A Nova Religiosidade – Escriba Digital

A Nova Religiosidade – Escriba Digital

Professores e professoras observem alguns pontos importantes e valiosos para o bom crescimento e desenvolvimento de seu aluno e de sua sala:

1– Procure manter os dados pessoais de seus aluno(a)s sempre atualizados (endereço, telefone, e-mail, redes sociais, etc)

2– Antes de iniciar a aula procure se aproximar de cada aluno de sua classe:

– Cumprimente-os, abrace-os.

– Procure saber como foi a semana de cada um deles, e escute-os.

– Preste bastante atenção se há alguém que precise de algum tipo de atenção ou oração especial.

– Observe se existe algum visitante e/ ou aluno novato e faça-lhes uma apresentação muito especial para que ele sinta-se desejoso de voltar a sua sala.

3– Aconselhamos que antes da aula procure ver com seu secretário o nome dos aniversariantes para que após a aula você possa parabeniza-los, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo ou quem sabe uma simples lembrancinha.

4– Ao final da aula procure ver com o secretário de sua sala o nome das pessoas ausentes e durante a semana separe um momento onde você possa entrar em contato com ele(a), por meio de uma visita, um telefone ou rede sociais.

5– É importante que você como professor entenda a importância de cada atitude como a que recomendamos logo acima, a fim de que você possa desenvolver um vínculo afetivo com cada aluno, ele compreenderá o quanto você o ama e se importa com ele.

– Ao preparar a aula, você precisa lembrar que seu alvo é ensinar a palavra de Deus a fim de transformar a vida dos alunos. Para isso, tenha sempre em mente o que eles precisam saber, sentir e agir.

– Este é um momento de grande importância, quando você deverá atrair a atenção e o interesse da classe para o que será ensinado.

6 – Para o desenvolvimento da lição apresentamos as seguintes sugestões:

– Fale que nesta aula, o tema a ser estudado será: A Nova Religiosidade.

– Apresente aos seus alunos a figura de uma igreja e pergunte o que eles entendem que seja uma igreja?

– Ouça cada explicação com bastante atenção e, em seguida, tire todas as dúvidas e exponha para eles todas as informações que você pesquisou sobre esse assunto, não se esquecendo de mostrar o significado e a importância de cada símbolo (Corpo, templo, Noiva e família), conforme o primeiro tópico.

– Pergunte: Quais os objetivos da igreja na terra? É correto vivermos como crentes sem frequentar aos cultos? Por que? Ouça as respostas atentamente e procure acrescentar e reforçar as ideias apresentadas, conforme o segundo tópico da lição.

– Agora, trabalhe o conteúdo da lição. – Para isso é importante que você apresente estratégias que estimule a participação dos alunos, valorize o conteúdo, reforce as aplicações e facilite a aprendizagem. Portanto, para não perder de vista o alvo da lição, use a criatividade, apresente domínio da matéria e observe se os alunos estão entendendo o assunto.

– Não esqueça que ministrar uma aula não significa apenas transmitir um amontoado de informações teológicas ou conhecimentos puramente pessoais sem a interação com a classe. É importante que os alunos sejam incentivados a participar no processo de aprendizagem.

– Para a conclusão da lição sugerimos a dinâmica “Ser Igreja”.

– Encerre sua aula com a leitura do texto: “O sermão silencioso”.


Dinâmica: Ser Igreja

Objetivo:

Refletir sobre a nossa importância como Igreja.

Material didático:

Algumas bexigas (mais de 4 bexigas).

Atividade didática:

Entregar uma bexiga para cada aluno e pedir que eles fiquem brincando com as bexigas um passando para o outro sem deixá-las cair no chão.

Aos poucos vá retirando cada pessoa do círculo, uma a uma e perceba como aumenta a dificuldade dos últimos para deixar tantas bexigas no ar.

Depois de terminada a dinâmica, incentivar o debate e explicar aos alunos que a igreja é uma assembleia, uma congregação, onde uns precisam do outro. Ela envolve, por definição, uma reunião um grupo. Não é possível haver igreja sem uma assembleia. Se você acha que pode fazer parte da igreja sem participar dos cultos, está pensando em algo diferente do significado da palavra traduzida por “igreja”. Seja fiel na sua participação da sua congregação local.

Leia com eles Hebreus 10:23-25 . Mostre que não é simplesmente o desejo do pastor; é uma ordem de Deus a qual não se pode menosprezar. Pigarrear, gaguejar e dar desculpas. Talvez haja uma igreja sem dinheiro, porque os membros podem se reunir nas casas, em baixo das árvores ou mesmo ao ar livre, mas não pode haver uma igreja sem os membros se reunirem. Estou dizendo isto, não para diminuir o valor do dinheiro, mas para magnificar a frequência à igreja.

Viver em comunidade não é uma proposta apenas para nos sentirmos melhor, mas para enxergarmos no outro que não somos quem gostaríamos de ser. Nessa experiência semanal de frustração o Espírito de Cristo nos transforma em pessoas melhores, mais parecidas com Ele. Ser igreja implica também em viver perto do outro. Sofrer e se alegrar, oferecer ombro amigo e procurar consolo em momentos de aflição e dor. Como igreja que somos, também estamos sujeitos a decepcionar e sermos decepcionados, amar e não ser amado, perdoar e não receber perdão, dar e não receber. Esta é a dinâmica da igreja que caminha ao encontro da estatura da mediada de Cristo. Esta realidade é fato porque fazemos parte da igreja que ainda não chegou ao ápice de sua maturidade, mas está em processo contínuo de crescimento.

Por Escriba Digital

Texto: O sermão silencioso

Um senhor, membro de uma certa igreja, que costumava vir aos cultos com regularidade, repentinamente deixou de o fazer. Algumas semanas depois, o pastor decidiu visitá-lo. Encontrou o homem em casa, sozinho, sentado à lareira. Perguntando a si próprio qual seria o motivo da visita do pastor, convidou-o a entrar e a sentar-se numa cadeira confortável, junto à lareira.

O pastor sentou-se à  vontade, mas não disse nada. Num silêncio sepulcral, ele apenas contemplava a dança das chamas em torno das brasas incandescentes.  Alguns minutos depois, o pastor levantou-se e, com uma tenaz, retirou cuidadosamente uma brasa que ardia e colocou-a sobre a pedra, ao lado. Depois sentou-se de novo na sua cadeira, sempre silencioso.

O homem observava tudo aquilo, em quieta contemplação. A chama daquela brasa foi diminuindo gradualmente e, após ainda um brilho momentâneo, apagou-se totalmente. Em pouco tempo ficou fria, sem vida.

O pastor olhou para o relógio e viu que eram horas de se ir embora. Levantou-se lentamente, pegou naquele carvão frio e morto e colocou-o, de novo, no meio do fogo. Imediatamente voltou a brilhar ao receber a luz e o calor dos outros pedaços de carvão à sua volta.

Quando o pastor se dirigia à porta, para sair, o homem visitado disse-lhe, com lágrimas nos olhos: “Muito obrigado pela sua visita e especialmente pelo seu excelente sermão. No próximo domingo, voltarei à igreja”.

Autor: Desconhecido

Professor, antes de dar esta aula pesquise com muito afinco todos os pontos abordados em seu Plano de Aula, pois não adianta falar só de achismo, ou porque conheceu este Blog e acha suficiente para dar aula. Entenda que eu não conheço a realidade social, psicológica, física e espiritual de seus alunos, por isso, tente chegar no âmago das dúvidas de seus alunos, não os faça de meros espectadores de um “show” de conhecimento, pois isso não será suficiente, o conteúdo precisa de aplicabilidade para a situação de vida de seus alunos e isso é o mais importante. Deguste à vontade o conhecimento, mas não ache que irá inculcá-lo de uma hora pra outra nos seus alunos, por isso procure ser criativo na exposição do assunto.

Desejamos que esta aula seja portadora de grandes frutos para vida de seus alunos!
Publicado no blog Eu Vou para Escola Dominical

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *