A Vinda de Jesus em Glória – Rede Brasil de Comunicação

A Vinda de Jesus em Glória – Rede Brasil de Comunicação

Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Pernambuco

Superintendência das Escolas Bíblicas Dominicais

Pastor Presidente: Aílton José Alves

Av. Cruz Cabugá, 29 – Santo Amaro – Recife-PE / CEP. 50040 – 000 Fone: 3084 1524

LIÇÃO 09 – A Vinda de Jesus em Glória – 1º TRIMESTRE DE 2016

(Mt 24.29-30; Ap 19.19-20; 20.1-3)

INTRODUÇÃO

Estudaremos nesta lição a distinção entre o arrebatamento da Igreja e a vinda de Jesus em glória. Faremos uma comparação entre a primeira e a segunda fase da vinda de Jesus a terra. Veremos ainda os propósitos especiais nessa volta gloriosa de Jesus. Apontaremos os fatos que podem ser ressaltados na segunda vinda em glória através do cumprimento das profecias e concluiremos fazendo um paralelo entre estes dois eventos escatológicos.

I – A VINDA DE JESUS EM GLÓRIA

É o momento em que Cristo virá para implantar o Reino Milenar após os 7 anos das bodas do Cordeiro (Is 63.1; Dn 7.13-14; Zc 12.10; Mt 26. 64; Ap 19.11). Jesus já veio uma vez em carne, e foi crucificado, morreu e ressuscitou e virá novamente até as nuvens no primeiro momento para arrebatar a Igreja (1Ts 4.14-17; 1Co 15.51-52). Após o Arrebatamento haverá a Grande Tribulação, e quando os judeus estiverem quase perecendo por causa da perseguição efetuada pelo Anticristo, o Senhor Jesus irromperá nas nuvens pela segunda vez com “poder e grande glória”, e desta vez, virá até a Terra para salvar a Israel dos seus inimigos, julgar as nações, aprisionar o falso profeta e os demônios com Satanás por mil anos e implantar o Reino Milenial no “grande e terrível dia do Senhor” (Ml 4.5). Nessa Sua segunda volta, Jesus virá acompanhado por um imenso corpo de hostes celestiais chamados de “os exércitos do céu” (Jd 14; Ap 19.14; Zc 14.5c), são os crentes que foram arrebatados antes da Grande Tribulação (Jo 14.1-4), como também os anjos que virão com Ele do céu a terra (Mt 25.31) (LAHAYE, 2009, p. 414).

II – AS PROFECIAS E A SEGUNDA VINDA EM GLÓRIA

A segunda vinda em glória de Jesus é inevitável pelas profecias. O grande grupo de profecias que ainda não foram cumpridas torna a segunda vinda de Jesus em glória absolutamente inevitável. Notemos o que diz as profecias:

2.1 O cumprimento das profecias. Foi prometido que Ele mesmo virá (At 1.11); Ele voltará a este mundo ao mesmo monte das Oliveiras, de onde ascendeu (Zc 14.4); virá em chama de fogo (2Ts 1.8), nas nuvens do céu com grande poder e glória (Mt 24.30; lPe 1.7; 4.13); Ele se levantará sobre a terra (Jó 19.25); Seus santos (a igreja) virão com Ele (lTs 3.13; Jd 14); todo o olho o verá (Ap 1.7); Ele destruirá o anticristo (2Ts 2.8); Ele se assentará no Seu trono (Mt 25.31; Ap 5.13); todas as nações serão reunidas perante Ele para serem julgadas (Mt 25.32); Ele terá o trono de Davi (Is 9.6,7; Lc 1.32; Ez 21.25-27; Jr 23.5,6); Ele terá um reino e reinará sobre todos os seus santos (Dn 7.13-14; 18-27; Ap 5.10); todos os reis e nações o servirão (SI 72.11; Is 49.6,7; Ap 15.4); os reinos deste mundo se tornarão o Seu reino (Zc 9.10; Ap 11.15); a Ele correrão os povos (Gn 49.10); todo o joelho se dobrará diante Dele (Is 45.23); as nações subirão para adorar o Rei (Zc 14.16; SI 86.9); Ele edificará Sião (SI 102.16); Seu trono será em Jerusalém (Jr 3.17; Is 33.20,21); os apóstolos se assentarão em doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel (Mt 19.28; Lc 22.28-30); Ele governará todas as nações (SI 2.8,9; Ap 2.27); Ele reinará em juízo e justiça (SI 9.7); o templo em Jerusalém será reconstruído (Ez 40-48) e a glória do Senhor entrará Nele (Ez 43.2-5; 44.4; Is 40.5); o deserto se transformará em pomar e florescerá como a rosa (Is 32.15; 35.1,2).

III – OS PROPÓSITOS DA VOLTA TRIUNFAL E GLORIOSA DE JESUS

Todo o plano de aliança com Israel, ainda não cumprido, torna obrigatória a segunda vinda do Messias à terra. O princípio do cumprimento literal torna o retorno de Cristo essencial. A Bíblia descreve vários propósitos pelos quais “Jesus virá com poder e grande glória”, e entre eles podemos pontuar alguns. Vejamos:

  • Jesus irá libertar e abençoar a criação (Rm 8.19, 21-22);
  • Mostrar a sua grande glória aos povos (Mt 16.27; 2Ts 1.7-10; Tt 2.13)
  • Ressuscitar os mártires da Grande Tribulação (Ap 13.15; 20.4-5);
  • Salvar e livrar Israel da destruição total (Zc 7-9; Mt 23.39; Rm 11.26,27);
  • Fazer cumprir a segunda parte da profecia de Ezequiel quando o espírito reviveu os ossos secos (Ez 37.10);
  • Trazer a vida nacional e espiritual ao povo de Israel (Is 66.7.8; Hb 8.8-10; 10.16,17)
  • Lançar o Anticristo e o Falso Profeta no lago de fogo (Is 66.15,16; Ap 19.19,20);
  • Realizar o juízo conhecido como Julgamento das Nações Vivas (Mt 25.31-33; Jl 3.1-2, 12);
  • Trazer juízo e justiça contra os ímpios (Is 26.21; 63.1-6; Jd 14,15);
  • Destruir o império do Anticristo esmiuçando pela pedra cortada sem auxílio de mãos (Dn 2.44,45; At 4.11)
  • Implantar o Reino Milenar (Ap 20.4);
  • Prender Satanás no abismo por mil anos (Mt 25.41; Ap 19.20; 20.1-3).

IV – AS DUAS FASES DA VINDA DE JESUS

Segundo as Escrituras, a segunda vinda terá duas fases, a saber: a) Arrebatamento da Igreja. “Aguardando a bem-aventurada esperança…” e b) Aparecimento em glória. “… o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo” (Tt 2.13). A Manifestação de Cristo em poder e grande glória não deve ser confundida com o Arrebatamento, pois, a segunda vinda de Cristo em glória dar-se-á em duas fases distintas, uma antes, e outra depois da Grande Tribulação (GILBERTO, 2009, pp. 230, 489). Didaticamente podemos dividir em duas fases:

4.1 A primeira fase da segunda vinda. Esta fase destina-se à Igreja e será invisível, e é chamada de “encontro” ou “arrebatamento” (1Ts 4.17). Nesta ocasião ocorrerá a ressurreição dos que morreram em Cristo (1Ts 4.16); os crentes vivos serão transformados. Seus corpos se revestirão de imortalidade (1Co 15.51,53) e tanto os crentes ressurretos como os que foram transformados, serão arrebatados para encontrar-se com Cristo nos ares (1Ts 4.17). Cristo, em sua primeira vinda (encarnação), resgatou-nos do domínio do pecado (Rm 6.14), ressuscitou para a nossa justificação (Rm 4.25), fundou a sua Igreja (Mt 16.18) e ascendeu ao Céu (At 1.7-11).

4.2 A segunda fase da segunda vinda Esta fase acontecerá sete anos depois do arrebatamento, ou seja, após a Grande Tribulação. O regresso de Cristo, desta vez, será visível e glorioso e todos verão a Jesus (Zc 12.10; 13.1,2; 14.3,4; Mt 24.30; 26.64; Ap 1.7). Seu primeiro toque a este mundo será no Monte das Oliveiras, como está escrito pelo profeta Zacarias (14.14) e Cristo virá acompanhado com os seus santos e com os anjos (Mt 25.31; Ap 19.11-16).

V – DIFERENÇA ENTRE O ARREBATAMENTO E A VINDA DE CRISTO EM GLÓRIA

É preciso distinguir os dois momentos da vinda de Jesus: o Arrebatamento (nos ares – invisível), para a noiva e a Vinda em Glória (à Terra – visível), com a esposa (Ap 19.7). Comparemos as seguintes diferenças:

ARREBATAMENTO “Parousia” (1ª FASE INVISÍVEL) VINDA EM GLÓRIA “Epiphanéia” (2ª FASE VISÍVEL)
Será antes da Tribulação (1Ts 5.9; Ap 3.10). Será depois da Tribulação (Ap 6-19).
O Senhor vem para a Igreja (Jo 14.2,3). O Senhor vem com a Igreja (Jd 14; Zc 14.5).
O Senhor vem como ladrão (Ap 16.15). O Senhor vem como relâmpago (Lc 17.24).
Os crentes encontrarão o Senhor nos ares (1Ts 4.17). Os crentes vão retornar com o Senhor à terra (Ap 19.14).
Ocorrerá a qualquer dia (1Co 15.50-54; Tt 2.13; 1 Ts 4.13-18). Ocorrerá 7 anos após o arrebatamento.
O Senhor vem num piscar de olhos e será secreto (1Co 15.52). O Senhor virá publicamente e todo olho O verá (Ap 1.7). Vai ser visível a todos (Ap 1.7; Mt 24.29-30).
O Arrebatamento é a remoção dos crentes da terra como um ato de libertação (1Ts 4.13-17; 5:9). A Segunda Vinda inclui a remoção dos incrédulos como um ato de julgamento (Mt 24.40-41).
No arrebatamento Ele vem para libertar a Igreja (1Ts 1.10). Em Sua vinda Ele vem para libertar Israel (Sl 6.1-4).
No arrebatamento Ele vem nos ares para a Sua Igreja, pois ela é o Seu povo celestial (1 Ts 4.15-18; Tt 2.14). Em Sua vinda Ele volta à terra no local chamado Monte das Oliveiras para Israel, que é o Seu povo terreno (Zc 14.4,5).
O Senhor reunirá os seus santos (1 Ts 4.15-18; 2 Ts 2.1). Os seus anjos reunirá os eleitos de Israel (Mt 24.30,31).
O Senhor levará os crentes para fora deste mundo deixando para trás os ímpios (Jo 14.2,3).

 

Os ímpios são tirados do mundo para julgamento e os crentes são deixados para desfrutar de bênçãos na terra (Mt 13.41-43; 25.41).
Ele vem para libertar a Igreja da ira vindoura (1Ts 1.10). Em Sua vinda Ele vem para derramar a Sua ira (Ap 19.15).
Ele vem como o Noivo, para receber Sua noiva, a Igreja (Mt 25.6,10; Jo 14.3).

 

Em Sua vinda Ele vem como o Filho do Homem em juízo sobre aqueles que o rejeitaram (Mt 24.27, 28).
O Senhor vem como a Estrela da manhã (Ap 22.16). O Senhor virá como o Sol da justiça (Ml 4.2).

 

CONCLUSÃO

Concluímos esta lição, entendendo que diante dessa gloriosa promessa, da volta do Senhor Jesus em glória, devemos estar vigilantes, vivendo em santidade, esperando o arrebatamento da Igreja para podermos participar deste dia em que estaremos com o Senhor em seu segundo retorno a esta terra, com corpos transformados definitivamente livres de todo sofrimento onde estaremos para sempre com o Senhor em seu Reino Eterno.

REFERÊNCIAS

ICE, Thomas. Profecias de A a Z. ACTUAL.

LAHAYE, Tim. Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. CPAD.

RENOVATO, Elinaldo. O Final de Todas as Coisas. CPAD.

STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD.

ZIBORDI, Ciro Sanches. Teologia Sistemática Pentecostal. CPAD.

Publicado no Portal da Rede Brasil de Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *