A Segunda Vinda de Cristo – Ev. Luiz Henrique

A Segunda Vinda de Cristo – Ev. Luiz Henrique

Lição 11, A Segunda Vinda de Cristo

3º Trimestre de 2017 – Título: A Razão da Nossa Fé: Assim Cremos, assim Vivemos

Comentarista: Pr. Pres. Esequias Soares, Assembleia de DEUS, Jundiaí, SP

Complementos, ilustrações e vídeos: Pr. Luiz Henrique de Almeida Silva – 99-99152-0454

FIGURAS  https://ebdnatv.blogspot.com.br/2017/09/figuras-licao-11-segunda-vinda-de.html

 

Ajuda – http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao3-ftc-1tr16-esperando-a-volta-de-jesus.htm e http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao4-ftc-1tr16-esteja-alerta-e-vigilante-jesus-voltara.htm e  http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao6-ftc-1tr16-o-tribunal-de-cristo-e-os-galardoes.htm e http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao7-ftc-1tr16-as-bodas-do-cordeiro.htm   e

http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao8-ftc-1tr16-a-grande-tribulacao.htm  e  http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao9-ftc-1tr16-a-vinda-de-jesus-em-gloria.htm  ehttp://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao10-ftc-1tr16-milenio-um-tempo-glorioso-para-a-terra.htm

TEXTO ÁUREO
“Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do Homem.” (Mt 24.27)

VERDADE PRÁTICA
A Segunda Vinda de Cristo será em duas fases distintas: primeira – invisível ao mundo, para arrebatar a sua Igreja; segunda – visível e corporal, com a sua Igreja glorificada.

LEITURA DIÁRIA

Segunda – Jo 14.3 O Senhor Jesus Cristo prometeu nos levar para o céu
Terça – Lc 17.34-36 O arrebatamento da Igreja acontecerá repentinamente
Quarta – Jd 14 A vinda de Jesus em glória
Quinta – Mt 24.21 Após o arrebatamento da Igreja se seguirá a Grande Tribulação
Sexta – 2 Co 5.10 O Tribunal de Cristo
Sábado – Ap 22.20 Jesus em breve virá

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE – 1 Tessalonicenses 4.13-18; Lucas 21.25-27

1 Ts 4.13 – Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. 14 – Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem Deus os tornará a trazer com ele. 15 – Dizemo-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. 16 – Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro; 17 – depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. 18 – Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.

Lc 21.25 – E haverá sinais no sol, e na lua, e nas estrelas, e, na terra, angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas; 26 – homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo, porquanto os poderes do céu serão abalados. 27 – E, então, verão vir o Filho do Homem numa nuvem, com poder e grande glória.

 

OBJETIVO GERAL

Apresentar a doutrina bíblica a respeito da segunda vinda de Cristo.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Analisar os eventos futuros;

Identificar os termos bíblicos para a segunda vinda de Cristo;

Explicar os eventos da segunda vinda de Cristo.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR
A vinda do Senhor é uma promessa feita pelo próprio Senhor Jesus. É uma promessa de esperança para todos os que creem. Por isso, a Palavra de Deus nos exorta a viver como se Cristo voltasse a qualquer momento. A iminência da volta do Senhor traz ao crente uma consciência de vivermos uma vida mais santa, de maior seriedade com a evangelização dos não-crentes e desejo de estar mais perto do Senhor.

 

PONTO CENTRAL – A segunda vinda de Cristo se dará em duas fases: o arrebatamento e a vinda.
Resumo da Lição 11, A Segunda Vinda de Cristo

I – OS EVENTOS DO PORVIR
1. Fonte de predição.

  1. O destino dos impérios da antiguidade.
  2. Sobre as Diásporas judaicas.
  3. TERMOS BÍBLICOS PARA A SEGUNDA VINDA DE CRISTO
  4. Vinda.
  5. Manifestação, aparição.
  6. Revelação.

III – OS EVENTOS DA SEGUNDA VINDA DE CRISTO

  1. O arrebatamento da igreja.
  2. A vinda de Cristo em glória.
  3. A Grande Tribulação.
  4. O Tribunal de Cristo e as Bodas do Cordeiro.

 

 

APOCALIPSE – ESCATOLOGIA – EVENTOS FINAIS – QUADRO RESUMO DE ESCATOLGIA

CRIADO PELO Pr. HENRIQUE – 99-99152-0454 – MINISTRO PALESTRAS

ARREBATAMENTO (ANTES DA GRANDE TRIBULAÇÃO) ESPÍRITO SANTO RETIRADO COM A NOIVA (DESTINO – NOVA JERUSALÉM) TRIBUNAL DE CRISTO

(NOVA JERUSALÉM)

BODAS DO CORDEIRO

(NOVA JERUSALÉM)

SATANÁS ASSUME GOVERNO DA TERRA

(GRANDE TRIBULAÇÃO – 7 ANOS)

7 ANOS DE GOVERNO DE SATANÁS – ANTICRISTO (BESTA DO MAR), FALSO PROFETA (BESTA DA TERRA) E DRAGÃO (3,5 ANOS PAZ FALSA E 3,5 ANOS DE GUERRAS E JUÍZOS DE DEUS) 3,5 ANOS DE ENGANO – ANTICRISTO E FALSO PROFETA (CONSTRUÇÃO DO TEMPLO, PRIMEIRA GUERRA DE MAGOGUE CONTRA ISRAEL) – 144 MIL ANTICRISTO DESCOBERTO 3,5 ANOS DE GUERRAS E JUÍZOS DE DEUS SOBRE ISRAEL. MARCA DA BESTA.  DUAS TESTEMUNHAS –

SELOS – TROMBETAS – TAÇAS E BATALHA DO ARMAGEDOM – MAGOGUE.

VINDA DE JESUS EM GLÓRIA – DERROTA DE SATANÁS E SEUS EXÉRCITOS –

ARREBATAMENTO DOS DEGOLADOS (SALVOS DURANE A GRANDE TRIBULAÇÃO)

ANTICRISTO E FALSO PROFETA LANÇADOS NO LAGO DE FOGO – SATANÁS PRESO POR MIL ANOS JUÍZO DE BODES E OVELHAS. OVELHAS FICAM PARA MILÊNIO.

BODES SÃO MORTOS E VÃO PARA O INFERNO ATÉ O DIA DE SEREM LANÇADOS NO LAGO DE FOGO E ENXOFRE.

MILÊNIO (IGREJA NO CÉU, NA NOVA JERUSALÉM, SUA CASA) JESUS GOVERNA SOBRE ISRAEL E DEMAIS NAÇÕES

IGREJA REINARÁ COM ELE (IGREJA NÃO MORANDO NA TERRA, MAS EM CORPOS ESPIRITUAIS MORANDO NA NOIVA JERUSALÉM)

RESTAURAÇÃO DA TERRA E TRILHÕES DE PESSOAS NA TERRA (PAZ, PROSPERIDADE, LONGEVIDADE, MULTIPLICAÇÃO) SATANÁS SOLTO – GUERRA CONTRA CRISTO – MAGOGUE –  VENCIDO SATANÁS LANÇADO NO LAGO DE FOGO E ENXOFRE – APOIADORES DE SATANÁS – INFERNO
ARREBATAMENTO DE TODOS – RESSURREIÇÃO FINAL (UNS PARA VIDA ETERNA E OUTROS PARA PERDIÇÃO ETERNA) VIVOS DO MILÊNIO E MORTOS EM TODAS AS ÉPOCAS (INFERNO E MORTE) TRONO BRANCO (SALVOS E PERDIDOS) – JUÍZO FINAL SÓ PARA ÍMPIOS DE TODAS AS ÉPOCAS SALVOS PARA NOVA TERRA E NOVOS CÉUS COM IGREJA NA NOVA JERUSALÉM E DEUS MORANDO LÁ (ETERNIDADE COM DEUS).

ÍMPIOS LANÇADOS NO LAGO DE FOGO E ENXOFRE (ETERNIDADE SEM DEUS).

Quadro Resumo de Escatologia – Pr. Luiz Henrique 99-99152-0454

 

 

OBSERVAÇÕES SOBRE GOVERNO DE CRISTO NO MILÊNIO COM A IGREJA

Primeira observação a considerar é que a Igreja, após o arrebatamento, nunca mais terá corpo humano, portanto em corpo humano não reinará com CRISTO.

Segunda observação a considerar é que após o arrebatamento a casa da Igreja é a Nova Jerusalém, conforme Jo 14.1-6.

Terceira observação é que a Igreja governará com CRISTO, mas a Bíblia não explica como. Pode ser apenas dando apoio ao que CRISTO determinar. os mais imaginativos dizem que a igreja reinará seguindo ordens de CRISTO para ir aos líderes das nações em todo o mundo e coisas deste tipo. não tem na Bíblia o que faremos no reinado de CRISTO, só diz que reinaremos com ELE. Pode ser tanto na terra junto DELE ou na Nova Jerusalém que estará logo acima da Jerusalém terrestre.

Possivelmente nosso galardão noTribunal de CRISTO seja uma coroa de gória para virmos com ELE em sua segunda vinda em glória. Alguns imaginam que a Igreja será galardoada e seus membros receberão divisas como num exército (Exemplo – General, Coronel, Tenente Capitão, Sargento, Soldado).

Porque, qual é a nossa esperança, ou gozo, ou coroa de glória? Porventura não o sois vós também diante de nosso Senhor Jesus Cristo em sua vinda? 1 Tessalonicenses 2:19

 

Resumo da Lição 11, A Segunda Vinda de Cristo

I – OS EVENTOS DO PORVIR
1. Fonte de predição.

A Bíblia é fonte de profecias, revelações apocalipticas. O dom Palavra de Sabedoria (onisciência de DEUS está em evidência).

  1. O destino dos impérios da antiguidade.

Os impérios e seus líderes todos foram preditos e tiveram que se encaixar dentro das profecias bíblicas.

  1. Sobre as Diásporas judaicas.
  2. TERMOS BÍBLICOS PARA A SEGUNDA VINDA DE CRISTO
  3. Vinda.

A vinda de JESUS está dividaida em duas.

Na primeira vinda nasceu aqui na Terra como homem. Foi concebido pelo ESPÍRITO SANTO no útero virgem de Maria. Levou sobre ELE nossos pecados e morreu nossa morte na Cruz. Ressuscitou ao terceiro dia e está assentado à direita de DEUS PAI onde intercede por nós.

Sua segunda vinda é aguardada por todos nós que amamos sua vinda. Nesta segunda vinda haverá duas etapas:

Primeita etapa ou fase – Virá sobre as nuvens. Arrebatará a Igreja, sua noiva,

Segunda etapa ou fase – Virá com a igreja em glória – Todo olho o Verá – Virá para salvar Israel da destruição total – Aniquilará os exército inimigos na batalha do Armagedom – Separará Bodes e Ovelhas. O bodes seão aniquilados e lançados no inferno, as ovelhas participarão de seu governo milenial.

  1. Manifestação, aparição.

JESUS se manifestará em glória na sua segunda vinda e segunda etapa ou fase.

  1. Revelação.

Será revelado muitas das profecias bíblicas sobre esta maravilhosa vinda e muitos segredos escondidos por todas as épocas serão esclarecidos.

III – OS EVENTOS DA SEGUNDA VINDA DE CRISTO

  1. O arrebatamento da igreja.

Rapto com violência é a tradução correta. JESUS vem buscar sua noiva, como prometeu em João 14 – Figura do casamento judaico – Preparar morada ao lado da casa do Pai e deixar penhor como garantia de sua volta para buscar a noiva. JESUS é o noivo, a igreja é a noiva, a morada é a Jeruzalém celestial, o Penhor é o ESPÍRITO SANTO.

  1. A vinda de Cristo em glória.
  2. A Grande Tribulação.

Um período de paz falsa que engabnará a muitos e principalmente ao judeus. Sinais e resolução de vários problemas mundiais fará do anticristo o líder mundial e os judeus farão com ele uma aliança de sete anos. Esta aliança será quebrada ao final de 3 anos e meio porque o anticristo se assentará no templo querendo ser adorado como DEIUS. A inimizade entre o anticristo e seus seguidores contra Isrtael será aguçada e uma guerra entre eles serrá defragada. Os juízos de DEUS serão derramados sobre todos. No final desse período que compreende mais 3 anos e meio, quando os judeus estiverem quase que totalmente destruidos, será derramado sobre ees o espírito de súplicas e eles clamrão pelo Messias que virá em seu socorro descendo do céu e pisando o Monte das Oliveiras. Dai ELE destruirá os inimigos de DEUS e de Israel na batalha do Armagedom. Separará dentre os sobrevioventes do mundo inteiro quem participará do Milênio (seu governo sobre a Terra).

  1. O Tribunal de Cristo e as Bodas do Cordeiro.

Somente salvos estarão ali para serem galardoados (presenteados). cada um segundo sua obra aqui na Terra em prol do evangelho de CRISTO. Depois um grande banquete espiritual onde JESUS estará presente conosco.

 

LIÇÕES ANTERIORES SOBRE ESTE ASSUNTO

 

http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao3-ftc-1tr16-esperando-a-volta-de-jesus.htm

Lição 3, Esperando a Volta de JESUS

1º trimestre de 2016 – O Final de Todas as Coisas – Esperança e Glória Para os Salvos

Comentarista da CPAD: Pr. Elinaldo Renovato de Lima

TEXTO ÁUREO
“E o mesmo DEUS de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor JESUS CRISTO.”(1 Ts 5.23)

 

VERDADE PRÁTICA
Com relação à volta de JESUS, só há dois tipos de crentes: os que serão arrebatados e os que ficarão.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE – Mateus 24.42-46
42 – Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor. 43 – Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria que fosse arrombada a sua casa. 44 – Por isso, estai vós apercebidos também, porque o Filho do Homem há de vir à hora em que não penseis. 45 – Quem é, pois, o servo fiel e prudente, que o Senhor constituiu sobre a sua casa, para dar o sustento a seu tempo? 46 – Bem-aventurado aquele servo que o Senhor, quando vier, achar servindo assim.

 

SÍNTESE DO TÓPICO I – Aguardando a volta do Senhor com fé e vigilância.

SÍNTESE DO TÓPICO II – Muitos crentes, erroneamente, ignoram a vinda de JESUS e escarnecem das profecias

SÍNTESE DO TÓPICO III – O servo fiel ante da volta do Senhor procura ter uma vida irrepreensível, dando muitos frutos.

 

 

ATITUDES DO SERVO FIEL ANTE A VOLTA DO SENHOR JESUS
Ter uma vida irrepreensível Fp 2.15
Não dar lugar à carne Gl 5.13,16
Dar fruto Jo 15.16
Ler a palavra de DEUS e orar Mt 22.19; Lc 22.40


RESUMO RÁPIDO –

I – AGUARDANDO A VOLTA DO SENHOR
1. Com fé e vigilância.

Fé para crer nas promessas de JESUS que disse que vem nos buscar. Jo 14.3 E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.

Vigilância significa estar lendo e comparando o que está acontecendo com o que está predito por JESUS sobre sua vinda – Prestar atenção aos sinais que acontecem antes de sua vinda.

  1. Cheio do ESPÍRITO SANTO.

Cheio aqui indica estar em comunhão constante com o ESPÍRITO SANTO, pois é ELE que nos conduzirá a CRISTO no arrebatamento. CHEIO indica que estamos em oração constante e sentindo a doce direção do ESPÍRITO SANTO e obedecendo aos seus comandos.

  1. Em santidade e em amor.

Em santidade indica em separação para DEUS, afastado do pecado, combatendo o pecado, lutando contra o pecado.

Em amor indica que o amor de DEUS derramado em nossos corações está sendo fluído de nós para as outras pessoas que nos rodeiam, tanto em ajuda espiritual como em ajuda material.

Aqui pode ser incluído produzir qualidades do fruto do Espírito implantado em nós quando de nossa conversão. Tudo começa pelo amor.

I – ATITUDES ERRÔNEAS DIANTE DA VINDA DE JESUS

  1. Ignorar a vinda de JESUS.

Alguns não acreditam na vinda de JESUS, mas o pior é que dentro da igreja muitos vivem como se ELE não fosse voltar. Quem não amar sua vinda não subirá para ELE, pois ELE não vem buscar quem não quer ir.

  1. Escarnecer das profecias.

Alguns escarnecem, ou seja, falam das promessas de DEUS como se fossem promessas de políticos. O pior é que muitos dentro da igreja ensinam que JESUS vai demorar a voltar, minando assim a fé daqueles que O esperam ansiosamente.

III – ATITUDES DO SERVO FIEL ANTE A VOLTA DO SENHOR

  1. Ter uma vida irrepreensível.

Irrepreensível diante de DEUS. Vivemos dias em que os repreensíveis diante dos homens são os irrepreensíveis diante de DEUS. Como você é conhecido no céu? Veja como Jó era conhecido no céu:

E disse o Senhor a Satanás: Observaste tu a meu Servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus, e que se desvia do mal. Jó 1:8.

  1. Não dar lugar à carne.

Carne aqui indica concupiscência – desejos pecaminosos. temos que manter nossos corpo, alma e espírito controlados sendo servos e não nossos senhores. A alma e o espírito devem ser estimulados, a alma pela leitura e estudo da bíblia (leia a bíblia ouvindo); o espírito pela oração, principalmente pela oração em línguas que edifica e nos fortalece espiritualmente. Já o corpo deve ser, não estimulado, mas controlado, escravizado, para que não atenda a seus desejos passados. por isso o corpo deve ser submetido a jejuns e à prática de evangelismo.

  1. Dar frutos.

Dar frutos aqui tem o sentido de dar resultados positivos para o reino de DEUS. O crente deve ser achado por JESUS , quando ELE vier, trabalhando em Sua obra de salvação de almas.

 O Noivado JUDAICO

 

Jo 14.3- “E, se eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também”.

DEUS sempre vem ao homem no nível em que ele se encontra, de maneira simples e cotidiana, e aqui JESUS usa a figura do noivado judaico (hebreus) para infundir fé em seus ouvintes a respeito de sua volta para buscar-nos; vejamos:

1-     Quem escolhia a noiva era a pai do noivo (Gn 24.2-4), compare com Rm 8.29 onde DEUS nos escolhe para seu filho.

2-     O costume era que a escolhida fosse a filha mais velha, mas se a mesma fosse maior (acima de 18 anos), poderia aceitar ou não o noivo (Gn 29.24-26), compara com Jo 1.11,12 aonde JESUS veio para ISRAEL (a filha mais velha, porém de maior), mas estes não o receberam, assim JESUS escolheu a nós (gentios filhos mais novos que não eram os escolhidos, para sermos sua noiva, a Igreja).

3-    No noivado o noivo ia à casa da noiva para cear e confirmar o compromisso (Gn 24.54), compare com Mt 22.14-20 aonde JESUS vem a nossa casa (o mundo) e ceia conosco (representados pelos apóstolos).

4-     O noivo deixava um penhor como prova de que ia voltar para buscar a noiva (Gn 24.53), compare com Ef 1.13,14 onde o ESPÍRITO SANTO nos é dado como penhor e prova de que o SENHOR voltará para nos buscar. (2 Ts 2.7)

5-     A noiva era comprada por preço de ouro (Gn 24.47), compare com 1 Co 6.19,20 e At 20.28 onde a palavra de DEUS nos diz que fomos comprados pelo sangue de JESUS CRISTO derramado na cruz do calvário (o preço maior que existe).

6-     O noivo ia preparar uma casa para o casal, ao lado da casa de seu pai (Gn 24.67), compare com a leitura em Jo 14.2 onde JESUS diz que na casa de nosso pai existem muitas moradas e que ELE ia nos preparar lugar.

7-     O noivo mandava recados e recebia recados da noiva através de algum emissário (a), dizendo como é que gostava da noiva: Se bem vestida,  modo de falar correto e santo, etc… Também dizia que era pra esperá-lo, pois a casa estava quase pronta e ele estava voltando; compare com Hb 13.7 e 13.14; Ef 5.19 e 5.25-27; Ap 22.7 e 22.20; etc…, Onde JESUS está nos exortando a continuarmos firmes, com uma vida santa e irrepreensível e o ESPÍRITO SANTO sempre nos avisando: JESUS ESTÁ VOLTANDO, a casa está quase pronta, prepara-te.

Sf 1.7 “Cala-te diante do Senhor DEUS, porque o dia do Senhor está perto; pois o Senhor tem preparado um sacrifício, e tem santificado os seus convidados”.

 

A VOLTA DE JESUS SERÁ: Os eleitos:
Entre nuvens: Mt 24.30; 26.64; Ap 1.7 Devem considerá-la como eminente: Rm 13.12; Fp 4.5; 1 Pe 4.7
Na glória de DEUS: Mt 16.27 A Benção de estarem preparados: Mt 24.46; Lc 12.37,39
Na sua própria glória: Mt 25.31 Amam-na: 2 Tm 4.8- Reinarão com Ele: Dn 7.27; 2 Tm 2.12; Ap 5.10; 20.6;22.5
Em fogo: 2 Ts 1.8 Esperam-na: Fp 3.20; Tt 2.13
Com poder: Mt 24.30 Aguardam-na: 1 Co 1.7; 1 Ts 1.10
Acompanhada por anjos: Mt 16.27; 25.31; Mc 8.38; 2 Ts 1.7 Apressam-na: 2 Pe 3.12 – Serão semelhantes a CRISTO: Fp 3.21; 1 Jo 3.2
Com seus santos: 1 Ts 5.2; Jd 14 Oram por ela: Ap 22.20 – Aparecerão com Ele: Cl 3.4
Subitamente: Mc 13.36 Preparados: Mt 24.44; Lc 12.40 – Receberão a coroa: 2 Tm 4.8; 1 Pe 5.4
Inesperada: Mt 24.44; Lc 12.40; 1 Ts 5.2; 2 Pe 3.10; Ap 16.15 Vigilantes: Mt 24.42; Mc 13.35-37; Lc 21.36
Como o relâmpago: Mt 24.27 Aguardam-na pacientemente: 2 Ts 3.5; Tg 5.7,8
Com ressurreição de mortos: 1 Ts 4.16 Preservados: Fp 1.6; 2 Tm 4.18; 1 Pe 1.5; Jd 24
Com arrebatamento: 1 Ts 4.17 Não se envergonham da mesma: 1 Jo 2.28; 1 Jo 4.17

 

Um Aviso Necessário

Juntamente com essas primeiras prestações das bênçãos da era vindoura, os crentes podem desfrutar tempos especiais de refrigério pela presença do senhor, sempre que se arrependerem ou mudarem de atitude em relação a Ele (At 3.19). Também devemos nos lembrar de suas advertências. Muitas e muitas vezes JESUS enfatizou a importância de estarmos preparados e vivermos na iminência de sua vinda (Mt 24.42,44,50; 25.13; Lc 35,40; 21.34-36).

JESUS comparou o mundo prevalecente na ocasião de sua vinda com o mundo dos dias de Noé. A despeito dos avisos, da pregação, da construção da arca, da reunião dos animais, as pessoas estavam distraídas e despreparadas. Na realidade, não acreditavam na vinda do julgamento de DEUS. Para essas pessoas, o dia do dilúvio amanheceu como qualquer outro: planejavam suas refeições, seus momentos de lazer, suas festas, seus casamentos. Mas naquele dia o mundo, como conheciam, acabou. Da mesma forma, o mundo dos dias de hoje prosseguirá às cegas, fazendo seus próprios planos. Mas um dia JESUS repentinamente virá (Mt 24.37-39). A subtaneidade de sua vinda é realçada com maiores detalhes em Mateus 24.43-50.

Para enfatizar que sua vinda se dará num dia comum, JESUS disse: “Estando dois [homens] no campo, será levado um e deixado o outro; estando duas [mulheres] moendo no moinho, será levada uma, e deixada [a] outra”(Mt 24.40,41). Quer dizer, as pessoas estarão fazendo suas tarefas normais, do dia-a-dia, quando, repentinamente, haverá uma separação. “Levar” (gr. paralambanetai) significa “levar consigo” ou “receber”. JESUS “levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu”(Mt 26.38). Ele prometeu: “Virei outra vez e vos levarei para mim mesmo” (Jo 14.3).” (HORTON, Stanley M . O Ensino Bíblico das Últimas Coisas. RJ:CPAD, 2002, p.70-1)

 

Foi com os ensinos de JESUS que Paulo aprendeu que o crente deve estar preparado para a vinda do Senhor: compare Lucas 21.34 com 1 Tessalonicenses 5.4 (veja l Co 1.7-8; Fp 1.10-11; 1Ts3.13).

Lucas 21.34 E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia.

 

O noivo deve achar a noiva em santificação para que a possa conduzir à sua mansão celestial.

Esta é a vontade de DEUS: a vossa santificação; que eviteis a impureza; 1 Tessalonicenses 4:3

Pois DEUS não nos chamou para a impureza, mas para a santidade. 1 Tessalonicenses 4:7

Procurai a paz com todos e ao mesmo tempo a santidade, sem a qual ninguém pode ver o Senhor. Hebreus 12:14

Mas agora, libertados do pecado e feitos servos de DEUS, tendes por fruto a santidade; e o termo é a vida eterna.Romanos 6:22

Eleitos segundo a presciência de DEUS Pai, e santificados pelo ESPÍRITO, para obedecer a JESUS CRISTO e receber a sua parte da aspersão do seu sangue. A graça e a paz vos sejam dadas em abundância. 1 Pedro 1:2

Nós, porém, sentimo-nos na obrigação de incessantemente dar graças a DEUS a respeito de vós, irmãos queridos de DEUS, porque desde o princípio vos escolheu DEUS para vos dar a salvação, pela santificação do ESPÍRITO e pela fé na verdade. 2 Tessalonicenses 2:13

Depositários de tais promessas, caríssimos, purifiquemo-nos de toda imundície da carne e do espírito, realizando plenamente nossa santificação no temor de DEUS. 2 Coríntios7:1

Contudo, ela poderá salvar-se, cumprindo os deveres de mãe, contanto que permaneça com modéstia na fé, na caridade e na santidade. 1 Timóteo 2:15

Que cada um de vós saiba possuir o seu corpo santa e honestamente, 1 Tessalonicenses 4:4

Por uma só oblação ele realizou a perfeição definitiva daqueles que recebem a santificação. Hebreus 10:14

Vou-me servir de linguagem corrente entre os homens, por causa da fraqueza da vossa carne. Pois, como pusestes os vossos membros a serviço da impureza e do mal para cometer a iniquidade, assim ponde agora os vossos Membros a serviço da justiça para chegar à santidade. Romanos 6:19

Que, segundo o ESPÍRITO de santidade, foi estabelecido Filho de DEUS no poder por sua ressurreição dos mortos; Romanos1:4

 

TRICOTOMIA – O DEUS da paz vos conceda santidade perfeita. Que todo o vosso ser, espírito, alma e corpo, seja conservado irrepreensível para a vinda de nosso Senhor JESUS CRISTO! 1 Tessalonicenses 5:23.

Somos espírito – o que liga o homem a DEUS. precisa de oração para estar ligado a DEUS.

Possuímos uma alma – Intelecto, inteligência, poder de decisão entre servir a DEUS ou ao Diabo – Precisa ser alimentada pela palavra de DEUS.

Moramos em um corpo – casa terrestre – sente saudades do tempo passado que vivia segundo suas concupiscências – Precisa ser domado, controlado, subjugado – Precisamos de jejum e viver ocupados na obra de DEUS.

 

DEZ VIRGENS – MATEUS 25.1-13

1 ENTÃO o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo.
Reino dos Céus = Reino espiritual, superior, eterno, não visto pelos homens naturais, somente pelos espirituais e perdido pelos carnais.

Semelhante = Não é igual, é semelhante, ou seja, parece-se. Representa.

Dez = Alguns acreditam ser um número que indica perfeição ou totalidade, porém é apenas um número redondo ou par para ser dividido em dois grupos significativos.

Se fosse um número especial os dez mandamento não seriam reduzidos a dois mandamentos por JESUS: “Amar a DEUS sobre todas as coisas e Amar ao próximo com a ti mesmo”. O número de todos os salvos, que formam o corpo de CRISTO na Terra, A Igreja.

Virgens = Não significa virgindade física, mas sim pureza, santidade, salvação, comunhão com DEUS, separação para DEUS, Salvos em CRISTO que receberam o ESPÍRITO SANTO, a Igreja.

Tomando = Se preparando, aceitando a JESUS ao ouvir o evangelho.

Lâmpadas = Lamparinas feitas de barro ou argila, com orifício para se colocar azeite e lugar para se colocar pedaço de linho fino retorcido para queimar. Representa Nosso corpo físico, Templo para receber o SANTO ESPÍRITO. O fio de linho representa nosso espírito e o azeite o ESPÍRITO SANTO, sendo o fogo a representação de JESUS que acende ou religa-nos a DEUS através do Novo Nascimento, ocorrido no momento de nossa conversão e posterior enchimento total no batismo com o ESPÍRITO SANTO.

Saíram = As virgens que representam a Igreja estão prontas para irem ao encontro do noivo assim como a Igreja está pronta para se encontrar com o noivo JESUS CRISTO nos ares no momento do arrebatamento da Igreja, este desejo de sair ao encontro do noivo deve estar sempre no mais íntimo de nosso ser.

Ao Encontro = O momento tão esperado é chegado, todo o trabalho e paciência agora será recompensado, é o encontro mais desejado depois de tanta espera, assim também a Igreja ama e deseja se encontrar com seu salvador JESUS CRISTO, Neste dia terá valido a pena tanto sofrimento, tanto esforço, tanta expectativa, nos encontremos com o desejado, o amado, o nosso redentor, este é o nosso maior anelo, nosso maior desejo.

 

2 E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas.
Cinco =  A metade, 50%, representa uma quantidade em meio ao total, JESUS não está querendo dizer aqui que só a metade da denominada “Igreja” será arrebatada.

Eram prudentes =

PRUDÊNCIA: Virtude que leva o Homem a prever e a evitar os erros e os perigos;
cautela; moderação; precaução; circunspecção; tino.

Como vemos a prudência prevê o futuro e se prepara para enfrentá-lo com o devido equipamento necessário.

Assim o crente que estuda a Palavra de DEUS sabe que o Senhor virá e isso é imprescindível para que o mesmo esteja pronto e trabalhando, para que seu Senhor ao chegar o ache fazendo assim, ocupado na obra de DEUS. Somente aqueles que têm em si o temor de DEUS acham a sabedoria para se prevenirem para a hora da volta do noivo (Pv.1:2,4,7).

A comunhão com o ESPÍRITO SANTO nos trás conhecimento do futuro, pois O Mesmo é nosso professor e nos revela as palavras de JESUS a respeito do futuro, nosso arrebatamento e posterior reinado com CRISTO e morada eterna com DEUS; assim é prudente que se mantém em comunhão com DEUS através do ESPÍRITO SANTO, ou seja, mantém a lâmpada cheia de azeite (símbolo do ESPÍRITO SANTO)

Devemos amar a vinda de nosso salvador:

2Tm 4.8 Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.

E cinco loucas = Loucas = Que perderam a razão; doidas; alienadas; insensatas; imprudentes; doidivanas; brincalhonas; folgazonas; apaixonadas; indivíduo que perdeu o uso da razão; demente.

Assim estas noivas não tinham a verdadeira noção da importância da vinda do noivo, não previam que o noivo poderia demorar, não tomaram as devidas precauções  para estarem devidamente munidas de azeite em todo o tempo da espera; para elas era apenas uma brincadeira a vinda do noivo, mais um divertimento, não amavam, estavam apenas apaixonadas.

 

3 As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo.

As loucas =  As despreparadas, representam os crentes carnais, que vivem sem a comunhão com o ESPÍRITO SANTO, mas com o nome de crentes.

Tomando = Pensavam que estavam prontas, ficaram surpresas com a falta de azeite, talvez tenham se esquecido do valor que o noivo daria ao azeite. Chegaram a sair ao encontro do noivo, porém notaram que algo estava errado.

Suas Lâmpadas = Estavam bem vestidas, estavam bem adornadas, estavam bem pintadas, estavam no meio das outras, estavam trabalhando como as outras.

Não levaram azeite consigo =  Deveriam ter levado azeite sobressalente numa vasilha separada, pois não sabiam a que hora o noivo chegaria e não poderiam esperar no escuro; assim também temos que manter-nos na oração e nos estudo da Palavra de DEUS, em abundância pra não ficarmos no escuro e nem desprovidos de desejo de nos encontrar com JESUS.  As noivas se esqueceram do mais importante, sem azeite não há fogo e sem fogo não há luz e sem luz não há festa e sem festa não há noivo e nem casamento. Sem o ESPÍRITO SANTO não há salvação, não há encontro com JESUS.

 

4 Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas.

As Prudentes = As sábias, as preparadas, as prevenidas, representam os crentes que estão em constante oração e em constante trabalho para o Senhor, são os crentes verdadeiros e fiéis que não se cansam de esperar, pois sabem que quem fez a promessa, certamente a cumprirá: Ap 22.20 Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Respondamos então: Amém. Ora vem, Senhor JESUS!!!!!!!

Levaram azeite em suas vasilhas = Pegaram das vasilhas que levavam e tornaram a encher as lâmpadas. Estavam em comunhão com o ESPÍRITO SANTO e sendo assim é fácil ser cheio novamente.

Com as suas lâmpadas = Lâmpadas providas de azeite e pavio suficientes para esperar o noivo e acompanhá-lo. Representam os crentes que seus corpos são Templo do ESPÍRITO SANTO, são luzes do mundo a iluminar o caminho para CRISTO, pois JESUS disse: Jo 8.12 Falou-lhes, pois, JESUS outra vez, dizendo: Eu sou a [luz do mundo]; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.

 

5 E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram.

E, tardando o esposo =  Demorando o noivo, agora chamado esposo, pois o futuro era certo, o casamento era certo, pois o noivo nunca falhava em seus compromissos. Assim JESUS também nos convida a sermos a esposa de CRISTO, sabemos que nossa união com Ele é certa e se aproxima o dia.

A demora é vista para os que não estão prontos como algo penoso e que causa desconfiança, porém para os que estão prontos para o encontro a demora é pela misericórdia do noivo pelos que ainda não estão prontos.

JESUS está voltando e só não voltou ainda devido ao nosso fracasso na evangelização do mundo, é pela misericórdia de tantos excluídos, de tantos que nem sequer uma vez ouviram o maravilhoso nome de JESUS.

Tosquenejaram todas, e adormeceram = O cochilo trouxe o adormecimento, é perigoso o sono do despreparado, pois seu sono é o de condenação, porém para os que dormem o sono da paz e segurança em DEUS, o adormecimento é mais uma prova da comunhão com o ESPÍRITO SANTO.

Também temos aqui a visão do crente que peca, porém se arrepende e corre aos braços do perdoador.

1Jo 1. 9 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.

Infelizmente as outras dormiram o sono da negligência, o sono da condenação eterna, pois não estavam preparadas para o encontro, embora saibamos que em um dia no passado estiveram prontas, pois não é à toa que eram virgens e estavam esperando o noivo.

 

6 Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro.

Mas à meia-noite = Hora da chegada do noivo. Para nós, hora do arrebatamento, o final da espera, o dia da alegria maior no ESPÍRITO, a hora mais desejada do crente. Findou a luta, a batalha foi ganha, ufa! Chegamos, conseguimos, JESUS eu quero te ver, eu quero te abraçar!!!!

ouviu-se um clamor = O grito do emissário que vinha gritando pela cidade, como o tocar da trombeta, como a voz de muitos anjos.

1Ts 4.16 Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de DEUS; e os que morreram em CRISTO ressuscitarão primeiro. 17 Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.

Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro = Olha Ele aí, valeu a pena a espera, valeu a pena ser prevenido, valeu a pena ser fiel. Ele é o salvador, Ele é o Senhor, Ele veio nos buscar, vamos correndo ao seu encontro.

 

7 Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas.

 Então todas aquelas virgens se levantaram = Todas se levantaram, todas estavam ali reunidas para receberem o noivo, todas caminharam ao encontro do noivo; assim muitos naquele dia vão correr ao encontro do noivo…

E prepararam as suas lâmpadas = Todas tinham lâmpadas, todas empunharam suas lâmpadas; todas acreditaram estarem prontas…

 

8 E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as

 nossas lâmpadas se apagam.

  E as loucas disseram às prudentes = Aquelas que não estavam preparadas, agora vão até aquelas que a todo o tempo conferiam seus utensílios para não esquecerem nada.

Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam. =

A diferença agora apareceu, 5 tinham azeite e cinco não o tinham, agora foi revelado o segredo, o oculto, até agora eram todas iguais no trabalho, na espera, no sono, porém agora foi descoberta a falta de preparo, a falta de prudência. O apagar das lâmpadas significava falta de azeite e conseqüente perda de direito a participar do cortejo e posterior festa de casamento. Assim também na hora do arrebatamento muitos que tinham nome de crentes, se vestiam como crentes, tinham bíblia com crentes, faziam obras como crentes, falavam como crentes e até faziam milagres como crentes, serão impedidos de serem arrebatados, pois vivem em iniqüidade.

Lc 13.27 E ele vos responderá: Digo-vos que não sei de onde vós sois; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais a iniquidade.

 

9 Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós.
9 Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós = Não havia outra solução, pois se as prudentes ajudassem às imprudentes ou loucas, elas seriam prejudicadas e também não entrariam nas bodas.

Assim também os crentes não podem participar dos pecados alheios, de falsos crentes irresponsáveis, pois correrão o risco de não subirem no arrebatamento.

1Tm 5.22 A ninguém imponhas precipitadamente as mãos, nem participes dos pecados alheios; conserva-te a ti mesmo puro.

Ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós.

O conselho das prudentes era para que fossem em busca do mesmo modo que elas foram e conseguiram, porém o mais provável é que não haveria mais tempo para fazê-lo, primeiro devido ao avançado horário quando não havia mais local de venda de azeite aberto e depois porque o noivo não esperaria pessoas que não foram para sua festa preparadas. Assim o conselho das prudentes foi apenas uma maneira de se livrarem das loucas, pois para elas não havia mais solução.

Aprendemos daí que na hora do arrebatamento quem estiver pronto sobe e quem não estiver fica, pois a Igreja vai ser arrebatada e não haverá mais quem pregue o evangelho cheio do ESPÍRITO SANTO e nem quem imponha as mãos sobre outro para que receba o ESPÍRITO SANTO, pois quem o fazia, agora foi arrebatado. O azeite (ESPÍRITO SANTO) será levado da Terra, subirá junto com as lâmpadas (Os crentes). Não há tempo, é num piscar de olhos.

1Co 15. 52 Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.

 

10 E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta.
E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo = Por incrível que pareça, as néscias ainda foram procurar quem vendesse o azeite, era muita a falta de conhecimento do horário do comércio e da paciência do noivo com pessoas loucas. O esposo chegou, pegou a noiva e partiu para sua casa, não podia esperar por virgens despreparadas.

Temos aqui a advertência de não acreditarmos em falsos  ensinos que dizem que uns nasceram para serem salvos e outros para serem perdidos. Não, a chance é para todos, portanto, estejamos prontos, pois só sobem os prontos e não os que estão se aprontando.

Hb 10. 22 Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa,

 

11 E as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta.

Somente as 5 que estavam preparadas entraram para a festa de casamento, não dava mais tempo, fechou-se a porta.

Somente entrarão para as bodas do cordeiro os salvos, os preparados, os que dão valor e se esforçam por estarem ali antes que as portas se fechem.

Ap 3.7 E ao anjo da igreja que está em Filadélfia escreve: Isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o que tem a chave de Davi; o que abre, e ninguém fecha; e fecha, e ninguém abre:

 

E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos.

Não creio que tenham comprado azeite, mas que tentaram entrar sem lâmpadas, porém não foram recebidas, mesmo que chamassem o noivo de senhor.

Não há jeitinho brasileiro no céu, não há como entrar sem o ESPÍRITO SANTO.

Mt 7.21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.

 

12 E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço.

 

Não conhecer é dizer que não reconhece no escuro.

Assim JESUS não reconhece como irmão, como filho de DEUS quem vive em trevas, sem a luz que vem da comunhão com o ESPÍRITO SANTO.

13 Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir.

Agora o noivo dá um conselho ou uma advertência para todos os que ouviram a parábola:

Estejam preparados, com muita unção do ESPÍRITO SANTO, em comunhão estreita com o mesmo e isto significa ter tudo em comum, ter o desejo maior de estar com CRISTO para sempre!!!!!!!!!

 

A DISTRIBUIÇÃO DOS TALENTOS (MT 25.14,15)

 

  1. O que era talento?

O talento passou a representar um valor monetário que podia ser bronze, prata ou ouro. Um talento equivalia a 60 minas, e uma mina, aproximadamente, a 50 ciclos. Portanto, um talento de ouro ou prata era uma grande quantia.

Podia também uma soma em dinheiro ou ouro ou prata, ser dado a alguém como Talento (Porque a quantia dada era igual ao valor de 1 Talento).

 

  1. O significado dos talentos na parábola.

Nesta parábola, os talentos têm um sentido figurado que representam valores pessoais, aptidões naturais, oportunidades que Deus nos dá para fazermos a sua obra, como autênticos mordomos.

Os talentos naturais são aquelas aptidões e inclinações natas que todo homem traz consigo desde o nascimento. São dons ou inclinações naturais para uma variedade de coisas boas.

A música, a poesia, as letras, a pintura, artes de modo geral, são exemplos de dons naturais. Esses talentos, apesar de naturais, são dotações da parte de Deus.

Ressaltamos que quando uma pessoa aceita a Jesus como seu Salvador, todos os talentos evidenciados em sua vida adquirirão uma nova dimensão…

Os artistas seculares – os cantores, atores, atletas, entre outros, estão sempre procurando se apresentar da melhor maneira possível, esforçando-se para agradar a todos. Enquanto isto,observamos que muitos cristãos que possuem talentos diversos estão se acomodando e se conformando em oferecer a Deus apenas uma parte mínima das suas reais possibilidades. Não fazem mais e melhor o que estão fazendo para Deus. Não esqueçamos que todos a mos comparecer ante o tribunal de Cristo para dar contas dos nossos feitos, e para receber a recompensa de acordo com o uso que fizermos dos nossos talentos (2 Co 5.10).

 

Num sentido mais profundo e espiritual, para a Igreja, os talentos representam os Dons de DEUS, de CRISTO e do ESPÍRITO SANTO, que são capacitações ou manifestações especiais do ESPÍRITO SANTO agindo no crente para o progresso da obra de DEUS na Terra. São armas de guerra contra o reino das trevas.

 

A SANTIFICAÇÃO – BEP – CPAD
1Pe 1.2 “Eleitos segundo a presciência de DEUS Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de JESUS CRISTO: graça e paz vos sejam multiplicadas”.

Santificação (gr. hagiasmos) significa “tornar santo”, “consagrar”, “separar do mundo” e “apartar-se do pecado”, a fim de termos ampla comunhão com DEUS e servi-lo com alegria.
(1) Além do termo “santificar” (cf. 1Ts 5.23), o padrão bíblico da santificação é expresso em termos tais como “Amarás o Senhor, teu DEUS, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento” (Mt 22.37), “irrepreensíveis em santidade” (1Ts 3.13), “aperfeiçoando a santificação” (2Co 7.1), “a caridade de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida” (1Tm 1.5), “sinceros e sem escândalo algum” (Fp 1.10), “libertados do pecado” (Rm 6.18), “mortos para o pecado” (Rm 6.2), “para servirem à justiça para santificação” (Rm 6.19), “guardamos os seus mandamentos” (1Jo 3.22) e “vence o mundo” (1Jo 5.4). Tais termos descrevem a operação do Espírito Santo mediante a salvação em CRISTO, pela qual Ele nos liberta da escravidão e do poder do pecado (Rm 6.1-14), nos separa das práticas pecaminosas deste mundo atual, renova a nossa natureza segundo a imagem de CRISTO, produz em nós o fruto do Espírito e nos capacita a viver uma vida santa e vitoriosa de dedicação a DEUS (Jo 17.15-19,23; Rm 6.5, 13, 16, 19; 12.1; Gl 5.16, 22,23; ver 2Co 5.17).
(2) Esses termos não subentendem uma perfeição absoluta, mas a retidão moral de um caráter imaculado, demonstrada na pureza do crente diante de DEUS, na obediência à sua lei e na inculpabilidade desse crente diante do mundo (Fp 2.14,15; Cl 1.22; 1Ts 2.10; cf. Lc 1.6). O cristão, pela graça que DEUS lhe deu, morreu com CRISTO e foi liberto do poder e domínio do pecado (Rm 6.18); por isso, não precisa nem deve pecar, e sim obter a necessária vitória no seu Salvador, JESUS CRISTO. Mediante o Espírito Santo, temos a capacidade para não pecar (1Jo 3.6), embora nunca cheguemos à condição de estarmos livres da tentação e da possibilidade do pecado.

(3) A santificação no AT foi a vontade manifesta de DEUS para os israelitas; eles tinham o dever de levar uma vida santificada, separada da maneira de viver dos povos à sua volta (ver Êx 19.6; Lv 11.44; 19.2; 2Cr 29.5). De igual modo a santificação é um requisito para todo crente em CRISTO. As Escrituras declaram que sem santificação ninguém verá o Senhor (Hb 12.14).
(4) Os filhos de DEUS são santificados mediante a fé (At 26.18), pela união com CRISTO na sua morte e ressurreição (Jo 15.4-10; Rm 6.1-11; 1 Co 130), pelo sangue de CRISTO (1Jo 1.7-9), pela Palavra (Jo 17.17) e pelo poder regenerador e santificador do Espírito Santo no seu coração (Jr 31.31-34; Rm 8.13; 1Co 6.11; 1Pe 1.2; 2Ts 2.13).
(5) A santificação é uma obra de DEUS, com a cooperação do seu povo (Fp 2.12,13; 2Co 7.1). Para cumprir a vontade de DEUS quanto à santificação, o crente deve participar da obra santificadora do Espírito Santo, ao cessar de praticar o mal (Is 1.16), ao se purificar “de toda imundícia da carne e do espírito” (2Co 7.1; cf. Rm 6.12; Gl 5.16-25) e ao se guardar da corrupção do mundo (Tg 1.27; cf. Rm 6.13,19; 8.13; Ef 4.31; 5.18; Tg 4.8).
(6) A verdadeira santificação requer que o crente mantenha profunda comunhão com CRISTO (ver Jo 15.4), mantenha comunhão com os crentes (Ef 4.15,16), dedique-se à oração (Mt 6.5-13; Cl 4.2), obedeça à Palavra de DEUS (Jo 17.17), tenha consciência da presença e dos cuidados de DEUS (Mt 6.25-34), ame a justiça e odeie a iniquidade (Hb 1.9), mortifique o pecado (Rm 6), submeta-se à disciplina de DEUS (Hb 12.5-11), continue em obediência e seja cheio do Espírito Santo (Rm 8.14; Ef 5.18).
(7) Segundo o NT, a santificação não é descrita como um processo lento, de abandonar o pecado pouco a pouco. Pelo contrário, é apresentada como um ato definitivo mediante o qual, o crente, pela graça, é liberto da escravidão de Satanás e rompe totalmente com o pecado a fim de viver para DEUS (Rm 6.18; 2Co 5.17; Ef 2.4,6; Cl 3.1-3). Ao mesmo tempo, no entanto, a santificação é descrita como um processo vitalício mediante o qual continuamos a mortificar os desejos pecaminosos da carne (Rm 8.1-17), somos progressivamente transformados pelo Espírito à semelhança de CRISTO (2Co 3.18) crescemos na graça (2Pe 3.18), e devotamos maior amor a DEUS e ao próximo (Mt 22.37-39; 1Jo 4.10-12, 17-21).
(8) A santificação pode significar uma outra experiência específica e decisiva, à parte da salvação inicial. O crente pode receber de DEUS uma clara revelação da sua santidade, bem como a convicção de que DEUS o está chamando para separar-se ainda mais do pecado e do mundo e a andar ainda mais perto Dele (2Co 6.16-18). Com essa certeza, o crente se apresenta a DEUS como sacrifício vivo e santo e recebe da parte do Espírito Santo graça, pureza, poder e vitória para viver uma vida santa e agradável a DEUS (Rm 12.1,2; 6.19-22).

 

 

Lição 13 – Aguardando a Vinda de JESUS

Lições Bíblicas do 3º Trimestre De 2005  Vida Santa Até A Volta De CRISTO: Conselhos Para Uma Vida Vitoriosa – Comentarista: Pr. Elinaldo Renovato De Lima – Livro Tema: 1e 2 Tessalonicenses

 

Os sinais preditos na Bíblia indicam a iminente vinda de JESUS  para buscar sua Igreja. Como servos de DEUS, devemos vigiar e orar.

 

2 TESSALONICENSES 2.1,2,7,8; 3.6,7

2 TESSALONICENSES 2.1 Ora, irmãos, rogamos-vos, pela vinda de nosso Senhor JESUS  CRISTO e pela nossa reunião com ele, 2 que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o Dia de CRISTO estivesse já perto. 3 Ninguém, de maneira alguma, vos engane, porque não será assim sem que antes venha a apostasia e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, 4 o qual se opõe de se levanta contra tudo o que se chama DEUS ou se adora; de sorte que se assentará, como DEUS, no templo de DEUS, querendo parecer DEUS. 5 Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco? 6 E, agora, vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado. 7 Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que, agora, resiste até que do meio seja tirado; 8 e, então, será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;

 

Os tessalonicenses, devido às suas muitas perseguições estavam sendo enganados por falsos mestres que lhes ensinava que a grande tribulação já havia sido iniciada e que agora deveriam esperar a vinda visível de CRISTO e o início imediato do milênio. Paulo escreve a eles para que saibam que esta época só acontecerá após o arrebatamento e que antes de acontecer o que eles imaginavam estar acontecendo, o anticristo se manifestaria e seria identificado pela igreja.

 

2 TESSALONICENSES 3. 6 Mandamos-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor JESUS  CRISTO, que vos aparteis de todo irmão que andar desordenadamente e não segundo a tradição que de nós recebeu. 7 Porque vós mesmos sabeis como convém imitar-nos, pois que não nos houvemos desordenadamente entre vós,

 

O anticristo só poderá assumir seu governo após a igreja cheia do ESPÍRITO SANTO sair da terra, no arrebatamento.

 

LEITURAS

Mt 24.36 Daquele dia e hora ninguém sabe MAS UNICAMENTE MEU PAI. 

36 Porém daquele Dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas unicamente meu Pai.

O versículo 36 afirma que o Filho não sabe o tempo da sua volta. Esta expressão refere-se apenas ao tempo em que CRISTO esteve na terra. Certamente, quando JESUS  reassumiu a sua glória anterior (Jo 17.5), passou a conhecer a data da sua futura volta. Os santos da tribulação poderão saber o tempo da sua volta, observando os sinais dessa tribulação que CRISTO descreveu.

 

Mt 24.42 Esperando com vigilância

Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.

PORTANTO, VIGIAI. Vigiai (gr. gregoreo) é um imperativo presente e denota uma vigília constante no tempo atual. A razão para a vigília constante, hoje, e não apenas no futuro, é que os crentes dos dias atuais não sabem quando o Senhor virá buscá-los (ver Jo 14.3 nota). Não haverá sinais específicos de aviso para eles. Nunca devem presumir que Ele não poderá vir hoje (ver v. 44; cf. Mc 13.33-37). A volta de CRISTO para buscar a igreja pode ocorrer a qualquer dia.
NÃO SABEIS A QUE HORA. A advertência de CRISTO aos seus discípulos para estarem sempre apercebidos para a sua vinda, por não saberem quando ela se dará, cremos ser uma referência à volta de CRISTO, vindo do céu, para tirar do mundo os santos da Igreja, i.e., o arrebatamento (ver Jo 14.3 ).

(1) JESUS  afirma claramente que sua vinda para levar os santos antes da tribulação será numa ocasião inesperada. Ele não somente declara que eles não sabem a hora (v. 42), mas também que Ele voltará à hora em que não pensais (v. 44). Isto indica claramente que haverá surpresa, espanto, e que os fiéis não saberão o momento certo da sua vinda. Assim sendo, para os santos da igreja, JESUS  virá num momento inesperado (v. 44). Isto claramente fala de surpresa, pasmo e rapidez nesta específica fase da vinda de CRISTO. Este evento é chamado de primeira fase da segunda vinda de CRISTO.

(2) Quanto à vinda de CRISTO com poder e grande glória, para julgar o mundo depois da tribulação (v. 30; Ap 19.11-21), ela será aguardada e prevista v. 33; Lc 21.28). O cumprimento dos eventos e sinais durante a tribulação suscitará nos santos a certeza e a expectativa da ocasião da volta de CRISTO, ao passo que os santos da igreja dos dias atuais terão surpresa por ocasião do seu arrebatamento (ver 24.44; Jo 14.3). A vinda de CRISTO depois da tribulação é comumente chamada a segunda fase da
vinda de CRISTO.

 

Mt 26.41 Esperando com oração 

Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca.

Marcos 13.33 Olhai, vigiai e orai, porque não sabeis quando chegará o tempo.
Marcos 14.38 Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.
Lucas 22 .40 E, quando chegou àquele lugar, disse-lhes: Orai, para que não entreis em tentação.
46 E disse-lhes: Por que estais dormindo? Levantai-vos, e orai para que não entreis em tentação.
Efésios 6.18 orando em todo tempo com toda oração e súplica no ESPÍRITO e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos

 

1 Pe 1.13-15 Esperando com santidade

Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que se vos ofereceu na revelação de JESUS  CRISTO, 14 como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância; 15 mas, como pé santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver,

Lucas 12.35 Estejam cingidos os vossos lombos, e acesas, as vossas candeias.
Efésios 6.14 Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça,
Lucas 1.74 de conceder-nos que, libertados das mãos de nossos inimigos, o servíssemos sem temor,
75 em santidade e justiça perante ele, todos os dias da nossa vida.
2 Coríntios 7.1 Ora, amados, pois que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de DEUS.
1 Tessalonicenses 4.3 Porque esta é a vontade de DEUS, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição,

Jo 13.34,35 Esperando com amor

34 Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que
também vós uns aos outros vos ameis.
35 Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.

AMEIS UNS AOS OUTROS. O cristão é exortado a amar de um modo especial a todos os outros cristãos verdadeiros, quer sejam membros da sua igreja e da sua persuasão teológica, quer não.

(1) Isso significa que o crente deve saber distinguir os cristãos verdadeiros daqueles cuja confissão de fé é falsa, observando a sua obediência a JESUS  CRISTO e sua lealdade às Sagradas Escrituras (5.24; 8.31; 10.27; Mt 7.21; Gl 1.9).

(2) Isso significa que quem possui uma fé viva em JESUS  CRISTO e é leal à Palavra inspirada e inerrante de DEUS, conforme tal pessoa a compreende, e que resiste ao espírito modernista e mundano predominante em nossos tempos, é meu irmão em CRISTO e merece meu amor, consideração e apoio especiais.

(3) Amar a todos os cristãos verdadeiros, inclusive os que não pertencem à minha igreja, não significa transigir ou acomodar minhas crenças bíblicas específicas nos casos de diferenças doutrinárias. Também não significa querer promover união denominacional.

(4) O cristão nunca deverá transigir quanto à santidade de DEUS. É essencial que o amor a DEUS e à sua vontade, conforme revelados na sua Palavra, controlem e orientem nosso amor ao próximo. O amor a DEUS deve sempre ocupar o primeiro lugar em nossa vida (Mt 22.37,39).
13.35 CONHECERÃO QUE SOIS MEUS DISCÍPULOS. O amor (gr. agape) deve ser a marca distintiva dos seguidores de CRISTO (1 Jo 3.23; 4.7-21). Este amor é, em suma, um amor abnegado e sacrificial, que visa ao bem do próximo (1 Jo 4.9,10). Por isso, o relacionamento entre os crentes deve ser caracterizado por uma solicitude dedicada e firme, que vise altruisticamente a promover o sumo bem uns dos outros. Os cristãos devem ajudar uns aos outros nas provações, evitar ferir os sentimentos e a reputação uns dos outros e negar-se a si mesmos para promover o mútuo bem-estar (cf 1 Jo 3.23; 1 Co 13; 1 Ts 4.9; 1 Pe 1.22; 2 Ts 1.3; Gl 6.2; 2 Pe 1.7).

 

Ef 5.18 Esperando cheio do ESPÍRITO SANTO

E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do ESPÍRITO,

VINHO. A declaração de Paulo no versículo 18, demonstra que a plenitude do ESPÍRITO SANTO depende do modo como o crente corresponde à graça que lhe é dada para viver em santificação. Isso quer dizer que a pessoa não pode estar “embriagada com vinho” e, ao mesmo tempo, “cheia do ESPÍRITO”. Paulo adverte todos os crentes a respeito das obras da carne; que os que cometem tais coisas “não herdarão o reino de DEUS” (Gl 5.19-21; cf. Ef 5.3-7). Além disso, “os que cometem tais coisas” (Gl 5.21) não terão a presença interior do ESPÍRITO SANTO, nem a sua plenitude. Noutras palavras, não ter “o fruto do ESPÍRITO” (Gl 5.22,23) é perder a plenitude do ESPÍRITO (Ef 5.18; ver At 8.21).
5.18 ENCHEI-VOS DO ESPÍRITO. “Enchei-vos” (imperativo passivo presente) tem o significado, em grego, de “ser enchido repetidas vezes”. A vida espiritual do filho de DEUS deve experimentar a renovação constante (3.14-19; 4.22-24; Rm 12.2), mediante enchimentos repetidos do ESPÍRITO SANTO.

(1) O cristão deve ser batizado no ESPÍRITO SANTO após a conversão (ver At 1.5; 2.4), mas também deve renovar-se no ESPÍRITO repetidas vezes, para adoração a DEUS, serviço e testemunho (ver At 4.31-33).

(2) Experimentamos enchimentos repetidos do ESPÍRITO SANTO quando mantemos uma fé viva em JESUS  CRISTO (Gl 3.5), estamos repletos da Palavra de DEUS (Cl 3.16), oramos, damos graças e cantamos ao Senhor (1 Co 14.15; Ef 5.19,20), servimos ao próximo (Ef 5.21 ) e fazemos aquilo que o ESPÍRITO SANTO quer (Rm 8.1-14; Gl 5.16ss.; Ef 4.30; 1 Ts 5.19).

(3) Alguns resultados de ser cheio do ESPÍRITO SANTO são:

(a) falar com alegria a DEUS, em salmos, hinos e cânticos espirituais (v. 19),

(b) dar graças (v. 20) e

(c) sujeitar-nos uns aos outros (v. 21).

 

INTRODUÇÃO 

A vinda de JESUS deve ser a memória cristã sempre atual e atuante em nossos dias.

Esperar a hora e o dia é ser sábio e prudente, pois os sinais da volta de JESUS são claros e cada dia mais são espantosos pelo seu cumprimento das escrituras; quanto ao dia do Senhor, ou da ira de DEUS, ainda acontecerá após o arrebatamento e então com a ida do ESPÍRITO SANTO ao encontro de JESUS, conduzindo sua noiva, a igreja, nesta oportunidade o Anticristo se manifestará, seu intento é destruir os judeus e tudo o que nomeia DEUS. O fim do governo do Anticristo acontecerá na batalha do Armagedom e conseqüente derrota de seus exércitos por CRISTO e Seu poder. Ainda nesta lição veremos como tratar com os desordeiros e falsos mestres que se infiltram na igreja.

 

  1. A ESPERA COM SABEDORIA E PRUDÊNCIA 

Gl 1.6 Admiro-me de que vocês estejam abandonando tão rapidamente aquele que os chamou pela graça de CRISTO, para seguirem outro evangelho 7 que, na realidade, não é o evangelho. O que ocorre é que algumas pessoas os estão perturbando, querendo perverter o evangelho de CRISTO. 8 Mas ainda que nós ou um anjo dos céus pregue um evangelho diferente daquele que lhes pregamos, que seja amaldiçoado! 9 Como já dissemos, agora repito: Se alguém lhes anuncia um evangelho diferente daquele que já receberam, que seja amaldiçoado!

A idéia é que somente a Palavra inspirada de DEUS deve ser aceita como doutrina de DEUS, transmitida oralmente por JESUS e seus apóstolos, incluindo-se aqui, Lucas, Marcos, Paulo e Tiago.

Os mestres e escritores de cartas que aparecessem dizendo-se portadores da Palavra de DEUS, deveriam ser colocados à prova e analisadas suas palavras de acordo com os escritos dos mencionados acima.

Nossa vigilância e santidade são nossa garantia de estarmos prontos para o tão esperado dia do arrebatamento, quando CRISTO virá nos buscar.

toda seita ou grupo herético tem um líder com uma profecia que diferente do que está na Bíblia e leva após si inúmeros incautos e ignorantes das escrituras.

2 TESSALONICENSES 2.1 Ora, irmãos, rogamos-vos, pela vinda de nosso Senhor JESUS  CRISTO e pela nossa reunião com ele,
2.1 A VINDA DE NOSSO SENHOR JESUS  CRISTO. Na sua primeira epístola aos Tessalonicenses, Paulo garantiu que todos os crentes verdadeiros serão arrebatados para encontrar o Senhor nos ares e assim ficarão para sempre com Ele (1 Ts 4.13-18). Esse evento os livraria da ira futura de DEUS sobre a terra (1 Ts 1.10; 5.9,10). Agora, porém, os falsos mestres ensinavam que o Dia de Senhor (“Dia de CRISTO”) já havia começado, e que a ira final de DEUS estava sendo derramada sobre a terra.

2 TESSALONICENSES 2.2 que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o Dia de CRISTO estivesse já perto.
2.2 NÃO VOS MOVAIS FACILMENTE… NEM VOS PERTURBEIS. Os tessalonicenses estavam perturbados por causa do que os falsos mestres estavam ensinando sobre o Dia do Senhor. Paulo lhes escreveu para não se alarmarem, porque o dia da ira de DEUS ainda não era chegado. Duas coisas assinalarão essa chegada:

(1) Haverá uma “apostasia” específica; e

(2) Manifestar-se-á “o homem do pecado” (v. 3). Paulo declara, em seguida, que esses dois eventos não se cumprirão enquanto “um que, agora, resiste… seja tirado” (v.7). As palavras de Paulo: “quer por espírito, quer por palavra”, talvez indiquem que os falsos ensinos eram transmitidos através de línguas, com interpretação, ou através de profecia (ver 1 Co 14.29).

 

PALAVRAS DE EXORTAÇÃO

  1. Eleitos desde o principio (2 Ts 2.13-17).Paulo eleva mais uma gratidão a DEUS pelos crentes tessalonicenses (v.13). Seu pastor, dirigente e professor da Escola Dominical louvam a DEUS por sua vida? Afirma Paulo que os tessalonicenses foram eleitos “desde o princípio para a salvação, em santificação do ESPÍRITO e fé da verdade” (v.13).

Observemos: a eleição antecede a predestinação conforme Ef 1.4. Há quem propague uma eleição e predestinação extra-bíblicas, que priva o ser humano do livre-arbítrio. DEUS, porém, é justo; não faz acepção de pessoas (Dt 10.17; Ml 2.9; At 10.34; Rm 2.11; Tg 2.9). Ele não criou uns para a salvação e outros para a perdição eterna. Como JESUS  morreu por toda a humanidade, todo o que nEle crê será salvo.

  1. DEUS guarda o crente do maligno (2 Ts 2,3).Oremos uns pelos outros para que nos guarde “dos homens maus e dissolutos, porque a fé não é de todos”. Os obreiros, por sua vez, devem orar para que DEUS guarde os crentes (v.3).
  2. Como lidar com os desordenados na igreja (2 Ts 3.6-15).

2 TESSALONICENSES 3.6 Mandamos-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor JESUS  CRISTO, que vos aparteis de todo irmão que andar desordenadamente e não segundo a tradição que de nós recebeu.

3.6 TODO IRMÃO QUE ANDAR DESORDENADAMENTE. Esses que andavam desordenadamente eram desocupados e inimigos do trabalho. Tiravam proveito da generosidade da igreja (cf. 1 Ts 4.9,10) e dependiam, também, dos irmãos que ganhavam a vida trabalhando normalmente (vv. 6-15).

(1) Paulo diz que tais pessoas devem ser disciplinadas mediante a recusa de lhes dar sustento e o privá-los da comunhão da igreja (vv. 6,14).

(2) Embora Paulo ensine que se ajude aos verdadeiramente necessitados, ele não ensina, em parte alguma, que se deva dar comida ou dinheiro às pessoas em perfeitas condições físicas de trabalho, que não querem emprego fixo para ganhar a vida (cf. v. 10).
7 Porque vós mesmos sabeis como convém imitar-nos, pois que não nos houvemos desordenadamente entre vós,
1 Coríntios 4.16 Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores.
1 Coríntios 11.1 Sede meus imitadores, como também eu, de CRISTO.
1 Tessalonicenses 1.6 E vós fostes feitos nossos imitadores e do Senhor, recebendo a palavra em muita tribulação, com gozo do ESPÍRITO SANTO, 7 de maneira que fostes exemplo para todos os fiéis na Macedônia e Acaia.

Na igreja de Tessalônica (como ocorre em nossos dias), existem pessoas desocupadas, desobedientes, irreverentes com as coisas santas, problemáticas e que querem viver sem trabalhar.

  1. a) Apartar-se do desordenado (3.6). Esta doutrina pode parecer dura. Mas a comunhão de que desfrutamos com o santos, na igreja, é algo muito sério e sublime; não pode ser compartilhada com quem afronta a santidade do Senhor (Rm 16.17; 1 Tm 6.5). O apóstolo evoca seu próprio exemplo de integridade (vv. 7-9). Determina ele que, “em nome de nosso Senhor JESUS  CRISTO”, devemos apartar-nos “de todo o irmão que andar desordenadamente” (v 6).
  2. b) Se não trabalham, não comam (v.10). Paulo deixa bem claro: não deve haver tolerância com os desordenados e desocupados. O ensino do apóstolo é incisivo: “…se alguém não quer trabalhar, não coma também…”. Os tais, além de viverem na ociosidade, intrometiam-se na vida dos outros (vv.11, 12). A Bíblia reprova e execra a preguiça e à ociosidade (Pv 6.6-9; 12.27; 15.19).

 

“Tanto o apóstolo Paulo quanto CRISTO revelam um quadro difícil da condição de grande parte da igreja — moral, espiritual e doutrinariamente — à medida que a era presente chega ao seu fim (cf. Mt 24.5,10-13,24; 1 Tm 4.1; 2 Tm 4.3,4). Paulo, principalmente, ressalta que nos últimos dias elementos ímpios ingressarão nas igrejas em geral.

Essa ‘apostasia’ dentro da igreja terá duas dimensões. (i) A apostasia teológica, que é o desvio de parte ou totalidade dos ensinos de CRISTO e dos apóstolos, ou a rejeição deles (1 Tm 4.1; 2 Tm 4.3). Os falsos dirigentes apresentarão uma salvação fácil e uma graça divina sem valor, desprezando as exigências de CRISTO quanto ao arrependimento, à separação da imoralidade, e à lealdade a DEUS e seus padrões (2 Pe 2.1-3, 12-19). Os falsos evangelhos, voltados a interesses humanos, necessidades e alvos egoístas, gozarão de popularidade. (ii) A apostasia moral, que é o abandono da comunhão salvífica com CRISTO e o envolvimento com o pecado e a imoralidade. Esses apóstatas poderão até anunciar a sã doutrina bíblica, e mesmo assim nada terem com os padrões morais de DEUS (Is 29.13; Mt 23.25-28). Muitas igrejas permitirão quase tudo, para terem muitos membros, dinheiro, sucesso e prestígio (ver 1 Tm 4.1 nota). O evangelho da cruz, com o desafio de sofrer por CRISTO (Fp 1.29), de renunciar todo pecado (Rm 8.13), de sacrificar-se pelo reino de DEUS e de renunciar a si mesmo, será algo raro (Mt 24.12; 2 Tm 3.1-5; 4.3).” (Bíblia de Estudo Pentecostal. RJ: CPAD, 1995, p.1856). Leia mais Revista Ensinador Cristão CPAD, no 23, pág. 42.

 

 

http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao4-ftc-1tr16-esteja-alerta-e-vigilante-jesus-voltara.htm

Lição 4, Esteja Alerta e Vigilante, JESUS voltará

1º trimestre de 2016 – O Final de Todas as Coisas – Esperança e Glória Para os Salvos

Comentarista da CPAD: Pr. Elinaldo Renovato de Lima

TEXTO ÁUREO

“Porque, como o relâmpago ilumina desde uma extremidade inferior do céu até à outra extremidade, assim será também o Filho do Homem no seu dia.” (Lc 17.24)

 

VERDADE PRÁTICA
A volta de JESUS será tão repentina que não haverá chance para arrependimento e preparo de última hora.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE – Lucas 17.24-30

24 – porque, como o relâmpago ilumina desde uma extremidade inferior do céu até à outra extremidade, assim será também o Filho do Homem no seu dia. 25 – Mas primeiro convém que ele padeça muito e seja reprovado por esta geração. 26 – E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do Homem. 27 – Comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio e consumiu a todos. 28 – Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam. 29 – Mas, no dia em que Ló saiu de Sodoma, choveu do céu fogo e enxofre, consumindo a todos. 30 – Assim será no dia em que o Filho do Homem se há de manifestar.

 

SÍNTESE DO TÓPICO I – A vinda de JESUS será repentina. Ele virá como um relâmpago.

SÍNTESE DO TÓPICO II – Como nos dias de Noé as pessoas não estavam apercebidas, assim será na vinda do Filho do Homem

SÍNTESE DO TÓPICO III – Toda a Terra encontra-se corrompida pelo pecado.

 

Comentários de vários autores com alguma modificações do Ev. Luiz Henrique

Pontos difíceis e polêmicos discutidos durante a semana em nossos grupos de discussão no WhatsApp

 

RESUMO RÁPIDO – Ev. Luiz Henrique

I – A VINDA DE JESUS SERÁ REPENTINA
1. Como um relâmpago.

  1. Como um ladrão. 
  2. Como um relâmpago.

O problema aí é só o título que pode confundir O título deveria ser – Falsos Cristos, pois fala disto. Relâmpago é citado por JESUS se referindo à sua vinda na segunda fase onde todo o olho o verá.

Aqui o assunto é a proliferação de falsos Cristos, como já assistimos em nossos dias.

POLIGÂMICO – VISSARION (SIBÉRIA, RÚSSIA), MODERNINHO – DAVID SHAPLER (INGLATERRA), JESUS MÚLTIPLO – ERNEST L. NORMAN (CALIFÓRNIA, EUA), JESUS RASTAFÁRI – HAILÉ SELASSIÉ 1º (ETIÓPIA E JAMAICA), BRASILEIRO – INRI CRISTO (“NOVA JERUSALÉM” (BRASÍLIA), BRASIL), JESUS SUICIDA – JIM JONES (JONESTOWN, GUIANA), JESUS VENENOSO – SHOKO ASAHARA (TÓQUIO, JAPÃO), E.T. – MARSHALL APPLEWHITE (SANTA FÉ, EUA), ENCARCERADO – MICHEL TRAVESSER (NOVO MÉXICO, EUA), ANTICRISTO – JOSÉ LUIS DE JESUS MIRANDA (MIAMI, EUA).

“Então, se alguém vos disser: Eis aqui o CRISTO! Ou: Ei-lo ali! Não acrediteis; porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos. Vede que vo-lo tenho predito. Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto! Não saiais. Ou: Ei-lo no interior da casa! Não acrediteis. Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até no ocidente, assim há de ser a vinda do Filho do Homem.” (Mateus 24:23-27). É espantoso a quantidade de pessoas que esses enganadores conseguem manipular. Como já disse o relâmpago deveria ser usado só para a vinda de JESUS na segunda fase, seria melhor. Nós só vamos falar disso na Lição 9 – A Vinda de JESUS em Glória.

  1. Como um ladrão.

Vem como um ladrão – Não quer dizer que JESUS vem roubar (ELE não é ladrão), mesmo porque já somos Dele. Como ladrão é porque vem sem dia e sem hora marcada. De surpresa para quem não o espera, mas para nós que somos salvos e estamos em comunhão com o ESPÍRITO SANTO, vivendo em santidade e vigilantes será uma hora esperada, aguardada, amada.

II – COMO FOI NOS DIAS DE NOÉ

1.Comiam e bebiam (Lc 17.27).

  1. “Casavam e davam-se em casamento” (Lc 17.27). 

1.Comiam e bebiam (Lc 17.27).

Comer e beber não é pecado, mas comer exageradamente é pecado – Glutonaria. Beber bebida alcoólica ou mesmo suco de uva em excesso sabendo que embriaga é pecado.

Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância; 1 Timóteo 3:8

Não é apenas estar ocupado comendo e bebendo, mas também estar desatento e no pecado.

Dois problemas – ocupado não percebendo os sinais da volta de CRISTO e em situação de pecado.

  1. “Casavam e davam-se em casamento” (Lc 17.27).

Casar é coisa boa – é de DEUS – Dar-se em casamento, ou seja, aceitar se casar com alguém do sexo oposto é bom. O problema é quando se casa já estando casado com outra pessoa, isso é adultério.  Qualquer que deixa sua mulher, e casa com outra, adultera; e aquele que casa com a repudiada pelo marido, adultera também. Lucas 16:18-  O problema é se casar com pessoa do mesmo sexo – Isso é bestialidade, abominação. Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é; Levítico 18:22; – Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de DEUS. 1 Coríntios 6:10.

III – A CORRUPÇÃO GERAL NA TERRA

  1. Toda a terra estava corrompida e violenta.
  2. O juízo de DEUS sobre a corrupção geral.
  3. Toda a terra estava corrompida e violenta.

Corrupção – tem sido a marca de nossa geração – nunca se viu tanta, ou pelo menos nunca se soube de tanta corrupção como em nossos dias.

A corrupção da lição é o que nos corrompe, o que nos prende à terra, o que pode nos impedir de estarmos prontos para o arrebatamento.
Somos corrompidos pelo que para não sermos arrebatados? Essa é a questão.

Cantores e outros crentes mais, dividindo o mesmo palco com cantores mundanos, isso é forma de corrupção. Grana e Fama envolvidos ai.

A corrupção da lição é o que nos corrompe, o que nos prende à terra, o que pode nos impedir de estarmos prontos para o arrebatamento.
Amor ao dinheiro por exemplo. Viver na prática do aceitar suborno e subornar.
Adultério, prostituição, roubo, homossexualidade, lesbianismo, viciado em pornografia na internet, etc…

Embora a corrupção na lição não seja esta da mídia de hoje (dos políticos, líderes das igrejas, comerciantes, até a gorjeta do guarda de trânsito), podemos até nos lembrar da corrupção geral dos políticos brasileiros, inclusive e principalmente dos políticos evangélicos.

Violência – tem começado dentro dos lares, filhos matando pais, maridos matando esposas. Com a multiplicação dos carros e motos, nunca se teve tantas mortes no trânsito como vemos em nossos dias. Assaltos são constantes na vida de qualquer cidadão hoje em dia, as pessoas honestas vivem presas em suas casas e os ladrões soltos pelas ruas. Estupros, pedofilia, e por incrível que pareça a diversão maior de jovens passou a ser assistir lutas de UFC MMA onde duas pessoas se machucam brutalmente sangrando por toda parte. Infelizmente crentes têm dado muito valor a essas coisas.

Nós temos que mudar essa situação, temos que parar de corromper as pessoas e de sermos corrompidos por elas, temos de parar de valorizar a violência. O mundo precisa conhecer a paz e o amor de DEUS.

Imagine, o Brasil tem 10% dos homicídios do mundo. É no mínimo absurdo. oremos mais, evangelizemos mais.

  1. O juízo de DEUS sobre a corrupção geral.

Deus resolveu destruir toda a humanidade através do dilúvio (Gn 6.5-7).

Certamente o segundo maior Juízo de DEUS sobre a Terra será a Grande Tribulação que virá sobre aqueles que se esquecem de DEUS. na primeira parte da grande Tribulação será o juízo da falta do ESPÍRITO SANTO na Terra, presente somente nas duas testemunhas e nos 144 mil judeus. (Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora o retém até que do meio seja tirado; 2 Tessalonicenses2:7).

Será fácil para o anticristo enganar as nações, ele se fará passar pelo próprio CRISTO. fará sinais e prodígios. Será ferido de chaga mortal e reviverá, fará até fogo descer do céu. Ainda bem que nós não passaremos por esta época por aqui, já estaremos no céu com o Senhor! Glória a DEUS! Então p juízo de DEUS está próximo para esta geração corrompida e perversa. Não se misture a ela. Vigie, sintifique-se.

Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus. Salmos 9:17

IV – COMO FOI NOS DIAS DE LÓ

  1. Dias de intensa corrupção.
  2. A corrupção mundial.
  3. A destruição da família.
  4. Dias de intensa corrupção.

“Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam” (Lc 17.28).

Isso significa que nos dias de Ló estavam muito ocupados para perceberem que o pecado já se tornara exageradamente perigoso para eles. Se esqueceram de que o planeta não é de tolos pecadores, mas de um DEUS santo e poderoso que não tolera que o desafiem. Comiam, mas com glutonaria; Bebiam, mas se embriagavam; Compravam, mas muitas de suas mercadorias eram roubadas de outros ou contrabandeadas (para atualizar com nossos dias); Vendiam, mas superfaturadas ou sem recolher os devidos impostos (para atualizar com nossos dias); Plantavam, mas com sementes modificadas geneticamente, ou plantavam drogas como a maconha, o fumo, ou a coca (para atualizar com nossos dias); edificavam, mas com material inadequado e financiamentos fraudulentos (para atualizar com nossos dias).

O pecado estava sempre por detrás de seus empreendimentos. Estavam sem vigiar e na prática do pecado.

  1. A corrupção mundial.

Estados Unidos, uma nação onde a maioria das pessoas se diz cristã, aprovou o “casamento gay”. Este país é hoje anfitrião da maior igreja de Satanás do mundo, é responsável pela distribuição da maior quantidade de drogas do planeta, maior distribuição de filmes pornográficos, de violência e responsável pela maior venda de armas do mundo. Se tornou uma nação íntima de Satanás. Se gastasse com ajuda humanitária um, terço do gasta com viagens espaciais, a fome do mundo seria erradicada.

O Brasil hoje sente falta do dinheiro enviado a grupos terroristas, do dinheiro aplicado em países comunistas e no dinheiro gasto erradamente em investimentos num produto controlado pelos árabe e americanos, o petróleo (mais barato importar do que produzir, já que a corrupção neste setor está todo ocupado por corruptos profissionais que roubam o Brasil).

O Brasil é o maior país católico do  mundo, onde a idolatria, a feitiçaria, o espiritismo são elogiados pelo mundo. O turismo sexual no Brasil é conhecido no mundo e a pedofilia é explorada por marginais em todo país.

Enquanto a igreja brasileira perde tempo com a mídia e em roubar fiéis uns dos outros, milhões de vidas são ceifadas por Satanás.

Até quando SENHOR suportarás essa situação?

  1. A destruição da família.

No Brasil, temos visto vários projetos cujo objetivo é dar fim ao modelo bíblico, cristão de família.

Agora querem tornar a prostituição uma profissão. Isso é provocar a ira de DEUS sobre nossa nação, mas vem a eleição ai e ainda tem crente que vai votar nesse partido maligno. Querem também colocar ensino sexual para crianças ensinando pedofilia, ensinando que ninguém nasce nem homem e nem mulher, pode escolher depois o que vai ser. Ô partido de Satanás.
Pode ser nossa família por exemplo – Para agradar a família podemos estar na praia Domingo pela manhã na hora da EBD. Num Sítio, Ou mesmo passarmos a noite em filmes junto com a família e dormirmos até tarde no Domingo e não irmos para a EBD. Esse é um exemplo bom.

A explicação para o recorde de divórcios registrados no país também está no Direito: desde julho do ano passado, uma mudança na legislação facilitou o acesso ao divórcio, acabando com o instituto da separação, com os altos preços de alguns processos e com os prazos longos. “Hoje é mais barato, rápido e acessível”

 

Comentários de vários autores com alguma modificações do Ev. Luiz Henrique

 

Charles F. Pfeiffer, Howard F. Vos, John Rea – Dicionário Bíblico Wycliffe

VIGIAR, OBSERVAR, PRESTAR ATENÇÃO – Cinco palavras são assim traduzidas no AT, das quais shamar talvez seja a mais comum. Cinco também são assim traduzidas no NT, sendo gregoreo a mais utilizada delas. Este verbo significa ficar acordado, alerta, dar total atenção, para evitar que por negligência ou indolência algumas calamidades destrutivas atinjam a vida de alguém (Mt 24.42; 25.13; Ap 16.15), ou ainda para evitar que alguém negue ou abandone a CRISTO (Mt 26.41) ou caia em pecado (1 Ts 5.6; 1 Co 16.13; !Pe5.8;Ap3.2ss.).

Charles F. Pfeiffer, Howard F. Vos, John Rea – Dicionário Bíblico Wycliffe

 

COMENTÁRIO WIERSBE ÚNICO VOLUME – NOVO TESTAMENTO – CPAD

“Vigiai” (Mt 24:42; 25:13). Isso não significa ficar em pé no alto de uma montanha olhando para o céu (At 1:9-11), mas sim estar desperto e atento (Mt 26:38-41).

 

“Vigiar” significa permanecer alerta, em sua melhor postura, desperto. Por que devemos permanecer alertas? Porque ninguém sabe quando JESUS CRISTO voltara. Quando estava aqui na Terra em forma humana, JESUS não sabia o dia nem a hora de sua volta.

Nem mesmo os anjos sabem. O mundo incrédulo zomba de nós, pois continuamos apegados a essa “esperança abençoada”, mas ele voltara conforme prometeu (2 Pe 3).

Cabe a cada um permanecer fiel e ocupado, sem especular nem discutir detalhes ocultos da profecia.

A vigilância não tem qualquer relação com a garantia de um lugar no céu. E puramente uma questão de agradar a DEUS, dando ouvidos ao que ele recomendou com amor e de receber sua recompensa (Mt 25:14-30). Essa passagem não sugere, de maneira alguma, que, quando JESUS voltar, levará apenas os fiéis para o céu e deixara os cristãos menos atentos aqui na Terra para sofrer na tribulação. A família de DEUS é uma só, e ele está preparando um lar para todos os seus filhos, até para os mais indignos (Jo 14:1-6). Vamos para o céu por causa da graça de DEUS, não por causa de nossa fidelidade ou de nossas boas obras (Ef 2:8-10).

Os cristãos que leram o Evangelho de Marcos sofreram, posteriormente, a perseguição terrível de Roma (1 Pe 4:12ss), e essa mensagem em particular deve ter lhes dado consolo e forças. Afinal, se DEUS ajudará seu povo a testemunhar durante a Grande Tribulação, que será a pior de todas as perseguições, certamente fortaleceria os santos no império romano em meio ao “fogo ardente” de sua provação. Os cristãos de hoje não passarão pelos sofrimentos terríveis descritos neste capitulo, mas, ainda assim, temos nossa parcela de perseguições e de tribulações a enfrentar neste mundo antes que o Senhor volte (Jo 16:33; At 14:22). Assim, as admoestações da mensagem de Marcos 13 podem ser aplicadas a nossa vida: “Vede que ninguém vos engane” (Mc 13:5, 23); “Estai vós de sobreaviso […] não vos preocupeis” (Mc 13:9); “Estai de sobreaviso, vigiai e orai” (Mc 13:33).

“O que, porém, vos digo, digo a todos: vigiai!” (Mc 13:37).

COMENTÁRIO WIERSBE ÚNICO VOLUME – NOVO TESTAMENTO – CPAD

 

O RELACIONAMENTO ENTRE O CRENTE E O MUNDO – BEP – CPAD
1Jo 2.15,16 “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.”

A palavra “mundo” (gr. kosmos) freqüentemente se refere ao vasto sistema de vida desta era, fomentado por Satanás e existente à parte de DEUS. Consiste não somente nos prazeres obviamente malignos, imorais e pecaminosos do mundo, mas também se refere ao ESPÍRITO de rebelião que nele age contra DEUS, e de resistência ou indiferença a Ele e à sua revelação. Isso ocorre em todos os empreendimentos humanos que não estão sob o senhorio de CRISTO. Na presente era, Satanás emprega as idéias mundanas de moralidade, das filosofias, psicologia, desejos, governos, cultura, educação, ciência, arte, medicina, música, sistemas econômicos, diversões, comunicação de massa, esporte, agricultura, etc, para opor-se a DEUS, ao seu povo, à sua Palavra e aos seus padrões de retidão (Mt 16.26; 1Co 2.12; 3.19; Tt 2.12; 1Jo 2.15,16; Tg 4.4; Jo 7.7; 15.18,19; 17.14 ). Por exemplo, Satanás usa a profissão médica, para defender e promover a matança de seres humanos nascituros; a agricultura para produzir drogas destruidoras da vida, tais como o álcool e os narcóticos; a educação, para promover a filosofia ímpia humanista; e os meios de comunicação em massa, para destruir os padrões divinos de conduta. Os crentes devem estar conscientes de que, por trás de todos os empreendimentos meramente humanos, há um espírito, força ou poder maligno que atua contra DEUS e a sua Palavra. Nalguns casos, essa ação maligna é menos intensa; noutros casos, é mais. Finalmente, o “mundo” também inclui todos os sistemas religiosos originados pelo homem, bem como todas as organizações e igrejas mundanas, ou mornas.
(1) Satanás (ver Mt 4.10) é o DEUS do presente sistema mundano (ver Jo 12.3; 14.30; 16.11; 2Co 4.4; 5.19). Ele o controla juntamente com uma hoste de espíritos malignos, seus subordinados (Dn 10.13; Lc 4.5-7; Ef 6.12,13).
(2) Satanás tem o mundo organizado em sistemas políticos, culturais, econômicos e religiosos que são inatamente hostis a DEUS e ao seu povo (Jo 7.7; 15.18,19; 17.14; Tg 4.4; 2.16) e que se recusam a submeter-se à sua verdade, a qual revela a iniquidade do mundo (Jo 7.7).
(3) O mundo e a igreja verdadeira são dois grupos distintos de povo. O mundo está sob o domínio de Satanás (ver Jo 12.31); a igreja pertence exclusivamente a DEUS (Ef 5.23,24; Ap 21.2). Por isso, o crente deve separar-se do mundo.
(4) No mundo, os crentes são forasteiros e peregrinos (Hb 11.13; 1Pe 2.11). (a) Não devem pertencer ao mundo (Jo 15.19), não se conformar com o mundo (ver Rm 12.2), não amar o mundo (2.15), vencer o mundo (5.4), odiar a iniquidade do mundo (ver Hb 1.9), morrer para o mundo (Gl 6.14) e ser libertos do mundo (Cl 1.13; Gl 1.4). (b) Amar o mundo (cf. 2.15) corrompe nossa comunhão com DEUS e leva à destruição espiritual. É impossível amar o mundo e ao Pai ao mesmo tempo (Mt 6.24; Lc 16.13; ver Tg 4.4). Amar o mundo significa estar em estreita comunhão com ele e dedicar-se aos seus valores, interesses, caminhos e prazeres. Significa ter prazer e satisfação naquilo que ofende a DEUS e que se opõe a Ele (ver Lc 23.35). Note, é claro, que os termos “mundo” e “terra” não são sinônimos; DEUS não proíbe o amor à terra criada, i.e., à natureza, às montanhas, às florestas, etc.
(5) De acordo com 2.16, três aspectos do mundo pecaminoso são abertamente hostis a DEUS: (a) “A concupiscência da carne”, que inclui os desejos impuros e a busca de prazeres pecaminosos e a gratificação sensual (1Co 6.18; Fp 3.19; Tg 1.14). (b) “A concupiscência dos olhos”, que se refere à cobiça ou desejo descontrolado por coisas atraentes aos olhos, mas proibidas por DEUS, inclusive o desejo de olhar para o que dá prazer pecaminoso (Êx 20.17; Rm 7.7). Nesta era moderna, isso inclui o desejo de divertir-se contemplando pornografia, violência, impiedade e imoralidade no teatro, na televisão, no cinema, ou em periódicos (Gn 3.6; Js 7.21; 2 Sm 11.2; Mt 5.28). (c) “A soberba da vida”, que significa o ESPÍRITO de arrogância, orgulho e independência autossuficiente, que não reconhece DEUS como Senhor, nem a sua Palavra como autoridade suprema. Tal pessoa procura exaltar, glorificar e promover a si mesma, julgando não depender de ninguém (Tg 4.16).
(6) O crente não deve ter comunhão espiritual com aqueles que vivem o sistema iníquo do mundo (ver Mt 9.11; 2Co 6.14) deve reprovar abertamente o pecado deles (Jo 7.7; Ef 5.11), deve ser sal e luz do mundo para eles (Mt 5.13,14), deve amá-los (Jo 3.16), e deve procurar ganhá-los para CRISTO (Mc 16.15; Jd 22,23).
(7) Da parte do mundo, o verdadeiro cristão terá tribulação (Jo 16.33), ódio (Jo 15.19), perseguição (Mt 5.10-12) e sofrimento em geral (Rm 8.22,23; 1Pe 2.19-21). Satanás, usando as atrações do mundo, faz um esforço incessante para destruir a vida de DEUS dentro do cristão (2Co 11.3; 1Pe 5.8).
(8) O sistema deste mundo é temporário e será destruído por DEUS (Dn 2.34,35, 44; 2Ts 1.7-10; 1Co 7.31; 2Pe 3.10; Ap 18.2).
A SEPARAÇÃO ESPIRITUAL DO CRENTE – BEP – CPAD
2Co 6.17,18 “Pelo que saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; e não toqueis nada imundo, e eu vos receberei; e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-poderoso”.

O conceito de separação do mal é fundamental para o relacionamento entre DEUS e o seu povo. Segundo a Bíblia, a separação abrange duas dimensões, sendo uma negativa e outra positiva: (a) a separação moral e espiritual do pecado e de tudo quanto é contrário a JESUS CRISTO, à justiça e à Palavra de DEUS; (b) acercar-se de DEUS em estreita e íntima comunhão, mediante a dedicação, a adoração e o serviço a Ele.
(1) No AT, a separação era uma exigência contínua de DEUS para o seu povo (Lv 11.44 ; Dt 7.3; Ed 9.2 ). O povo de DEUS deve ser santo, diferente e separado de todos os outros povos, a fim de pertencer exclusivamente a DEUS. Uma principal razão por que DEUS castigou o seu povo com o desterro na Assíria e Babilônia foi seu obstinado apego à idolatria e ao modo pecaminoso de vida dos povos vizinhos (ver 2Rs 17.7,8 ; 24.3 ; 2Cr 36.14 ; Jr 2.5, 13 ; Ez 23.2; Os 7.8 ).
(2) No NT, DEUS ordenou a separação entre o crente e (a) o sistema mundial corrupto e a transigência ímpia (Jo 17.15,16; 2Tm 3.1-5; Tg 1.27; 4.4;); (b) aqueles que na igreja pecam e não se arrependem de seus pecados (Mt 18.15-17; 1Co 5.9-11; 2Ts 3.6-15); e (c) os mestres, igrejas ou seitas falsas que aceitam erros teológicos e negam as verdades bíblicas (ver Mt 7.15; Rm 16.17; Gl 1.9 ; Tt 3.9-11; 2Pe 2.17-22; 1Jo 4.1; 2Jo 10,11; Jd vv.12,13).
(3) Nossa atitude nessa separação do mal, deve ser de (a) ódio ao pecado, à impiedade e à conduta de vida corrupta do mundo (Rm 12.9; Hb 1.9; 1Jo 2.15), (b) oposição à falsa doutrina (Gl 1.9), (c) amor genuíno para com aqueles de quem devemos nos separar (Jo 3.16; 1Co 5.5; Gl 6.1; cf. Rm 9.1-3; 2Co 2.1-8; 11.28,29; Jd v. 22) e (d) temor de DEUS ao nos aperfeiçoarmos na santificação (7.1).
(4) Nosso propósito na separação do mal, é que nós, como o povo de DEUS, (a) perseveremos na salvação (1Tm 4.16; Ap 2.14-17), na fé (1Tm 1.19; 6.10, 20,21) e na santidade (Jo 17.14-21; 2Co 7.1); (b) vivamos inteiramente para DEUS como nosso Senhor e Pai (Mt 22.37; 2Co 6.16-18) e (c) convençamos o mundo incrédulo da verdade e das bênçãos do evangelho (Jo 17.21; Fp 2.15).
(5) Quando corretamente nos separarmos do mal, o próprio DEUS nos recompensará, acercando-se de nós com sua proteção, sua bênção e seu cuidado paternal. Ele promete ser tudo o que um bom Pai deve ser. Ele será nosso Conselheiro e Guia; Ele nos amará e de nós cuidará como seus próprios filhos (6.16-18).

(6) O crente que deixa de separar-se da prática do mal, do erro, da impureza, o resultado inevitável será a perda da sua comunhão com DEUS (6.16), da sua aceitação pelo Pai (6.17), e de seus direitos de filho (6.18; cf. Rm 8.15,16).

 

A PARÁBOLA DAS DEZ VIRGENS

O reino dos céus será semelhante as dez virgens (v. 1).

