Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança – Thiago Santos

Uma Mensagem à Igreja Local e à Liderança – Thiago Santos

INTRODUÇÃO
I – AS EPÍSTOLAS PASTORAIS
II – PROPÓSITO E MENSAGEM
III – UMA MENSAGEM PARA A IGREJA LOCAL E À LIDERANÇA DA ATUALIDADE
IV – MENSAGEM PARA A LIDERANÇA
CONCLUSÃO


“A NECESSIDADE DE ÉTICA MINISTERIAL NA IGREJA” (2 TIMÓTEO 2.15)

Estamos iniciando mais um trimestre de estudo da Palavra de Deus e pedimos que a graça do Senhor seja abundante sobre a nossa vida. Na lição desta semana, iniciaremos comentando a respeito da orientação de Paulo a dois jovens pastores que cuidavam do rebanho do Senhor.

As epístolas direcionadas a Timóteo e a Tito discorrem de qualidades especificas que devem ser encontradas na vida daqueles que manejam a Palavra da Verdade. Em primeiro lugar, Paulo aborda a respeito de que o líder deve ser exemplo ético para a Igreja e para os que estão de fora. Deve se apresentar como um obreiro aprovado que não tem dos que se envergonhar, para que, do mesmo modo, também não envergonhe ou escandalize os que são neófitos na fé (cf. 1 Tm 4.2; 2 Tm 2.15).

Em segundo lugar, outro atributo que o líder deve possuir é que deve servir. As palavras de nosso Senhor Jesus e o seu maior exemplo deixam claro que qualquer que é chamado para liderar no Reino de Deus, deve entender que “somos salvos para servir”, pois o líder cristão não é o que manda, e sim o que serve, não é o maior, e sim, aquele que se torna o menor e serve como exemplo de humildade para os demais (Mt 20.24-28).

Sendo assim, nesta lição, caro professor, aborde estes importantes ensinamentos que podem tornar a igreja um local cada vez mais saudável e rico da graça de Deus.

I. O líder cristão como exemplo ético para os que estão à sua volta.

Quando escreve e direciona suas epístolas aos jovens pastores Timóteo e Tito, o apóstolo Paulo apresenta alguns aspectos indispensáveis à vida daqueles que exercem o ministério na Casa de Deus. Os que possuem a incumbência de ministrar perante a igreja devem ser exemplo para o rebanho de Deus. Uma vida ética que obedece a Palavra de Deus e respeita o próximo é fundamental para a edificação do Corpo de Cristo (cf. Tt 1.5-9).

Na Bíblia de Estudo Pentecostal, encontramos mais detalhes dessa importância: “O líder cristão deve ser, antes de qualquer coisa, ‘exemplo dos fiéis’ (1 Tm 4.2; cf. 1 Pe 5.3). Isto é: sua vida cristã e sua perseverança na fé podem ser mencionadas perante a congregação como dignas de imitação. (a) Os dirigentes devem manifestar o mais digno exemplo de perseverança na piedade, fidelidade, pureza em face à tentação, lealdade e amor a Cristo e ao evangelho (1 Tm 4.12,15). (b) O povo de Deus deve aprender a ética e a verdadeira piedade, não somente pela Palavra de Deus, mas também pelo exemplo dos pastores que vivem conforme os padrões bíblicos. O pastor deve ser alguém cuja fidelidade a Cristo pode ser tomada como padrão ou exemplo (cf. 1 Co 11.1; Fp 3.17; 1 Ts 3.7,9; 2 Tm 1.13)” (CPAD, 1995, p. 1867).

Não obstante, nos dias atuais, vemos no seio da igreja uma imensa carência de obreiros que verdadeiramente possuam a ética, isto é, obreiros que possuam em sua formação ministerial, valores e preceitos intrínsecos em sua personalidade de modo que alcancem bom testemunho dos crentes que fazem parte da sua comunidade de fé, e principalmente, dos que são neófitos na fé, ou seja, crentes recém-nascidos no evangelho. Além disso, também deve prestar um bom testemunho aos descrentes, por intermédio do seu comportamento exemplar, respeito, educação e amor para com o próximo.

Portanto, tais qualidades tornam-se indispensáveis para o exercício adequado por parte dos que realizam a obra de Deus.
II. O líder cristão deve servir a todos.

Além do mais, outra especificidade que deve possuir o líder que teme a Deus e que cuida em ser um obreiro aprovado, é a predisposição em servir. Em contraste com a realidade de muitos nos dias atuais que esperam por ser servido, o próprio Cristo declarou de maneira bem incisiva: “O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e para dar a sua vida em resgate de muitos” (Mt 20.28).

Diferentemente do modelo secular que atribui o dever de servir e honrar aos que estão em posição elevada, Cristo se despiu de sua glória e humildemente se fez homem, e achado na forma humana, se humilhou à condição de servo, a fim de mostrar o exemplo aos seus discípulos (cf. Fp 2.5-8).

No Reino de Deus, todos os que são chamados para liderar devem entender que somos salvos com a mesma missão de exercer o serviço pelo qual fomos alcançados pela graça de Deus. Assim como nosso Mestre lavou os pés dos discípulos, dando o exemplo de servidão, também devemos optar por servir aos nossos irmãos em tudo o que diz respeito à edificação espiritual e bem estar (Jo 13.12-17; Rm 15.2-7).

Ademais, o líder cristão não deve exercer o mando, e sim o serviço para que cada membro em particular sinta-se encorajado a auxiliar um ao outro, e finalmente juntos, possam trabalhar para a edificação do Corpo de Cristo (Ef 4.11-13). Também não deve almejar ou vangloriar-se por ser o maior, antes deve se tornar o menor, para que sirva de exemplo de humildade para os demais irmãos à semelhança do que Cristo realizou aqui na terra, durante o tempo de seu ministério (cf. Mt 23.11,12).

Portanto, o maior exemplo de liderança encontra-se na atitude de quem prefere servir ao invés de ser servido, quem escolhe ser humilde ao invés de se exaltar, pois em verdade afirma o provérbio: “O temor do SENHOR é a instrução da sabedoria, e diante da honra vai a humildade” (Pv 15.33).

 

Considerações finais

Tendo em vista que somos privilegiados por prestarmos um serviço tão especial para o Reino de Deus, devemos considerar que todos quantos almejam por realizar esta obra devem possuir as qualidades esperadas por Deus.

O líder que verdadeiramente é chamado pelo Senhor, entende a sua responsabilidade ética perante a igreja. Embora não seja perfeito, entende perfeitamente que para ser um obreiro aprovado e que maneja bem a Palavra da Verdade, não basta apenas conhecê-la, mas deve também obedecê-la e praticá-la (Tg 1.22). Não se envergonha do serviço que presta para o Reino de Deus, nem mesmo escandaliza os que aceitaram recentemente a fé, mas se orgulha de ser o exemplo dos fieis.
Cristo em tudo se mostrou fiel e obediente e espera que os seus servos entendam a missão de não apenas fazer, mas também de ser exemplo de humildade e amor para com o semelhante. Visto que a saúde de uma igreja depende em muito da qualidade dos obreiros e da liderança que nela presta o serviço para Deus, que se agrada quando o seu povo persevera na oração, na Palavra da Verdade, no partir do pão e na comunhão (At 2.42-44).

Que possamos, como obreiros de valor, cumprir com excelência o chamado ministerial com que fomos chamados, como verdadeiros obreiros aprovados pelo Senhor.

 

Por Thiago Santos.
Educação Cristã.
Publicações CPAD

Publicado no Portal Lições Bíblicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *