As Epidemias Globais – Sulamita Macêdo

As Epidemias Globais – Sulamita Macêdo

Professoras e professores, observem estas orientações:

1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:

– Cumprimentem os alunos.

– Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.

– Perguntem como passaram a semana.

– Escutem atentamente o que eles falam.

– Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.

– Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.

2 – Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.

3 – Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais,deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).

Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.

5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!

6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:

– Iniciem o estudo da lição, utilizando a dinâmica “A Origem das doenças”.

– Apresentem o título da lição: As Epidemias Globais.

– Depois, perguntem: O que é epidemia?

Aguardem as respostas.

Aproveitem e façam distinção entre epidemia e endemia.

“Endemia é uma doença infecciosa que ocorre em um dado território, e que permanece provocando novos casos frequentemente. Já epidemia é o grande número de casos de uma doença num curto espaço de tempo”. http://www.infoescola.com/doencas/principais-endemias-e-epidemias/

– Em seguida, trabalhem o conteúdo da lição.  Lembrem-se de que vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.

Para falar sobre as epidemias apresentadas na lição, apresentem as figuras abaixo e peçam para que os alunos falem sobre o que escutavam ou liam sobre elas.

                    Sars(Síndrome Respiratória Aguda Grave)

                  Gripe aviária ou Influenza H5N1

                   Gripe suína ou Influenza H1N1

Observação: Faço a indicação de leitura do texto “OMS alerta para aumento do risco de epidemias globais”(postado abaixo).

– Para concluir, enfatizem qual o papel da igreja neste contexto.

Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: A Origem das doenças

Objetivo: Introduzir o estudo sobre a origem das doenças do ponto de vista bíblico.

Material:

½ folha de papel ofício para cada aluno

01 caneta para cada aluno

Desenho de várias figuras geométricas

Procedimento:

– Antes da aula: Desenhar uma figura geométrica em cada ½ folha de papel ofício, como: triângulo, quadrado, circulo, retângulo, losango, trapézio. Cada folha deverá ter apenas uma figura. Vejam nesta figura, nomes e as figuras geométricas.

– Distribuam a ½ folha de papel ofício com uma figura desenhada para cada aluno.

– Peçam para que os alunos andem pela sala e cumprimentem os colegas e copiem na sua folha o desenho que o colega tem. O outro colega também deve fazer o mesmo procedimento.

– Orientem para que os alunos cumprimentem o máximo de colegas que puder.

– Falem: Olhem para seus papéis e observem o que aconteceu. Todos possuem as marcas uns dos outros, isto é, houve uma mistura de figuras. Este é um exemplo figurativo de algo que se espalhou, assim também o pecado.

– Leiam: – Leiam Romanos 5. 12 “Pelo que, como um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram”.

– Falem: O pecado cometido por Adão e Eva alcança também todas as pessoas e traz consequências negativas, como a separação do homem de Deus, a degeneração do corpo, as doenças etc.

– Falem: É sobre as epidemias globais que vamos estudar na aula de hoje. Algumas doenças também são transmitidas pelo contato com a pessoa ou objeto infectado.

Enfatizem que a origem de todo problema foi a existência do mal, através do pecado cometido por Adão e Eva: a desobediência.

Por Sulamita Macedo.

Indicação de Leitura

OMS alerta para aumento do risco de epidemias globais

Doenças infecciosas estão se propagando mais depressa do que nunca, de acordo com o relatório anual da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Com cerca de 2,1 bilhões de pessoas viajando de avião todos os anos, há um grande risco do surgimento de outras grandes epidemias como Aids, Sars ou febre de Ebola.

A OMS pede mais esforços para combater surtos de doenças e que sejam compartilhados dados sobre vírus para ajudar a desenvolver vacinas.

Em um relatório intitulado Um Futuro Mais Seguro, a entidade diz temer que a falta de ação no combate aos surtos possa ter um impacto devastador sobre a economia global e a segurança internacional.

Segundo a OMS, novas doenças estão surgindo em um ritmo “historicamente sem precedentes” de uma por ano.

Desde a década de 70, 39 novas doenças se desenvolveram e, só nos últimos cinco anos, a OMS identificou mais de 1,1 mil epidemias, incluindo cólera, pólio e gripe aviária.

“Seria extremamente ingênuo e complacente pensar que não haverá uma outra doença como a Aids, uma outra Ebola e outra Sars, mais cedo ou mais tarde”, diz o relatório.

Compartilhar dados médicos, habilidades e tecnologia entre nações ricas e pobres é “uma das rotas mais viáveis” para segurança sanitária, afirma.

A OMS está envolvida em uma disputa com a Indonésia em relação a amostras do vírus H5N1, que provoca a gripe aviária.

O governo indonésio se recusa a compartilhar suas amostras com a OMS em meio a temores de que empresas farmacêuticas usem esses vírus para fabricar vacinas que sejam caras demais para aquisição pela Indonésia.

A China só começou a compartilhar suas amostras de H5N1 em junho.

O relatório da OMS também pede aos governos que sejam mais transparentes em relação a surtos de doenças, dizendo que quase a metade de todos os alertas que recebe chegam pela imprensa.

A Resistência a medicamentos também representa uma ameaça para o controle de doenças, de acordo com a OMS, que culpa o mau uso de antibióticos e tratamento médico ruim pelo problema, destacando o caso da tuberculose.

Na introdução do relatório, a diretora-geral da OMS, Margaret Chan, disse que a cooperação é crucial para combater surtos.

“Dada a vulnerabilidade universal de hoje a estas ameaças, a melhor segurança é a solidariedade global”, afirmou Chan.

“Segurança internacional de saúde pública é tanto uma aspiração coletiva quanto uma responsabilidade mútua.”

Brasil, Argentina, Canadá, México, Peru e Estados Unidos são mencionados como exemplos de países que já criaram Centros de Operação de Emergência que os permitirão concentrar informações sobre epidemias e coordenar uma resposta a uma situação real ou potencial de emergência sanitária.

O Brasil também é mencionado como o primeiro país em desenvolvimento a fornecer terapia antiretroviral para a Aids através de seu sistema público de saúde.

http://www.portalh2.com.br/oms-alerta-para-aumento-do-risco-de-epidemias-globais-673.html

Publicado no blog Atitude de Aprendiz

There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.