Vivendo com a Mente de Cristo – Pr. Luiz Henrique

Vivendo com a Mente de Cristo – Pr. Luiz Henrique

Lição 14, Vivendo com a Mente de CRISTO

4º Trimestre de 2017 – Título: A Obra da Salvação – JESUS CRISTO é o Caminho, e a Verdade e a Vida.

Comentarista: Pr. Claiton Ivan Pommerening, Assembleia de DEUS de Joinvile, SC.

Complementos, Ilustrações e Vídeos: Pr. Luiz Henrique de Almeida Silva – 99-99152-0454

AJUDA –

http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao8-aprendendo-cuidandodocorpoedamente.htmhttp://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao2-ldc-asuperioridadedamensagemdacruz.htmhttps://ebdnatv.blogspot.com.br/2017/12/licao-14-vivendo-com-mente-de-cristo.html   

FIGURAS utilizadas nos vídeos

https://www.slideshare.net/henriqueebdnatv/power-da-lio-14-vivendo-com-a-mente-de-cristo-4tr17-pr-henrique-ebd-na-tv-ebd-na-tv 

SLIDES

TEXTO ÁUREO
“Porque quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de CRISTO.” (1 Co 2.16).

VERDADE PRÁTICA

Diante de um mundo marcado pelos dias maus, não podemos viver sem ter a mente de CRISTO. 

LEITURA DIÁRIA

Segunda – Mt 5.1-12 As bem-aventuranças trazem bom senso para a vida
Terça – Mt 5.13-16 Sendo sal para temperar e luz para iluminar
Quarta – Mt 5.21-26 Sabedoria no relacionamento interpessoal
Quinta – Mt 5.38-42 Guardando o coração do ódio e do mal
Sexta -Mt 6.1-4 Fazendo o bem com a motivação correta
Sábado – Mt 6.9-15 Orando a DEUS com sabedoria

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE – 1 Coríntios 2.12-16

12 – Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o ESPÍRITO que provém de DEUS, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por DEUS. 13 – As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o ESPÍRITO SANTO ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais. 14 – Ora, o homem natural não compreende as coisas do ESPÍRITO de DEUS, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. 15 – Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido. 16 – Porque quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de CRISTO.

OBJETIVO GERAL – Explicar porque não podemos viver sem ter a mente de CRISTO.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Mostrar que somos peregrinos neste mundo tenebroso;

Compreender que precisamos viver em esperança e com a mente de CRISTO.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Prezado(a) professor(a), chegamos ao final da nossa série de estudos a respeito da salvação. Com certeza, a sua fé e a de seus alunos foram fortalecidas mediante o estudo de cada lição. Aprendemos a respeito da maior e melhor dádiva divina que alguém pode receber: a salvação pela fé em JESUS CRISTO. Não somos merecedores de tão grande dom, mas Ele, pela sua graça, nos salvou e fez de nós novas criaturas. Que venhamos louvar a DEUS pela nossa salvação e partilhar deste presente com aqueles que ainda não receberam a CRISTO como Salvador.

PONTO CENTRAL – Somos peregrinos em terra estranha.

Resumo da Lição 14, Vivendo com a Mente de CRISTO

I – PEREGRINOS NESTA TERRA

1. Peregrinos na terra.

2. Cidadãos celestiais.

II – VIVENDO EM ESPERANÇA COM A MENTE DE CRISTO

1. Passando pelas provações com a mente de CRISTO.

2. Um olhar para além das circunstâncias.

SÍNTESE DO TÓPICO I – Estamos neste mundo de passagem, o nosso destino é o céu.

SÍNTESE DO TÓPICO II – Para manter a nossa esperança viva precisamos ter a mente de CRISTO.

SUBSÍDIO LEXICOGRÁFICO – PTE1
“Parepidemos, adjetivo que significa ‘peregrinar num lugar estranho, longe do próprio povo’ (formado de para, ‘de’, expressando uma condição contrária, e epidemeõ, ‘peregrinar’; cognato de demos, ‘povo’), é usado acerca dos santos do Antigo Testamento (Hb 11.13, ‘peregrinos’, tanto com o termo xenos, ‘estrangeiro’); dos cristãos (1 Pe 1.1, ‘estrangeiros [dispersos]’; 1 Pe 2.11, ‘peregrinos’, junto com o termo paroikos, ‘estrangeiro, forasteiro, hóspede’); a palavra é usada metaforicamente acerca daqueles a quem o céu é a sua pátria, e que são peregrinos na terra'” (Dicionário Vine. 14.ed.Rio de Janeiro: CPAD, 2011, p. 869).

SUBSÍDIO BIBLIOLÓGICO PTE2
“Como ovelhas para o matadouro (Rm 8.36)
As adversidades alistadas pelo apóstolo nos versículos 35,36 de Romanos 8, têm sido experimentadas pelo povo de DEUS através dos tempos. Nenhum crente deve estranhar o fato de experimentar adversidades, perseguição, fome, pobreza ou perigo. Aflições e calamidades não significam, decerto, que DEUS nos abandonou, nem que Ele deixou de nos amar. Pelo contrário, nosso sofrimento como crentes, abrir-nos-á o caminho pelo qual experimentaremos mais do amor e do consolo de DEUS (2 Co 1.4,5). Paulo nos garante que venceremos em todas essas adversidades e que seremos mais que vencedores por meio de CRISTO” (Bíblia de Estudo Pentecostal. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009, p. 1714).

PARA REFLETIR – A respeito de vivendo com a mente de CRISTO, responda:

Conceitue a palavra “peregrino”.
Peregrino significa andante, alguém que está caminhando fora da sua terra, estrangeiro.
Quem é o modelo bíblico de uma vida peregrina?
O patriarca Abraão é o modelo bíblico dessa imagem peregrina.
O que o nosso estilo de vida deve refletir?
O nosso estilo de vida deve refletir o exemplo de JESUS revelado nos Evangelhos: uma vida marcada pela prática da justiça, do acolhimento aos sofredores, da libertação dos oprimidos pelo Diabo e, especialmente, da prática de amar o próximo, uma virtude eterna.
Qual a consequência de termos a mente de CRISTO?
Se tivermos a mente de CRISTO, como ensina o apóstolo dos gentios, logo, sabemos discernir bem as coisas espirituais das materiais.
Você tem esperança?
Resposta pessoal. Mas neste tempo presente, com os olhos focados em CRISTO, podemos viver em esperança. Quando o nosso pensamento está de acordo com os ensinos do nosso Mestre, podemos voltar os nossos olhos para além das circunstâncias difíceis.

CONSULTE  – Revista Ensinador Cristão – CPAD, nº 72, p42.

Resumo rápido do Pr. Henrique da Lição 14, Vivendo com a Mente de CRISTO

INTRODUÇÃO
Assim como Abraão, somos peregrinos e forasteiros neste mundo. Nossa vida é passageira e pouco aproveitada aqui na Terra, mas temos uma morada eterna nos céus. Maravilhosa cidade de Nova Jerusalém. para chegarmos lá precisamos deixar de nos apegarmos a este mundo e renovarmos nossa mente tendo como alvo a mente de CRISTO.

 

MENTE – (Strong Português) –  νους nous
1) mente, incluindo igualmente as faculdades de perceber e entender bem como a habilidade de sentir, julgar, determinar

1a) faculdades mentais, entendimento
1b) razão no sentido mais estreito, como a capacidade para verdade espiritual, os poderes superiores da alma, a faculdade de perceber as coisas divinas, de reconhecer a bondade e de odiar o mal
1c) o poder de ponderar e julgar sobriamente, calmamente e imparcialmente
2) um modo particular de pensar e julgar, i.e, pensamentos, sentimentos, propósitos, desejos

 

Porque quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de CRISTO.

MENTE DE CRISTO – GUIADA, ORIENTADA, COMPLETA DE CONHECIMENTO ESPIRITUAL CONCEDIDO PELO ESPÍRITO SANTO.

Uma mente de CRISTO é aquela que é orientada pelo ESPÍRITO SANTO.

A mente de CRISTO se entende como o papel do ESPÍRITO SANTO agindo em nós para nos levar à compreensão das verdades espirituais, nos conduzindo a CRISTO.


1 Coríntios 2.12-16
12 – Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o ESPÍRITO que provém de DEUS, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por DEUS. 13 – As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o ESPÍRITO SANTO ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais. 14 – Ora, o homem natural não compreende as coisas do ESPÍRITO de DEUS, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. 15 – Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido. 16 – Porque quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de CRISTO.

 

1 Co 2:12 – Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o ESPÍRITO que provém de DEUS, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por DEUS.

O espirito do mundo é o que vemos operar na maioria das pessoas (tem até Papai Noel superior a JESUS no espírito natalino). O espírito do mundo é governado por Satanás e seus demônios. É o espírito consumista, avarento, da ganância, da glutonaria, da luxúria, da sensualidade, etc…

Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. 2 Coríntios 4:3

O ESPÍRITO que recebemos é o ESPÍRITO SANTO – É DEUS mesmo – morando em nós. Através desse ESPÍRITO é que vamos conhecer JESUS e todas as bênçãos dai advindas. Os tesouros escondidos na Palavra de DEUS nos são revelados pelo ESPÍRITO SANTO.

Quem tem ouvidos, ouça o que o ESPÍRITO diz às igrejas: Ao que vencer darei eu a comer do maná escondido, e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe. Apocalipse 2:17

E demonstrar a todos qual seja a comunhão do mistério, que desde os séculos esteve oculto em DEUS, que tudo criou por meio de JESUS CRISTO; Efésios 3:9

Porque não há coisa oculta que não haja de manifestar-se, nem escondida que não haja de saber-se e vir à luz. Lucas 8:17

DEUS oculta de pessoas não salvas a sabedoria e o entendimento mesmo que sejam sábios e entendidos nas coisas deste mundo. DEUS revela as coisas espirituais, superiores aos pequeninos, ou seja, seus filhos.

Naquele tempo, respondendo JESUS, disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos. Mateus 11:25.

 

Já que as pessoas não querem entender as coisas de DEUS e os canais que DEUS quis usar para transmitir sua sabedoria não o puderam fazer (estavam embriagados – hoje se embriagam com poder, riquezas, posição social, fama, etc…), não o desejaram fazer, DEUS agora nos revela seus mistérios pelo orar em línguas – cada crente pode receber revelação da Palavra de DEUS, basta orar em seu quarto.

Isaías 28:7 Mas também estes erram por causa do vinho, e com a bebida forte se desencaminham; até o sacerdote e o profeta erram por causa da bebida forte; são absorvidos pelo vinho; desencaminham-se por causa da bebida forte; andam errados na visão e tropeçam no juízo. 8 Porque todas as suas mesas estão cheias de vômitos e imundícia, e não há lugar limpo. 9 A quem, pois, se ensinaria o conhecimento? E a quem se daria a entender doutrina? Ao desmamado do leite, e ao arrancado dos seios? 10 Porque é mandamento sobre mandamento, mandamento sobre mandamento, regra sobre regra, regra sobre regra, um pouco aqui, um pouco ali. 11 Assim por lábios gaguejantes, e por outra língua, falará a este povo. 12 Ao qual disse: Este é o descanso, dai descanso ao cansado; e este é o refrigério; porém não quiseram ouvir.

Mas vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé, orando no ESPÍRITO SANTO, Judas 1:20

O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, …. 1 Coríntios 14:4a

E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis. 1 João 2:27 (O ESPÍRITO SANTO NOS REVELA A PALAVRA DE DEUS)
Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.Mateus 6:6

 

Imagine como é maravilhoso depender do ESPÍRITO SANTO.

José era guiado pelo ESPÍRITO SANTO para cuidar de JESUS em segurança – E, sendo por divina revelação avisados num sonho para que não voltassem para junto de Herodes, partiram para a sua terra por outro caminho. Mateus 2:12
E, ouvindo que Arquelau reinava na Judéia em lugar de Herodes, seu pai, receou ir para lá; mas avisado num sonho, por divina revelação, foi para as partes da Galiléia. Simeão viu JESUS antes de morrer por ter a direção do ESPÍRITO SANTO – 25 Havia em Jerusalém um homem cujo nome era Simeão; e este homem era justo e temente a DEUS, esperando a consolação de Israel; e o ESPÍRITO SANTO estava sobre ele. 26 E fora-lhe revelado, pelo ESPÍRITO SANTO, que ele não morreria antes de ter visto o CRISTO do Senhor.
27 E pelo ESPÍRITO foi ao templo e, quando os pais trouxeram o menino JESUS, para com ele procederem segundo o uso da lei, 28 Ele, então, o tomou em seus braços, e louvou a DEUS, e disse: 29 Agora, Senhor, despedes em paz o teu servo, Segundo a tua palavra; 30 Pois já os meus olhos viram a tua salvação, JESUS era guiado pelo ESPÍRITO SANTO. E JESUS, cheio do ESPÍRITO SANTO, voltou do Jordão e foi levado pelo ESPÍRITO ao deserto; Lucas 4:1
Então foi conduzido JESUS pelo ESPÍRITO ao deserto, para ser tentado pelo diabo. Mateus 4:1 JESUS sabia o que as pessoas estavam cochichando e até pensando (revelação do ESPÍRITO SANTO). E JESUS, conhecendo logo em seu espírito que assim arrazoavam entre si, lhes disse: Por que arrazoais sobre estas coisas em vossos corações? Marcos 2:8
E estavam ali assentados alguns dos escribas, que arrazoavam em seus corações, dizendo: Marcos 2:6
JESUS, porém, conhecendo os seus pensamentos, respondeu, e disse-lhes: Que arrazoais em vossos corações? Lucas 5:22
E JESUS, percebendo isso, disse: Por que arrazoais entre vós, homens de pouca fé, sobre o não terdes trazido pão? Mateus 16:8

 

1 Co 2:13 – As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o ESPÍRITO SANTO ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.

Quem tem a mente de CRISTO recebe revelação da Palavra de DEUS

Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de CRISTO. 1 Coríntios 2:16
Por que quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro? Romanos 11:34 A pessoa que conheceu a mente do Senhor JESUS foi o ESPÍRITO SANTO. Quem conhece o homem é seu espírito. Quem conhece DEUS é o ESPÍRITO SANTO.

Quando nosso espírito é ligado ao ESPÍRITO SANTO passamos a conhecer dos mistérios de DEUS e principalmente JESUS.
Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de DEUS, senão o ESPÍRITO de DEUS. 1 Coríntios 2:11

Na verdade, há um espírito no homem, e a inspiração do Todo Poderoso o faz entendido. Jó 32:8

Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. 2 Coríntios 4:3

Aos quais foi revelado que, não para si mesmos, mas para nós, eles ministravam estas coisas que agora vos foram anunciadas por aqueles que, pelo ESPÍRITO SANTO enviado do céu, vos pregaram o evangelho; para as quais coisas os anjos desejam bem atentar. 1 Pedro 1:12

Ora, àquele que é poderoso para vos confirmar segundo o meu evangelho e a pregação de JESUS CRISTO, conforme a revelação do mistério que desde tempos eternos esteve oculto, Romanos 16:25

A saber, que os gentios são co-herdeiros, e de um mesmo corpo, e participantes da promessa em CRISTO pelo evangelho; Efésios 3:6

1 Co 2:14 – Ora, o homem natural não compreende as coisas do ESPÍRITO de DEUS, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.

Os incrédulos não têm entendimento do evangelho.(OS INCRÉDULOS NÃO VÊM E NÃO SABEM O QUE NÓS VEMOS E SABEMOS).
Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de CRISTO, que é a imagem de DEUS. 2 Coríntios 4:4

 

1 Co 2:15 – Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.

O ESPÍRITO SANTO nos dá palavras na hora que precisamos.

Lucas 12.11 E, quando vos conduzirem às sinagogas, aos magistrados e potestades, não estejais solícitos de como ou do que haveis de responder, nem do que haveis de dizer. 12 Porque na mesma hora vos ensinará o ESPÍRITO SANTO o que vos convenha falar.

Marcos 13:11 Quando, pois, vos conduzirem e vos entregarem, não estejais solícitos de antemão pelo que haveis de dizer, nem premediteis; mas, o que vos for dado naquela hora, isso falai, porque não sois vós os que falais, mas o EPÍRITO SANTO (NESTA HORA TEMOS A MENTE DE CRISTO).

 

O ESPÍRITO SANTO nos ensina tudo o que JESUS disse e o que está escrito sobre o que ELE disse:
Mas aquele Consolador, o ESPÍRITO SANTO, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito. João 14:26
(NESTA HORA TEMOS A MENTE DE CRISTO)

E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis. 1 João 2:27 (O ESPÍRITO SANTO NOS REVELA A PALAVRA DE DEUS)
Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; Colossenses 3:2 (NESTA HORA TEMOS A MENTE DE CRISTO)
Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de DEUS, e levando cativo todo o entendimento à obediência de CRISTO; 2 Coríntios 10:5 (NESTA HORA TEMOS A MENTE DE CRISTO)

 

O ESPÍRITO SANTO nos revela o que DEUS quer nos dizer e leva a DEUS nossas necessidades, nos ajuda em oração.
Mas DEUS no-las revelou pelo seu ESPÍRITO; porque o ESPÍRITO penetra todas as coisas, ainda as profundezas de DEUS. 1 Coríntios 2:10

E da mesma maneira também o ESPÍRITO ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo ESPÍRITO intercede por nós com gemidos inexprimíveis. Romanos 8:26. (NESTA HORA TEMOS A MENTE DE CRISTO)

 

O ESPÍRITO SANTO nos revela JESUS.
O qual noutros séculos não foi manifestado aos filhos dos homens, como agora tem sido revelado pelo ESPÍRITO aos seus santos apóstolos e profetas; Efésios 3:5 (NESTA HORA TEMOS A MENTE DE CRISTO)

Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de CRISTO. 1 Coríntios 2:16

Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios, e esperai inteiramente na graça que se vos ofereceu na revelação de JESUS CRISTO; 1 Pedro 1:13

Nossos pensamentos devem estar guardados por DEUS
E a paz de DEUS, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em CRISTO JESUS. Filipenses 4:7

 

Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em CRISTO. 2 Coríntios 11:3 (SIMPLICIDADE CONDUZ A CRISTO, NÃO SABEDORIA HUMANA).

 

1 Co 2:16 – Porque quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de CRISTO.

Quem tem a mente de CRISTO recebe revelação da Palavra de DEUS
Por que quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro? Romanos 11:34 A pessoa que conheceu a mente do Senhor JESUS foi o ESPÍRITO SANTO. Quem conhece o homem é seu espírito. Quem conhece DEUS é o ESPÍRITO SANTO.
Quando nosso espírito é ligado ao ESPÍRITO SANTO passamos a conhecer dos mistérios de DEUS e principalmente JESUS.
Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de DEUS, senão o ESPÍRITO de DEUS. 1 Coríntios 2:11
Na verdade, há um espírito no homem, e a inspiração do Todo Poderoso o faz entendido. Jó 32:8
Aos quais foi revelado que, não para si mesmos, mas para nós, eles ministravam estas coisas que agora vos foram anunciadas por aqueles que, pelo ESPÍRITO SANTO enviado do céu, vos pregaram o evangelho; para as quais coisas os anjos desejam bem atentar. 1 Pedro 1:12
Ora, àquele que é poderoso para vos confirmar segundo o meu evangelho e a pregação de JESUS CRISTO, conforme a revelação do mistério que desde tempos eternos esteve oculto, Romanos 16:25
A saber, que os gentios são co-herdeiros, e de um mesmo corpo, e participantes da promessa em CRISTO pelo evangelho; Efésios 3:6

 

I – PEREGRINOS NESTA TERRA
1. Peregrinos na terra.

Abraão deu-nos um excelente exemplo de como sermos peregrinos na Terra – Não nos prendendo a nada da Terra- não supervalorizando nada da Terra – Tendo fé em DEUS e em suas promessas – Desejando coisas superiores e eternas, no céu.

Hebreus 11.8 Pela fé Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia. 9 Pela fé habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa.10 Porque esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é DEUS.

Desejemos as coisas do ESPÍRITO SANTO – Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o ESPÍRITO para as coisas do ESPÍRITO. Romanos 8:5
Nossa mente deve estar ocupada e desejando coisas de DEUS –
 Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; Colossenses 3:2
Nosso alvo é CRISTO e suas coisas – 
Portanto, se já ressuscitastes com CRISTO, buscai as coisas que são de cima, onde CRISTO está assentado à destra de DEUS. Colossenses 3:1

 

Filipenses 2.12-1812 De sorte que, meus amados, assim como sempre obedecestes, não só na minha presença, mas muito mais agora na minha ausência, assim também operai a vossa salvação com temor e tremor; 13 porque DEUS é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade. 14 Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; 15 para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de DEUS inculpáveis no meio duma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo; 16 retendo a palavra da vida, para que, no Dia de CRISTO, possa gloriar-me de não ter corrido nem trabalhado em vão. 17 E, ainda que seja oferecido por libação sobre o sacrifício e serviço da vossa fé, folgo e me regozijo com todos vós. 18 E vós também regozijai-vos e alegrai-vos comigo por isto mesmo. 2.12 OPERAI A VOSSA SALVAÇÃO. Como crentes salvos pela graça, devemos concretizar a nossa salvação até o fim. Se deixarmos de fazê-lo, nós a perderemos. (1) Não desenvolvemos a nossa salvação por meros esforços humanos, mas por meio da graça de DEUS e do poder do ESPÍRITO SANTO que nos foram outorgados. (2) A fim de desenvolvermos a nossa salvação, devemos resistir ao pecado e atender os desejos do ESPÍRITO SANTO em nosso íntimo. Isso envolve um esforço contínuo e ininterrupto, de usar todos os meios determinados por DEUS para derrotarmos o mal e manifestarmos a vida de CRISTO. Sendo assim, concretizar a nossa salvação é concentrar-nos na importância da santificação (ver Gl 5.17). (3) Operamos a nossa salvação, chegando cada vez mais perto de CRISTO (ver Hb 7.25) e recebendo seu poder para querer e efetuar a boa vontade de DEUS (ver v. 13). Deste modo, somos “cooperadores de DEUS” (1 Co 3.9) para a nossa completa salvação no céu. (4) Desenvolver a nossa salvação é tão vital que deve ser feito “com temor e tremor”.2.12 TEMOR E TREMOR. Na salvação efetuada por CRISTO, Paulo vê lugar para “temor e tremor” da nossa parte. Todo filho de DEUS deve possuir um santo temor que o faça tremer diante da Palavra de DEUS (Is 66.2) e o leve a desviar-se de todo mal (Pv 3.7; 8.13). O temor (gr. phobos) do Senhor não é de conformidade com a definição freqüentemente usada, a mera “confiança reverente”, mas inclui o santo temor do poder de DEUS, da sua santidade e da sua justa retribuição, e um pavor de pecar contra Ele e das conseqüências desse pecado (cf. Êx 3.6; Sl 119.120; Lc 12.4,5). Não é um temor destrutivo, mas um temor que controla e que redime e que aproxima o crente de DEUS, de suas bênçãos, da pureza moral, da vida e da salvação (cf. Sl 5.7; 85.9; Pv 14.27; 16.6).2.13 DEUS É O QUE OPERA EM VÓS. A graça de DEUS opera nos seus filhos, para produzir neles tanto o desejo quanto o poder para cumprir a sua vontade. Mesmo assim, a obra de DEUS dentro de nós não é de compulsão, nem de graça irresistível. A obra da graça dentro de nós (1.6; 1 Ts 5.24; 2 Tm 4.18; Tt 3.5-7) sempre depende da nossa fidelidade e cooperação (vv. 12,14-16).2.15 GERAÇÃO CORROMPIDA E PERVERSA. JESUS e os apóstolos enfatizaram que o mundo em que vivemos é uma “geração incrédula e perversa” (Mt 17.17; cf. 12.39; At 2.40). O povo deste mundo tem mentalidade errada, valores distorcidos, critérios imorais de vida e rejeitam as normas e padrões da Palavra de DEUS. Os filhos de DEUS devem separar-se do mundo e ser inculpáveis, puros de coração e irrepreensíveis, a fim de proclamarem ao mundo perdido a gloriosa redenção em CRISTO (Cf. 1 Jo 2.15).2.17 E, AINDA QUE SEJA OFERECIDO… SOBRE O SACRIFÍCIO. O amor e a solicitude de Paulo pelos filipenses era tão grande, que ele estava disposto a dar a sua vida por eles, como se fosse uma oferenda a DEUS. (1) Paulo não lastimaria; antes se regozijaria como a vítima do sacrifício, se assim os filipenses passassem a ter mais fé em CRISTO e mais amor a Ele (cf. 2 Tm 4.6). (2) Já que Paulo tinha tamanho amor sacrificial pelos seus filhos espirituais na fé, que sacrifícios e sofrimentos devemos estar dispostos a enfrentar em prol da fé dos nossos próprios filhos? Para que nossos filhos tenham uma vida inteiramente dedicada ao Senhor, se necessário for, devemos dar até a nossa vida como oferta ao Senhor.
 

  1. Cidadãos celestiais.

Nossa cidade e casa estão no céu – no mesmo lugar onde está nosso salvador que vem nos buscar para estarmos para sempre com ELE. – Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor JESUS CRISTO, Filipenses 3:20.

Vale a pena lutar para A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu DEUS, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu DEUS, e o nome da cidade do meu DEUS, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu DEUS, e também o meu novo nome. Apocalipse 3:12

Nós desejamos morar no céu porque o ESPÍRITO SANTO que em nós habita é de lá. Quem tem comunhão com o ESPÍRITO SANTO almeja morar lá como o apóstolo Paulo desejava.

Filipenses 1:23-24, “Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir e estar com CRISTO, porque isto é ainda muito melhor. Mas julgo mais necessário, por amor de vós, ficar na carne (corpo humano aqui na Terra)”.

Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. 1 João 2:15 – Amara o mundo pode impedir nosso arrebatamento.

Filipenses 3:20 Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor JESUS CRISTO, 21 Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.

Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra. 2 Timóteo 2:4 – Estar embaraçado com as coisas daqui pode nos amarrar aqui e nos impedir de subir ao encontro do Senhor nos ares.

Enquanto esperamos o dia em que subiremos ao encontro do Senhor JESUS vamos sendo instrumentos de DEUS em sua gloriosa obra de salvação aqui. Assim estaremos ajuntando tesouro no céu para o dia do Tribunal de CRISTO. Podemos experimentar e colocar a disposição de outros um pouco das coisas celestiais como as manifestações sobrenaturais do ESPÍRITO SANTO.

Para termos a mente de CRISTO devemos nos parecer com ELE. O que ELE fazia enquanto estava por aqui? Orava muito, jejuava muito, evangelizava muito, libertava os cativos, curava os doentes e enfermos, fazia milagres, ensinava a Palavra de DEUS, Pregava o evangelho, etc… Vivia o amor de DEUS.

O ESPÍRITO do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados de coração,  A pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor. Lucas 4:18,19

Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Mateus 6:20

 

II – VIVENDO EM ESPERANÇA COM A MENTE DE CRISTO

  1. Passando pelas provações com a mente de CRISTO.

Nossa caminhada cristã é cheia de altos e baixos – experimentamos muitas vezes a glória de DEUS, mas também as aflições, perseguições, inimizades, violências, escárnios, dificuldades financeiras,

etc…

Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. João 16:33
Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo. 1 Pedro 5:9

De maneira que nós mesmos nos gloriamos de vós nas igrejas de DEUS por causa da vossa paciência e fé, e em todas as vossas perseguições e aflições que suportais; 2 Tessalonicenses 1:4

 

Devemos e sofreremos em busca da Sabedoria de DEUS – Mas a sabedoria que do alto vem é, primeiramente pura, depois pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, e sem hipocrisia. Tiago 3:17.

 

A mansidão e humildade de JESUS deve ser nosso exemplo – Não pense que é fácil –

E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Filipenses 2:8

Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Mateus 11:29

 

CUIDADO CONTÍNUO COM O QUE PENSA 

Aquele que nasce de novo do ESPÍRITO e da Palavra tem de “vigiar” muito o seu modo de pensar. A vida no ESPÍRITO  não se desenvolve segundo os modos de pensar da sociedade, nem segundo as “variadas doutrinas” e práticas formais de religiosidade (Rom. 12:2). 

É tarefa do ESPÍRITO SANTO  (que habita em nós) fazer com que entendamos a Verdade de DEUS “renovando a nossa mente”. Foi isso que o Senhor JESUS disse (João 14:26). 

Em nossa sociedade e cultura “0 deus deste mundo tem nos cegado o entendimento  (I Cor. 4:4). Não há nada em nossa cultura e religião formal que nos leve a uma vida vitoriosa em CRISTO JESUS. Necessitamos de nos transformar pela RENOVAÇÃO da nossa MENTE e isso se faz através da Palavra de DEUS. Observe o que diz Paulo: 

“Os que se inclinam para a carne COGITAM das coisas da carne: mas os que se inclinam para o ESPÍRITO, das coisas do ESPÍRITO… o PENDOR da carne dá para a morte, mas o do ESPÍRITO para a vida e paz. Por isso o PENDOR da carne é inimizade contra DEUS, pois não está sujeito à lei de DEUS…” (Romanos 8:5-7) 

Observe bem as palavras COGITAR e PENDOR. Você TENDE (o seu “pendor” é) a proceder e viver de acordo com aquilo que você  PENSA (cogita). Quando você pensa e reflete sobre um procedimento carnal, você se inclina para aquilo e fatalmente nele cairá. Por outro lado, se você meditar, refletir e pensar nas coisas do ESPÍRITO, você viverá “segundo o ESPÍRITO” – na vitória do CRISTO ressurrecto. É simples assim mesmo. Por isso DEUS nos enviou o ESPÍRITO SANTO, para “fazer com que lembremos tudo que o Senhor JESUS CRISTO diz”. É de suma importância que vigiemos e cuidemos do nosso modo de pensar (2 Cor. 10:5). 

De que maneira? Ouça o que diz Hebreus 4:11,12.

Para mantermos a nossa alma sob o controle do ESPÍRITO, temos de meditar e pôr em prática a Palavra de DEUS. Quando falamos da MENTE (parte da nossa alma onde Satanás muito ataca e ganha terreno), temos de fazer com que o nosso pensar permaneça realmente sob o controle da Verdade revelada em nosso CORAÇÃO, como vimos nos versículos acima. Por isso é muito importante a oração em línguas, pois através dela damos oportunidade ao ESPÍRITO SANTO para “sondar – examinar” o nosso íntimo, para que possamos conhecer os “pensamentos e propósitos do nosso próprio coração”. Quem é você na realidade? Como pensa você – levianamente ou  com a seriedade de coração? Há um versículo interessante em Provérbios – veja Prov. 23:6,7. 

Se você se mantiver atento, poderá ver que muitas vezes há “conflito” entre as “imaginações da alma” e os “intentos do coração”. A isso chamamos de homem real e o homem de fachada. Como Satanás é perito em arrumar “fachadas” – aparências em nossa vida! Leia Romanos 12:3. 

O ESPÍRITO SANTO revela e expõe os “enfeites” que cobrem nossos “reais motivos e interesses”, para que a Palavra de DEUS  possa nos manter no equilíbrio “conveniente”. Muitas vezes essas “revelações” do nosso íntimo são tão “chocantes” que não temos coragem de enfrentá-las e acabar com elas.  

Como vimos no início, a operação de Satanás em nossa mente é tão sutil e enganosa que necessitamos ter muito cuidado para que ele não nos encha de incredulidade e de doutrinas falsas com o objetivo de nos “distrair” da Verdade de DEUS. Por essa razão a oração em línguas e a meditação o tanto quanto possível na Palavra de DEUS são importantes. 

Em I Cor. 2:16, o apóstolo Paulo diz: “nós temos a MENTE de CRISTO” – Leia também I Pedro 4:1 e 2:21-23. 

E por que JESUS teve condições para sofrer “sem revidar” e “sem fazer ameaças”? Porque Ele manteve em mente um fato muitíssimo importante: quem julga é DEUS, e isso quer dizer que DEUS tem tudo SOB CONTROLE. Está entendendo por que razão o apóstolo Pedro nos exorta: ARMAI-VOS DO MESMO PENSAMENTO? Quando você se encontrar em dificuldades e tribulações, se você se lembrar de que o seu DEUS tem tudo sob controle e que Ele jamais “deixará você, nem o abandonará” (Heb. 13:4), então você pode se “descansar” na plena vitória, entregando-se totalmente aos cuidados de Seu Pai Celestial. É assim que se vive na Verdade de DEUS. Mas para realmente viver na vitória, é preciso que você permita que o ESPÍRITO SANTO renove a sua mente com a Verdade. Esteja sempre pronto a ouvir e a submeter-se à Palavra. Lembre-se das palavras do profeta Isaías: 

“Tu, Senhor, conservará em perfeita paz aquele cuja mente (propósito) é firme; porque ele confia em Ti” – Isaías 26:3

Vencemos Satanás mantendo a nossa mente sob o controle do ESPÍRITO e da Palavra de DEUS.

 >http://www.webiblico.2x.com.br/Estudos/Doutrina/VidaCrista/AlmaSobControle_Mente.htm<

 

  1. Um olhar para além das circunstâncias.

A fé agrada a DEUS. JESUS dizia o que iria acontecer como se já tivesse acontecido.

Tiraram, pois, a pedra de onde o defunto jazia. E JESUS, levantando os olhos para cima, disse: Pai, graças te dou, por me haveres ouvido. Eu bem sei que sempre me ouves, mas eu disse isto por causa da multidão que está em redor, para que creiam que tu me enviaste. E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora. E o defunto saiu, tendo as mãos e os pés ligados com faixas, e o seu rosto envolto num lenço. Disse-lhes JESUS: Desligai-o, e deixai-o ir. João 11.41-44.

Disse-lhes: Retirai-vos, que a menina não está morta, mas dorme. E riam-se dele. Mateus 9:24

 

Acreditemos que DEUS cuida de nós. JESUS nunca construiu uma casa para ELE aqui na Terra e nunca se preocupou com as coisas materiais, também nunca passou fome.

Mateus 6:24 Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a DEUS e a Mamom. 25 Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? 26 Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? 27 E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura? 28 E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam; 29 E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. 30 Pois, se DEUS assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé? 31 Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? 32 Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; 33 Mas, buscai primeiro o reino de DEUS, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

 

Aprendamos a viver com mais modéstia e sem orgulho, não nos comparando com os outros, não desejando o que os outros possuem, não nos invejando uns aos outros. Não comparando o que não podemos comprar, não possuindo o que não podemos possuir.

Não sejamos cobiçosos de vanglórias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros. Gálatas 5:26
Porque também nós éramos noutro tempo insensatos, desobedientes, extraviados, servindo a várias concupiscências e deleites, vivendo em malícia e inveja, odiosos, odiando-nos uns aos outros. Tito 3:3
O teu coração não inveje os pecadores; antes permanece no temor do Senhor todo dia. Provérbios 23:17

 

O ser humano total deve ser conservado para a vinda do Senhor JESUS – 1 TESSALONICENSES 5.23 = E o mesmo DEUS de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor JESUS CRISTO.

 

Filipenses 2.5-11 – 5 De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em CRISTO JESUS, 6 que, sendo em forma de DEUS, não teve por usurpação ser igual a DEUS. 7 Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; 8 e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte e morte de cruz. 9 Pelo que também DEUS o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome, 10 para que ao nome de JESUS se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, 11 e toda língua confesse que JESUS CRISTO é o Senhor, para glória de DEUS Pai. 2.5 HAJA EM VÓS O MESMO SENTIMENTO. Paulo enfatiza como o Senhor JESUS deixou a glória incomparável do céu e humilhou-se como um servo, sendo obediente até à morte para o benefício dos outros (vv. 5-8). A humildade integral de CRISTO deve existir nos seus seguidores, os quais foram chamados para viver com sacrifício e renúncia, cuidando dos outros e fazendo-lhes o bem.
2.6 SENDO EM FORMA DE DEUS. JESUS sempre foi DEUS pela sua própria natureza e igual ao Pai antes, durante e depois da sua permanência na terra (ver Jo 1.1; 8.58; 17.24; Cl 1.15,17; ver Mc 1.11; Jo 20.28). CRISTO, no entanto, não se apegou aos seus direitos divinos, mas abriu mão dos seus privilégios e glória no céu, a fim de que nós, na terra, fôssemos salvos.
2.7 ANIQUILOU-SE A SI MESMO. O texto grego do qual foi traduzida esta frase, diz literalmente, que ele “se esvaziou”, i.e., deixou de lado sua glória celestial (Jo 17.4), posição (Jo 5.30; Hb 5.8), riquezas (2 Co 8.9), direitos (Lc 22.27; Mt 20.28) e o uso de prerrogativas divinas (Jo 5.19; 8.28; 14.10). Esse “esvaziar-se” importava não somente em restrição voluntária dos seus atributos e privilégios divinos, mas também na aceitação do sofrimento, da incompreensão, dos maus tratos, do ódio e, finalmente, da morte de maldição na cruz (vv. 7,8).
2.7 A FORMA DE SERVO… SEMELHANTE AOS HOMENS. Para trechos na Bíblia que tratam de CRISTO assumindo a forma de servo, ver Mc 13.32; Lc 2.40-52; Rm 8.3; 2 Co 8.9; Hb 2.7,14. Embora permanecesse em tudo divino, CRISTO tomou sobre si uma natureza humana com suas tentações, humilhações e fraquezas, porém sem pecado (vv. 7,8; Hb 4.15).

 

CONCLUSÃO

Somos Peregrinos na terra, passamos aqui no máximo 120 anos e a eternidade nos espera. Somos Cidadãos celestiais, nossa morada eterna é a Nova Jerusalém. Vivemos em esperança, pois temos a mente de CRISTO, Passando pelas provações com a mente de CRISTO – Temos um olhar para além das circunstâncias.

———————————————————- COMENTÁRIOS  BEP – CPAD2.1 NÃO FUI COM… SABEDORIA. O conteúdo da pregação de Paulo não foi segundo a última expressão da “sabedoria” humana, quer no mundo, quer na igreja. Antes, concentrava sua atenção, na verdade central do evangelho (a redenção em CRISTO) e no poder do ESPÍRITO SANTO. Ele tinha plena consciência das suas limitações humanas, da sua insuficiência pessoal e dos seus temores e tremores interiores. Daí, ele não depender de si mesmo, mas da sua mensagem bíblica e do ESPÍRITO SANTO (v. 4). Como resultado, houve uma maior demonstração da obra e do poder do ESPÍRITO. 2.4 EM DEMONSTRAÇÃO DO ESPÍRITO E DE PODER.(1) Como demonstração do poder do ESPÍRITO SANTO (1.18,24), a pregação de Paulo incluía(a) a ação do ESPÍRITO SANTO, que convence as pessoas do pecado, da justiça e do juízo, e o testemunho que Ele dá do poder salvífico do CRISTO ressurreto (cf. caps. 5-6; ver Jo 16.8At 2.36-41);(b) o poder de transformar vidas (1Co 1.26,27; cf. At 4.13);(c) o poder de levar a efeito a santidade no crente (5.3-5); e(d) o poder de DEUS manifesto por sinais e maravilhas (At 2.29-334.29,305.1214.32 Co 12.12).(2) Vários outros trechos do NT acentuam que a pregação do evangelho nos tempos neotestamentários era acompanhada de poder especial do ESPÍRITO SANTO: Mc 16.17,18Lc 10.19At 28.3-6Rm 15.191 Co 4.201 Ts 1.5;Hb 2.4.(3) Todo ministro do evangelho deve orar para que, através do seu ministério:(a) o povo seja salvo (At 2.4111.21,2414.1),(b) os novos crentes sejam cheios do ESPÍRITO SANTO (At 2.44.318.1719.6),(c) os espíritos malignos sejam expulsos (At 5.168.716.18),(d) os enfermos sejam curados (At 3.64.29,3014.10),(e) os discípulos aprendam a obedecer aos padrões e ensinos justos de CRISTO (Mt 28.18-20At 11.23,26). 2.12 PARA QUE PUDÉSSEMOS CONHECER. As coisas que DEUS preparou para os que o amam (v. 9), podem ser compreendidas pelo crente, mediante a revelação e a iluminação do ESPÍRITO (vv. 10-16). À medida que o crente lê e estuda a Bíblia, o ESPÍRITO SANTO ilumina sua compreensão da verdade. Além disso, o ESPÍRITO comunica ao crente fiel uma forte convicção quanto à origem divina das Escrituras (Jo 16.13Ef 1.17).Os discípulos de JESUS devem aprender a depender mais da revelação do ESPÍRITO SANTO das escrituras. – E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis. 1 João 2:27. Mas aquele Consolador, o ESPÍRITO SANTO, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito. João 14:26 2.13 PALAVRAS… QUE O ESPÍRITO SANTO ENSINA. Embora Paulo esteja escrevendo a respeito da origem divina da sua própria pregação, suas palavras nos vv. 9-13 sugerem os passos pelos quais o ESPÍRITO SANTO inspirou as Sagradas Escrituras.Passo 1: DEUS desejava comunicar à humanidade a sua sabedoria (vv. 7-9). Essa sabedoria dizia respeito à nossa salvação e centrava-se em CRISTO como a sabedoria de DEUS (cf. 1Co 1.302.2,5).Passo 2: Foi somente pelo ESPÍRITO SANTO que a verdade e a sabedoria de DEUS foram reveladas à humanidade (v. 10). O ESPÍRITO SANTO conhece plenamente os pensamentos de DEUS (v. 11).Passo 3: A revelação de DEUS foi concedida a crentes escolhidos, mediante a presença do ESPÍRITO SANTO que neles habitava (v. 12; cf. Rm 8.11,15).Passo 4: Os escritores da Bíblia usaram palavras ensinadas pelo ESPÍRITO SANTO (v. 13); o ESPÍRITO SANTO guiava os escritores na escolha das palavras que empregavam (cf. Êx 24.4Is 51.16Jr 1.936.28,32Ez 2.7Mt 4.4). Ao mesmo tempo, a orientação do ESPÍRITO na comunicação da verdade divina, não era mecânica; pelo contrário, o ESPÍRITO usava o vocabulário e estilo pessoal de cada escritor.Passo 5: As Escrituras divinamente inspiradas são compreendidas pelos crentes espirituais, à medida que eles examinam o seu conteúdo pela iluminação do ESPÍRITO SANTO (vv. 14-16). Daí, tanto os pensamentos quanto a linguagem das Escrituras foram inspirados pelo ESPÍRITO de DEUS. Nenhum escritor sequer, escreveu uma única palavra ou frase errada. A Palavra de DEUS foi protegida de todo erro por meio do ESPÍRITO SANTO. 2.14 O HOMEM NATURAL.Tres classes de pessoas1Co 2.14,15 “Ora, o homem natural não compreende as coisas do ESPÍRITO de DEUS, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido”.
DIVISÃO BÁSICA DA RAÇA HUMANA.As Escrituras dividem todos os seres humanos em geral, em duas classes.
(1) O homem/mulher natural (gr. psuchikos, 2.14), denotando a pessoa irregenerada, i.e., governada por seus próprios instintos naturais (2Pe 2.12). Tal pessoa não tem o ESPÍRITO SANTO (Rm 8.9), está sob o domínio de Satanás (At 26.18) e é escravo da carne com suas paixões (Ef 2.3). Pertence ao mundo, está em harmonia com ele (Tg 4.4) e rejeita as coisas do ESPÍRITO (2.14). A pessoa natural não consegue compreender a DEUS, nem os seus caminhos; pelo contrário, depende do raciocínio ou emoções humanas.
(2) O homem/mulher espiritual (gr. pneumatikos, 2.15; 3.1) denota a pessoa regenerada, i.e., que tem o ESPÍRITO SANTO. Essa pessoa tem mentalidade espiritual, conhece os pensamentos de DEUS (2.11-13) e vive pelo ESPÍRITO de DEUS (Rm 8.4-17Gl 5.16-26). Tal pessoa crê em JESUS CRISTO, esforça-se para seguir a orientação do ESPÍRITO que nela habita e resiste aos desejos sensuais e ao domínio do pecado (Rm 8.13,14). Como tornar-se um crente espiritual? Aceitando pela fé a salvação em CRISTO, a pessoa é regenerada; o ESPÍRITO SANTO lhe confere uma nova natureza mediante a concessão da vida divina (2Pe 1.4). Essa pessoa nasce de novo (Jo 3.3,5,7), é renovada (Rm 12.2), torna-se nova criatura (2Co 5.17) e obtém a justiça de DEUS mediante a fé em CRISTO (Fp 3.9).
UMA DISTINÇÃO ENTRE OS CRENTES.Embora o crente nascido de novo receba a nova vida do ESPÍRITO, ele tem residente em si a natureza pecaminosa, com suas perversas inclinações (Gl 5.16-21). A natureza pecaminosa que no crente existe, não pode ser mudada em boa; precisa ser mortificada e vencida pelo poder e graça do ESPÍRITO SANTO (Rm 8.13). O crente obtém tal vitória negando-se a si mesmo diariamente (Mt 16.24Rm 8.13Tt 2.11,12), deixando todo impedimento ou pecado (Hb 12.1), e resistindo a todas as inclinações pecaminosas (Rm 13.14Gl 5.161Pe 2.11). Pelo poder do ESPÍRITO SANTO, o próprio crente guerreia contra a natureza pecaminosa e diariamente a crucifica (Gl 5.16-18,24Rm 8.13,14) e a mortifica (Cl 3.5). Pela abnegação e submissão à obra santificadora do ESPÍRITO SANTO em sua vida, o crente em CRISTO experimenta a libertação do poder da sua natureza pecaminosa e vive como um crente espiritual (Rm 6.13Gl 5.16).
Nem todo crente se esforça como devia para vencer plenamente sua natureza pecaminosa. Ao escrever aos coríntios, Paulo mostra (3.1,3) que alguns deles viviam como carnais (gr. sarkikos), i.e., ao invés de resistirem com firmeza às inclinações da sua natureza pecaminosa, entregavam-se a algumas delas. Embora não vivessem em contínua desobediência, estavam em parceria com o mundo, a carne e o diabo em certas áreas das suas vidas, e mesmo assim querendo permanecer como povo de DEUS (10.21; 2Co 6.14-1811.313.5).
(1) A figura do crente carnal. Embora os crentes de Corinto não vivessem em total carnalidade e rebeldia, nem praticassem grave imoralidade e iniqüidade, que os separaria do reino de DEUS (ver 6.9-11; cf. Gl 5.21Ef 5.5), estavam vivendo de tal maneira que já não cresciam na graça, e agiam como recém-convertidos, sem divisar o pleno alcance da salvação em CRISTO (13.1,2). A carnalidade deles era vista na “inveja e contendas” (3.3). Não se afligiam com a imoralidade dentro da igreja (5.1-13; 6.13-20). Não levavam a sério a Palavra de DEUS, nem os ministros do Senhor (4.18,19). Moviam ação judicial, irmãos contra irmãos, por razões triviais (6.6-8). Observe-se que aos crentes coríntios que estavam vivendo em imoralidade sexual ou pecados semelhantes, Paulo os têm como excluídos da salvação em CRISTO (5.1,9-11; 6.9,10).
(2) Perigos para os cristãos carnais. Os cristãos carnais de Corinto corriam o perigo de se desviarem da pura e sincera devoção a CRISTO (2Co 11.3) e de se conformarem cada vez mais com o mundo (cf. 2Co 6.14-18). Caso isso continuasse, seriam castigados e julgados pelo Senhor, e se continuassem a viver segundo o mundo, acabariam sendo excluídos do reino de DEUS (6.9,10; 11.31,32). Realmente, alguns deles já estavam mortos espiritualmente, por viverem em pecados que levam a isso (ver 1 Jo 3.15; 5.17; cf. Rm 8.131Co 5.52Co 12.2113.5).
(3) Advertências aos cristãos carnais. (a) Se um crente carnal não tomar a resolução de se purificar de tudo quanto desagrada a DEUS (Rm 6.14-161Co 6.9,102Co 11.3Gl 6.7-9Tg 1.12-16), ele corre o risco de abandonar a fé. (b) Devem tomar como exemplo o fato trágico dos filhos de Israel, que foram destruídos por DEUS por causa de seus pecados (10.5-12). (c) Devem entender que é impossível participar das coisas do Senhor e das coisas de Satanás ao mesmo tempo (Mt 6.241Co 10.21). (d) Devem separar-se completamente do mundo (2Co 6.14-18) e se purificar de tudo quanto contamina o corpo e o espírito, aperfeiçoando a sua santificação no temor do Senhor (2Co 7.1).2.16 NÓS TEMOS A MENTE DE CRISTO. Ter a mente de CRISTO significa conhecer sua vontade e seu plano e propósito redentor (vv. 9,10). Significa avaliar e considerar as coisas, da mesma maneira que DEUS as vê, atribuir-lhes a importância que DEUS lhes atribui, amar o que Ele ama e detestar o que Ele detesta (v.15; Hb 1.9). Significa entender o que é a santidade de DEUS e a malignidade do pecado. Logo, receber o ESPÍRITO e segui-lo (v. 12) faz com que os valores e a cosmovisão do crente se tornem radicalmente diferentes do modus vivendi e da sabedoria deste mundo (cf. Fp 2.5-8). 1 Eu mesmo, irmãos, quando me dirigi até vós, não o fui apenas com um discurso eloqüente, nem ostentando sabedoria para vos anunciar o testemunho de DEUS. 2 Porquanto decidi nada saber entre vós, a não ser JESUS CRISTO, e este, crucificado. 3 E foi sob fraqueza, temor e grande tremor que estive entre vós. 4 Minha mensagem e minha proclamação não se formaram de palavras persuasivas de conhecimento, mas constituíram-se em demonstração do poder do ESPÍRITO, 5 para que a vossa fé não se fundamente em sabedoria humana, mas no poder de DEUS. A sabedoria que vem do ESPÍRITO 6 Contudo, falamos de sabedoria entre aqueles que já têm maturidade; não me refiro, entretanto, à sabedoria desta era ou dos poderosos deste século, que estão sendo reduzidos a nada. 7 Ao contrário, falamos da sabedoria de DEUS, do mistério que estava oculto, o qual DEUS preordenou antes da origem das eras, para a nossa glória. 8 Nenhum dos governantes desta era compreendeu essa sabedoria, pois se a tivessem entendido, não teriam crucificado o Senhor da glória! 9 No entanto, como está escrito: “Olho algum jamais viu, ouvido algum nunca ouviu e mente nenhuma imaginou o que DEUS predispôs para aqueles que o amam”. 10 DEUS, todavia, o revelou a nós por intermédio do ESPÍRITO! Porquanto o ESPÍRITO a tudo investiga, até mesmo as profundezas de DEUS. 11 Pois, quem conhece os pensamentos do ser humano, a não ser o espírito do homem que nele reside? Assim, igualmente ninguém conhece os pensamentos de DEUS, a não ser o ESPÍRITO de DEUS. 12 Nós, entretanto, não recebemos o espírito do mundo, mas, sim, o ESPÍRITO que vem de DEUS, a fim de que possamos compreender o que por DEUS nos foi outorgado gratuitamente. 13 Sobre isso também pregamos, não com palavras ensinadas pelo saber humano, mas, sim, com palavras ministradas pelo ESPÍRITO, interpretando verdades espirituais para os que são espirituais. 14 As pessoas que não têm o ESPÍRITO não aceitam as verdades que vêm do ESPÍRITO de DEUS, pois lhes parecem absurdas; e não são capazes de compreendê-las, porquanto elas são discernidas espiritualmente. 15 Contudo, aquele que é espiritual pode discernir todas as coisas, e ele mesmo por ninguém é compreendido; porquanto: 16 “Quem jamais conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo?” Todavia, nós temos a mente de CRISTO! O crente infantil e as dissensões 1 Coríntios 1:1-16 ExtraO crente em JESUS tem grande responsabilidade, diante de DEUS e dos homens, para que, com seu testemunho, glorifique o nome do Senhor.
“VÓS SOIS O SAL DA TERRA”
1. Propriedades do sal. 
Na Química, o sal é chamado Cloreto de Sódio. Esta substância tem propriedades importantes. Por isso, JESUS a usou para tipificar o papel daqueles que são seus discípulos. 
a) O sal preserva. 
Desde tempos imemoriais, o sal tem sido utilizado pelos povos como substância conservante, que preserva as características dos alimentos. O cristão, como o sal espiritual, tem a capacidade de preservar o ambiente sob sua influência. O crente tem o dever de “salgar” para preservar sua família, seus amigos, crentes ou não e todos os que estejam de uma forma ou de outra sob sua influência. 
b) O sal dá sabor. Uma comida sem sal nunca é vista como saborosa. Normalmente, é indicada para pessoas que estão com problemas de saúde, para quem é contra-indicado o uso do sal. A Bíblia registra a importância do sal, como elemento que dá sabor: “Ou comer-se-á sem sal o que é insípido? Ou haverá gosto na clara do ovo?” (Jó 6.6). Da mesma forma, o crente em JESUS tem a propriedade de dar sabor espiritual ao ambiente em que vive, à vida dos que lhe cercam. É necessário ter sal na vida, ou seja, um viver cheio de alegria, de poder, entusiasmo, cheio do ESPÍRITO SANTO. 
2. Sal na medida. 
Uma das características do sal é sua “humildade”. Ele preserva e dá sabor, sem aparecer. Assim é o crente fiel. Ele é humilde. 
Não faz questão de aparecer. Quando o sal “aparece”, pelo excesso, ninguém suporta. O crente como sal prega mais com a vida do que com palavras.  Há os que não têm mais sal em suas vidas. São os liberalistas, que se acomodam com o mundanismo, e dizem que nada é pecado. É preciso ter equilíbrio no testemunho. Paulo disse: “A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibais como vos convém responder a cada um” (Cl 4.6). 

“VÓS SOIS A LUZ DO MUNDO”
Fazendo uso de metáforas, JESUS afirmou que os seus discípulos são “a luz do mundo”. Figura extraordinária essa! Diferentemente do sal, que não é visto em ação, a luz só tem valor quando é percebida, quando aparece.
1. O testemunho elevado. 
Comparando seus seguidores como luz do mundo, JESUS disse que “não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte”. Ele “nos ressuscitou juntamente com ele, e nos fez assentar nos lugares celestiais, em CRISTO JESUS” (Ef 2.6). O salmista reconhecia essa posição elevada, quando disse: “Leva-me para a rocha que é mais alta do que eu” (Sl 61.2).
2. Crentes no velador.
 JESUS disse que não se “acende uma candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos os que estão na casa” (v.15). “Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em DEUS” (Jo 3.21). Infelizmente, há pessoas nas igrejas, que se colocam debaixo do alqueire do comodismo, da indiferença, da falta de fé e de ação, e apagam-se, por lhes faltar o oxigênio da presença de DEUS.
3. O testemunho que resplandece (v.16).
 “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens…” O crente em JESUS não tem luz própria. Ele não é estrela, com luz própria. Ele pode ser comparado a um planeta, que é um astro iluminado por uma estrela, em torno do qual ele gravita. Na verdade, nós somos iluminados por JESUS. Com nosso testemunho, precisamos esparzir a “luz do evangelho da glória de CRISTO” (2 Co 4.4). 
4. “Para que vejam as vossas boas obras”. 
O crente, como luz, dá seu testemunho, através das boas obras de salvo, “Porque somos feitura sua, criados em CRISTO JESUS para as boas obras, as quais DEUS preparou para que andássemos nelas” (Ef 2.10). Paulo, exortando os crentes acerca do testemunho, disse que fizessem tudo “para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de DEUS inculpáveis no meio duma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo” (Fp 2.15). Em Provérbios, lemos: “Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito” (Pv 4.18).  AS MENSAGENS PREGADAS PELO MUNDO – http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao2-ldc-asuperioridadedamensagemdacruz.htmOs gregos pregavam a filosofia Filósofos estóicos e epicureus acham-se mencionados numa passagem dos Atos (17.18 a 33), em que se lê que eles, ouvindo Paulo em Atenas, inquiriram dele com respeito a sua nova doutrina. 1. os estóicos formavam uma seita de filósofos gregos, discípulos de Zenão, derivando-se aquele nome de Stoa, ‘pórtico’, sendo o pórtico o lugar onde o seu mestre permanecia para ensinar em Atenas (299 a.C.). As principais doutrinas dos estóicos eram: que Deus não procede de nenhuma causa – é incorruptível e eterno – é possuidor de infinita sabedoria e bondade – é causa e preservador de todas as coisas e qualidades – que a matéria nos seus primitivos elementos é, também, sem precedência e eterna, sendo pela poderosa energia da Divindade dotada de movimento e forma – que embora Deus e a matéria tenham existido desde toda a eternidade, teve princípio o atual sistema de coisas, que, na sua origem, foi um caos, e acabará numa conflagração tal que todas as coisas materiais voltarão ao seu primitivo estado, sendo, então, toda a vida reabsorvida na Divindade – e essa volta ao caos, seguida do aparecimento de uma nova ordem de coisas, são acontecimentos que têm de repetir-se em todos os tempos. imaginaram mesmo alguns que cada indivíduo, a cada reaparecimento, voltaria ao seu próprio corpo. Aqueles estóicos, que acreditavam na existência da alma depois da morte, supunham que ela ia para as regiões celestes dos deuses, onde permaneceria até que todas as almas, na conflagração geral, tanto as dos homens como as dos deuses, fossem absorvidas na Divindade. Alguns também admitiam uma espécie de purgatório, no qual a alma seria purgada e purificada de todas as impurezas. os estóicos eram rígidos fatalistas, pois todas as coisas, na sua opinião, mesmo os deuses, estavam sujeitos a uma eterna cadeia de causas e efeitos. Ensinavam eles que um homem sábio e virtuoso podia ser feliz no meio da tortura, e que todas as coisas externas eram para ele indiferentes. Se um homem estava satisfeito consigo mesmo, isso era suficiente. Detestavam os vícios. 2. Epicureus. Epicuro era um filósofo grego que foi mestre em Atenas, desde o ano 307 a.C. Segundo o seu sistema, o grande fim da vida é uma vida de prazer. Admitia a existência de seres divinos, mas não acreditava que eles tivessem qualquer comunicação com os homens. Estes entes existiam num estado de perfeita pureza, tranqüilidade e felicidade. Com respeito à vida do homem, ensinava Epicuro que uma vida tranqüila, livre de males e rica de prazeres, é o principal bem da vida humana. Sustentavam os seus sectários que o mundo não tinha sido formado por Deus, nem com qualquer desígnio, mas por um concurso fortuito de átomos. Negavam a imortalidade da alma. A felicidade que eles procuravam era a obtida pelo gozo da vida: se alguns deles buscavam esta felicidade na tranqüilidade e alegria da sua alma, pela prática da moralidade, é certo que outros a procuravam nos prazeres mais grosseiros, segundo os seus apetites. A filosofia de Epicuro era dupla: primeiramente havia o estudo e observação de todas as coisas pertencentes à Natureza – em segundo lugar fazia-se esse estudo e observação a respeito das ações morais, pelas quais a conduta dos homens havia de ser verificada, e ser evitada a causa da pena. A vida do homem constava de prazer e dor, portanto era um verdadeiro filósofo aquele que podia encontrar a alegria da vida e diminuir as situações contrárias. Todavia, a verdadeira e perfeita felicidade somente podia ser alcançada por um viver de virtude e de pensamento, e pela prática da temperança, da gentileza, da compaixão, da gratidão e da amizade. A mensagem do mundo é salvação pelas obrasTodas as denominadas “grandes religiões” são ensinadoras da mesma doutrina: Salvação ou estado perfeito pelas e através das boas obras. (Islamismo, Catolicismo romano, hinduísmo, judaísmo, e etc…) A VERDADEIRA MENSAGEM É A DO EVANGELHO DA GRAÇA.Ef 2:8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.NÃO VEM DE OBRAS. Ninguém poderá ser salvo pelas obras e boas ações, ou por tentar guardar os mandamentos de Deus. Seguem-se as razões:(1) Todos os não-salvos estão espiritualmente mortos (v. 1), sob o domínio de Satanás (v. 2), escravizados pelo pecado (v. 3) e sujeitos à condenação divina (v. 3).(2) Para sermos salvos precisamos receber a provisão divina da salvação (vv. 4,5), ser perdoados do pecado (Rm 4.7,8), ser espiritualmente vivificados (Cl 1.13), ser feitos novas criaturas (v. 10; 2 Co 5.17) e receber o Espírito Santo (Jo 7.37-39; 20.22). Nenhum esforço da nossa parte poderá realizar essas coisas.(3) O que opera a salvação é a graça de Deus mediante a fé (vv. 5,8). O dom salvífico de Deus inclui os seguintes passos:(a), a chamada ao arrependimento e à fé (At 2.38). Com essa chamada vem a obra do Espírito Santo na pessoa, dando-lhe poder e capacidade de voltar-se para Deus. (b) Aqueles que respondem com fé e arrependimento e aceitam a Cristo como Senhor e Salvador, recebem graça adicional para sua regeneração, ou novo nascimento, pelo Espírito e ser cheios do Espírito (At 1.8; 2.38; Ef 5.18).(c) Aqueles que se tornam novas criaturas em Cristo, recebem graça contínua para viver a vida cristã, resistir ao pecado e servir a Deus (Rm 8.13,14; 2 Co 9.8). O crente se esforça em viver para Deus, mediante a graça que nele opera (1 Co 15.10). A graça divina opera no crente dedicado, tanto para ele querer, como para cumprir a boa vontade de Deus (Fp 2.12,13). Do começo ao fim, a salvação é pela graça de Deus.
2.1 NÃO FUI COM… SABEDORIA.O conteúdo da pregação de Paulo não foi segundo a última expressão da “sabedoria” humana, quer no mundo, quer na igreja. Antes, concentrava sua atenção, na verdade central do evangelho (a redenção em CRISTO) e no poder do ESPÍRITO SANTO. Ele tinha plena consciência das suas limitações humanas, da sua insuficiência pessoal e dos seus temores e tremores interiores. Daí, ele não depender de si mesmo, mas da sua mensagem bíblica e do ESPÍRITO SANTO (v. 4). Como resultado, houve uma maior demonstração da obra e do poder do ESPÍRITO.
2.4 EM DEMONSTRAÇÃO DO ESPÍRITO E DE PODER.(1) Como demonstração do poder do ESPÍRITO SANTO (1.18,24), a pregação de Paulo incluía (a) a ação do ESPÍRITO SANTO, que convence as pessoas do pecado, da justiça e do juízo, e o testemunho que Ele dá do poder salvífico do CRISTO ressurreto (cf. caps. 5-6; ver Jo 16.8; At 2.36-41); (b) o poder de transformar vidas (1.26,27; cf. At 4.13); (c) o poder de levar a efeito a santidade no crente (5.3-5); e (d) o poder de DEUS manifesto por sinais e maravilhas (At 2.29-33; 4.29,30; 5.12; 14.3; 2 Co 12.12).(2) Vários outros trechos do NT acentuam que a pregação do evangelho nos tempos neotestamentários era acompanhada de poder especial do ESPÍRITO SANTO: Mc 16.17,18; Lc 10.19; At 28.3-6; Rm 15.19; 1 Co 4.20; 1 Ts 1.5; Hb 2.4.(3) Todo ministro do evangelho deve orar para que, através do seu ministério: (a) o povo seja salvo (At 2.41; 11.21,24; 14.1), (b) os novos crentes sejam cheios do ESPÍRITO SANTO (At 2.4; 4.31; 8.17; 19.6), (c) os espíritos malignos sejam expulsos (At 5.16; 8.7; 16.18), (d) os enfermos sejam curados (At 3.6; 4.29,30; 14.10), e (e) os discípulos aprendam a obedecer aos padrões e ensinos justos de CRISTO (Mt 28.18-20; At 11.23,26). 2.12 PARA QUE PUDÉSSEMOS CONHECER.As coisas que DEUS preparou para os que o amam (v. 9), podem ser compreendidas pelo crente, mediante a revelação e a iluminação do ESPÍRITO (vv. 10-16). À medida que o crente lê e estuda a Bíblia, o ESPÍRITO SANTO ilumina sua compreensão da verdade. Além disso, o ESPÍRITO comunica ao crente fiel uma forte convicção quanto à origem divina das Escrituras (Jo 16.13; Ef 1.17).
2.13 PALAVRAS… QUE O ESPÍRITO SANTO ENSINA.Embora Paulo esteja escrevendo a respeito da origem divina da sua própria pregação, suas palavras nos vv. 9-13 sugerem os passos pelos quais o ESPÍRITO SANTO inspirou as Sagradas Escrituras.Passo 1: DEUS desejava comunicar à humanidade a sua sabedoria (vv. 7-9). Essa sabedoria dizia respeito à nossa salvação e centrava-se em CRISTO como a sabedoria de DEUS (cf. 1.30; 2.2,5).Passo 2: Foi somente pelo ESPÍRITO SANTO que a verdade e a sabedoria de DEUS foram reveladas à humanidade (v. 10). O ESPÍRITO SANTO conhece plenamente os pensamentos de DEUS (v. 11).Passo 3: A revelação de DEUS foi concedida a crentes escolhidos, mediante a presença do ESPÍRITO SANTO que neles habitava (v. 12; cf. Rm 8.11,15).Passo 4: Os escritores da Bíblia usaram palavras ensinadas pelo ESPÍRITO SANTO (v. 13); o ESPÍRITO SANTO guiava os escritores na escolha das palavras que empregavam (cf. Êx 24.4; Is 51.16; Jr 1.9; 36.28,32; Ez 2.7; Mt 4.4). Ao mesmo tempo, a orientação do ESPÍRITO na comunicação da verdade divina, não era mecânica; pelo contrário, o ESPÍRITO usava o vocabulário e estilo pessoal de cada escritor.Passo 5: As Escrituras divinamente inspiradas são compreendidas pelos crentes espirituais, à medida que eles examinam o seu conteúdo pela iluminação do ESPÍRITO SANTO (vv. 14-16). Daí, tanto os pensamentos quanto a linguagem das Escrituras foram inspirados pelo ESPÍRITO de DEUS. Nenhum escritor sequer, escreveu uma única palavra ou frase errada. A Palavra de DEUS foi protegida de todo erro por meio do ESPÍRITO SANTO. 2.14 O HOMEM NATURAL. TRÊS CLASSES DE PESSOAS
1Co 2.14,15 “Ora, o homem natural não compreende as coisas do ESPÍRITO de DEUS, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido”.

DIVISÃO BÁSICA DA RAÇA HUMANA.As Escrituras dividem todos os seres humanos em geral, em duas classes.(1) O homem/mulher natural (gr. psuchikos, 2.14), denotando a pessoa irregenerada, i.e., governada por seus próprios instintos naturais (2Pe 2.12).Tal pessoa não tem o ESPÍRITO SANTO (Rm 8.9), está sob o domínio de Satanás (At 26.18) e é escravo da carne com suas paixões (Ef 2.3). Pertence ao mundo, está em harmonia com ele (Tg 4.4) e rejeita as coisas do ESPÍRITO (2.14). A pessoa natural não consegue compreender a DEUS, nem os seus caminhos; pelo contrário, depende do raciocínio ou emoções humanas.
(2) O homem/mulher espiritual (gr. pneumatikos, 2.15; 3.1) denota a pessoa regenerada, i.e., que tem o ESPÍRITO SANTO.Essa pessoa tem mentalidade espiritual, conhece os pensamentos de DEUS (2.11-13) e vive pelo ESPÍRITO de DEUS (Rm 8.4-17; Gl 5.16-26). Tal pessoa crê em JESUS CRISTO, esforça-se para seguir a orientação do ESPÍRITO que nela habita e resiste aos desejos sensuais e ao domínio do pecado (Rm 8.13,14).
Como tornar-se um crente espiritual? Aceitando pela fé a salvação em CRISTO, a pessoa é regenerada; o ESPÍRITO SANTO lhe confere uma nova natureza
mediante a concessão da vida divina (2Pe 1.4). Essa pessoa nasce de novo (Jo 3.3,5,7), é renovada (Rm 12.2), torna-se nova criatura (2Co 5.17) e obtém a justiça de DEUS mediante a fé em CRISTO (Fp 3.9).
UMA DISTINÇÃO ENTRE OS CRENTES.Embora o crente nascido de novo receba a nova vida do ESPÍRITO, ele tem residente em si a natureza pecaminosa, com suas perversas inclinações (Gl 5.16-21). A natureza pecaminosa que no crente existe, não pode ser mudada em boa; precisa ser mortificada e vencida pelo poder e graça do ESPÍRITO SANTO (Rm 8.13). O crente obtém tal vitória negando-se a si mesmo diariamente (Mt 16.24; Rm 8.13; Tt 2.11,12), deixando todo impedimento ou pecado (Hb 12.1), e resistindo a todas as inclinações pecaminosas (Rm 13.14; Gl 5.16; 1Pe 2.11). Pelo poder do ESPÍRITO SANTO, o próprio crente guerreia contra a natureza pecaminosa e diariamente a crucifica (Gl 5.16-18,24; Rm 8.13,14) e a mortifica (Cl 3.5). Pela abnegação e submissão à obra santificadora do ESPÍRITO SANTO em sua vida, o crente em CRISTO experimenta a libertação do poder da sua natureza pecaminosa e vive como um crente espiritual (Rm 6.13; Gl 5.16).
Nem todo crente se esforça como devia para vencer plenamente sua natureza pecaminosa. Ao escrever aos coríntios, Paulo mostra (3.1,3) que alguns deles viviam como carnais (gr. sarkikos), i.e., ao invés de resistirem com firmeza às inclinações da sua natureza pecaminosa, entregavam-se a algumas delas.
Embora não vivessem em contínua desobediência, estavam em parceria com o mundo, a carne e o diabo em certas áreas das suas vidas, e mesmo assim querendo permanecer como povo de DEUS (10.21; 2Co 6.14-18; 11.3; 13.5).
(1) A figura do crente carnal.Embora os crentes de Corinto não vivessem em total carnalidade e rebeldia, nem praticassem grave imoralidade e iniqüidade, que os separaria do reino de DEUS (ver 6.9-11; cf. Gl 5.21; Ef 5.5), estavam vivendo de tal maneira que já não cresciam na graça, e agiam como recém-convertidos, sem divisar o pleno alcance da salvação em CRISTO (13.1,2). A carnalidade deles era vista na “inveja e contendas” (3.3). Não se afligiam com a imoralidade dentro da igreja (5.1-13; 6.13-20). Não levavam a sério a Palavra de DEUS, nem os ministros do Senhor (4.18,19). Moviam ação judicial, irmãos contra irmãos, por razões triviais (6.6-8). Observe-se que aos crentes coríntios que estavam vivendo em imoralidade sexual ou pecados semelhantes, Paulo os têm como excluídos da salvação em CRISTO (5.1,9-11; 6.9,10).
(2) Perigos para os cristãos carnais.Os cristãos carnais de Corinto corriam o perigo de se desviarem da pura e sincera devoção a CRISTO (2Co 11.3) e de se conformarem cada vez mais com o mundo (cf. 2Co 6.14-18). Caso isso continuasse, seriam castigados e julgados pelo Senhor, e se continuassem a viver segundo o mundo, acabariam sendo excluídos do reino de DEUS (6.9,10; 11.31,32). Realmente, alguns deles já estavam mortos espiritualmente, por viverem em pecados que levam a isso (ver 1Jo 3.15; 5.17; cf. Rm 8.13; 1Co 5.5; 2Co 12.21; 13.5).
(3) Advertências aos cristãos carnais.(a) Se um crente carnal não tomar a resolução de se purificar de tudo quanto desagrada a DEUS (Rm 6.14-16; 1Co 6.9,10; 2Co 11.3; Gl 6.7-9; Tg 1.12-16), ele corre o risco de abandonar a fé. (b) Devem tomar como exemplo o fato trágico dos filhos de Israel, que foram destruídos por DEUS por causa de seus pecados (10.5-12). (c) Devem entender que é impossível participar das coisas do Senhor e das coisas de Satanás ao mesmo tempo (Mt 6.24; 1Co 10.21). (d) Devem separar-se completamente do mundo (2Co 6.14-18) e se purificar de tudo quanto contamina o corpo e o espírito, aperfeiçoando a sua santificação no temor do Senhor (2Co 7.1).

2.16 NÓS TEMOS A MENTE DE CRISTO.
Ter a mente de CRISTO significa conhecer sua vontade e seu plano e propósito redentor (vv. 9,10). Significa avaliar e considerar as coisas, da mesma maneira que DEUS as vê, atribuir-lhes a importância que DEUS lhes atribui, amar o que Ele ama e detestar o que Ele detesta (v.15; Hb 1.9). Significa entender o que é a santidade de DEUS e a malignidade do pecado. Logo, receber o ESPÍRITO e segui-lo (v. 12) faz com que os valores e a cosmovisão do crente se tornem radicalmente diferentes do modus vivendi e da sabedoria deste mundo (cf. Fp 2.5-8).  AJUDA BIBLIOGRÁFICACPAD – http://www.cpad.com.br/ – Bíblias, CD’S, DVD’S, Livros e Revistas. BEP – Bíblia de Estudos Pentecostal.VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE – http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htmBÍBLIA ILUMINA EM CD – BÍBLIA de Estudo NVI EM CD – BÍBLIA Thompson EM CD.Peq.Enc.Bíb. – Orlando Boyer – CPADBíblia de estudo – Aplicação Pessoal.
O Novo Dicionário da Bíblia – J.D.DOUGLAS.
Revista Ensinador Cristão – nº 53 – CPAD.
Comentário Bíblico Beacon, v.5 – CPAD.GARNER, Paul. Quem é quem na Bíblia Sagrada. VIDACHAMPLIN, R.N. O Novo e o Antigo Testamento Interpretado versículo por Versículo. STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD.AS GRANDES DEFESAS DO CRISTIANISMO – CPAD – Jéfferson Magno CostaO NOVO DICIONÁRIO DA BÍBLIA – Edições Vida Nova – J. D. DouglasComentário Bíblico Expositivo – Novo Testamento – Volume I – Warren W. Wiersbehttp://www.gospelbook.netwww.ebdweb.com.brhttp://www.escoladominical.nethttp://www.portalebd.org.br/SOTERIOLOGIA – AS GRANDES DOUTRINAS DA BÍBLIA – Pr. Raimundo de Oliveira – CPADComentário Bíblico TT W. W. WiersbeTeologia Sistemática Pentecostal – A Doutrina da Salvação – Antonio Gilberto – CPADA TENTAÇÃO E A QUEDA – Comentário Neves de MesquitaBíblia The Word.TERMOS BÍBLICOS PARA SALVAÇÃO – BEP – SALVAÇÃOTeologia Sistemática – Conhecendo as Doutrinas da Bíblia – A Salvação – Myer Pearman – Editora VidaCRISTOLOGIA – A doutrina de JESUS CRISTO – Esequias Soares – CPADConhecendo as Doutrinas da Bíblia – Myer Pearman – Editora VidaDicionário Bíblico Wycliffe – CPADContra o Calvinismo – Roger Olson – Editora ReflexãoTeologia Sistemática de Charles Finney

Publicado no site do Pr. Luiz Henrique

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.