O Poder da Evangelização na Família – Pr. Adilson Guilhermel

O PODER DA EVANGELIZAÇÃO NA FAMÍLIA

Texto Áureo: Atos 16.31 Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.

Leitura Bíblica em Classe: Atos 16.25-34

Introdução: At 16.30,31 – E, tirando-os para fora, disse: Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar? 31 E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.

A família é um projeto de Deus já demonstrado quando criou o primeiro casal no jardim do Éden. Após o pecado entrar no mundo através da desobediência a um mandamento seu, o seu projeto teve continuidade dentro do seu plano de salvação, pois a partir desse pecado o homem saiu da sua condição de inocência para a condição de consciência. Nessa condição da consciência o homem deve entender que é um pecador e precisa de salvação. Porém é difícil o homem ter essa consciência, isto porque, Satanás cegou o entendimento das pessoas para que não enxerguem, ou entendam que é um pecador e que precisa sair dessa situação. Nem toda alma vai aceitar ou entender que precisa de salvação mesmo estando a beira da morte vai manter a dureza do seu coração. Agora nem todos tem essa dureza de coração, pois há os que têm propensão para ser salvo, só que esta propensão está oculta no seu subconsciente, a qual não chegou ao seu entendimento, porém Deus na sua presciência sabe quem tem essa propensão. Assim podemos entender que Deus trabalha constantemente para alcançar quem tem essa propensão para ser salvo e faz isso usando de vários meios para que o pecador entenda que precisa ser salvo. Toda alma que é resgatada em hipótese alguma é mérito do homem, pois para toda alma que é resgatada tem a participação divina. O evangelizador é apenas um instrumento que Deus usa para resgatar almas, isto porque, no resgate de uma alma acontece uma operação sobrenatural e só Deus opera no sobrenatural. Como os pensamentos de Deus não são os nossos pensamentos e os nossos pensamentos não são os pensamentos de Deus, só vamos entender os seus pensamentos e os seus planos quando eles estão em andamento ou quando se realizam. Deus tinha planos de salvar o carcereiro da prisão em Filipos, como também a sua família. Porém seria preciso introduzir o Apóstolo Paulo e seu ajudante Silas naquela prisão. Através do episódio com a menina usada pelo demônio para sessões de adivinhação, quando Paulo expulsa o demônio e a menina é liberta provocando a ira dos homens que a usavam para obter lucros. Levado a julgamento Paulo e Silas foram açoitados e presos num tronco no cárcere. Foi preciso o sofrimento dos seus servos para Deus executar o seu plano de salvação para o carcereiro e sua família.  Isso revela que em toda atividade salvífica, Deus está no negócio.

I – ALGUNS MEIOS EFICAZES PARA OS PAIS EVANGELIZAR OS FILHOS

  1. O culto doméstico é um meio eficaz para ensinar a criança.

Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele. Provérbios 22:6

O culto doméstico quando é possível realizar nossos é muito importante, principalmente para as crianças, mas nem sempre é possível diante de alguma circunstância desfavorável. Tudo que fazemos tem que ser com ordem e decência e nada podemos fazer por força ou violência, isso significa que não podemos forçar uma situação quando membros da família já atingiram a idade adulta e se contrariam a realização do culto no lar. Agora quando tudo está favorável é importante a realização desses cultos lembrando que o lar é uma extensão do lugar onde congregamos.

  1. Os símbolos cristãos servem para lembrar diariamente da palavra

Dt 6.6-9 E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; 7  E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te. 8  Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos. 9  E as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas.

O ensino das escrituras deve ser levado a sério, tanto na congregação, como também nos lares, quando caminhamos, viajamos ou nos deitando para dormir. Assim foram ensinados os hebreus na educação dos seus filhos nas coisas concernentes as escrituras sagradas. Como os símbolos que eles usavam atados na mão ou na fronte são evidentes que não se aplica a nós, porque a lei não está mais escrita em tábuas de pedra, mas em nossos corações. De alguma forma é importante colocarmos quadros com dizeres bíblicos apropriados, tanto na entrada, como nos aposentos da casa. Sempre lembrando que usar lembretes por toda parte é proveitoso, porém o mais proveitoso é ter a palavra escrita em nosso coração.

  1. Os pais não podem nunca negligenciar em levar os filhos à igreja.

Lucas 2.22  E, cumprindo-se os dias da purificação dela, segundo a lei de Moisés, o levaram a Jerusalém, para o apresentarem ao Senhor 41  Ora, todos os anos iam seus pais a Jerusalém à festa da páscoa; 42  E, tendo ele já doze anos, subiram a Jerusalém, segundo o costume do dia da festa.

José e Maria eram obedientes e cumpridores da lei, tanto na questão da circuncisão de Jesus ao oito dias do seu nascimento, como também na observância das leis cerimoniais. Embora Jesus sendo puro não precisasse da prática desses cerimoniais, foi necessário que ele passasse por todos esses ritos para que cumprisse toda a lei e isso Ele fez perfeitamente em toda a sua vida. Jesus deixou muitos exemplos a serem seguidos, embora muitos pais em nossos dias muitos são relaxados em relação à educação religiosa dos filhos. Alguns vão à congregação, mas não levam os filhos, ou tem aqueles que não vão e, por conseguinte os filhos também não vão. Aquele que não se esforça na educação religiosa sofrerá as consequências da sua negligência.

  1. Os pais devem ensinar aos filhos desde cedo o que é um viver cristão

Gn 26.18-22 E tornou Isaque e cavou os poços de água que cavaram nos dias de Abraão seu pai, e que os filisteus entulharam depois da morte de Abraão, e chamou-os pelos nomes que os chamara seu pai. 19  Cavaram, pois, os servos de Isaque naquele vale, e acharam ali um poço de águas vivas.

Ao observar a experiência de Isaque do ponto de vista espiritual podemos entender a importância da educação religiosa da pelos pais, nesse caso, por seu pai Abraão. Abraão teve o cuidado e a responsabilidade na educação do seu filho Isaque, o que foi fundamental e proveitosa, tanto na sua vida espiritual, com na sua vida material. Esses ensinamentos lhe deram experiência para lidar com situações complicadas, a qual enfrentou várias vezes em sua caminhada. Isso mostra a importância dos pais investirem insistentemente na educação religiosa dos seus filhos, para que quando adultos já sejam dotados e experiência para viver bem nesse mundo cheio de ciladas.

II – PROCEDIMENTOS IMPORTANTES PARA EVANGELIZAR O CÔNJUGE

  1. Os cuidados que o marido de ter para trazer a sua esposa a Cristo

a) A mulher deve ser amada pelo marido assim como Cristo ama a Igreja

Ef  5.25 Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela,

Paulo exorta os maridos a amar a esposa sacrificando a sim mesmo por ela. Esse procedimento imita salutarmente o amor de Cristo, o tipo de amor sacrifical por outra pessoa e servir-lhe mesmo que implique sofrimento. O marido deve amar a esposa e exercer uma autoridade temente a Deus, isso significa não ser autoritário com ela. Seu papel é estar sobre e junto a ela, com consideração e sempre dando todas as oportunidades de sucesso.

b) A mulher deve ter ser tratada pelo marido com honra e entendimento

1 Pedro 3.7  Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações.

O marido só irá viver bem com a sua mulher, para que o casamento não se torne algo tortuoso, quando houver entendimento, compreensão, respeito, fidelidade, assim como nutrindo e acalentando suas esposas no vínculo da intimidade. Cristo é um referencial a ser seguido no seu tratamento com a igreja. O marido crente deve ser Cortez com sua esposa, entendendo que ela é alguém mais fraco no sentido físico. Devemos entender que mais fraco não se refere ao seu caráter ou intelecto, ou que sejam espiritualmente inferiores aos homens.

  1. A mulher tem que usar de sabedoria para trazer o seu esposo a Cristo

1 Pedro 3.1  SEMELHANTEMENTE, vós, mulheres, sede sujeitas aos vossos próprios maridos; para que também, se alguns não obedecem à palavra, pelo porte de suas mulheres sejam ganhos sem palavra; 2  Considerando a vossa vida casta, em temor. 3  O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, na compostura dos vestidos;

a) A mulher deve se sujeitar ao seu marido dentro dos preceitos divinos

Deus determinou vários níveis de autoridade a qual estamos sujeitos. Porém em relação ao casal, Ele determinou que o marido deve ser o cabeça do lar e que da mesma forma ele deve se sujeitar a Cristo, e nesse caso a esposa deve se sujeitar a ele. É preciso entender que essa sujeição não é uma ditadura, pois esse tipo de sujeição foge as regras estabelecidas por Deus. Essa sujeição não significa que a esposa seja inferior ao marido, isto porque ambos foram feitos pelo mesmo Deus do mesmo barro e criados a Sua imagem. A submissão envolve a ordem e autoridade, não ao valor de cada um, pois todos somos iguais perante a Deus. Isso explica que o cristão deve se cristão, caso isso não seja respeitado entra-se num jugo desigual e uma pessoa convertida não pode gozar da verdadeira intimidade com um não crente.

b) A mulher sempre alcançara bom testemunho pelo seu porte cristão

Em alguns casos em que um casal não crente vem para a Igreja e um deles se converte e o outro não. Assim um como o outro passa a viver e a coabitar com um incrédulo. Nesse caso o incrédulo, tanto como o homem ou a mulher devem ser cuidados com habilidade e exercer uma influência espiritual poderosa dentro do lar. Ela deve ter uma postura de submissão, compreensão, amor, bondade e paciência para trazer o seu marido para Cristo.

c) A mulher ganha mais em palavras, do que sendo rixosa e ignorante

No caso da esposa crista é preciso muito cuidado com o seu comportamento em relação ao marido incrédulo, pois isso pode afastá-lo ainda mais do Senhor. Nada se conquista com falatórios, ofensas ou palavras de maldição, pois isso só contribuirá para que o marido incrédulo endureça cada vez mais o seu coração.

d) A mulher deve cultivar a beleza interior, mas sem esquecer a exterior

Os cuidados da mulher devem estar voltados tanto para o seu interior, como para o seu interior. Ao longo dos anos e até mesmo nos dias de hoje, porém com menos rigores, muitos pastores impunham a doutrina de costumes determinando como deveria ser a indumentária da mulher, como também impondo proibições até na parte corporal. Essa doutrina dos homens conhecida como doutrina de demônios provocou e ainda provoca muitos prejuízos na vida de um casal onde a esposa é crente e o marido incrédulo. Os erros na interpretação bíblica são extremamente nocivos para a igreja que é doutrinada dentro dessa ótica. A mulher deve se cuidar e acompanhar a moda, desde que essa moda não provoque sensualidade quando sai de casa. Não somos mais desse mundo, mas não devemos andar por aí parecendo que viemos de outro mundo. O texto que Pedro fala sobre adornos e frisar dos cabelos, não se trata de uma proibição a isso. O que estava acontecendo naqueles tempos, era que as mulheres após a sua conversão quando tiveram mais liberdade para sair e ir aos cultos, pois queriam se trajar bem e cuidar de seus penteados. Só que esse procedimento despedia de muito tempo e com isso se atrasavam para o culto. Isso ainda acontece com muita frequência em nossos dias.

III. EVANGELIZANDO OS PARENTES EM TEMPO FAVORÁVEL OU DE CRISE

  1. Os tempos favoráveis são oportunos para Deus realizar seus propósitos

Atos 10.24 E no dia imediato chegaram a Cesaréia. E Cornélio os estava esperando, tendo já convidado os seus parentes e amigos mais íntimos.

Pedro não havia absorvido a visão universal da propagação do evangelho ensinada por Cristo e para quebrar essa resistência em pregar o evangelho aos gentios, Deus deu-lhe a visão dos animais impuros (No qual havia de todos os animais quadrúpedes e feras e répteis da terra, e aves do céu. E foi-lhe dirigida uma voz: Levanta-te, Pedro, mata e come. Mas Pedro disse: De modo nenhum, Senhor, porque nunca comi coisa alguma comum e imunda. E segunda vez lhe disse a voz: Não faças tu comum ao que Deus purificou. Atos 10:12-15). Como sempre, Deus estava agindo para que o Evangelho também fosse pregado aos gentios começando pela casa de Cornélio. Cornélio na certeza de que Pedro viria até a sua casa reuniu seus parentes e amigos próximos. Embora Deus tivesse falado apenas com Cornélio, a salvação que viria acontecer na sua casa incluía várias pessoas mostrando assim, que o Senhor estava incluindo gentios na igreja. Pedro entendeu e disse: (“Eu certamente entendo agora que Deus não é um para mostrar parcialidade, mas em cada nação, o homem que teme e faz o que é certo, é bem-vinda a Ele.”).

  1. Os tempos de crise é são oportunos para Deus realizar seus propósitos

Josué, porém, disse aos dois homens que tinham espiado a terra: Entrai na casa da mulher prostituta, e tirai-a de lá com tudo quanto tiver, como lhe tendes jurado. Então entraram os jovens espias, e tiraram a Raabe e a seu pai, e a sua mãe, e a seus irmãos, e a tudo quanto tinha; tiraram também a toda a sua parentela, e os puseram fora do arraial de Israel. Josué 6:22,23

O plano de salvação divino também se estendeu a Raabe e sua família. Era uma prostituta que morava nas muralhas de Jericó. Como ela ajudou os espias enviados por Josué, inclusive livrando-os da morte quando eles foram descobertos. Essa atitude corajosa dessa mulher correndo um grande risco de vida por dar proteção aos espias foi contemplada com a garantia de proteção dela e de sua família quando Jericó fosse invadido. Era uma mulher que Deus sabia ter propensão por Ele e usou os seus meios sobrenaturais para resgatá-la para si. Raabe tornou-se uma das ancestrais de Jesus. As muralhas caíram, mas restou uma parte do muro onde estava a sua casa o que proporcionou a sua salvação, bem como de toda a sua família.

Conclusão: Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor.

Deus nos deu um período curto de vida para habitarmos nessa terra. A bíblia compara a nossa vida como um vapor, que vem e se desvanece, ou como a erva que brota, fica florida e depois murcha. Isso mostra que a nossa vida consiste de escolhas a serem feitas durante esse período tão curto. Uma pergunta que devemos fazer para nós mesmos é: “Onde passaremos a eternidade”. Josué deu exemplo a sua família e diante de todo o povo de Israel, a qual comandava lembrando os feitos sobrenaturais divinos, os quais foram presenciados passando a todos uma conscientização de que não tinha a menor dificuldade em fazer a sua escolha. Que essa determinação de Josué deve ser seguida por todos os pais: “Eu, e minha casa serviremos ao Senhor”.

Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel

Publicado no site Esboços da EBD

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.