Está parábola tem como material uma cena do casamento oriental, que não sofreu grande alteração com o decurso do tempo. O esposo ou noivo contratado ia à casa da noiva, para dali ser reconduzido em companhia dos amigos, geralmente em número de dez para a ceia nupcial. Dez era o símbolo da perfeição; o número regular de membros de membros da família para a participação da páscoa; condição para organizar-se uma sinagoga, número dos mandamentos do decálogo; o número de amigas no casamento de Booz com Rute. (Rute 4:2).

Virgens significavam que eram irrepreensíveis, figurando os crentes cuja vida exterior estava sem qualquer mancha. Os que seguem o cordeiro são chamados virgens. (Ap. 14:4).

Cinco dentre elas eram néscias. (v.2). representam aqueles que vivem, na igreja, professam o nome de CRISTO, porém vivem alienados da palavra de DEUS, vivem de um modo displicente e descompromissados dos valores do reino de DEUS. As prudentes representam aqueles que vivem em harmonia com a palavra de DEUS, que amam e guardam os preceitos do Senhor em seus corações, que vivem a vida cristã em toda a sua plenitude.

As loucas ao tomarem suas lâmpadas não levaram azeite consigo. (v.3). Lâmpada fala da igreja, quando João teve a visão de CRISTO glorificado, ele o viu entre sete candeeiros de ouro (Ap. 1:12-13). No capítulo 1 verso 20, o próprio CRISTO diz que os candeeiros são as igrejas. O azeite na Bíblia é símbolo do ESPÍRITO SANTO, então nossas lâmpadas precisam se encontrar sempre cheias de azeite. Quando falta azeite do ESPÍRITO SANTO o crente não se exercita na oração, na leitura da bíblia e no trabalho do Senhor. Quando falta o azeite o crente, não exerce vigilância sobre suas afeições, donde procedem as fontes da vida, então a lâmpada corre o risco de se apagar.

As prudentes, além das lâmpadas levaram azeite nas vasilhas. (v.4). Só se conhece um crente prudente, sensato na ora da provação. É somente na hora do desapontamento imprevisto, da tentação repentina, ou da tristeza inesperada que se revela a profundeza de caráter e quanto a de verdadeira consagração na vida do crente.

Tardando o noivo, adormeceram (v.5)

Houve uma demora inesperada, como parece acontecer com a Segunda vinda de CRISTO; e essa demora serviu para revelar a prudência das virgens. O decorrer dos anos descobre em nós o que? Prudência? Insensatez?

A meia-noite ouviu-se um grito. (v.6), a vinda de CRISTO é possível em qualquer época e não é impossível em nossa época, diz Trench, sendo a incerteza nossa expectativa um motivo para a diligência e santidade. O grito da meia noite, é o grito revelador. É a hora do sono profundo, e por isso menos esperada, é a hora que os homens tem menos esperança e resolvem descansar.

(Lc. 12:20; I Tes. 5:2)

As néscias disseram as prudentes: Dói-nos da vosso azeite. (v.8)

No dia da revelação das coisas ocultas, na hora do balanço geral, da prestação de contas, é que as néscias vão com surpresa verificar a falta de azeite, elas também estavam aguardando a chegada do noivo. Tinham as lâmpadas em suas mãos mais faltava o essencial – o azeite. O pedido que as néscias fizeram, não pôde ser atendido.

Mas as prudentes disseram: não! (v.9), não podemos conceder vossa vida espiritual ao próximo; nem podemos tomar emprestada a graça do irmão. Ide compare Is. 55:1.

Entraram com ele para as que estavam apercebidas, entraram com eles para as bodas, e fechou-se a porta como se fechou a porta da arca, como se fecharam as portas do templo da cidade de Jerusalém, para a alegria e segurança dos que achavam dentro, e tristeza e exclusão dos que ficaram fora, assim se fechará a porta.

Chegarão as virgens néscias clamando (v.11)

As virgens loucas tentarão buscar azeite de última hora, quando voltarão encontrarão a porta fechada, baterão, clamarão, pedirão que o Senhor abra porém será tarde demais.

Em verdade vos digo que vos conheço (v.12).

Muitos dirão naquele dia, Senhor, em teu nome expulsamos demônios, curamos enfermos, ele dirá: Apartai-vos de mim…

 

Sabemos pelas Sagradas Escrituras, que é chegado o momento de CRISTO vir arrebatar a sua Igreja. Não sabemos se virá Ele na primeira vigília, se aparecerá na segunda ou na terceira, ou se haverá de romper os céus aos primeiros clarões da alva. De uma coisa, porém, estejamos certos: JESUS breve virá! Estará você preparado para este dia e hora?
Muitos serão surpreendidos pela vinda do Senhor. Embriagados pelas ânsias desta vida, teimam em viver como se a vinda de JESUS fosse a mais remota das hipóteses. À semelhança daqueles escarnecedores referidos pelo apóstolo Pedro, perguntam: “Onde está a promessa da sua vinda?” O que tais crentes não sabem é que já estamos em plena era escatológica; vivemos os últimos dias desta dispensação. Estarás tu vigiando, quando JESUS voltar?

 

Mateus – Série Cultura Bíblica – R.V.G Tasker

As Dez Virgens (25.1-13; somente em Mateus, mas comparar com Lucas 12.35-37.

Conquanto a primeira palavra do v. 1, Então (lote), seja muitas vezes neste evangelho apenas uma partícula transitiva sem nenhum significado cronológico, parece que aqui deve ser construída com um sentido temporal, sendo a referência ao dia que desempenha papel tão importante na seção anterior. Assim Knox traduz corretamente, ”Quando chegar aquele dia, o reino do céu será semelhante … ” No capítulo 24, a certeza e o caráter subitâneo da parousia, e a suprema necessidade de estarem os discípulos preparados para ela, são salientados com extrema solenidade. A parábola das dez virgens complementa a parábola do servo fiel e do infiel que a antecede imediatamente. Nela se dá mais um quadro da condição em que os discípulos se verão na parousia, se deixarem de preparar-se para ela. O dia da oportunidade, descobrirão eles então, terá passado para sempre; e terá chegado o tempo de efetuar-se rápida e permanente separação entre os que estão prepara os para entrar na vida eterna a eles possibilitada por Aquele a quem aceitaram como o seu Rei, e aqueles que, embora nominalmente sujeitasse a esse Rei, falharam no cumprimento das suas obrigações espii1tuais, por negligencia, falta de previdência, ou irresponsabilidade. A estes o caminho para a festa de casamento, símbolo da alegria do reino do céu, estará permanentemente impedido. Há uma terrível finalidade em torno das palavras, e fechou-se a porta (10).

Esta estreita conexão entre a parábola e o ensino sobre a parousia, no capítulo anterior torna difícil ao leitor divisar a característica precisa dos costumes matrimoniais dos judeus que aqui está sendo empregada com ilustração. No tempo de JESUS, normalmente havia três estágios no processo matrimonial. Primeiro vinha o compromisso, quando era feito um contrato formal entre os respectivos pais da noiva e do noivo. A este seguia-se o noivado, cerimônia feita na casa dos pais da noiva, quando promessas mútuas eram feitas pelas partes contratantes diante de testemunhas, e o noivo dava presentes a sua prometida. O homem e a mulher ficavam unidos um ao outro pela cerimônia de noivado, apesar de ainda não serem de fato marido e mulher; na verdade, tão obrigatório era o noivado que, se o homem morresse durante o período de sua duração, a mulher era considerada viúva; o cancelamento de um noivado não era permitido; se, porém, acontecia tal coisa, era semelhante a um divórcio”! Finalmente, depois do transcurso de cerca de um ano havia o casamento, quando o noivo, acompanhado dos seus amigos, ia buscar a noiva na casa do seu pai e a levava em cortejo para sua casa, onde se fazia a festa de casamento. É bem provável que seja este o cortejo que dez jovens da história retratadas como indo encontrar, quer como damas de honra oficiais são da noiva, quer como criadas do noivo, quer como filhas de amigos e vizinhos, não temos meios de sabê-lo.

Porque a parábola se relaciona com a parousia do Filho do homem o noivo é a figura central. Não se faz menção alguma da noiva, quer o v. 1, quer no chamamento à ação no v. 2, Eis o noivo, quer na chegada da comitiva do casamento, no v. 10. É verdade que as palavras, ”e a noiva”, se acham depois de, o noivo, no v. 1, nas versões da Velha Latina e na Vulgata Latina, no grego bilingue do Codex Bezae, e nas versões siríacas uma forte combinação de testemunhas, mas provavelmente não é esta redação original, e não é seguida nas versões inglesas. As palavras foram acrescentadas mais tarde, parece, para ajustar mais a história aos costumes judaicos de casamento. Por outro lado, alguns eruditos têm argumentado em favor da sua autenticidade baseados em que é razoável supor que elas teriam sido omitidas quando se tornou costumeiro pensar em JESUS como o Noivo celeste e na igreja como sua noiva, à luz de Efésios 5.25. Mas se o propósito primário da parábola era acentuar a importância de estar preparado para a vinda final de JESUS (suposição que tanto o contexto em que se acha a parábola como a sua admoestação no final parecem impelir o leitor a fazer), a menção da noiva teria sido enganosa. Além disso, são as dez virgens da história que representam a igreja à espera do retorno do seu Senhor. A igreja tem em seu seio, como está implícito, os que estão preparados e os que não estão, embora não necessariamente em proporção igual, pois as palavras, cinco dentre elas eram néscias, e cinco prudentes, têm sentido geral, não exato.

O que diferencia as néscias das prudentes é precisamente o fracasso das primeiras em não encararem a possibilidade de que o noivo, o seu Senhor em regresso, possa chegar mais cedo ou mais tarde do que esperam, e que, seja qual for o caso, a vinda será tão repentina que não dará oportunidade para corrigir deficiências descobertas nessa ocasião. A afirmação do v. 5 de que todas as jovens ”ficaram sonolentas e caíram no sono” (Knox) não é feita a modo de recriminação, mas para pôr em relevo a verdade de que quando elas eventualmente se levantassem, não teriam tempo para nada, exceto para reabastecer as suas lâmpadas. Tampouco poderiam aquelas que tinham em suas vasilhas o óleo disponível e necessário para este fim prestar uma assistência de última hora às que vieram sem ele. A graça salvadora, ensina-se aqui, é uma possessão pessoal intransferível. Quando chegar o dia final da salvação, ninguém poderá livrar o seu irmão. Cada qual será, com respeito a isto, árbitro do seu próprio destino. Esta verdade é sublinhada na réplica das prudentes, quando lhes pedem que repartam o seu suprimento com as néscias. Não! Para que não nos falte a nós e a vós outras. A VR e a VPR tornam esta réplica muito mais polida, mas muito menos decisiva: porventura” (VPR: ”talvez”) não haverá o bastante para nós e vós”. Mas se se seguir a redação m’epote ou nê arkese. e não a variante ,nepo-te ouk arkesê, a resposta deveria ser, e talvez devesse ser menos polida e mais enfática: ”Nunca! Certamente não haverá o bastante para nós e vós”. Esta recusa intransigente é seguida pela injunção semi-irônica, ide antes aos que o vende, e comprai-o. Como já passava da meia-noite, não admira que não se pudesse fazer a compra a tempo!

A parábola termina com uma ordem para sermos vigilantes e estarmos preparados, e com um arrazoado que ecoa em 24.36. O dia e a hora da parousia continuam desconhecidos. O acréscimo explicativo, em que há de vir o Filho do homem (V A) está ausente das mais antigas autoridades do texto, e deve omitir-se, como o fazem a VR e a RA.

Mateus – Série Cultura Bíblica – R.V.G Tasker

 

http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao13-vemofim-ofimvem-estarastuvigiando,quandojesusvier.htm


Ap 16.15 Aguardemos a vinda do Senhor vigiando

15 Eis que venho como ladrão! Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para não andar nu, e não se veja a sua vergonha.
COMO O LADRÃO DE NOITE. A metáfora sobre o ladrão de noite significa que o tempo do início do Dia do Senhor é incerto e imprevisto. Não há maneira de prever a sua data (ver Mt 24.42-44).
A advertência de CRISTO aos seus discípulos para estarem sempre apercebidos para a sua vinda, por não saberem quando ela se dará, cremos ser uma referência à volta de CRISTO, vindo do céu, para tirar do mundo os santos da Igreja, i.e., o arrebatamento (ver Jo 14.3). (1) JESUS afirma claramente que sua vinda para levar os santos antes da tribulação será numa ocasião inesperada. Ele não somente declara que eles não sabem a hora (v. 42), mas também que Ele voltará à hora em que não pensais (v. 44). Isto indica claramente que haverá surpresa, espanto, e que os fiéis não saberão o momento certo da sua vinda. Assim sendo, para os santos da igreja, JESUS virá num momento inesperado (v. 44). Isto claramente fala de surpresa, pasmo e rapidez nesta específica fase da vinda de CRISTO. Este evento é chamado de primeira fase da segunda vinda de CRISTO. (2) Quanto à vinda de CRISTO com poder e grande glória, para julgar o mundo depois da tribulação (v. 30; Ap 19.11-21), ela será aguardada  e prevista. O cumprimento dos eventos e sinais durante a tribulação suscitará nos santos a certeza e a expectativa da ocasião da volta de CRISTO, ao passo que os santos da igreja dos dias atuais terão surpresa por ocasião do seu arrebatamento (ver 24.44; Jo 14.3). A vinda de CRISTO depois da tribulação é comumente chamada a segunda fase da vinda de CRISTO

1 Ts 3.13  Esperemos a CRISTO em santidade

13 Possa ele vos confirmar os corações, para que sejais irrepreensíveis em santidade diante de nosso DEUS e Pai, na vinda de nosso Senhor JESUS com todos os seus santos.
IRREPREENSÍVEIS EM SANTIDADE… NA VINDA DE NOSSO SENHOR. Paulo freqüentemente orava pensando na volta de CRISTO (cf. Fp 1.10). Considerava que seria uma tragédia se, na volta do Senhor, alguns da igreja fossem surpreendidos vivendo em pecado ou indiferentes. JESUS salientou esse mesmo interesse (Mt 24.42-51; 25.1-13). À luz da volta de CRISTO, o padrão bíblico é estarmos “irrepreensíveis em santidade”. Devemos ser sincera e totalmente dedicados ao Senhor e separados de tudo quanto o ofende. O termo “com todos os seus santos” se refere aos crentes fiéis que já morreram, e que agora estão com o Senhor no céu

 

1 Ts 5.23 Aguardemos a CRISTO vivendo irrepreensivelmente

23 O mesmo DEUS de paz vos santifique completamente. E todo o vosso espírito, alma e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor JESUS CRISTO.
VOS SANTIFIQUE EM TUDO. A oração final de Paulo em favor dos crentes tessalonicenses é que sejam santificados no corpo, na alma e no espírito.

A santificação pode significar uma outra experiência específica e decisiva, à parte da salvação inicial. O crente pode receber de DEUS uma clara revelação da sua santidade, bem como a convicção de que DEUS o está chamando para separar-se ainda mais do pecado e do mundo e a andar ainda mais perto dEle (2Co 6.16-18). Com essa certeza, o crente se apresenta a DEUS como sacrifício vivo e santo e recebe da parte do ESPÍRITO SANTO graça, pureza, poder e vitória para viver uma vida santa e agradável a DEUS (Rm 12.1,2; 6.19-22).

2 Tm 4.8 Na vinda de JESUS receberemos a coroa da justiça

8 Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.
A COROA DA JUSTIÇA. Por ter Paulo permanecido fiel ao seu Senhor e ao evangelho que lhe foi confiado, o Espírito lhe testificou que a aprovação amorosa de DEUS e a “coroa da justiça” o aguardavam no céu. DEUS tem reservado no céu galardões para todos que conservam a fé com justiça (cf. Mt 19.27-29; 2 Co 5.10).

2 Tm 4.8 Esperemos o Senhor, amando a sua vinda

8 Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.
OS QUE AMAREM A SUA VINDA. Os cristãos do NT anelavam grandemente a volta do Senhor para levá-los daqui, para ficarem com Ele para sempre (ver 1 Ts 4.13-18; cf. Fp 3.20,21; Tt 2.13). Uma marca distintiva dos fiéis de DEUS é que eles se sentem fora do seu lugar, neste mundo, e já daqui eles aguardam o seu lar celestial (cf. Hb 11.13-16)

Tg 5.7 Com paciência, esperemos a vinda do Senhor
7 Sede, pois, irmãos, pacientes até à vinda do Senhor. Vede que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até receber as primeiras e as últimas chuvas.

SEDE… PACIENTES ATÉ A VINDA DO SENHOR. A volta de CRISTO está próxima (v. 8). Ele virá como juiz para castigar os ímpios e recompensar os justos e livrá-los das injustiças que sofreram (v. 9). A paciência é a virtude de suportar a injustiça, o sofrimento, as aflições, etc., confiando a nossa vida na mão de DEUS, tendo fé nEle para corrigir todas as coisas na sua vinda (Dt 32.35; Rm 12.12; Hb 10.30; 12.1,2; ver Jó 2.3; Sl 73.17)

 

  1. O QUE SIGNIFICAR VIGIAR
    Vigiar é um dos verbos mais conhecidos nos arraiais evangélicos. Leva-nos esta palavra a uma ordem expressa e urgente de Nosso Senhor JESUS CRISTO: “Vigiai, pois, porque não sabeis o Dia nem a hora em que o Filho do Homem há de vir” (Mt 25.13). Tal mandamento, deu-nos Ele pouco antes do início de sua paixão, morte e ressurreição. O que significa, porém, vigiar?
  2. Definição. Este vocábulo significa: observar atentamente, tomar cuidado, estar acordado, velar com toda atenção, postar-se como sentinela, precaver-se. É uma palavra rica em
    significados. Quando CRISTO a usou, sabia Ele perfeitamente que os seus servos, nestes tempos difíceis e trabalhosos, teriam de munir-se de todos os cuidados possíveis, a fim de não serem subvertidos pelos acontecimentos que haveriam de preceder o soar da última trombeta.
    2. Conceituação teológica. “Vigiar, no original, é um verbo mui sugestivo; significa estar sóbrio e manter a mente limpa. Nestes dias de intensa fúria das forças do mal, conservemos nossas mentes em contínuo equilíbrio para que não percamos de vista a vinda de CRISTO. Como, porém, manter o equilíbrio em meio a tantas pressões? Através da oração e súplica. Quanto mais buscarmos a face de DEUS, mais aptos estaremos para resistir ao período derradeiro da Igreja na terra”. (Dicionário de Escatologia Bíblica, 1998, p.177, CPAD).
    Diante do exposto, a pergunta não pode ser ignorada: Estamos realmente vigiando? Ou, simplesmente, estamos a brincar de crentes, como se este mundo, que jaz no maligno, fosse um
    imenso parque de diversões? Irmão, não estamos num parque de diversões; encontramo-nos num campo de batalha, onde nos defrontamos com um inimigo cruel e astuto. Mas nós
    haveremos de vencê-lo através do sangue do Cordeiro. Aleluia!

    II. OLHAI, VIGIAI E ORAI
    Ao transcrever o Sermão Profético de Nosso Senhor, o evangelista Marcos registra uma ênfase que todos deveríamos levar em consideração: “Olhai, vigiai e orai, porque não sabeis quando chegará o tempo” (Mc 13.33). Vejamos, a seguir, o por quê da ênfase que JESUS empregou nesta ordem escatológica.
    1. Olhai. Este imperativo leva o crente a olhar para todos os acontecimentos que, nestes últimos dias, estão marcando a Igreja de CRISTO e a História Universal. Lembra-se do que estudamos nas primeiras lições deste trimestre? Na segunda lição, vimos que a Igreja vem sendo atacada por uma onda inédita de heresias, apostasias. Na terceira, realçamos os sinais mencionados pelo Senhor em seu Sermão Profético.
    Por conseguinte, “quando essas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai a vossa cabeça, porque a vossa redenção está próxima” (Lc 21.28). Contemplemos os sinais não com espanto e medo; contemplemo-los com pleno regozijo; afinal, estão eles a assinalar-nos de que breve JESUS voltará.

  3. Vigiai. Como já vimos acima, o vigiar diz respeito à nossa conduta e ao nosso andar como discípulos de CRISTO JESUS. Os que não vigiam, estão a agir como aqueles servos das parábolas do Senhor. Um resolveu enterrar o talento; outro pôs-se a espancar os conservos; as néscias dormiram sem se aperceberem de azeite. E, assim, quando o Senhor voltou, encontrou todos desprevenidos. Está você vigiando? Ou acha que JESUS nunca nos chamará a prestar contas?
  4. Orai. Como viver sem oração num mundo que, declaradamente, jaz no maligno? O apóstolo Paulo, ao discorrer sobre estes dias aos irmãos de Tessalônica, exortou-os: “Orai sem cessar”  (1Ts 5.17). Oremos, pois, em todo o tempo, a fim de que o Senhor nos leve a viver de vitória em vitória.

    III. VIGIAI EM SANTIDADE 
    A doutrina da santificação vem sendo esquecida em muitos de nossos púlpitos. Na procura insana por aquilo que se convencionou chamar de politicamente correto, substituiu-se a teologia da santificação por um ensino de auto-ajuda e triunfalista. A grande proeza destes dias selvagens não é o ser santo, mas o triunfar na profissão e prosperar materialmente, como se estas fossem o parâmetro exigido por DEUS para herdarmos a vida eterna. Todavia, a Palavra de DEUS não deixa qualquer dúvida quanto às reivindicações divinas: “Portanto, santificai-vos e sede santos, pois eu sou o Senhor, vosso DEUS” (Lv 20.7).
    No Apocalipse, deixa-nos o evangelista uma exortação que jamais deveria ser esquecida por aqueles que lutam por viver a eternidade ao lado de CRISTO: “Quem é injusto faça injustiça ainda; e quem está sujo suje-se ainda; e quem é justo faça justiça ainda; e quem é santo seja santificado ainda” (Ap 22.11).
    É chegado o momento de os santos mostrarem-se cada vez mais santos. Não há dúvida de que, nestes últimos dias, presenciaremos o surgimento de uma geração que, amorosa e
    sacrificialmente, tudo fará para honrar o Cordeiro de DEUS através de uma vida irrepreensível e piedosa: “Esta é a geração daqueles que buscam, daqueles que buscam a tua face, ó DEUS de Jacó” (Sl 24.6). Infelizmente, o número dos abomináveis aumentará de forma assustadora, e tudo farão para trazer o mundo para a Igreja.
    Tem você vigiado em santidade? Tem buscado ao Senhor de todo o seu coração? Sem a santificação, ninguém verá o Senhor (Hb 12.14).

    CONCLUSÃO
    Querido irmão, breve JESUS voltará! Busquemos, pois, ter uma vida irrepreensível diante daquEle que, em breve, virá buscar-nos. Não podemos agir de maneira displicente como se fôssemos viver, neste mundo, por alongados dias. Aqui não é a nossa pátria. Somos peregrinos! E, assim, andando e chorando, caminhemos em direção da cidade, cujo arquiteto e construtor é o Senhor. JESUS, não te esqueças de nós!

http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao13-vemofim-ofimvem-estarastuvigiando,quandojesusvier.htm

 

http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao5-ftc-1tr16-o-arrebatamento-da-igreja.htm

Lição 5, O Arrebatamento da Igreja

1º trimestre de 2016 – O Final de Todas as Coisas – Esperança e Glória Para os Salvos

Comentarista da CPAD: Pr. Elinaldo Renovato de Lima

TEXTO ÁUREO
“Depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens […].”(1 Ts 4.17)

 

VERDADE PRÁTICA
O arrebatamento da Igreja será a completude da salvação, quando todos os salvos serão glorificados.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE – 1 Tessalonicenses 4.13-18

13 – Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. 14 – Porque, se cremos que JESUS morreu e ressuscitou, assim também aos que em JESUS dormem DEUS os tornará a trazer com ele. 15 – Dizemos-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. 16 – Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de DEUS; e os que morreram em CRISTO ressuscitarão primeiro; 17 – depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. 18 – Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.

 

SÍNTESE DO TÓPICO I – Todos os salvos em JESUS CRISTO serão arrebatados.

SÍNTESE DO TÓPICO II – Os que estiverem vivos na segunda vinda de CRISTO serão arrebatados e os que morreram em CRISTO ressuscitarão para a vida eterna.

SÍNTESE DO TÓPICO III – Antes do arrebatamento estamos sujeitos às intempéries da vida, mas depois do arrebatamento viveremos felizes para sempre com JESUS CRISTO.

 

Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica, p.82

 

Comentários de vários autores com alguma modificações do Ev. Luiz Henrique

 

É certeza que JESUS virá coma Igreja e que a Igreja já subiu antes?

A palavra( grega faneróo de epifaneia, em Cl 3.4, significa, manifestar, aparecer – esse texto revela que Jesus voltará com a igreja, ver: 1 Ts 3.13;

Pergunta:

Como Jesus voltará com a igreja se antes não a levou? Por isso é que somos pré-tribulacionistas, vamos subir antes da Grande Tribulação.

Cl 3.4 Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em glória.

1 Ts 3.13 Para confirmar os vossos corações, para que sejais irrepreensíveis em santidade diante de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo com todos os seus santos.

 

O arrebatamento é a ressurreição em sua primeira fase, depois vem a segunda fase da ressurreiçao no final da Grande Tribulação (vão ressuscitar aqueles que deram suas vidas durante a grande tribulação, foram degolados) – essas duas ressurreições fazem parte da primeira Ressurreição.

E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de JESUS, e pela palavra de DEUS, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com CRISTO durante mil anos. Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram.

 

No dia do arrebatamento acontecerão grandes acidentes – Carros desgorvernados, aviões, trens, metrô, fogões ficarão acesos, tudo o que tem controle do homem estará sem controle se a pessoa que a dirigia era um crente salvo, pois foi arrebatado.

A trombeta tocada é um chamado à reunião com JESUS, não pode ser de juízo, pois somente a igreja a ouvirá. Alarido é barulho de festa, de alegria. Voz de arcanjo indica que Aquele que ali está é o que habita entre os querubins e tem a máxima autoridade no céu e na terra.

 

Aqueles que morreram no mar, ou no fogo ou de qualquer outra forma serão transformados primeiro e depois subirão ao encontro de JESUS juntamente conosco.

Tem que haver transformação do corpo para estar no céu.

Aqui na terra nossos corpos são feitos do pó da terra para morar na terra. São corpos terrestres, materiais, corruptíveis – No arrebatamento nossos corpos serão transformados em corpos celestes, espirituais, incorruptíveis, eternos.

 

Os teus mortos e também o meu cadáver viverão e ressuscitarão; despertai e exultai, os que habitais no pó, porque o teu orvalho será como o orvalho das ervas, e a terra lançará de si os mortos. Isaías 26:19
Veja o caso dos impios — E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. Apocalipse 20:13

 

Esta é a primeira ressurreição. Apocalipse 20:4,5. Desta primeira ressurreiçao fazem parte todos os que foram justificados no antigo testamento, todos os crentes que já morreram e todos os que estavam vivos e salvos no momento do arrebatamento e todos os que se converteram durante a grande tribulação.

E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, não alcançaram a promessa, Provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles sem nós não fossem aperfeiçoados. Hebreus 11:39,40

 

A segunda ressurreição só se dará no final do milênio, no dia do juízo final no trono branco – Ali todos os mortos que não aceitaram a CRISTO serão condenados ao lago de fogo e enxofre.

 

O importante é saber o seguinte: Se alguém morre crente vai para o paraíso esperar o arrebatamento. Se alguém morre não sendo crente vai para o inferno esperar o juízo final no trono branco e ser lançado no lago de fogo e enxofre.

E disse-lhe JESUS: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso. Lucas 23:43

Foi arrebatado ao paraíso; e ouviu palavras inefáveis, que ao homem não é lícito falar. 2 Coríntios 12:4

E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. Apocalipse 20:13

 

Dormir não é dormir como se estivesse morto e não saber de nada ou não ver nada, é apenas não poder interferir aqui na Terra. DEUS é DEUS de vivos. Elias e Moisés desceram no monte da transfiguração bem vivos. Tanto faz no inferno como no paraíso se tem consciência plena de tudo a respeito do passado e do presente. DEUS é DEUS de vivos. Dormir é apenas não poder interferir mais na terra e nos seus acontecimentos. Quem está no paraíso e quem está no inferno, todos estão vivos, sabendo o que acontece e conhecendo as pessoas, por exemplo, no inferno está sentido dor, sede, tormento, tendo conhecimento dos parentes.

E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio.
E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado – Lucas 16:23,24

E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai, Pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento. Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos. Lucas 16:27-29

 

 

SOBRE CRIANÇAS E ARREBATAMENTO

Por favor entendam este versículo – MT 24:19 Mas ai das que estiverem grávidas, e das que amamentarem naqueles dias!

Este versículo não tem nada a ver com arrebatamento. essas mulheres aqui são as que estiverem grávidas durante a grande tribulação, será difícil fugir com um barrigão grande e também terão de sacrificar seus filhos para comerem tamanha será a fome. Quando Israel estiver cercada de exércitos inimigos se repetirá o que já aconteceu antes em Jerusalém.
### Portanto os pais comerão a seus filhos no meio de ti, e os filhos comerão a seus pais; e executarei em ti juízos, e tudo o que restar de ti, espalharei a todos os ventos. Ezequiel 5:10
### E lhes farei comer a carne de seus filhos e a carne de suas filhas, e comerá cada um a carne do seu amigo, no cerco e no aperto em que os apertarão os seus inimigos, e os que buscam a vida deles. Jeremias 19:9

### Vê, ó Senhor, e considera a quem fizeste assim! Hão de comer as mulheres o fruto de si mesmas, as crianças que trazem nos braços? Ou matar-se-á no santuário do Senhor o sacerdote e o profeta? Lamentações 2.20

### Isso já aconteceu e vai tornar a acontecer nos dias do cerco de Jerusalém durante a grande tribulação. As mães comerão seus próprios filhos e terão que dividir seus filhos com outros que estão para morrer de fome.

Ezequiel 5.10 – os pais devorarão a seus filhos. O canibalismo poderia ser uma consequência de um cerco demorado (2Rs 6.26-29; Lm 2.20). Moisés tinha advertido que isso poderia acontecer se a nação de Israel não fosse obediente (Dt 28.53-57).

### E sucedeu que, passando o rei pelo muro, uma mulher lhe bradou, dizendo: Acode-me, ó rei meu senhor. E ele lhe disse: Se o Senhor te não acode, donde te acudirei eu? Da eira ou do lagar? Disse-lhe mais o rei: Que tens? E disse ela: Esta mulher me disse: Dá cá o teu filho, para que hoje o comamos, e amanhã comeremos o meu filho. Cozemos, pois, o meu filho, e o comemos; mas dizendo-lhe eu ao outro dia: Dá cá o teu filho, para que o comamos; escondeu o seu filho. 2 Reis 6:26-29

### Jesus, porém, disse: Deixai as crianças e não as impeçais de virem a mim, porque de tais é o reino dos céus.(Mateus, 19.14 ).

Isso poderia até ser aplicado assim, se uma criança morrer sem ter a consciência do pecado ela será salva. Não temos como afirmar que as crianças serão arrebatdas, infelizmente. Esperemos que sim.
Mas no arrebatamento essas crianças não vão morrer e no decorrer da tribulação terão no mínimo sete anos quando a mesma terminar, com a capacidade total de se decidirem por Cristo neste período. Se entrarem neste período com pouca idade, mas seus país tiverem lhes inculcado o evangelho, com certeza escaparão, se ouvirem as pregações durante a grande tribulação serão salvas. Não temos base bíblica para dizer que as crianças vão ser arrebatadas, a não ser as que estiverem no ventre de suas mães, porque morreriam se fossem arrancadas de lá no arrebatamento e nesse caso Deus estaria fazendo abortos, o que é inconcebível acreditar.

DIANTE DO EXPOSTO ACIMA, QUAL A EDUCAÇÃO QUE VOCÊ TEM DADO PARA SEUS FILHOS. ELES SABEM MAIS DE CELULAR E DE JOGUINHOS OU DA BÍBLIA? A EBD ESTÁ ESPERANDO POR ELES E POR VOCÊ TODOS OS DOMINGOS PELA MANHÃ.

Também pus atalaias sobre vós, dizendo: Estai atentos ao som da trombeta; mas dizem: Não escutaremos. Jeremias 6:17

Filho do homem: Eu te dei por atalaia sobre a casa de Israel; e tu da minha boca ouvirás a palavra e avisá-los-ás da minha parte. Ezequiel 3:17

Mas, se quando o atalaia vir que vem a espada, e não tocar a trombeta, e não for avisado o povo, e a espada vier, e levar uma vida dentre eles, este tal foi levado na sua iniqüidade, porém o seu sangue requererei da mão do atalaia. Ezequiel 33:6

CALMA – existe um apossibilidade de sua criança ser arrebatada sim – Mas veja, é um apossibilidade, não posso afirmar. Veja este versículo preciosos da Palavra de DEUS –

Porque o marido descrente é santificado pela mulher; e a mulher descrente é santificada pelo marido; de outra sorte os vossos filhos seriam imundos; mas agora são santos. 1 Coríntios 7:14

 

Assim como temos a.C. e d.C., a humanidadae será dividida entre o a.A, e o d.A – antes e depois do arrebatamento. Tudo será diferente sem o povo de DEUS e sem o ESPÍRITO SANTO. Trevas densas esperam a humanidade neste período de grande tribulação tal qual nunca houve.

Durante a grande tribulação vai morrer mais gente do que todas as que já morreram até hoje somadas desde Adão até hoje. Só por 5 meses a morte fugirá dos homens.

E naquela mesma hora houve um grande terremoto, e caiu a décima parte da cidade, e no terremoto foram mortos sete mil homens; e os demais ficaram muito atemorizados, e deram glória ao DEUS do céu.Apocalipse 11:13

Por estes três foi morta a terça parte dos homens, isto é pelo fogo, pela fumaça, e pelo enxofre, que saíam das suas bocas. Apocalipse 9:18

Apocalipse: 9. 5. Foi-lhes permitido, não que os matassem, mas que por cinco meses os atormentassem. E o seu tormento era semelhante ao tormento do escorpião, quando fere o homem.

6- E naqueles dias os homens buscarão a morte, e não a acharão; e desejarão morrer, e a morte fugirá deles.

  1. Tinham caudas com ferrões, semelhantes às caudas dos escorpiões; e nas suas caudas estava o seu poder para fazer dano aos homens por cinco meses.

Os exércitos do anticristo todos vão morrer destruídos por JESUS.

 

RESUMO RÁPIDO – Ev. Luiz Henrique

I – TODOS OS SALVOS SERÃO ARREBATADOS
1. A reunião dos salvos no encontro com CRISTO.

  1. Quem será arrebatado?

Alguns interpretam que só os que aceitaram a JESUS como Senhor e Salvador serão arrebatados, eu creio que todos os que foram justificados no Antigo Testamento como Abel, Noé, Abraão, Davi, Samuel, Elias, Eliseu, Isaías, etc…todos esses também serão arrebatados juntamente com a igreja. Todos os que estiverem vivos também e em comunhão com DEUS, inclusive creio que as crianças das mães crentes também subirão, estando elas grávidas ou com seus filhos pequenos (que ainda não têm consciência de pecados). Não creio que crianças de descrentes subirão, pois terão 7 anos de grande tribulação pela frente para se converterem e depois ainda terão todo o milênio para se converterem caso não tenham, aceitado a marca da besta.

 

II – O ARREBATAMENTO E A RESSURREIÇÃO DOS MORTOS

  1. A ignorância acerca dos mortos (1 Ts 4.13).
  2. A primeira e a segunda ressurreição.
  3. A transformação dos crentes que estiverem vivos quando JESUS voltar.

A Igreja dos Tessalonicenses estava tendo problemas para entender que não estava vivendo durante a Grande Tribulação, pois alguns assim os ensinavam baseados no fato de estavam sendo duramente perseguidos pelos judeus. Paulo então lhes explica que para estarem vivendo durante a Grande Tribulação, seria necessário já ter acontecido o arrebatamento da Igreja, seria preciso o ESPÍRITO SANTO ter deixado a igreja e a Terra, seria necessário ser identificado o anticristo, seria necessário dois grandes blocos de países terem se juntado contra Israel.

Outro problema enfrentado pela Igreja dos Tessalonicenses é que pensavam que os que já tinham morrido estavam perdidos pois não tinham alcançado a vinda de JESUS. Paulo lhes explica que ao voltar JESUS, no arrebatamento, os que já haviam morrido seriam transformados em primeiro lugar e depois ressuscitados juntamente com os que estavam vivos e sendo transformados.

Essa transformação se dará num momento, num abrir e fechar de olhos, para entendermos, mas, mais rápido do que isso acontecerá o nosso encontro com CRISTO, nos ares. Hoje moramos em corpos terrestres, materiais e corruptíveis (morrem e apodrecem), porém, naquele dia seremos transformados e teremos corpos celestes, espirituais, incorruptíveis (eternos, indestrutíveis).

 

III – ANTES DO ARREBATAMENTO E DEPOIS DELE

  1. Antes, é preciso vigilância.
  2. Depois, viveremos felizes para sempre.

Como já vimos na lição 4, precisamos estar atentos aos fatos que ocorrem e aos sinais da vinda de CRISTO, a respeito dos quais já nos preveniu. Devemos estar ocupados fazendo a obre de DEUS, orando, jejuando, lendo e estudando a Palavra de DEUS e em santificação, amando a vinda de JESUS para nos buscar.

Estaremos, logo após o arrebatamento, no tribunal de CRISTO, recebendo galardão e participando das bodas do cordeiro, depois viremos, em corpos gloriosos, juntamente com CRISTO, para o auxiliarmos no governo das Terra por mil anos sobre as nações e os judeus (Nós, em corpos espirituais).

 

Lição 4 – Vem O Fim, O Fim Vem – O Arrebatamento Da Igreja

4º Trimestre De 2004 – VEM O FIM, O FIM VEM  – A Doutrina Das Últimas Coisas – COMENTÁRIOS Pr. Claudionor Corrêa De Andrade

 

Texto Áureo:

“Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados” (1 Co 15.52).

 

Verdade Prática:

“O clarim já nos alerta; Nosso coração desperta; Pois a vinda é bem certa de JESUS” (Harpa Cristã 206).

Leitura Bíblica Em Classe: 1 TESSALONICENSES 4.13-18

13 Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. 14 Cremos que JESUS morreu e ressurgiu, assim também cremos que aos que dormem em JESUS, DEUS os tornará a trazer com ele.15 Dizemo-vos isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. 16 Pois o mesmo Senhor descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de DEUS, e os que morreram em CRISTO ressurgirão primeiro. 17 Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor. 18 Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.

4.13 ACERCA DOS QUE JÁ DORMEM. Esta expressão refere-se aos crentes que já tinham morrido e cujas almas estavam no céu; não significa que os mortos estejam inconscientes, como num tipo de sono da alma (cf. Fp 1.21). Os tessalonicenses não compreendiam o nexo entre a ressurreição dos cristãos falecidos e o arrebatamento dos vivos (ver Jo 14.3). Ao que parece, eles acreditavam que os mortos ressuscitaria, mas muitos depois da vinda de CRISTO (vv. 16, 17). Paulo lhes informa que os mortos em CRISTO ressuscitarão na mesma ocasião em que o Senhor voltar para buscar a sua igreja.
4.14-18 A VINDA DO SENHOR. O evento descrito por Paulo nestes versículos é freqüentemente chamado “o arrebatamento da igreja”.
4.18 CONSOLAI-VOS UNS AOS OUTROS. Paulo inspira esperança nos tessalonicenses, não lhes dizendo que se preparem para o martírio durante o período do “Dia do Senhor” (5.2-10), i.e., a tribulação (Ap 6.19), mas mediante a mensagem sobre o arrebatamento.
14-17; Jo 14.3; 1 Co 15.51-58). Mediante o conhecimento dessa doutrina, poderão consolar uns aos outros.

 

Comentário/Introdução

O Arrebatamento é o divisor de épocas na história do povo cristão na terra.

Assim como o Dilúvio, A Torre de Babel, A chamada de Abraão, O reinado de Davi, A vinda de JESUS (sua morte e ressurreição); assim também o Arrebatamento marca a introdução ao fim da existência humana sobre a terra, pois logo após o Arrebatamento vem a Grande Tribulação, depois o Milênio e depois o Juízo Final e o fim de todas as coisas que hoje existem na terra.

O Arrebatamento pré-tribulacional ensina que, antes do período de sete anos conhecido como Tribulação, todos os membros do corpo de CRISTO (tanto os vivos quanto os mortos) serão arrebatados nos ares para o encontro com JESUS CRISTO e depois serão levados ao céu.

Assim como temos a.C. e d.C., a humanidadae será dividida entre o a.A, e o d.A – antes e depois do arrebatamento. Tudo será diferente sem o povo de DEUS e sem o ESPÍRITO SANTO. Trevas densas esperam a humanidade neste período de grande tribulação tal qual nunca houve.

  1. A VOLTA DO SENHOR JESUS
    1. Sentido literal.

O termo “arrebatamento” deriva da palavra raptus em latim, que significa “arrebatado rapidamente e com força”. O termo latino raptus equivale a harpazo em grego, traduzido por “arrebatado” em 4.17. Esse evento, descrito aqui e em 1Co 15, refere-se à ocasião em que a igreja do Senhor será arrebatada da terra para encontrar-se com Ele nos ares. O arrebatamento abrange apenas os salvos em CRISTO.

ESTUDO DE PALAVRAS ESCRITAS NA LÍNGUA GREGA
a)Optomai – ( aparecer ) aparecerá pela segunda vez ( Hb 9:28 )
b)Ercomai – ( vir ) virei outra vez ( Jo 14:3 )
c)Epphanos – ( aparição ) aparição de Nosso Senhor ( I Tm 6:14 )
d)Apokalypsi – ( revelação, desvendamento ) manifestação ( I Co 1:7 )
e)Parousia – ( presença e ou vinda ) vinda ou retorno ( II Ts 2:8 )

ARREBATAMENTO – Tirar com violência ou força, arrancar, levar, desprender de um ímpeto, extasiar. ( Aurélio , Buarque de Holanda Ferreira ) .
Gramaticalmente temos a idéia que arrebatamento é uma ação conjunta, rápida e de forma precisa e violenta, eis a razão que o Apóstolo Paulo nos ensina que será tão rápido como um abrir e fechar de olhos.

  1. Definição bíblico-teológica.

O ensino do Arrebatamento é mais claramente apresentado em 1 Tessalonicenses 4.13-18. Nessa passagem Paulo informa seus leitores de que os crentes que estiverem vivos por ocasião do Arrebatamento serão reunidos aos que morreram em CRISTO antes deles. No versículo 17 a palavra “arrebatados” traduz a palavra grega harpazo, que significa “dominar por meio de força” ou “capturar”. Essa palavra é usada 14 vezes no Novo Testamento Grego de várias maneiras diferentes.

Ocasionalmente o Novo Testamento usa harpazo com o sentido de “roubar”, “arrastar” ou “carregar para longe” (Mateus 12.29; João 10.12). Também pode ser usada com o sentido de “levar embora com uso de força” (João 6.15; 10.28-29; Atos 23.10; Judas 23). No entanto, para nossos propósitos, um terceiro uso é mais significativo. Diz respeito ao ESPÍRITO SANTO levando alguém de um lugar para outro. Encontramos esse uso em quatro ocorrências (Atos 8.39; 2 Coríntios 12.2, 4; 1 Tessalonicenses 4.17; Apocalipse 12.5).[2]

Esse último uso é ilustrado em Atos 8.39, quando Filipe, ao completar o batismo do oficial etíope, é “arrebatado” e divinamente transportado do deserto até a cidade costeira de Azoto. De modo semelhante, a Igreja será, num momento, levada da terra ao céu. Não deve-se estranhar, portanto, que um autor contemporâneo tenha chamado esse evento peculiar de “O Grande Seqüestro”.[…]

  1. QUANDO SE DARÁ O ARREBATAMENTO DA IGREJA
    1. O tempo do arrebatamento.
    Da palavra Atomô (grego)

do Lat. atomu < Gr. átomos, indivisível
s. m.,  a mais pequena partícula que se pode obter da divisão de um elemento, sendo ainda capaz de exibir propriedades desse mesmo elemento e que pode participar numa reacção química;
corpúsculo; porção mínima; curto espaço; (no pl. ) corpúsculos que se vêem no ar quando, num recinto escuro, são banhados por uma réstea de luz.

  1. Prenúncios do arrebatamento.

Novo Testamento:

  • 1 Coríntios 1.7 – “…aguardando vós a revelação de nosso Senhor JESUS CRISTO”.
  • 1 Coríntios 16.22 – “Maranata!”
  • Filipenses 3.20 – “Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor JESUS CRISTO”.
  • Filipenses 4.5 – “Perto está o Senhor”.
  • 1 Tessalonicenses 1.10 – “e para aguardardes dos céus o Seu Filho…”.
  • 1 Tessalonicenses 4.15-18 – “Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem. Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de DEUS, descerá dos céus, e os mortos em CRISTO ressuscitarão primeiro; depois nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor. Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras”.
  • 1 Tessalonicenses 5.6 – “Assim, pois, não durmamos como os demais; pelo contrário, vigiemos e sejamos sóbrios”.
  • 1 Timóteo 6.14 – “que guardes o mandato imaculado, irrepreensível, até à manifestação de nosso Senhor JESUS CRISTO”.
  • Tito 2.13 – “aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande DEUS e Salvador CRISTO JESUS”.
  • Hebreus 9.28 – “assim também CRISTO, tendo-se oferecido uma vez para sempre para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o aguardam para a salvação”.
  • Tiago 5.7-9 – “Sede, pois, irmãos, pacientes, até a vinda do Senhor… pois a vinda do Senhor está próxima… Eis que o Juiz está às portas”.
  • 1 Pedro 1.13 – “Por isso,… sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de JESUS CRISTO”.
  • Judas 21 – “guardai-vos no amor de DEUS, esperando a misericórdia de nosso Senhor JESUS CRISTO, para a vida eterna”.
  • Apocalipse 3.11; 22.7, 12, 20 – “Eis que venho sem demora!”
  • Apocalipse 22.17, 20 – “O ESPÍRITO e a Noiva dizem: Vem. Aquele que ouve diga: Vem.

Aquele que dá testemunho destas cousas diz: Certamente venho sem demora. Amém. Vem, Senhor JESUS!”

A Igreja primitiva tinha uma saudação especial que os crentes só usavam entre si, conforme registrado em 1 Coríntios 16.22: a palavra “Maranata!” Esta palavra é constituída de três termos aramaicos: Mar (“Senhor”), ana (“nosso”), e tha (“vem”), significando, assim, “Vem, nosso Senhor!” Como outras passagens do Novo Testamento, “Maranata” só faz sentido se uma vinda iminente, ou seja, a qualquer momento, for pressuposta. Isso também serve de apoio à posição pré-tribulacionista.

III. COMO SE DARÁ O ARREBATAMENTO DA IGREJA
De acordo com a Primeira Epístola de Paulo aos Tessalonicenses, o arrebatamento da Igreja de CRISTO dar-se-á da seguinte forma:
1. Ressoada a trombeta de DEUS, descerá o Senhor JESUS dos céus com alarido e voz do arcanjo (1 Ts 4.16).
2. Em seguida, os que morreram em CRISTO ressuscitarão, sendo, de imediato, trasladados (1 Ts 4.16).
3. Ato contínuo, os que estivermos vivos seremos transformados, arrebatados e levados todos ao encontro do Senhor (1Ts 4.17).
O ARREBATAMENTO DA IGREJA (BEP- CPAD)
1Ts 4.16,17 “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de DEUS; e os que morreram em CRISTO ressuscitarão primeiro; depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.”

O termo “arrebatamento” deriva da palavra raptus em latim, que significa “arrebatado rapidamente e com força”. O termo latino raptus equivale a harpazo em grego, traduzido por “arrebatado” em 4.17. Esse evento, descrito aqui e em 1Co 15, refere-se à ocasião em que a igreja do Senhor será arrebatada da terra para encontrar-se com Ele nos ares. O arrebatamento abrange apenas os salvos em CRISTO.
(1) Instantes antes do arrebatamento, ao descer CRISTO do céu para buscar a sua igreja, ocorrerá a ressurreição dos “que morreram em CRISTO” (4.16). Não se trata da mesma ressurreição referida em Ap 20.4, a qual somente ocorrerá depois de CRISTO voltar à terra, julgar os ímpios e prender Satanás (Ap 19.11—20.3). A ressurreição de Ap 20.4 tem a ver com os mártires da tribulação e possivelmente com os santos do AT (ver Ap 20.6).
(2) Ao mesmo tempo que ocorre a ressurreição dos mortos em CRISTO, os crentes vivos serão transformados; seus corpos se revestirão de imortalidade (1Co 15.51,53). Isso acontecerá num instante, “num abrir e fechar de olhos” (1Co 15.52).
(3) Tanto os crentes ressurretos como os que acabaram de ser transformados serão “arrebatados juntamente” (4.17) para encontrar-se com CRISTO nos ares, ou seja: na atmosfera entre a terra e o céu.
(4) Estarão literalmente unidos com CRISTO (4.16,17), levados à casa do Pai, no céu (ver Jo 14.2,3), e reunidos aos queridos que tinham morrido (4.13-18).
(5) Estarão livres de todas as aflições (2Co 5.2,4; Fp 3.21), de toda perseguição e opressão (ver Ap 3.10), de todo domínio do pecado e da morte (1Co 15.51-56); o arrebatamento os livra da “ira futura” (ver 1.10; 5.9), ou seja: da grande tribulação.
(6) A esperança de que nosso Salvador logo voltará para nos tirar do mundo, a fim de estarmos “sempre com o Senhor” (4.17), é a bem-aventurada esperança de todos os redimidos (Tt 2.13). É fonte principal de consolo para os crentes que sofrem (4.17,18; 5.10).
(7) Paulo emprega o pronome “nós” em 4.17 por saber que a volta do Senhor poderia acontecer naquele período, e comunica aos tessalonicenses essa mesma esperança. A Bíblia insiste que anelemos e esperemos contínua e confiadamente a volta do nosso Senhor (cf. Rm 13.11; 1Co 15.51,52; Ap 22.12,20).
(8) Quem está na igreja mas não abandona o pecado e o mal, sendo assim infiel a CRISTO, será deixado aqui, no arrebatamento (ver Mt 25.1; Lc 12.45). Os tais ficarão neste mundo e farão parte da igreja apóstata (ver Ap 17.1),
sujeitos à ira de DEUS.
(9) Depois do arrebatamento, virá o Dia do Senhor, um tempo de sofrimento e ira sobre os ímpios (5.2-10; ver 5.2). Seguir-se-á a segunda fase da vinda de CRISTO, quando, então, Ele virá para julgar os ímpios e reinar sobre a terra (ver Mt 24.42,44).

CONCLUSÃO
A VOLTA DO SENHOR JESUS é certa e é usado um termo para nossa saída da terra para o céu, ao encontro do Senhor nos ares, este termo é “Arrebatamento” e tem o Sentido literal que deriva da palavra raptus em latim, que significa “arrebatado rapidamente e com força”. O termo latino raptus equivale a
harpazo em grego, traduzido por “arrebatado” em 4.17. Esse evento, é descrito aqui em 1Co 15 e refere-se à ocasião em que a igreja do Senhor será arrebatada da terra para encontrar-se com Ele nos ares. O arrebatamento abrange apenas os salvos em CRISTO.

QUANDO SE DARÁ O ARREBATAMENTO DA IGREJA? O tempo do arrebatamento é super rápido, denominado de Atomô no grego que significa espaço de tempo infinitamente pequeno (figurado pelo piscar do olho). Existem prenúncios do arrebatamento e vinda de CRISTO como Ele mesmo citou: Guerras, rumores de guerra, fomes, pestes, tremores de terra, convulsões sociais, imoralidade e  apostasia.
COMO SE DARÁ O ARREBATAMENTO DA IGREJA?

  1. Ressoada a trombeta de DEUS, descerá o Senhor JESUS dos céus com alarido e voz do arcanjo (1 Ts 4.16).
    2. Em seguida, os que morreram em CRISTO ressuscitarão, sendo, de imediato, trasladados (1 Ts 4.16).
    3. Ato contínuo, os que estivermos vivos seremos transformados, arrebatados e levados todos ao encontro do Senhor (1Ts 4.17).

Pergunta para cada um de nós: Estamos prontos?

 

ARREBATAMENTO (A ESPERANÇA DA IGREJA) – RESUMO

“Os teus olhos verão o Rei na sua formosura, e verão a terra que está longe…”(Is 33.17).

O maior acontecimento da história está preste a ocorrer – A Segunda Vinda ou a volta do Senhor JESUS a este mundo.O próprio Senhor JESUS CRISTO falou a respeito de Sua vinda:

“Na casa de meu Pai há muitas moradas;… e, quando eu for, e vos preparar lugar; virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também”.(Jo 14.3)

“Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós” (Jo 14.18). Ele mesmo disse que viria, e não há razão para duvidarmos, Ele nunca cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano (I Pe 2.22). Ele é o próprio DEUS. “Outra vez vos verei” disse Ele “e o vosso coração se alegrará, e a vossa alegria ninguém vo-la tirará. E naquele dia (o do arrebatamento) nada me perguntareis”.(Jo 16.22,23 a). Isso Ele disse, tamanha será a alegria deste momento tão esperado e anelado por todos nós.

Os anjos confirmaram a Sua vinda no momento de sua ascensão aos Céus, dizendo: “… Esse JESUS, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir”.(Atos 1.11 b). Que Ele vem, isto é certo, mas…COMO E QUANDO ACONTECERÁ?

O apóstolo Paulo em sua 1ª Epístola aos crentes de Corinto, nos revela um grande mistério: “Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão, e nós seremos transformados”.(I Cor 15.51-54)

Que revelação extraordinária, na vinda do Senhor, nossos corpos serão transformados e receberemos um corpo glorioso semelhante ao de JESUS, pois “… quando ele se manifestar seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos”.(I Jo 3.2 b) “porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade” (I Cor 15.53) “… Então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória”.

Todos os cristãos serão vivificados em CRISTO. Mas cada um por sua ordem: CRISTO, as primícias, depois os que são de CRISTO, na sua vinda (I Cor 15.23).

Muitas pessoas só têm se preocupado com os cuidados e afazeres desta vida, mas é necessário buscar primeiro o reino de DEUS e a sua justiça, e todas as demais coisas nos serão acrescentadas (Mt 6.33). As coisas inerentes a DEUS devem ter prioridade em nossas vidas, pois “a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor JESUS CRISTO, que transformará o nosso corpo abatido para ser conforme o seu corpo glorioso…” (Fp 3.20,21 a).

Em sua 1ª Epístola aos Tessalonicenses, Paulo torna a falar acerca da ressurreição e vinda de CRISTO:

“Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do senhor: Que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido e com voz de arcanjo e com a trombeta de DEUS; e os que morreram em CRISTO ressuscitarão primeiro; depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor”.(I Tes 4.15-17)

Imagine isso! De todos os confins da terra pessoas serão arrebatadas dentre as massas humanas, mas todas irão numa só direção: ao encontro de JESUS nos ares. Para o mundo será um mistério quando num momento, em meio as mais diferentes e costumeiras atividades cotidianas, multidões desaparecerão da terra de maneira sobrenatural e misteriosa.

Esse acontecimento passará desapercebido para muitos. Só depois é que irão dar falta, quando a imprensa falada e escrita, através dos meios de comunicação, noticiar o desaparecimento de milhões de pessoas em todo o globo terrestre.

Com certeza, o caos e o pânico tomarão conta do planeta terra. Haverá tristeza e pranto. Angústia e desespero pela falta de parentes. Uma grande expectativa tomará conta de todos. Virão escarnecedores e enganarão o povo. Levantar-se-á a hipótese de terem sido discos voadores, mas os muitos milhões de desviados saberão que foi CRISTO que voltou e levou Sua Igreja para o céu. Mas será tarde demais, o Senhor já terá levado os seus remidos; seremos arrebatados repentinamente, num momento terá acontecido, antes que se perceba.

Nós o esperamos todos os dias, porque sabemos como será, mas não podemos dizer exatamente quando será “por isso estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis”.(Mt 24.44)

Há quase 2.011 anos veio humilde, montado num jumentinho. Não tinha onde reclinar a cabeça; veio como servo veio para servir. Agora virá como Rei. Rei dos reis e Senhor dos senhores, com poder e grande glória.

É bom frisar e deixar bem claro que a 2ª Vinda de CRISTO abrange duas fases distintas: Na primeira Ele virá nas nuvens para arrebatar a Sua Igreja. A Segunda fase se refere à manifestação visível e pessoal de JESUS, no final da Grande Tribulação, quando Ele assombrará o mundo com o seu poder e o resplendor de Sua presença. Então julgará as nações e estabelecerá o Milênio na terra.

No dia do arrebatamento acontecerão grandes acidentes – Carros desgovernados, aviões, trens, metrô, fogões ficarão acesos, tudo o que tem controle do homem estará sem controle se a pessoa que a dirigia era um crente salvo, pois foi arrebatado.

http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao4-vemofimofimvem-oarrebatamentodaigreja.htm

 

TODOS VÃO RESSUSCITAR
Jo 11.25- Disse-lhe JESUS: “Eu Sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá”.
Em Daniel 12.2 e João 5.28,29; vemos que uns ressuscitarão para a vida eterna e outros para vergonha e desprezo eterno, mostrando-nos claramente que:
1- Todos vão Ressuscitar, declaração essa contrária à doutrina que muitos pregam dizendo que quando morremos se acabou tudo;
2- Haverá dois tipos de ressurreição, uns para a vida eterna e outros para a vergonha e desprezo eterno (vão ver os salvos gozando da companhia de DEUS e não vão poder desfrutar);
3- O destino de cada um é de acordo com o que creram e fizeram, enquanto estavam vivos e aqui na terra;
4- Haverá duas ressurreições, separadas por mil anos (Ap 20.5,6; 1 Ts 4.16)
A RESSURREIÇÃO DE JESUS É O ALICERCE DA FÉ CRISTÃ. A ressurreição é a chave para a fé cristã. Porque?
(1) Como ele havia prometido, ele ressurgiu dos mortos. Nós podemos estar confiantes, portanto, que ele cumprirá tudo que ele prometeu.
(2) A ressurreição do corpo nos mostra que o CRISTO vivo é soberano no reino eterno de DEUS, não um falso profeta ou impostor.
(3) Nós podemos ter certeza de nossa ressurreição porque ele foi ressuscitado. A morte não é o fim, existe a vida após a morte.
(4) O poder que trouxe JESUS de volta a vida está disponível para nós trazermos o nosso ser espiritual morto de volta a vida.
(5) A Ressurreição é à base do testemunho da igreja para o mundo. JESUS é mais que um líder humano, ele é o Filho de DEUS.
A RESSURREIÇÃO DO CORPO (BEP-CPAD)
1Co 15.35 “Mas alguém dirá: Como ressuscitarão os mortos? E com que corpo virão?”
A ressurreição do corpo é uma doutrina fundamental das Escrituras. Refere-se ao ato de DEUS, de ressuscitar dentre os mortos o corpo do salvo e reuni-lo à sua alma e espírito, dos quais esse corpo esteve separado entre a morte e a ressurreição.
(1) A Bíblia revela pelo menos três razões por que a ressurreição do corpo é necessária.
(a) O corpo é parte essencial da total personalidade do homem; o ser humano é incompleto sem o corpo. Por conseguinte, a redenção que CRISTO oferece abrange a pessoa total, inclusive o corpo (Rm 8.18-25).
(b) O corpo é o templo do ESPÍRITO SANTO (6.19); na ressurreição, ele voltará a ser templo do ESPÍRITO.
(c) Para desfazer o resultado do pecado em todas as áreas, o derradeiro inimigo do homem (a morte do corpo) deve ser aniquilado pela ressurreição (15.26).
(2) Tanto as Escrituras do AT (cf. Hb 11.17-19 com Gn 22.1-4; Sl 16.10 com At 2.24ss; Jó 19.25-27; Is 26.19; Dn 12.2; Os 13.14), como as Escrituras do
NT (Lc 14.13,14; 20.35,36; Jo 5.21,28,29; 6.39,40,44,54; Co 15.22,23; Fp 3.11; 1Ts 4.14-16; Ap 20.4-6,13) ensinam a ressurreição futura do corpo.
(3) Nossa ressurreição corporal está garantida pela ressurreição de CRISTO (ver Mt 28.6; At 17.31; 1Co 15.12,20-23).
(4) Em termos gerais, o corpo ressurreto do crente será semelhante ao corpo ressurreto de Nosso Senhor (Rm 8.29; 1Co 15.20,42-44,49; Fp 3.20,21; 1Jo 3.2). Mais especificamente, o corpo ressurreto será:
(a) um corpo que terá continuidade e identidade com o corpo atual e que, portanto, será reconhecível (Lc 16.19-31);
(b) um corpo transformado em corpo celestial, apropriado para o novo céu e a nova terra (15.42-44,47,48; Ap 21.1);
(c) um corpo imperecível, não sujeito à deterioração e à morte (15.42);
(d) um corpo glorificado, como o de CRISTO (15.43; Fp 3.20,21);
(e) um corpo poderoso, não sujeito às enfermidades, nem à fraqueza (15.43);
(f) um corpo espiritual (i.e., não natural, mas sobrenatural), não limitado pelas leis da natureza (Lc 24.31; Jo 20.19; 1Co 15.44);
(g) um corpo capaz de comer e beber (Lc 14.15; 22.16-18,30; 24.43; At 10.41).
(5) Quando os crentes receberem seu novo corpo se revestirão da imortalidade (15.53). As Escrituras indicam pelo menos três propósitos nisso:
(a) para que os crentes venham a ser tudo quanto DEUS pretendeu para o ser humano, quando o criou (cf. 2.9);
(b) para que os crentes venham a conhecer a DEUS de modo completo, conforme Ele quer que eles o conheçam (Jo 17.3);
(c) a fim de que DEUS expresse o seu amor aos seus filhos, conforme Ele deseja (Jo 3.16; Ef 2.7; 1Jo 4.8-16).
(6) Os fiéis que estiverem vivos na volta de CRISTO, para buscar os seus, experimentarão a mesma transformação dos que morrerem em CRISTO antes do dia da ressurreição deles (15.51-54). Receberão novos corpos, idênticos aos dos ressurretos nesse momento da volta de CRISTO. Nunca mais experimentarão a morte física.
(7) JESUS fala de uma ressurreição da vida, para o crente, e de uma ressurreição de juízo, para o ímpio (Jo 5.28,29).
Como será o corpo da ressurreição?
Respostas corretas são:
a) Visível (Lc 24.39);
b) Incorruptível (1 Co 15.42,54);
c) Palpável (Jo 20.27);
d) Vivificado (Rm 8.11).
Que tipo de ressurreição experimentaram aqueles santos que ressuscitaram quando Jesus expirou sobre a cruz (cfr. Mat. 27:51-53)? Pode-se dizer que eles ressuscitaram em ressurreição de vida eterna?
Aqueles santos que ressuscitaram quando Jesus expirou sobre a cruz experimentaram uma ressurreição como a que experimentou Lázaro depois de estar quatro dias na sepultura. Portanto esta ressurreição corporal é diferente daquela para a vida que será experimentada pelos santos na volta de Cristo e que consiste numa transformação do corpo num corpo imortal e incorruptível.
Alguns ensinam, porém que aqueles santos experimentaram uma ressurreição corporal como a que experimentou Jesus Cristo, mas isso não pode ser absolutamente verdadeiro. Demonstro isso fazendo notar uma evidente contradição em que caem aqueles que afirmam coisa semelhante. Mateus diz: “E Jesus, clamando outra vez com grande voz, rendeu o espírito. E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras; e abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados; e, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos” (Mt 27.50-53). Nota-se muito bem que antes de tudo os sepulcros se abriram e muitos dos corpos dos santos que dormiam ressuscitaram – QUANDO JESUS MORREU SOBRE A CRUZ. Porque este evento é posto em relação com a sua morte como também o rasgar do véu do templo, o terremoto e o fender das pedras. Assim esses santos ressuscitaram antes de Jesus Cristo porque Jesus ressuscitou três dias depois da sua morte. Ora, se eles tivessem ressuscitado com um corpo imortal isso significaria inequivocamente que Cristo não foi o primeiro homem a ressurgir dentre os mortos com um corpo incorruptível e imortal e, portanto que Ele não é “o primogênito dentre os mortos” (Col. 1.18) ou “as primícias dos que dormem” (I Co 15.20). Como se poderia de fato afirmar que o é, dizendo que esses santos ressuscitaram em ressurreição de vida antes que Jesus ressurgisse dentre os mortos? Fica demonstrado então como é impossível que esses santos tenham experimentado uma ressurreição corporal como a de Cristo e como a que experimentarão os mortos no Senhor na sua vinda. Portanto, o fato desses santos terem ressuscitado antes de Jesus exclui automaticamente que tenham ressuscitado em ressurreição de vida.
http://www.cacp.org.br/o-que-houve-com-os-santos-que-ressuscitaram-no-dia-da-morte-de-jesus/

 

http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao6-ftc-1tr16-o-tribunal-de-cristo-e-os-galardoes.htm

Lição 6, O Tribunal de CRISTO e os Galardões

1º trimestre de 2016 – O Final de Todas as Coisas – Esperança e Glória Para os Salvos

Comentarista da CPAD: Pr. Elinaldo Renovato de Lima

 

 

TEXTO ÁUREO
“Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de CRISTO, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem ou mal.” (2 Co 5.10)

 

VERDADE PRÁTICA
Todos os crentes deverão comparecer diante do Tribunal de CRISTO para que cada um receba a sua recompensa.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE – 1 Coríntios 3.11-15

11 – Porque ninguém pode pôr outro fundamento, além do que já está posto, o qual é JESUS CRISTO. 12 – E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, 13 – a obra de cada um se manifestará; na verdade, o Dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. 14 – Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. 15 – Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo.

 

SÍNTESE DO TÓPICO I – Todos os crentes passarão pelo tribunal de CRISTO.

SÍNTESE DO TÓPICO II – As obras dos crentes serão julgadas pelo Justo Juiz.

SÍNTESE DO TÓPICO III – Os crentes prestarão contas de suas ações e se suas obras passarem pelo crivo do Senhor receberão galardões.

 

 

Comentários de vários autores com alguma modificações do Ev. Luiz Henrique

Pontos difíceis e polêmicos discutidos durante a semana em nossos grupos de discussão no WhatsApp (minhas conclusões)

 

“Mas ai das grávidas” (aqui na Terra)

Devemos compreender que haverá um cerco de Jerusalém por parte do anticristo e seus seguidores. Durante este cerco (como foi nos dias de Antíoco Epifânio e nos dias do General Tito) haverá então grande fome e nesse período se repetirá o que já aconteceu antes – as mães comerão seus próprios filhos, pois JESUS disse que essa Grande Tribulação é pior do que todas as outras (Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.

Mateus 24:21). Mas ai das grávidas, e das que criarem naqueles dias! porque haverá grande aperto na terra, e ira sobre este povo. Lucas 21:23

 

Ezequiel: 5. 9. E por causa de todas as tuas abominações farei sem ti o que nunca fiz, e coisas às quais nunca mais farei semelhantes. 10. portanto os pais comerão a seus filhos no meio de ti, e os filhos comerão a seus pais; e executarei em ti juízos, e todos os que restarem de ti, espalhá-los-ei a todos os ventos.

Lamentações de Jeremias: 2. 20. Vê, ó Senhor, e considera a quem assim tens tratado! Acaso comerão as mulheres o fruto de si mesmas, as crianças que trazem nos braços? ou matar-se-á no santuário do Senhor o sacerdote e o profeta?

2 Reis: 6. 28. Contudo o rei lhe perguntou: Que tens? E disse ela: Esta mulher me disse: Dá cá o teu filho, para que hoje o comamos, e amanhã comeremos o meu filho. 29. cozemos, pois, o meu filho e o comemos; e ao outro dia lhe disse eu: Dá cá o teu filho para que o comamos; e ela escondeu o seu filho.

Durante a grande tribulação vai acontecer no cerco de Jerusalém. –  Ai das grávidas naquele dia.

 

 

APOCALIPSE – ESCATOLOGIA – EVENTOS FINAIS – QUADRO RESUMO DE ESCATOLGIA

CRIADO PELO Pr. HENRIQUE – 99-99152-0454 – MINISTRO PALESTRAS

ARREBATAMENTO (ANTES DA GRANDE TRIBULAÇÃO) ESPÍRITO SANTO RETIRADO COM A NOIVA (DESTINO – NOVA JERUSALÉM) TRIBUNAL DE CRISTO

(NOVA JERUSALÉM)

BODAS DO CORDEIRO

(NOVA JERUSALÉM)

SATANÁS ASSUME GOVERNO DA TERRA

(GRANDE TRIBULAÇÃO – 7 ANOS)

7 ANOS DE GOVERNO DE SATANÁS – ANTICRISTO (BESTA DO MAR), FALSO PROFETA (BESTA DA TERRA) E DRAGÃO (3,5 ANOS PAZ FALSA E 3,5 ANOS DE GUERRAS E JUÍZOS DE DEUS) 3,5 ANOS DE ENGANO – ANTICRISTO E FALSO PROFETA (CONSTRUÇÃO DO TEMPLO, PRIMEIRA GUERRA DE MAGOGUE CONTRA ISRAEL) – 144 MIL ANTICRISTO DESCOBERTO 3,5 ANOS DE GUERRAS E JUÍZOS DE DEUS SOBRE ISRAEL. MARCA DA BESTA.  DUAS TESTEMUNHAS –

SELOS – TROMBETAS – TAÇAS E BATALHA DO ARMAGEDOM – MAGOGUE.

VINDA DE JESUS EM GLÓRIA – DERROTA DE SATANÁS E SEUS EXÉRCITOS –

ARREBATAMENTO DOS DEGOLADOS (SALVOS DURANE A GRANDE TRIBULAÇÃO)

ANTICRISTO E FALSO PROFETA LANÇADOS NO LAGO DE FOGO – SATANÁS PRESO POR MIL ANOS JUÍZO DE BODES E OVELHAS. OVELHAS FICAM PARA MILÊNIO.

BODES SÃO MORTOS E VÃO PARA O INFERNO ATÉ O DIA DE SEREM LANÇADOS NO LAGO DE FOGO E ENXOFRE.

MILÊNIO (IGREJA NO CÉU, NA NOVA JERUSALÉM, SUA CASA) JESUS GOVERNA SOBRE ISRAEL E DEMAIS NAÇÕES RESTAURAÇÃO DA TERRA E TRILHÕES DE PESSOAS NA TERRA (PAZ, PROSPERIDADE, LONGEVIDADE, MULTIPLICAÇÃO) SATANÁS SOLTO – GUERRA CONTRA CRISTO – MAGOGUE –  VENCIDO SATANÁS LANÇADO NO LAGO DE FOGO E ENXOFRE – APOIADORES DE SATANÁS – INFERNO
ARREBATAMENTO DE TODOS – RESSURREIÇÃO FINAL (UNS PARA VIDA ETERNA E OUTROS PARA PERDIÇÃO ETERNA) VIVOS DO MILÊNIO E MORTOS EM TODAS AS ÉPOCAS (INFERNO E MORTE) TRONO BRANCO (SALVOS E PERDIDOS) – JUÍZO FINAL SÓ PARA ÍMPIOS DE TODAS AS ÉPOCAS SALVOS PARA NOVA TERRA E NOVOS CÉUS COM IGREJA NA NOVA JERUSALÉM E DEUS MORANDO LÁ (ETERNIDADE COM DEUS).

ÍMPIOS LANÇADOS NO LAGO DE FOGO E ENXOFRE (ETERNIDADE SEM DEUS).

 

Quadro Resumo de escatologia – Pr. Luiz Henrique 99-99152-0454

 

 

PERGUNTAS INTERESSANTES NO GRUPO DO WHATSAPP:

Primeira pergunta: O que vem a ser galardão? Muitos dizem que é pedrinha na coroa, será?
Segunda pergunta: Se o julgamento acontece assim logo após o arrebatamento, os salvos da grande tribulação não terão nenhum galardão?
Terceira pergunta: O que estará acontecendo com a Igreja enquanto a terra estiver passando pela grande tribulação?

Primeira resposta: COROAS – Galardões?

1) A coroa de glória. “ E, quando aparecer (na sua vinda) O Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa de glória” (1 Pd 5.4).
2) A coroa incorruptível. “ E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível, nós, porém, uma incorruptível” (1 Co 9.25).
3) A coroa de alegria. “ Portanto, meus amados e mui queridos irmãos, minha alegria e coroa…” (F1 4.1; 1 Ts 2.19,20).
4) A coroa da justiça: “ Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia (diante do tribunal); e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda” (2 Tm 4.8).
5) A coroa da vida. “ Bem-aventurado o varão que sofre a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam” (Tg 1.12; Ap 2.10).

Cumpre-se aqui, portanto, o que diz o profeta Isaías acerca de JESUS: “o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras foram sarados” (Is 53.5b). Isto, aponta claramente para o Calvário, onde JESUS suportou por nós “uma coroa de espinhos” (Jo 19.2) para nos dar o direito de sermos participantes de “uma coroa de glória” . Isso é supremo sacrifício!
JESUS, nosso Senhor, morreu com apenas 33,5 anos de idade! Depois de ter sofrido “uma eternidade de dores!” Seus inimigos aqui na terra o julgaram digno de “uma coroa de espinhos” .

No Céu, porém, o quadro se inverte. E Ele está presentemente “coroado de glória!” (Hb 2.9), etc.
Segunda resposta – Não terão nenhum galardão os que vierem da Grande Tribulação, estão com palmas nas mãos e não galardões.

Depois destas coisas olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos; Apocalipse 7:9

 

Terceira Resposta – A Igreja estará na Jerusalém celeste, primeiro passando pelo Tribunal de CRISTO e recebendo galardões, depois nas Bodas do Cordeiro (próxima aula).
Tenho para mim que o Tribunal de CRISTO será na Nova Jerusalém.

A segunda vinda de JESUS está vinculada a duas fases – arrebatamento e e vinda em glória, com a igreja, no final da Grande Tribulação. – Então JESUS não voltará ao trono da graça neste período de 7 anos – Onde estaremos com ELE neste período?

NOS ENCONTRAREMOS COM ELE NOS ARES, MAS ONDE ESTAREMOS?

Jo 14.2 Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.

A promessa é que só viria depois de preparado o lugar, onde? Na Nova Jerusalém, a celeste. Aqui no arrebatamento durante o tribunal de CRISTO e as bodas do Cordeiro ELE já veio, então já está pronta a morada e o lugar.

A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu DEUS, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu DEUS, e o nome da cidade do meu DEUS, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu DEUS, e também o meu novo nome. Apocalipse 3:12

E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de DEUS descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. Apocalipse 21:2

E levou-me em espírito a um grande e alto monte, e mostrou-me a grande cidade, a santa Jerusalém, que de DEUS descia do céu. Apocalipse 21:10

 

Lc 14.14 – E serás bem-aventurado; porque eles não têm com que to recompensar; mas recompensado te será na ressurreição dos justos. Fala do arrebatamento e tribunal de CRISTO quando receberemos a recompensa, para quem não sabe o arrebatamento é uma ressurreição, a primeira fase da primeira ressurreição.

 

2 Coríntios, 5.10. Porque todos nós teremos de comparecer diante do tribunal de CRISTO para sermos julgados. Cada um de nós receberá o que merecer pelas coisas boas ou más que tiver feito através deste corpo terreno.
1 Coríntios, 3.11. Porque ninguém pode colocar qualquer outro alicerce além do que já está posto, que é JESUS CRISTO.12. No entanto, existem vários tipos de materiais que podem ser usados para construir sobre esse alicerce. Alguns usam ouro, prata e pedras preciosas; e outros constroem com madeira, com feno e até mesmo com palha! 13. Está prestes a chegar um tempo de prova, no Dia de CRISTO, para verificar que tipo de material cada construtor usou. O trabalho de cada um será provDeus pelo fogo, para que todos possam ver se ele conserva seu valor ou não, e o que verdadeiramente foi realizado. 14. Então, todo construtor que edificou sobre o alicerce com materiais certos, cujo trabalho permanecer, esse receberá a sua recompensa. 15. Entretanto, se o que alguém construiu queimar-se, ele terá um grande prejuízo. Ele mesmo será salvo, mas como um homem fugindo através duma barreira de chamas.
Três coisas que DEUS fará : 

1) trará a luz as coisas ocultas – 1 Corintios 3.13,

2) revelará os segredos dos homens – Romanos 2.16

3) recompensará cada um ( 3.11-15; 2 Corintios 5.10 Mateus 16.27 Apocalipse 22.12

 

Coroa de justiça, coroa da vida, cora de glória. 

Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda. 2 Timóteo 4:8 — Porque, qual é a nossa esperança, ou gozo, ou coroa de glória? Porventura não o sois vós também diante de nosso Senhor JESUS CRISTO em sua vinda? 1 Tessalonicenses 2:19 — Bem-aventurado o homem que sofre a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam. Tiago 1:12
A maioria de tudo o que fazemos vai se perder. veja um político crente – Tudo o que ele faz é para ganhar a eleição – então tudo se queimará.
Pense na surpresa daqueles que estão trabalhando na obra de DEUS por causa de altíssimos salários ou mesmo pelo salário mínimo.

 

Justificados, Glorificados, Vida eterna

“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na Obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor”(1ª Cor 15 v 58).

E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra. Apocalipse 22:12

 

A Entrega dos Galardões (Escatologia – Doutrina das Últimas Coisas – Severino Pedro da Silva – CPAD)
1. O tribunal de CRISTO
Após o arrebatamento da Igreja por CRISTO, haverá uma “reunião com Ele” num lugar chamado “tribunal” . Paulo fala disso em vários de seus ensinos mas, especifica mente, em três referências exclusivas:
Primeira: ‘ ‘ Mas tu. por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de CRISTO” (Rm 14.10).
Segunda: “ Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de CRISTO, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem. ou mal” (2 Co 5.10).

Terceira: “ A obra de cada um se manifestará: na verdade O dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo” (1 Co 3.13-15). Existem outras possíveis passagens sobre o Tribunal de CRISTO em o Novo Testamento, mas essas são tomadas para exemplificar o sentido do argumento.

  1. O que é tribunal? Nos antigos estádios gregos, a assembléia se reunia defronte de uma “plataforma” chamada BÊMA de onde as questões oficiais eram conduzidas.(16)
    Esse vocábulo “ bêma” originalmente significava apenas um “ degrau” ; desta idéia passou a indicar uma “ plataforma elevada” , como aquela usada pelos oradores, pelos juizes das competições esportivas, ou mesmo pelos magistrados romanos em seus julgamentos formais. Porém, já o apóstolo Paulo toma o vocábulo “ bêma” para denotar o “ Tribunal de CRISTO” . Essa expressão “ tribunal’ é empregada por onze vezes no Novo Testamento, e nas passagens onde ela figura está sempre ligada a julgamento especial.(17)
    1) O tribunal de Pilatos ( l 9). “ E, estando ele (Pilatos) assentado no tribunal, sua mulher mandou-lhe dizer: Não entres na questão desse justo, porque num sonho muito sofri por causa dele” (Mt 27.19).
    2) O tribunal de Herodes. “ E num dia designado, vestindo Herodes as vestes reais, estava assentado no tribunal, e lhes fez uma prática” (At 12.21).
    3) O tribunal de Pilatos (2?). “ Ouvindo pois Pilatos este dito, levou JESUS para fora, e assentou-se no tribunal, no lugar chamado Litostrotos, e em hebraico Gabatá” (Jo 19.13).
    4) O tribunal de Gálio. (I 9). “ Mas, sendo Gálio procônsul da Acaia, levantaram-se os judeus concordemente contra Paulo, e o levaram ao tribunal, dizendo: Este persuade os homens a servir a DEUS contra a lei” (At 18.12.13).
    5) O tribunal de César ( l 9). “ E, não se demorando entre eles mais de dez dias, desceu a Cesaréia; e no dia seguinte assentando-se no tribunal, mandou que trouxessem a Paulo” (At 25.6).
    6) O tribunal de Gálio (29). “ E expulsou-os do tribunal. Então todos agarrando Sóstenes, principal da Sinagoga, o feriram…” (At 18.16,17a).
    7) O tribunal de César (29). “ Mas Paulo disse: Estou perante o tribunal de César, onde convém que seja julgado: não fiz agravo algum aos judeus,.como tu bem sabes” (At 25.10).
    8) O tribunal de Gálio (39). “ Então todos agarraram Sóstenes, principal da Sinagoga, e o feriram diante do tribunal; e a Gálio nada destas coisas o incomodava” (At 18.17).
    9) O tribunal de César (39). “ De sorte que, chegando eles aqui juntos, no dia seguinte, sem fazer dilação alguma, assentado no tribunal, mandei que trouxessem o homem” (At 25.17)’.
    10) O tribunal de CRISTO “ Porque todos devemos com- parecer ante o tribunal de CRISTO, para que cada um receba segundo O que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal” (2 Co 5.10).
    11) O tribunal de DEUS (Edição Revista e Atualizada). “ Tu, porém, por que julgas a teu irmão? e tu, por que desprezas o teu irmão? pois todos compareceremos perante o tribunal de DEUS” (Rm
    14.10).
    Para uma melhor compreensão do pensamento, o leitor deve observar que as duas referências nos evangelhos indicam o “ tribunal de Pilatos” (Mt 27.19; Jo 19.13); o trecho de Atos 12.21, fala do “ tribunal de Herodes” ; as referências do décimo oitavo capítulo de Atos indicam por três vezes o “ tribunal de Gálio” ; em Atos 25.6,10,17, por três vezes, refere-se ao “ tribunal de César” .
    Enquanto que Ro- manos 14.10 e 2 Coríntios 5.10, indicam o “ tribunal de CRISTO e de DEUS” .
    b. Nas últimas citações (Rm 14.10 e 2 Co 5.10), Paulo alude ao que acontecerá quando o Redentor congregar os remidos em torno de si, diante do seu tribunal. Haverá ali uma avaliação do que fizemos e não fizemos; mas isso não indica que será um momento de temor, mas de confiança; mais ninguém estará ali presente, a não ser os salvos: ali todos amarão o Redentor e confiarão nele. Os textos e contextos afirmam que, diante do tribunal do Senhor, cada “ um” receberá O louvor ou a censura que merecer. As referências mais explícitas sobre isso são:(18)

Primeiro: Em 2 Coríntios 5.10, onde o que temos “ feito por meio do corpo” será manifestado perante os olhos de todos diante do Tribunal (cf. Hb 4.13, etc…).
Segundo: Em Romanos 14.10, onde nossas relações com nossos irmãos serão examinadas perante o nosso Salvador (cf. Mt 18.10, etc…).
Terceiro: Em 1 Coríntios 3.10-15, onde nosso serviço a DEUS é provado como pelo fogo (cf. Ap 22.12, etc…).

  1. Onde será o Tribunal?
    Existem muitas divergências entre os comentaristas quanto ao local exato do Tribunal de CRISTO. Alguns têm sugerido que será aqui mesmo na terra. O homem pecou aqui (dizem eles); aqui foi salvo; aqui trabalhou – então aqui deve ser avaliado o seu trabalho (cf. Mt 25.19 e ss). Outros, porém, asseguram que esse julgamento deve ter lugar no Céu e confrontam o Tribunal de CRISTO com o julgamento do grande Trono Branco; apenas o dividem por etapas:

1- o Tribunal; 2- o Juízo das Nações e 3- o Grande Trono Branco (cf. Mt 25.32 e ss; 2 Co 5.10; Ap 20.11 e ss).

Porém, é evidente que essa forma de interpretação deve ser rejeitada de todo. Visto que esses três julgamentos obedecem a uma ordem cronológica bem clara: o Tribunal de CRISTO se dará por ocasião do arrebatamento; o juízo das nações vivas, por ocasião do retorno de CRISTO na sua Parousia (sete anos depois do arrebatamento); e o juízo final, mil anos depois. Um outro grupo diz que terá lugar nos ares, mas não especifica o lugar (cf. 1 Ts 4.17; Ap 22.12). As passagens de Mateus 9.15 e Apocalipse 22.12 nos levam a entender que o Tribunal não será “ dentro do Céu” . Razão por que, na primeira citação JESUS declara que os filhos das bodas (que se dará no Céu: Ap 19.7) não podem andar tristes e, em 1 Coríntios 3.15, lemos que diante do Tribunal isso pode acontecer; na segunda, JESUS declara: “ E eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo (no original virá comigo), para dar a cada um – no tribunal – segundo a sua obra” .
Ora, se essa recompensa fosse feita no Céu, não seria necessário JESUS trazer consigo este galardão. Na antiguidade, os juizes e anciãos de uma nação costumavam julgar seus súditos e suas causas na “ porta da cidade” (Gn 19.1,9; 1 Sm 4.13,18; 2 Sm 15.2). Boaz, chamando o remi- dor, e mais dez testemunhas da cidade de Belém, julgaram a causa de Rute a moabita na “ porta da cidade” de Belém (Rt 4,1,2). E ali, diante desse tribunal, ela recebeu “ . . . O galardão do Senhor DEUS de Israel” (Rt 2.12).
Muitas coisas nas Escrituras foram escritas “para nosso ensino” (Rm 15.4), pois algumas delas são “ .sombras das coisas celestiais” (Hb 8.5), e outras são “figuras das coisas que estão no céu” (Hb 9.23). Se o nosso pensamento é acertado nesta interpretação, é evidente, embora pouco provável que o Tribunal de CRISTO terá lugar ainda nos ares, especialmente na “ porta formosa do Céu” (cf. Ct 2.4; 1 Ts 4.17 etc…).
a. Diante do Tribunal de CRISTO, serão reprovadas as obras e não o obreiro (1 Co 3.13 e ss), pois todo o seu trabalho que tiver feito “ por meio do corpo” será ali avaliado perante a justiça divina.
Porém,’ se fará necessário que a caridade de DEUS esteja ali! A justiça exige que o “bem” seja recompensado e o “mal” punido.(19) Ora, isto não pode realizar-se senão pela sanção (sanção aqui não é condenação) da vida futura; somente esta pode ser rigorosamente justa, uma vez que depende de DEUS, que “ sonda os rins e os corações” . Realmente eficaz, porque ninguém pode escapar-lhe. Nenhum subterfúgio daquele que é culpado (culpado aqui é descuidado).
É necessário uma recompensa baseada na justiça e caridade de DEUS. Esta prova se baseia na justiça de DEUS, que exige que a virtude e O vício (aqui já neste mundo) recebam as sanções que lhes são devidas: recompensa ou punição. Aqui no mundo, as sanções da virtude e do vício são evidentemente insuficientes; muitas vezes mesmo, é O vício que triunfa, e a virtude que fica humilhada. Portanto, é necessária uma recompensa futura através da justiça divina que quer. que cada um seja tratado segundo suas obras, e isso não pode ser feito a não ser com a vida futura.
Mas, se fará necessário, diante do tribunal de CRISTO que a caridade triunfe! E triunfará mesmo! A justiça deve ser temperada pela caridade. É preciso distinguir cuidadosamente a legalidade e a eqüidade (diante do Tribunal de CRISTO isso não é necessário; mas apenas aqui para ser entendido pela mente natural).

  1. A prova pelo “ fogo” . No que tange a este fogo, muitas interpretações têm surgido! Mas uma coisa é certa: a onisciência de DEUS ali deve estar presente. Todo nosso trabalho passará “ diante dos olhos” da Trindade Divina (cf. Êx 13.21; At 2.3; Hb 12.29; Ap 1.14; 2.18; 3.2, etc…). A passagem de Apocalipse 4.8 descreve seres viventes como tendo a inteireza da inteligência; são cheios de “ olhos por diante e por detrás” (4.6). Podem tanto ver para a frente como para trás.(20)
    O passado e O futuro estão abertos a eles como um livro. Visão interna (olhos por dentro), visão externa (olhos por diante) também lhes pertence. A absoluta visão circundante corresponde a uma infinita visão interior, que expressa a concentração contemplativa, a unidade da onisciência divina. Vigilância! Ora, se estes seres viventes pos- suem tal visão, que diremos nós diante daquele perante quem “ .todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos…?” (Hb 4.13).
    Ali, pois, diante da perscrutação desses olhos infinitos que tudo contemplam (Pv 15.3), surgirão duas palavras solenes: “ Aprovados e Reprovados” . “ Este ‘fogo’ diz Speaker,(־’) dura apenas ‘um dia’ ; é futuro, não presente; é destrutivo, não purificador; destrói apenas obras, não pessoas; causa perda e não lucro; destrói apenas o que for falso e não o que for verdadeiro; causa apenas reprovação da obra e não do obreiro” (1 Co 3.13-23).
    c. A interpretação errônea. Alguns eruditos ensinam que mesmo os mais fiéis precisam dum processo de purificação antes de se tornarem aptos para entrar na imediata presença de DEUS. Também alguns (não são todos) teólogos protestantes que crêem na doutrina de “ uma vez salvo, salvo para sempre” , embora reconhecendo a palavra divina que diz: “ Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” , concluem que o Tribunal de CRISTO seja uma espécie de “ purgatório” onde os crentes carnais imperfeitos se purifiquem da escória. Esse processo, segundo essa maneira de interpretar O Tribunal, dar-se-á ali. Todavia, não existem nas Escrituras evidências para tal doutrina, e existem muitas evidências contrárias a ela.(2)

  1. A recompensa
    “ .cada um recebe… ou bem, ou mal” (2 Co 5.10). Muitos comentadores renomados têm tido dificuldades nesta passagem, quando se defrontam com a palavra “ mal” . Porém, é evidente que, a palavra MAL no presente texto não significa “ pecado” . Diante deste Tribunal não haverá nem pecado nem pecador (cf. Lc 20.35,36).
    Quando se invoca o sentido profundo da palavra “ pecado” no original hebraico é “ hattã’th” que traduzida para o grego clássico é “ Hamartia” . Porém, na passagem cita- da, a palavra “ mal” #deve ser depreendida do uso que dela faz o profeta Isaías. O uso de “ RA” em Isaías 45.7, onde se diz que DEUS cria o “ mal” , fica esclarecido o seu uso no tempo e no espaço quando vemos que em mais de 450 vezes que esta palavra se encontra no Antigo Testamento, muito poucas vezes ela se refere a DEUS como a causa da coisa realizada, e também veremos que em cada um desses casos o “ mal” mencionado não indica pecado, e, sim, consiste no castigo justo que DEUS impõe sobre aqueles que pecaram.
    Não se diz que DEUS criou o pecado deles, mas se diz que Ele trouxe a calamidade e o castigo sobre eles. Esta correção divinamente imposta foi a palavra “ RA” distintamente declarada como uma experiência do mal vinda de DEUS como penalidade, em contraste com o bem que ele concederia em outra situação.(־ )
    a. O apóstolo Paulo retoma isso em seus elementos doutrinários, quando diz: “ Agora folgo, não porque fostes contristados, mas porque fostes contristados para O arrependimento; pois fostes contristados segundo DEUS… Por- que a tristeza segundo DEUS opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende…” (2 Co 7.9,10; Hb 12.11). Acreditamos, pois, que o “mal” (rá) em referência seja apenas uma repreensão da parte do Senhor para aqueles que usaram material ou doutrina “ espúria” na sua obra (1 Co 3.13 e ss; 9.17 e ss). Jó entendeu isso muito bem quando disse para sua esposa: “receberemos o bem de DEUS, e não receberíamos O mal? (rá)” (Jó 2.10).
    b. O galardão. A palavra “ galardão” tem nas Escrituras diversos sentidos e métodos de aplicação: Para Abraão, o próprio DEUS era o “ .seu grandíssimo galardão” (Gn 15.1). Rute, a moabita, recebeu “ . . . O galardão do Senhor DEUS de Israel” (Rt 2.12). No estudo em foco, devemos traduzir a palavra “galardão” (misthapodosia) por “ recompensa” (misthos). Este termo nasceu da vida comercial, e originalmente denotava o pagamento feito a um trabalhador, mas desde os tempos helenísticos também se usava em contextos religiosos.(4־) Havia, por outro lado, um outro verbo que expressava O significado do pensamento: “opsõnion”, que era tirado dos círculos militares, e significava as rações do soldado e, depois, O pagamento pelo ser- viço militar e, finalmente, o salário de um oficial do governo. Porém, como o grego é bastante rico nesse sentido, usava-se também outra palavra com sentido mais lato: “ kerdos” ; “ kerdos” trazia a idéia de “lucro” , “ vantagem” , “ ganho” , etc.
    Para alguns esse “ galardão” ou “ recompensa” , trata- se de “ coroas” que receberemos da parte do Senhor. Os atletas do passado recebiam após as competições, suas “ coroas de louro” ou “ coroas da vitória” . Como sinal de haverem alcançado o “ prêmio” . Paulo fala disso em 1 Coríntios 9.24 e, depois, faz uma exortação: “ .Correi de tal maneira que o alcanceis” .
    c. O argumento de Paulo parte do menor para o maior. Se os homens dão tão elevado valor às honrarias e coroas, que por si mesmas se revestem de tão pouca importância e valor, quanto mais devem os cristãos se esforçar e prezar aquelas coroas espirituais que nunca haverão de perecer, dotadas de valor infinito, que transcendem a tudo quanto é terreno e físico!
    Se um homem é capaz de treinar tão diligentemente, de sofrer tantas privações, de agonizar física e mentalmente para um acontecimento que ocupará um único dia, sabendo que a competição será intensa e que as chances de ele sair vencedor não são grandes, quanto mais (diz Paulo) os cristãos devem dispor-se, deixando de lado todos os pra- zeres e ocupações inúteis, a fim de alcançarem a “incorruptível coroa de glória” .
    Na posição de corredor, ele corria com um alvo defini- do. Na qualidade de lutador, tinha um oponente. Em outras palavras, ele tinha um alvo, uma vitória a conquistar. Então ele passa agora seu exemplo para seus leitores: “ Se- de meus imitadores, como também eu de CRISTO” .
    1) A coroa de glória. “ E, quando aparecer (na sua vinda) O Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa de glória” (1 Pd 5.4).
    2) A coroa incorruptível. “ E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível, nós, porém, uma incorruptível” (1 Co 9.25).
    3) A coroa de alegria. “ Portanto, meus amados e mui queridos irmãos, minha alegria e coroa…” (F1 4.1; 1 Ts 2.19,20).
    4) A coroa da justiça: “ Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia (diante do tribunal); e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda” (2 Tm 4.8).
    5) A coroa da vida. “ Bem-aventurado o varão que sofre a tentação; porque, quando for provado, receberá a co- roa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam” (Tg 1.12; Ap 2.10).
    Cumpre-se aqui, portanto, o que diz o profeta Isaías acerca de JESUS: “ .o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras foram sarados” (Is 53.5b). Isto, aponta claramente para o Calvário, onde JESUS suportou por nós “ uma coroa de espinhos” (Jo 19.2) para nos dar o direito de sermos participantes de “ uma coroa de glória” . Isso é supremo sacrifício!
    JESUS, nosso Senhor, morreu com apenas 33 anos de idade! Depois de ter sofrido “ uma eternidade de dores!” Seus inimigos aqui na terra o julgaram digno de “ uma coroa de espinhos” . No Céu, porém, o quadro se inverte. E Ele está presentemente “ coroado de glória!” (Hb 2.9), etc.

    (״) Apoc. V. p. v. S. P. S. 1987
    (״ ) O NT. Int. v. p. v. R. N. Champlin, Ph. D. 1982 (״) op. cit. Apoc. v. p. v. 1987
    (יי) R J. Cu t s , de Fil. 1984
    (“) Apoc. v. p. v. S. P. S. 1987
    (יי) op. cit, p. S. E. Mc Nair. 1956
    (“) M. P. Conta. As Dout. da Bíbl. 1977 (” ) Teol. Sist. L. P. C. Vol. I. 1986
    (״ ) O NT. Int. v. p. v. R. N. Champlin, Ph, D. 1982

Lições Bíblicas CPAD – Jovens e Adultos – 3º Trimestre de 1998 – Título: Escatologia — O estudo das últimas coisas- Comentarista: Elienai Cabral – Lição 8: O Tribunal de CRISTO – Data: 23/08/98

TEXTO ÁUREO

“Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de CRISTO, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, bem ou mal” (2Co 5.10).

 

VERDADE PRÁTICA

O tribunal de CRISTO será um trono de concessão de prêmios aos vencedores deste mundo tenebroso.

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE – 2 Coríntios 5.1-10; Apocalipse 19.9; Mateus 25.10.

2 Coríntios 5

1 — Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de DEUS um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus. 2 — E, por isso, também gememos, desejando ser revestidos da nossa habitação, que é do céu; 3 — se, todavia, estando vestidos, não formos achados nus. 4 — Porque também nós, os que estamos neste tabernáculo, gememos carregados, não porque queremos ser despidos, mas revestidos, para que o mortal seja absorvido pela vida.5 — Ora, quem para isso mesmo nos preparou foi DEUS, o qual nos deu também o penhor do ESPÍRITO.6 — Pelo que estamos sempre de bom ânimo, sabendo que, enquanto estamos no corpo, vivemos ausentes do Senhor 7 — (Porque andamos por fé e não por vista.). 8 — Mas temos confiança e desejamos, antes, deixar este corpo, para habitar com o Senhor. 9 — Pelo que muito desejamos também ser-lhe agradáveis, quer presentes, quer ausentes. 10 — Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de CRISTO, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem ou mal.

Apocalipse 19

9 — E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de DEUS.

Mateus 25

10 — E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta.

 

 

COMENTÁRIO – Introdução

Na seqüência dos eventos escatológicos, dois deles subseqüentes ao arrebatamento da Igreja acontecerão no céu: o tribunal de CRISTO e as bodas do Cordeiro. Os eventos na Terra depois do arrebatamento da Igreja acontecem durante a Grande Tribulação. Nesta lição, trataremos especialmente sobre o tribunal de CRISTO, período de julgamento das obras dos santos arrebatados para a presença de CRISTO.

 

  1. O QUE É O TRIBUNAL DE CRISTO?

O apóstolo Paulo descreve em 1Co 3.9-15, o cristão como um construtor que usa vários tipos de materiais numa construção. Assim, no sentido espiritual, o valor do seu trabalho vai depender dos materiais que usará para construir sua obra. Paulo adverte: “cada um veja como edifica” (1Co 3.10). A construção do cristão precisa ser feita sobre um fundamento eficaz e correto, e com materiais de qualidade que dêem sustentação à sua vida espiritual.

Duas palavras distintas na língua original do Novo Testamento esclarecem bem o sentido da palavra tribunal: criterion, conforme está em Tg 2.6 e 1Co 6.2,4; e bimá, encontrada em 2Co 5.10, (também em Ne 8.4). O termo criterion significa “instrumento ou meio para provar ou julgar qualquer coisa”. Ou seja: “a regra pela qual alguém julga”, ou “o lugar onde se faz um juízo”, o tribunal de um juiz ou de juízes. O termo bimá comumente significa uma “plataforma ou um banco de assento onde o juiz julga”. Havia naqueles tempos tribunais militares e, também, o tribunal (bimá ou assento) da recompensa, especialmente utilizado nos jogos gregos de Atenas. Os atletas vencedores eram julgados perante o juiz da arena e galardoados por suas vitórias.

 

  1. ASPECTOS GERAIS DO TRIBUNAL DE CRISTO
  2. O tempo. É lógico que o tribunal não pode acontecer logo após a morte de qualquer cristão. Ele se dará por ocasião de um tempo especial e determinado depois do arrebatamento da Igreja.
  3. O lugar. Não há texto específico que declare o local, mas o contexto bíblico indica que, uma vez a Igreja arrebatada até as nuvens, nos céus, a instalação do tribunal de CRISTO, inevitavelmente, terá de ser no céu, nas regiões celestiais.
  4. Os julgados. Quem será julgado no tribunal? Quais são os sujeitos desse tribunal? Indubitavelmente, as pessoas julgadas nesse tribunal são os santos remidos por CRISTO. O texto de 2Co 5.1-10 fala daqueles que lutam nesta vida para alcançarem o privilégio de serem revestidos de uma habitação espiritual no céu. Não haverá discriminação nesse lugar. Só entrarão os salvos, os remidos. Não haverá lugar nesse tribunal para julgamento condenatório.
  5. O juiz. O apóstolo Paulo declara que o exame das obras dos crentes será realizado perante o Filho de DEUS (2Co 5.10). O próprio JESUS falou que todo o juízo é colocado nas mãos do Filho de DEUS. Faz parte da exaltação de CRISTO depois de Sua conquista no Calvário receber do Pai toda a autoridade e poder para julgar.

 

III. COMO PROCEDERÁ O TRIBUNAL DE CRISTO

  1. A forma do exame. E claro que não se trata de examinar quem será salvo ou não. A salvação do crente implica no ato especial da misericórdia divina mediante a aceitação da obra expiatória de CRISTO e a sua manutenção enquanto ele estiver neste mundo. Todo crente está livre do Juízo se permanecer fiel até o fim (Rm 8.1; Jo 5.24; 1 Jo 4.17). Então, o julgamento não tratará da questão do pecado, de condenação, uma vez que o pecado já foi abolido na vida do crente e, por isso, ele estará no céu.
  2. Os materiais da obra de cada crente (1Co 3.12). O apóstolo Paulo mencionou seis diferentes materiais que, figurativamente, representam os elementos que empregamos na construção de nossa vida cristã. Os materiais são indicados como ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno e palha. Os três primeiros são resistentes ao fogo do julgamento de CRISTO. Os três últimos são frágeis e não resistem ao juízo de fogo.
  3. A obra de cada um será provada (1Co 3.13-15). O tribunal de CRISTO avaliará os materiais que temos utilizado na construção do edifício da nossa vida cristã. As obras feitas com madeira, feno e palha serão manifestas naquele dia, e o galardão será consoante à avaliação divina. Os materiais de madeira, feno e palha são inflamáveis e perecíveis, por isso, tudo o que for construído com eles não subsistirá.
  4. O juízo que determinará a qualidade das obras feitas (2Co 5.10). As obras praticadas pelo crente serão submetidas ao julgamento naquele dia para se determinar se são boas ou más. A palavra “mal” na língua grega aparece comokakos ou poneros, e ambas significam aquilo que é eticamente mal. Porém, a palavra poneros, além de denotar maldade, tem o sentido de se estar praticando alguma coisa de total inutilidade. Portanto, o que Paulo entendia como obras más era a prática de coisas sem utilidade alguma, feitas com materiais espiritualmente imprestáveis.

 

  1. EXAME FINAL NO TRIBUNAL DE CRISTO

No texto de 1Co 3.14,15 está declarado que haverá dois resultados finais do exame (a prova do fogo) das obras manifestas: o recebimento e a perda da recompensa.

  1. Perda da recompensa. Esse fogo nada tem a ver com o fogo do Geena. O fogo do tribunal de CRISTO é figura da luz que revela as impurezas, ou seja, a purificação. Portanto, as obras feitas por impulso carnal e para a ostentação da carne não suportarão o calor do fogo de DEUS, por mais bonitas que sejam, serão desaprovadas.
  2. Obtenção da recompensa. As obras praticadas com materiais indestrutíveis na prova do fogo serão dignas da recompensa final. O Novo Testamento apresenta várias recompensas, mas destaca algumas relativas às atividades especiais. O próprio Senhor JESUS, Juiz desse tribunal, é quem fará a entrega dos prêmios, galardões, recompensas (2Co 9.6). Ele declara a João, na ilha de Patmos, dizendo: “O meu galardão está comigo para dar a cada um segundo as suas obras” (Ap 22.12). O apóstolo Paulo declara, também, que todo crente receberá o seu louvor (elogio) da parte de DEUS (1Co 4.5).
  3. Tipos de recompensas. O Novo Testamento usa uma linguagem especial dos tempos do primeiro século da era cristã relativa ao tipo de galardão que os vencedores das olimpíadas gregas e romanas recebiam como prêmio. Havia coroas de vários materiais representando o tipo de vitória conquistada por aqueles vencedores (1Co 9.24,25).
  4. a) A coroa da vitória (1Co 9.25). A vida cristã se constitui numa batalha espiritual contra três inimigos terríveis: a carne, o mundo e o Diabo. Esta coroa é denominada, também, como coroa incorruptível, porque se refere à conquista do domínio do crente sobre o velho homem.
  5. b) A coroa de gozo (1Ts 2.19; Fp 4.1). A palavra gozo significa prazer, alegria, satisfação. Uma das atividades cristãs que mais satisfazem o coração do crente é o ganhar almas. Isto é, praticar o evangelismo pessoal e ganhar pessoas para o reino de DEUS. Na busca do gozo nesta vida, nada é comparável ao de salvar almas para CRISTO, livrando-as da perdição eterna. Por isso, quem ganha almas, sábio é (Pv 11.30; Dn 12.3).
  6. c) A coroa da justiça (2Tm 4.7,8). É o prêmio dos fiéis, dos batalhadores da fé, dos combatentes do Senhor, os quais vencendo tudo, esperam a Sua vinda.
  7. d) A coroa da vida (Ap 2.10; Tg 1.12). Não se trata da simples vida que temos aqui. Essa coroa é um prêmio especial porque implica conquista de um tipo de vida superior à vida terrena, ou à simples vida espiritual, como a tem os anjos. É a modalidade de vida conquistada mediante a obra expiatória de CRISTO JESUS — a vida eterna. E o galardão da fidelidade do crente.
  8. e) A coroa de glória (1 Pe 5.2-4). Certos eruditos na Bíblia entendem que esta coroa é o galardão dos ministros fiéis que promoveram o reino de DEUS na Terra, sem esperar recompensa material.

 

CONCLUSÃO

A lição maior que aprendemos acerca do tribunal de CRISTO consiste em atentarmos diligentemente para a nossa responsabilidade individual como cristãos no que se refere às ações tanto as de caráter social quanto as espirituais praticadas em benefício do reino de DEUS.

 

AUXÍLIOS SUPLEMENTARES

Subsídio Teológico

Existem, pelo menos, seis outros julgamentos escatológicos na Bíblia além do tribunal de CRISTO: o julgamento dos pecados no Calvário (Jo 12.31,32); o julgamento pessoal do crente quanto à sua participação no corpo de CRISTO (1Co 11.31,32); o julgamento de Israel (Ez 20.33-44); o julgamento das nações no período da Grande Tribulação (Mt 25.33-46); o julgamento dos anjos caídos (2 Pe 2.4; Jd vv.6,7); e o julgamento do Grande Trono Branco (Ap 20.11-15). A maioria desses julgamentos já aconteceu e, alguns outros estão preditos para acontecer no futuro. São julgamentos que envolvem justiça e juízo.

O tribunal de CRISTO e o tribunal do Grande Trono Branco são os dois principais tribunais de prestação de contas diante dos quais cada pessoa neste mundo deverá comparecer.

Sendo que o tribunal de CRISTO será exclusivamente para os salvos. JESUS falou em Mt 12.36 que “toda palavra ociosa (ou frívola) que os homens disserem hão de dar conta no dia do juízo”. O apóstolo Paulo declarou que todos vão colher o que semearam (Gl 6.7), e, numa palavra especial aos cristãos, Paulo escreveu que os que servirem bem ao Senhor receberão a recompensa da sua herança (Cl 3.24,25).

 

Subsídio Doutrinário

Quando a Bíblia diz que “todos devemos comparecer ante o tribunal de CRISTO”, está, de fato, declarando que o ato de comparecer significa ser colocado à luz da justiça de CRISTO. A idéia sugerida é a de phanerosis (no grego), que quer dizer “manifestação”. O propósito do tribunal é o de manifestar as obras praticadas pelo cristão e colocá-las à prova do fogo para que se identifique os materiais mediante os quais praticamos nossas obras. O caráter do julgamento é individual. Não se trata de um julgamento em massa, em classes, mas um por um (1Co 3.13).

A doutrina do Purgatório ensina que as pessoas, depois da morte, vão para o Purgatório para purgarem seus pecados e obras nesta vida. Essa purgação aconteceria através do fogo. Entretanto, esta é uma doutrina espúria e falsa. A figura do fogo no tribunal de CRISTO nada tem a ver com purgatório, e o seu papel é o de expor as impurezas, e não o de possibilitar a salvação de ninguém. Não há qualquer relação do tribunal de CRISTO com o Purgatório.

 

Subsídio Devocional

Muitos cristãos que vivem uma vida cristã descuidada, além de correrem o risco de perderem a salvação, caso sejam salvos, não receberão recompensa no tribunal de CRISTO. A perda de recompensa naquele dia por muitos dos salvos não significa castigo. Uma reflexão constante disso hoje, faz-nos primar pela qualidade do trabalho cristão que fazemos para DEUS.

Em 1Co 9.27, Paulo se preocupa e teme em depender da força da carne em vez de depender da força do ESPÍRITO, por isso, diz: “Antes subjugo o meu corpo e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado”.

Ao usar a palavra “reprovado” (adokimos), Paulo não está temendo perder a sua salvação, mas está preocupado se o seu trabalho no dia das contas não for aprovado. Neste contexto, a Bíblia diz o seguinte: “Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia, como pelo fogo” (1Co 3.15).

Paulo tinha a convicção de que a “coroa da justiça” lhe estava garantida, porque se não tivesse feito qualquer outra obra que merecesse um galardão maior, ela lhe seria conferida por sua retidão no ministério outorgado pelo Senhor. Pensar dessa forma não significa que havia no coração do apóstolo qualquer resquício de presunção.

Lições Bíblicas CPAD – Jovens e Adultos – 3º Trimestre de 1998 – Título: Escatologia — O estudo das últimas coisas- Comentarista: Elienai Cabral – Lição 8: O Tribunal de CRISTO – Data: 23/08/98

 

O JULGAMENTO DO CRENTE – BEP – CPAD – (tribunal de Cristo)
2Co 5.10 “Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do
corpo, ou bem ou mal.”

A Bíblia ensina que os crentes terão, um dia, de prestar contas “ante o tribunal de Cristo”, de todos os seus atos praticados por meio do corpo, sejam bons ou maus. No tocante a esse julgamento do crente,
segue-se o estudo de alguns de seus pontos.
(1) Todos os crentes serão julgados; não haverá exceção (Rm 14.10,12; 1Co 3.12-15; 2Co 5.10; ver Ec 12.14 nota).
(2) Esse julgamento ocorrerá quando Cristo vier buscar a sua igreja (ver Jo 14.3 nota; cf. 1Ts 4.14-17).
(3) O juiz desse julgamento é Cristo (Jo 5.22, cf. “todo o juízo”; 2Tm 4.8, cf. “Juiz”).
(4) A Bíblia fala do julgamento do crente como algo sério e solene, mormente porque inclui para este a possibilidade de dano ou perda (1Co 3.15; cf. 2 Jo 8); de ficar envergonhado diante dEle “na sua vinda”
(1Jo 2.28), e de queimar-se o trabalho de toda sua vida 1Co 3.13-15). Esse julgamento, não é para sua salvação, ou condenação. É um julgamento de obras.
(5) Tudo será conhecido. A palavra “comparecer” (gr. phaneroo, 5.10) significa “tornar conhecido aberta ou publicamente”. Deus examinará e revelará abertamente, na sua exata realidade, (a) nossos atos
secretos (Mc 4.22; Rm 2.16), (b) nosso caráter (Rm 2.5-11), (c) nossas palavras (Mt 12.36,37), (d) nossas boas obras (Ef 6.8), (e) nossas atitudes (Mt 5.22), (f) nossos motivos (1Co 4.5), (g) nossa falta de
amor (Cl 3.23—4.1) e (h) nosso trabalho e ministério (1Co 3.13).
(6) Em suma, o crente terá que prestar contas da sua fidelidade ou infidelidade a Deus (Mt 25.21-23; 1Co 4.2-5) e das suas práticas e ações, tendo em vista a graça, a oportunidade e o conhecimento que
recebeu (Lc 12.48; Jo 5.24; Rm 8.1).
(7) As más ações do crente, quando ele se arrepende, são perdoadas no que diz respeito ao castigo eterno (Rm 8.1), mas são levadas em conta quanto à sua recompensa: “Mas quem fizer agravo receberá o
agravo que fizer” (Cl 3.25; cf. Ec 12.14; 1Co 3.15; 2Co 5.10). As boas ações e o amor do crente são lembrados por Deus e por Ele recompensados (Hb 6.10): “cada um receberá do Senhor todo o bem que
fizer” (Ef 6.8).
(8) Os resultados específicos do julgamento do crente serão vários, como obtenção ou a perda de alegria (1Jo 2.28), aprovação divina (Mt 25.21), tarefas e autoridade (Mt 25.14-30), posição (Mt 5.19;
19.30), recompensa (1Co 3.12-14; Fp 3.14; 2Tm 4.8) e honra (Rm 2.10; cf. 1Pe 1.7).
(9) A perspectiva de um iminente julgamento do crente deve aperfeiçoar neste o temor do Senhor (5.11; Fp 2.12; 1Pe 1.17), e levá-lo a ser sóbrio, a vigiar e a orar (1Pe 4.5, 7), a viver em santa conduta e
piedade (2Pe 3.11) e a demonstrar misericórdia e bondade a todos (Mt 5.7; cf. 2Tm 1.16-18).

 

 

Lição 7, As Bodas do Cordeiro

1º trimestre de 2016 – O Final de Todas as Coisas – Esperança e Glória Para os Salvos

Comentarista da CPAD: Pr. Elinaldo Renovato de Lima

 

 

TEXTO ÁUREO
“E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de DEUS.”
(Ap 19.9)

 

VERDADE PRÁTICA
Nas Bodas do Cordeiro todos os salvos em JESUS CRISTO estarão reunidos e viverão para sempre com o Senhor.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE – Mateus 22.1-14
1 – Então, JESUS, tomando a palavra, tornou a falar-lhes em parábolas, dizendo: 2 – O Reino dos céus é semelhante a um certo rei que celebrou as bodas de seu filho.
3 – E enviou os seus servos a chamar os convidados para as bodas; e estes não quiseram vir. 4 – Depois, enviou outros servos, dizendo: Dizei aos convidados: Eis que tenho o meu jantar preparado, os meus bois e cevados já mortos, e tudo já pronto; vinde às bodas. 5 – Porém eles, não fazendo caso, foram, um para o seu campo, e outro para o seu negócio; 6 – e, os outros, apoderando-se dos servos, os ultrajaram e mataram. 7 – E o rei, tendo notícias disso, encolerizou-se, e, enviando os seus exércitos, destruiu aqueles homicidas, e incendiou a sua cidade.8 – Então, disse aos servos: As bodas, na verdade, estão preparadas, mas os convidados não eram dignos. 9 – Ide, pois, às saídas dos caminhos e convidai para as bodas a todos os que encontrardes. 10 – E os servos, saindo pelos caminhos, ajuntaram todos quantos encontraram, tanto maus como bons; e a festa nupcial ficou cheia de convidados. 11 – E o rei, entrando para ver os convidados, viu ali um homem que não estava trajado com veste nupcial. 12 – E disse-lhe: Amigo, como entraste aqui, não tendo veste nupcial? E ele emudeceu. 13 – Disse, então, o rei aos servos: Amarrai-o de pés e mãos, levai-o e lançai-o nas trevas exteriores; ali, haverá pranto e ranger de dentes. 14 – Porque muitos são chamados, mas poucos, escolhidos.

SÍNTESE DO TÓPICO I – As Bodas do Cordeiro será o encontro glorioso do Senhor JESUS CRISTO com a sua Noiva.

SÍNTESE DO TÓPICO II – Todos que rejeitaram o convite de JESUS CRISTO serão excluídos eternamente da presença do Rei.

SÍNTESE DO TÓPICO III – A Noiva de CRISTO vai assentar-se à mesa com o Noivo.

 

Comentários de vários autores com alguma modificações do Ev. Luiz Henrique

 

 

APOCALIPSE – ESCATOLOGIA – EVENTOS FINAIS – QUADRO RESUMO DE ESCATOLGIA

CRIADO PELO Pr. HENRIQUE – 99-99152-0454 – MINISTRO PALESTRAS

ARREBATAMENTO (ANTES DA GRANDE TRIBULAÇÃO) ESPÍRITO SANTO RETIRADO COM A NOIVA (DESTINO – NOVA JERUSALÉM) TRIBUNAL DE CRISTO

(NOVA JERUSALÉM)

BODAS DO CORDEIRO

(NOVA JERUSALÉM)

SATANÁS ASSUME GOVERNO DA TERRA

(GRANDE TRIBULAÇÃO – 7 ANOS)

7 ANOS DE GOVERNO DE SATANÁS – ANTICRISTO (BESTA DO MAR), FALSO PROFETA (BESTA DA TERRA) E DRAGÃO (3,5 ANOS PAZ FALSA E 3,5 ANOS DE GUERRAS E JUÍZOS DE DEUS) 3,5 ANOS DE ENGANO – ANTICRISTO E FALSO PROFETA (CONSTRUÇÃO DO TEMPLO, PRIMEIRA GUERRA DE MAGOGUE CONTRA ISRAEL) – 144 MIL ANTICRISTO DESCOBERTO 3,5 ANOS DE GUERRAS E JUÍZOS DE DEUS SOBRE ISRAEL. MARCA DA BESTA.  DUAS TESTEMUNHAS –

SELOS – TROMBETAS – TAÇAS E BATALHA DO ARMAGEDOM – MAGOGUE.

VINDA DE JESUS EM GLÓRIA – DERROTA DE SATANÁS E SEUS EXÉRCITOS –

ARREBATAMENTO DOS DEGOLADOS (SALVOS DURANE A GRANDE TRIBULAÇÃO)

ANTICRISTO E FALSO PROFETA LANÇADOS NO LAGO DE FOGO – SATANÁS PRESO POR MIL ANOS JUÍZO DE BODES E OVELHAS. OVELHAS FICAM PARA MILÊNIO.

BODES SÃO MORTOS E VÃO PARA O INFERNO ATÉ O DIA DE SEREM LANÇADOS NO LAGO DE FOGO E ENXOFRE.

MILÊNIO (IGREJA NO CÉU, NA NOVA JERUSALÉM, SUA CASA) JESUS GOVERNA SOBRE ISRAEL E DEMAIS NAÇÕES RESTAURAÇÃO DA TERRA E TRILHÕES DE PESSOAS NA TERRA (PAZ, PROSPERIDADE, LONGEVIDADE, MULTIPLICAÇÃO) SATANÁS SOLTO – GUERRA CONTRA CRISTO – MAGOGUE –  VENCIDO SATANÁS LANÇADO NO LAGO DE FOGO E ENXOFRE – APOIADORES DE SATANÁS – INFERNO
ARREBATAMENTO DE TODOS – RESSURREIÇÃO FINAL (UNS PARA VIDA ETERNA E OUTROS PARA PERDIÇÃO ETERNA) VIVOS DO MILÊNIO E MORTOS EM TODAS AS ÉPOCAS (INFERNO E MORTE) TRONO BRANCO (SALVOS E PERDIDOS) – JUÍZO FINAL SÓ PARA ÍMPIOS DE TODAS AS ÉPOCAS SALVOS PARA NOVA TERRA E NOVOS CÉUS COM IGREJA NA NOVA JERUSALÉM E DEUS MORANDO LÁ (ETERNIDADE COM DEUS).

ÍMPIOS LANÇADOS NO LAGO DE FOGO E ENXOFRE (ETERNIDADE SEM DEUS).

Quadro Resumo de Escatologia – Pr. Luiz Henrique 99-99152-0454

 

 

ISSO É PARA OS JUDEUS – O NOIVO JESUS MANDOU O CONVITE PARA AS BODAS QUE DEVERIAM TER SIDO REALIZADAS AOS 33 ANOS DELE AQUI ENTRE ELES. MANDOU SEUS SERVOS OS PROFETAS A CONVIDÁ-LOS, ALGUNS ELES MATARAM, OUTROS FORAM ESCARNECIDOS. A IRA DE DEUS VEIO SOBRE ELES E DEUS DEIXOU JERUSALÉM SER INCENDIADA. – VEJA AGORA A LEITURA – PARTE PRIMEIRA –

2 – O Reino dos céus é semelhante a um certo rei que celebrou as bodas de seu filho. 3 – E enviou os seus servos a chamar os convidados para as bodas; e estes não quiseram vir. 4 – Depois, enviou outros servos, dizendo: Dizei aos convidados: Eis que tenho o meu jantar preparado, os meus bois e cevados já mortos, e tudo já pronto; vinde às bodas. 5 – Porém eles, não fazendo caso, foram, um para o seu campo, e outro para o seu negócio; 6 – e, os outros, apoderando-se dos servos, os ultrajaram e mataram. 7 – E o rei, tendo notícias disso, encolerizou-se, e, enviando os seus exércitos, destruiu aqueles homicidas, e incendiou a sua cidade.

 

A parábola pode ser aplicada aos judeus que não receberam o noivo e foram para o inferno. Entraram nas bodas sem aceitaram o noivo, por isso foram lançados fora. Eles se vestiram da capa da religiosidade sem JESUS. Os judeus foram designados como os representantes de DEUS na terra, tinham a responsabilidade de usar seus conhecimentos sobre DEUS para converter os outros povos, mas não o fizeram, trancaram as portas para os gentios. Alguns profetas e homens de DEUS fizeram o certo como Elias, Eliseu, Davi, Samuel, etc…, mas a maioria dos judeus não trabalharam na divulgação e aceitarão de DEUS entre os povos. Foram destruídos.

 

A parábola pode ser aplicada aos judeus que não receberam o noivo e foram para o inferno. Entraram nas bodas sem aceitaram o noivo, por isso foram lançados fora. Eles se vestiram da capa da religiosidade sem JESUS. Os judeus foram designados como os representantes de DEUS na terra, tinham a responsabilidade de usar seus conhecimentos sobre DEUS para converter os outros povos, mas não o fizeram, trancaram as portas para os gentios. Alguns profetas e homens de DEUS fizeram o certo como Elias, Eliseu, Davi, Samuel, etc…, mas a maioria dos judeus não trabalharam na divulgação e aceitarão de DEUS entre os povos. Foram destruídos.

 

A GRAÇA NOS ALCANSOU – 8 – Então, disse aos servos: As bodas, na verdade, estão preparadas, mas os convidados não eram dignos. 9 – Ide, pois, às saídas dos caminhos e convidai para as bodas a todos os que encontrardes. 10 – E os servos, saindo pelos caminhos, ajuntaram todos quantos encontraram, tanto maus como bons; e a festa nupcial ficou cheia de convidados. 

Os outros convidados somos nós – a igreja, formada por toda sorte de pessoas pecadoreas do mundo que se arrependeram  e foram santificadas e transformadas por JESUS CRISTO.

 

O INTRUSO É SATANÁS – 11 – E o rei, entrando para ver os convidados, viu ali um homem que não estava trajado com veste nupcial. 12 – E disse-lhe: Amigo, como entraste aqui, não tendo veste nupcial? E ele emudeceu. 13 – Disse, então, o rei aos servos: Amarrai-o de pés e mãos, levai-o e lançai-o nas trevas exteriores; ali, haverá pranto e ranger de dentes. 14 – Porque muitos são chamados, mas poucos, escolhidos.

O homem que estava vestido inadequadamente era Satanás – os crentes que estão ali já foram arrebatados. Nenhuma condenação há para eles mais, então não podem ser eles e nehum deles o atrevido visitante. Veja que fala só de um e não de muitos. – Satanás será amarrado por mil anos. Veja que Judas foi convidado para a ceia, mas JESUS mandou que ele saísse antes de acabar. O mesmo acontece com Satanás que será amarrado e lançado nas trevas exteriores – depois é solto no final do milênio – derrotado por CRISTO e lançado no lago de fogo e enxofre.

Veja que Judas é um tipo de Satanás, ele foi convidado para a ceia, mas JESUS mandou que ele saísse antes de acabar. Satanás foi também à ceia de JESUS, só que dentro de Judas também foi chamado amigo, também foi descoberto no meio dos verdadeiros discípulos, também foi excluído, também foi para reino das trevas.

Entrou, porém, Satanás em Judas, que tinha por sobrenome Iscariotes, o qual era do número dos doze. Lucas 22:3

 

Figura do casamento judaico, o noivo ia à casa do pai da noiva e ceiava (noivado) – depois ia para a casa de seu pai fazer sua casa e depois voltava para buscar a noiva (casamento). JESUS veio, fez sua refeição com seus discípulos (noivado com a igreja ali representada) voltou para o PAI para preparar a nossa morada na Nova Jerusalém e voltará para buscar a noiva para o casamento (arrebatamento, bodas e ceia).
A aliança ensina que ceia é compromisso – primeiro compromisso é noivado, segundo é casamento.

 

Quem entra no milênio são as pessoas normais que viviam na terra e não foram mortos nem pelo anticristo e nem foram destruídos por JESUS porque não receberam a marca da besta, mas também não eram cristãos convertidos, inclusive os desviados e os judeus. Nós, a igreja, já fomos arrebatados, estamos em corpos glorificados lembra? Só estaremos com CRISTO em um corpo glorificado.

Muitos se converterão durante a grande tribulação, mas muitos não, mas também não aceitarão o sinal da besta mesmo não se convertendo. Todos os que sobreviveram à grande tribulação e não receberam o sinal da besta entrarão para o milênio.
E seguiu-os o terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na sua testa, ou na sua mão, também este beberá do vinho da ira de DEUS, que se deitou, não misturado, no cálice da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro. Apocalipse 14:9,10.

 

Muitas nações não apoiarão o anticristo.
Tem muita gente que teme a DEUS. Tem gente que defenderá Israel como fazem os americanos. Outras que os odeiam como o PT.
Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem.
Por isso haverá guerra no Armagedom. Povos a favor de israel e povos contra Israel e a favor do Anticristo.
Assim como no milênio – No final povos a favor do governo de JESUS e povos contra JESUS e a favor de Satanás.

 

Ap 22.15. Mas, ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira.

Agora João acrescenta uma frase que parece não combinar com o contexto: Fora (da cidade) ficam os cães, os feiticeiros, os impuros, os assassinos, os idólatras, e todo aquele que ama e pratica mentira.Literalmente isto dá a idéia de que na cidade moram os redimidos, enquanto que os perversos estão excluídos dela, têm seu destino em algum lugar no sistema externo, como cachorros que vadiam ao redor das portas das cidades. João já afirmou que o destino deles não é somente ficar fora da cidade, mas o lago do fogo (21:8). Este versículo é uma maneira pitoresca de contrastar o destino dos perversos com o dos justos. Aqueles são de fato excluídos da cidade. “Cãs” éum termo à vezes usado para pessoas perversas, má(Fp 3:2; SI 22:16,20).  Apocalipse Introdução e Comentário  – SOCIEDADE RELIGIOSA EDIÇÕES VIDA NOVA e ASSOCIAÇÃO RELIGIOSA EDITORA MUNDO CRISTÃO

 

“Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira”.

  1. “…os cães”. Este é o único item novo neste versículo, algo que fora dito antes por João ou o anjo neste livro inteiro. Esse era um termo pejorativo usado pelos judeus, referindo-se aos gentios. De acordo com a lei cerimonial, o cão era animal imundo, não podemos conseguir uma posição melhor dentro do arraial, ficando assim do lado de fora (Dt 23.18).
  2. Tanto o cão como o porco, são citados por Jesus e Paulo em (Mt 7.6 e Fl 3.2), como figuras de maus elementos. Os antigos os consideravam assim:

(a) Os hereges: os cães; (b) Os inimigos: os porcos. Santo Agostinho os dividia assim: os perseguidores hostis (cães); os indivíduos imundos, sem sentimento de santidade (porcos).

  1. Ama e comete a mentira. “A mentira é intrinsecamente má, e, conseqüentemente, totalmente ilícita. Sua gravidade se mede pela gravidade das conseqüência que pode ter para o próximo – ou, quaisquer que sejam essas conseqüências, pela intenção gravemente perniciosa que a tenha ditado”.

 

CÃO. OAT olhava os cães com desprezo e nojo, apesar de serem os primeiros animais domesticados. No Egito, eram reverenciados e usados na caça. Ainda se alimentam basicamente de carniça no Oriente, sendo, portanto, “impuros” e potenciais transmissores de doenças. Em Fp 3.2 “cães” são os judaizantes e em Ap 22.15, pessoas de vida imoral. DICIONÁRIO BÍBLICO VIDA NOVA – Derek Williams

kuon (Kuioi’) e usado em dois sentidos: (a) natural (Mt 7.6: Lc 16.21; 2 Pe 2.22): (b) metaforico (Fp 3.2; Ap 22.15, acerca daqueles cuja impureza moral os excluira da Nova Jerusalem). Os judeus usavam o termo para se referir aos gentios, sob a ideia de impureza cerimonial. Entre os gregos, era um epiteto de impudencia. Dicionário Vine antigo e novo testamentos – CPAD

Também simbolizam os aproveitadores do dinheiro da igreja sem o merecerem (comem da mesa de JESUS, sem o amamrem).

 

FEITICEIROS

pharmakos (<t>apnaKO<;). adjetivo que significa “dedicado a artes magicas”, e usado como substantivo, “feiticeiro”, especialmente aquele que usa drogas, pocoes, feiticos, encantos (Ap 21.8. nos melhores textos: alguns tem pharmakeus; Ap 22.15) Dicionário Vine antigo e novo testamentos – CPAD

HOMICIDIO –  Havia distinção entre homicídio culposo e doloso (e.g., Êx 21.12ss.)

 

MENTIRA

“Porque mentira alguma jamais procede da verdade” (1 Jo 2:21). O inferno foi preparado para “todo aquele que ama e pratica a mentira” (Ap 22:15). Isso nao significa que toda pessoa que mentiu algum dia ira para o inferno, mas sim que as pessoas cuja vida e controlada pela mentira – que amam a mentiram e que inventam mentiras – estao condenadas a perdicao eterna. A vida do cristao deve ser controlada pela verdade.

É importante observar que essas pessoas tiveram a oportunidade de crer e de ser salvas. Deus nao sente prazer algum em julgar os perdidos (Ez 33:11) e “nao [quer] que nenhum pereca, senao que todos cheguem ao arrependimento” (2 Pe 3:9). Essas pessoas serao julgadas e sofrerao para sempre, pois nao aceitaram a verdade nem creram nela. O coracao desses individuos sera tao perverso que nao terao amor algum pela verdade. Os que amam e praticam a mentira serao excluidos da cidade celestial (Ap 22:15) e enviados para o lago de fogo.

 

Sequência – Arrebatamento, cumprida as bodas e ceia do cordeiro no céu (Nova Jerusalém), depois a vinda em Glória com a igreja para destruir os exércitos do anticristo no Armagedon, depois estabelecer o Reino milenial (residência oficial – Nova Jerusalém com a igreja), e depois celebrará a ceia e bodas do Reino com os judeus e reinará mil anos, depois batalha no final do milênio (Satanás solto e preso de novo), depois juízo final (Satanás e todos os que seus nomes não estão no livro da vida lançados no lago de fogo e enxofre – segunda morte), depois entregar tudo ao Pai.
No final do milênio e depois do juízo final JESUS entregará tudo ao pai. Sua missão na Terra estará totalmente cumprida. Novos Céus, Nova Terra. Jerusalém Celeste morada de todos.
Depois virá o fim, quando tiver entregado o reino a DEUS, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força. 1 Coríntios 15:24

 

PODE SER QUE OS QUE MORRERAM DURANTE A GRANDE TRIBULAÇÃO E ESTAVAM CONVERTIDOS, ESTAVAM SALVOS, PARTICIPEM DAS BODAS DO CORDEIRO, NÀO SABEMOS AO CERTO. SABEMOS QUE ELES RESSUSCITARÃO NO FINAL DA GRANDE TRIBULAÇÃO, MAS NÃO SABEMOS SE SÓ NO ÚLTMOS DIAS OU SE AINDA DURANTE AS BODAS NO CÉU..

 

A Celebração das Bodas (Escatologia – Doutrina das Últimas Coisas – Severino Pedro da Silva)

  1. As Bodas do Cordeiro

Após a avaliação de CRISTO das obras de seus servos diante do Tribunal, Ele, então, conduzirá sua Noiva para o Palácio Real, onde se encontra “ a sala do Banquete” (Ct 2.4), quando então terão início as Bodas do Cordeiro.
As Bodas do Cordeiro são uma preciosa revelação para os corações de todos os filhos de DEUS. Os anjos, e os santos do Antigo Pacto ali estarão a cantar: “ Regozijemo-nos, e alegremo-nos e demos-lhe glória, porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou” (Ap 19.7).
a. As Escrituras, tanto no Antigo como no Novo Testamento, utilizam-se do casamento, ou mesmo de outra ocasião festiva para simbolizar a glória espiritual finai e a alegria dos fiéis servos de DEUS. Vejamos como as Escrituras são proféticas e se combinam entre si em cada detalhe! Somente depois que o Senhor julgar a grande prostituta, Babilônia, que vem descrita mística e literalmente nos capítulos 17 e 18 do Apocalipse, é que o Senhor apresenta sua esposa, uma virgem pura (2 Co 11.2). No Novo Testamento, isso simboliza, especialmente no Apocalipse, que a Noiva do Cordeiro não deve ser confundida, por uma mulher poliandra (ligada a dois ou mais amaridos).
A interpretação alegórica de Cantares de Salomão retrata DEUS como sendo o Noivo e Marido da nação israelita; e isso tem sido usado pelos intérpretes cristãos para contemplar a Igreja como a “ Noiva de CRISTO” na sua glória futura. O livro de Cantares lembra-nos, sobretudo, do verdadeiro retomo aos primeiros tempos, à juventude da humanidade.(25) Ali aparecem dois nomes que, segundo se diz não expressam a idéia comum apenas de um homem, “ Ish” e aquela que leva seu nome (Isha – Gn 2.23) e sim por Salomão (Shelomo) e Sulamita (Shulamith). O nome que eles trazem prova a necessidade da paz (Shalom) e do perdão divino, para que não haja “ dureza de coração” .
b. As religiões helenistas como as romanas também empregavam esse simbolismo (o simbolismo das Escrituras), considerando a união entre seus adeptos e o salvador-deus como uma espécie de matrimônio sagrado.
“ Os cultos de fertilidade também empregam tal simbolismo” .(26) A parábola das virgens loucas e prudentes pinta o reino dos céus como uma espécie de festa de casamento (Mt 25.1-13). Enquanto que em Marcos 2.19,20, JESUS alude a si mesmo como sendo o “ noivo” , e seus discípulos seriam os convidados. Em João 3.29, João Batista refere-se a JESUS como o noivo. Paulo fez uma aplicação mística e escatológica sobre esse simbolismo, dizendo que ele apresenta os crentes de Coríntios, como uma “ noiva” , a CRISTO (2 Co 11.2). Por ocasião do arrebatamento da Igreja por CRISTO, essa “ noiva” será pura e preparada para o Noivo (Ap 19.7). Assim na presente era, a Igreja é retratada como “ noiva” de CRISTO; no período das bodas, porém, como “ a esposa, a mulher do Cordeiro” .
c. Entre os judeus, as bodas eram celebradas durante sete dias com grande alegria (Jz 14.12,15,17,18). As bodas de Jacó duraram sete dias (Gn 29.27,28). Na simbologia profética das Escrituras Sagradas, isso aponta para as bodas do Cordeiro durante “ sete anos” : JESUS também é judeu e em termos proféticos um dia é que vale um ano (Nm 14.34; Ez 4.6; Jo 4.9).
o Apocalipse descreve o tempo em que a “ noiva se aprontou” . Seu vestido é todo bordado e branqueado no sangue do Cordeiro (SI 45.14; Ap 22.14), pois ninguém pode entrar naquela festa com “ vestidura estranha” (Sf 1.8; Mt 22.11).
Tem sido alegado, diz o doutor Geo Goodman, que não existia o costume de dar vestes nupciais nos banquetes orientais, como bodas, aniversários, etc. Mas alguns textos escriturísticos apoiam que sim; às vezes, se fazia isso constantemente. José apresentou mudas de roupa a seus irmãos (Gn 45.22 e ss); Sansão, no seu casamento, deu trinta mudas de vestidos aos seus companheiros (Jz 14.12), e Geazi pediu a Naamã mudas de roupas para os jovens que vieram da montanha de Efraim, alegando que tinham vindo visitar seu senhor (2 Rs 5.22).
Devemos ter em mente que apenas um homem que entrou no banquete do rei sem as vestes nupciais foi expulso sem misericórdia (Mt 22.11-13). O profeta Sofonias adverte que ninguém deve comparecer naquele dia (por inferência) sem as vestes reais: “ E acontecerá que no dia do sacrifício do Senhor, hei de castigar os príncipes, e os filhos do rei, e todos os que se vestem de vestidura estranha” (Sf 1.8). Evidentemente, essa passagem aponta para o grande dia do Senhor, mas, de certo modo, deve ser aplicada aqui também.
Portanto, prezado leitor, somente as vestes da justiça de CRISTO prevalecerão naquele dia; o mais tudo será rejeitado (Ap 3.18).

 

  1. A Ceia das Bodas

A ceia das bodas do Cordeiro, serão para cumprimento das palavras de nosso Senhor quando se encontrava no “ cenáculo mobiliado e preparado” . Numa expressão e gestc de quem estava dando um “Até breve” a seus discípulos, Ele disse: “ …até aquele (nas bodas) dia em que o beba de novo convosco no reino de meu Pai” (Mt 26.29).

Esta celebração da ceia terá lugar somente no final das bodas (sete anos depois do arrebatamento). Esta ceia será para lembrar a morte de CRISTO! Ela deve ser lembrada aqui e na eternidade. Ela (a ceia) teve lugar “ num cenáculo mobilado e preparado” . Seu início marcou a última noite do ministério terreno do Filho de DEUS (Mt 26.28,29).
Foi a única coisa que o Senhor JESUS “ desejou” fazer nesta vida (Lc 22.15). A páscoa no antigo Pacto e a Ceia no Novo, apontam para uma mesma coisa: a morte de CRISTO! A primeira, estava distante da outra cerca de 1500 anos, e tinha um caráter prospectivo – apontava para a cruz de nosso Senhor; a segunda, a Santa Ceia, tem um caráter retrospectivo – apontando também para a morte do Salvador.
a. A Páscoa judaica encontra seu cumprimento e seu fim na vida, morte e ressurreição de CRISTO. O Cordeiro de DEUS substituiu o Cordeiro pascal, o livramento do jugo egípcio corresponde à libertação da escravidão do pecado. Doravante o corpo de CRISTO nos será dado por nutrição e seu sangue nos guardará contra o malho destruidor do anjo da morte.

Assim CRISTO retorna ao passado e o vivifica através de sua morte a memória da Páscoa. O Passado da morte é dedicado à vida, e a memória é arrebatada pela esperança, nas palavras solenes: “ …CRISTO, nossa páscoa, foi sacrificado por nós” (1 Co 5.7).
b. A Ceia do Senhor inicia uma nova era e aponta para uma obra já consumada. Podemos observar que “ duas festas uniram-se na celebração do Senhor” .(28) E, nossa lembrança nos levará agora para a tarde sombria que antecipava o “dia da morte” de CRISTO; nesse cenáculo deu-se um acontecimento notável; a festa pascoal foi solenemente encerrada (Lc 22.16-18), e a Santa Ceia instituída com igual solenidade (Compare-se Lucas 22.19-21).
Sobre essa mesa terminou um período e começou outro; CRISTO era o cumprimento de uma ordenança e a consumação da outra. A Páscoa agora tinha servido a seu propósito, porque o Cordeiro que o sacrifício simbolizava ia ser morto no dia seguinte. Por isso foi substituída por uma nova instituição, apresentando a verdadeira realidade do Cristianismo, como a páscoa tinha apresentado a do judaísmo. Mas nosso Senhor falou também de “uma ceia futura” , e agora, seu cumprimento está em foco!
c. O livro do Apocalipse encerra “ sete bem-aventuranças” , e cada uma delas, com significação especial:
1) “ Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo” (Ap 1.3).

2) “ Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o ESPÍRITO para que descansem dos seus trabalhos, e as suas obras os sigam” (Ap 14.13).
3) “ Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda os seus vestidos, para que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas” (Ap 16.15).

4) “ Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de DEUS” (Ap 19.9).
5) “ Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição: sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de DEUS e de CRISTO, e reinarão com ele mil anos” (Ap 20.6).
6) “ Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro” (Ap 22.7).
7) “ Bem-aventurados aqueles que lavam suas vestiduras no sangue do Cordeiro, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas” (Ap 22.14). Todas estas “ bem-aventuranças” recairão sobre aqueles que foram arrebatados por JESUS e a quarta, é específica: para aqueles – os chamados à ceia das bodas do Cordeiro.

  1. Ao encerrar a Santa Ceia naquele cenáculo, nosso Senhor falou de uma outra com caráter escatológico, quando disse: “ digo-vos que, desde agora, não bebereis deste fruto da vide até aquele dia (nas bodas) em que o beba de novo convosco no reino de meu Pai” (Mt 26.29).
    A ceia do cenáculo marcou o término da missão terrena de JESUS (terrena aqui significa na esfera terrena) e deu início à sua missão celestial (Jo 17.4,11,13). Após a celebração daquela ceia, JESUS “ desceu” para o sombrio vale da batalha; de igual modo, também, após a celebração da ceia das Bodas, ele “ descerá” para o sombrio vale do Armagedom (Ap 19.11 e ss), a fim de terminar com aquela grande guerra e a seguir, estabelecer seu reino milenar. Por
    isso se faz necessário que esta 4ª “ bem-aventurança” recaia sobre aqueles que levaram o vitupêrio de CRISTO em qualquer tempo ou lugar.

Escatologia – Doutrina das Últimas Coisas – Severino Pedro da Silva

 

http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao7-ftc-1tr16-as-bodas-do-cordeiro.htm

Lição 9: As Bodas do Cordeiro – Lições Bíblicas CPAD – Jovens e Adultos – 3º Trimestre de 1998

 Título: Escatologia — O estudo das últimas coisas – Comentarista: Elienai Cabral – 30/08/1998

 

TEXTO ÁUREO

“Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória, porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou” (Ap 19.7).

VERDADE PRÁTICA

A Igreja, glorificada e coroada no céu, será definitivamente desposada pelo glorioso esposo, JESUS, o Cordeiro.

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE – Mateus 25.1-12.

1 — Então, o Reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo. 2 — E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas. 3 — As loucas, tomando as suas lâmpadas não levaram azeite consigo. 4 — Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas. 5 — E, tardando o esposo, tosquenejaram todas e adormeceram. 6 — Mas, à meia-noite, ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo! Saí-lhe ao encontro! 7 — Então, todas aquelas virgens se levantaram e prepararam as suas lâmpadas. 8 — E as loucas disseram às prudentes: dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam. 9 — Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós; ide, antes, aos que o vendem e comprai-o para vós. 10 — E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta. 11 — E, depois, chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos a porta! 12 — E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço.

 

COMENTÁRIO/introdução

A ceia das bodas do Cordeiro é a expressão máxima da relação entre CRISTO e Sua Igreja. E a figura do casamento, do esposo e a esposa, que aparece na Bíblia em várias passagens (Jo 3.29; 2Co 11.2; Ef 5.25-33; Ap 19.7,8; 21.1 — 22.7). O texto de Mateus 25 apresenta uma parábola de JESUS que retrata a história de um casamento, e que oferece dupla interpretação: uma sobre Israel e outra a respeito da Igreja.

  1. ANALOGIA CORRETA DA PARÁBOLA
  2. Fundo histórico. JESUS ilustrou Seu ensino utilizando-se do costume oriental para o casamento. Depois de feitas as cerimônias religiosas, começava-se a celebração festiva do casamento. A festa podia prolongar-se por vários dias, dependendo das possibilidades do pai da noiva. Nos festejos noturnos, os convidados deviam sempre ter lâmpadas acesas. No caso da história de JESUS, o noivo atrasou. Os convidados deveriam estar devidamente preparados com azeite em suas vasilhas e nas lâmpadas. Qualquer convidado sem lâmpada era considerado um estranho e não podia entrar na festa.
  3. Correntes de interpretação. A primeira interpretação diz que as virgens representam o remanescente judeu salvo no período da Grande Tribulação. A segunda distingue os dois grupos como uma representação dos crentes salvos e dos crentes apenas nominais no seio da Igreja, quando da vinda de CRISTO. A terceira interpreta as dez virgens como um todo e, também, cada crente individualmente.
  4. Quem são as dez virgens? (Mt 25.1). Não são dez pretendentes do esposo. Nem são dez igrejas cristãs que competem pelo mesmo esposo. São, na verdade, os crentes individualmente que compõem o corpo da Igreja (a esposa do Cordeiro). O número dez não tem um significado dogmático ou doutrinário e, sim, um sentido de inteireza. Representa a noiva na sua inteireza. JESUS via a Igreja como um todo, o corpo invisível em toda a Terra (1Co 12.12,14,27). Ele via, também, a igreja local e visível, isto é, os membros em particular.
  5. Por que as palavras “esposo” e “esposa”? No Oriente, o noivado é tão sério quanto o casamento. Na história bíblica a mulher comprometida em noivado era chamada esposa e, apesar de não estar unida fisicamente ao noivo, ela estava obrigada à mesma fidelidade como se estivesse casada (Gn 29.21; Dt 22.23,24; Mt 1.18,19). A Igreja é a esposa de CRISTO porque está comprometida com Ele (Ap 19.7; 21.9; 22.17).
  6. AS CONDIÇÕES ESPIRITUAIS DA ESPOSA. (Mt 25.2-5)
  7. Duas classes de crentes: os insensatos e os cautelosos. Essas duas classes são uma realidade espiritual na Igreja de CRISTO. São identificadas por JESUS como loucas e prudentes. As loucas representam os cristãos insensatos e alienados espiritualmente. São aqueles cristãos que não agem racionalmente na sua vida de fé, por isso, não sabem o que estão fazendo.

As prudentes representam os cristãos cautelosos e previdentes, que mantêm uma vida de vigilância e espiritualidade.

  1. Ingredientes indispensáveis para estar nas bodas. Aquelas virgens tinham vasilhas e lâmpadas (Mt 25.7-9). Mas precisavam, na verdade, ter o principal elemento: o azeite. As loucas não levaram azeite em suas vasilhas, mas as prudentes sim. Estavam devidamente preparadas. Aquelas virgens tinham que ter vestidos brancos de linho fino (Ap 19.8), lavados no precioso sangue do Cordeiro (Ap 7.14). Precisavam de calçados do Evangelho da Paz (Is 52.7; Ef 6.15). Tinham que ter com elas vasilhas para o azeite (Mt 25.4: Ef 5.18) e o próprio azeite (Mt 25.3,4), que é símbolo do ESPÍRITO SANTO.

III. O TEMPO DAS BODAS (Mt 25.6)

  1. O sentido do clamor da meia-noite. O texto diz: “Mas à meia-noite, ouviu-se um clamor” (Mt 25.6). Que representa a meia-noite? É o tempo do clímax da esperança da Igreja. É o fim e o princípio de um tempo (dia, dispensação, era). É a hora do silêncio total, quando todos dormem. Pode ser a consumação ou princípio de um novo dia ou tempo. Não é difícil de estabelecer o tempo desse evento. Ele acontecerá entre o arrebatamento da Igreja e a segunda fase da volta de CRISTO à Terra. Ocorrerá, precisamente, logo após o julgamento das obras dos crentes no tribunal de CRISTO, visto que em Ap 19.8, a esposa aparece vestida de linho fino que “são as justiças dos santos”.
  2. O Dia de CRISTO (Fp 1.10). Na linguagem escatológica a palavra “dia” é interpretada, literal ou figuradamente, dependendo do seu contexto. Dia pode, então, representar ano, ou seja, um dia igual a um ano, conforme se percebe na profecia de Daniel capítulo 9. Destacamos no contexto bíblico quatro dias (anos, tempos) históricos para a humanidade: o “dia do homem” (1Co 4.3), que compreende o tempo da história da humanidade; o Dia de CRISTO (Fp 1.10), que diz respeito, especialmente, ao tempo de sete anos, nos quais a Igreja estará no céu e, simultaneamente, ocorrerá a Terra a Grande Tribulação; o Dia do Senhor (1Ts 5.2), a manifestação pessoal e visível de CRISTO no final da Grande Tribulação, e durará mil anos (Milênio); e, finalmente, o Dia de DEUS (2 Pe 3.12,13), que é o tempo do Juízo Final e da consumação de todas as coisas, o começo do Reino eterno.

Neste estudo, o Dia de CRISTO abrange três fatos escatológicos especiais, os quais são: o encontro da Igreja com CRISTO nas nuvens (1Co 15.51,52; 1Ts 4.14-17) (para mim na Nova Jerusalém, por enquanto invisível aos olhos humanos – Obs. Ev. Henrique); o tribunal de CRISTO (2Co 5.10; Fp 1.10; 2Co 1.14; Ef 5.27); e, as bodas do Cordeiro (Ap 19.7).

  1. CARACTERÍSTICAS DAS BODAS
  2. Lugar das bodas (Ap 19.1; 21.9). Pela ordem normal dos acontecimentos escatológicos, esse evento acontecerá no céu (para mim na Nova Jerusalém, por enquanto invisível aos olhos humanos – Obs. Ev. Henrique). Quando João declarou “ouvi no céu como que uma grande voz de uma grande multidão que dizia: Aleluia!”, ele identificou naturalmente o lugar. Alegria e triunfo pelas vitórias do Cordeiro são demonstradas e, a seguir, surge a noiva do Cordeiro já glorificada, coroada e preparada para o glorioso casamento. Entendemos, então, que o céu (para mim na Nova Jerusalém, por enquanto invisível aos olhos humanos – Obs. Ev. Henrique) é o lugar mais adequado para esse acontecimento extraordinário.
  3. Participantes das bodas. O casamento é de CRISTO e a Igreja, mas os convidados são muitos. De acordo com Dn 12.1-3 e Is 26.19-21, o Israel salvo da Grande Tribulação e os santos do Antigo Testamento são os convidados especiais. Devemos ter cuidado na interpretação desse evento para não confundirmos nem misturarmos os fatos que envolvem as bodas no céu e as bodas na Terra. No céu, as bodas são da Igreja e o Cordeiro (Ap 19.7-9). Na Terra, as bodas envolvem Israel e o Cordeiro (Mt 22.1-14; Lc 14.16-24; Mt 25.1-13). A cena das bodas no céu difere das bodas na Terra. No céu, somente a Igreja e seus convidados participarão. Na Terra, Israel estará esperando que o esposo venha convidá-lo a conhecer a esposa (a Igreja), que estará reinando com Ele no período milenial.

CONCLUSÃO

No céu, os salvos receberão as recompensas (coroas) por suas obras feitas na Terra, e as bodas do Cordeiro coroará a Igreja pela sua fidelidade a CRISTO.

 

Tesouro de Conhecimentos Bíblicos – Emílio Conde – CPAD

CASAMENTO  –  Na Bíblia aparece mais a palavra boda, do hebraico “ hãtunnã” e do grego “ gamos” .

No Evangelho de Mateus, capítulo 25, CRISTO refere-se a um cortejo nupcial, ao mencionar as dez Virgens da parábola que vão ao encontro do esposo. JESUS também participou das bodas de Caná, na Galiléia (Jó 2.1-3).

Entre os judeus, podia ser efetuado o casamento desde a idade núbil, isto é, desde os treze anos e um dia para os rapazes e doze anos e um dia para as meninas, porém o costume fixava a idade de dezoito anos. As viúvas ou

Repudiadas não podiam contrair novo matrimônio antes de se passarem três meses, depois da separação. Os esponsais tinham o mesmo valor legal que o matrimônio; esses esponsais duravam mais ou menos um ano, quando os noivos se comunicavam através de intermediários. Depois do período de noivado, havia a festa, que não trazia nenhuma cerimônia religiosa em si. No sábado seguinte ao início da festa do casamento, os novos esposos eram levados à sinagoga (no tempo do Novo Testamento) e o marido era convidado a fazer a leitura e a exposição de uma passagem bíblica.

Depois, o mesmo cortejo que os trouxera à sinagoga levava-os para a casa deles (noivos). O novo casal desfrutava de certas regalias, durante um ano (Dt 24.5).

Acerca dos direitos e deveres dos cônjuges, a esposa podia exigir de marido dez coisas, três das quais estão estipuladas na Lei: o alimento, o vestido e o dever conjugal (Êx 21.10) e as outras sete são prescritas pelos doutores: ajuda na enfermidade, resgate para a remissão do cativeiro, sepultura na morte, permanência ao lado do marido, casa na viuvez, comida para os filhos, uma parte da herança e o dote para os filhos. As obrigações da esposa são: o seu trabalho, sua presença habitual, etc. Nos dias do Antigo Testamento, o casamento era negociado pelos pais dos noivos. O homem que desejasse uma esposa tinha de comprá-la, e o preço estabelecido, de acordo com o que se lê na Bíblia (Dt 22.29), era de cinquenta siclos de prata, cujo pagamento poderia ser feito em camelos, ovelhas ou em Dinheiro. Esse pagamento era chamado “ monhar”.

Se o casamento fosse pacífico, não era tratado diretamente pelo noivo nem pela noiva. Os intermediários no trato do consórcio eram os amigos do noivo. O contato dos intermediários com a família da noiva exigia que estes levassem presentes para a noiva e não podiam ir de mãos vazias. A noiva não tinha a menor interferência nas negociações de seu casamento com o noivo. Não tinha o direito de recusar o homem que lhe escolhessem para marido. Nos tempos do Novo Testamento, era permitido que as jovens de maior idade recusassem uma união que lhes desagradasse, mesmo que tivesse sido combinada pelos pais. No contrato de casamento não estava a ação de qualquer mulher, nem mesmo da mãe da noiva. Todos os assuntos relacionados com o enlace eram realizados pelo pai da noiva e, na falta deste, pelo irmão mais velho; na falta do irmão, um amigo de confiança ou mesmo
um servidor da casa poderia ser o intermediário. Em Gênesis 24, aparece Abraão dando instruções ao seu servo para procurar uma esposa para Isaque. O próprio Isaque desempenhou papel secundário. Convém lembrar que os casamentos desses dias distantes deviam realizar-se entre pessoas da mesma tribo; não se admitiam casamentos com estrangeiros. Em certas épocas e lugares, o noivo não podia escolher qualquer moça para sua esposa. Se
pretendesse casar-se com uma jovem de determinada família mesmo que tivesse sido combinada pelos pais. No contrato de casamento não estava a ação de qualquer mulher, nem mesmo da mãe da noiva. Todos os assuntos relacionados com o enlace eram realizados pelo pai da noiva e, na falta deste, pelo irmão mais velho; na falta do irmão, um amigo de confiança ou mesmo um servidor da casa poderia ser o intermediário. somente podia fazê-lo com a irmã mais velha, quer fosse feia ou bonita, inteligente ou ignorante, dedicada ou desgovernada. Foi o que aconteceu a Jacó, quando pretendeu casar-se com a filha de Labão, fato que está registrado em Gênesis 29.26: “E disse Labão: Não se faz assim no nosso lugar, que a menor se dê antes da primogênita”. Se o matrimônio envolvia pessoas de recursos, então a distribuição entre os pobres de vinho, azeite, figos e nozes fazia parte da cerimônia. Onde as manifestações e regozijo culminavam era no cortejo nupcial que consistia no acompanhamento da noiva da casa de seu pai até a casa do noivo. Desse desfile participavam os amigos dos noivos, as virgens e
os mancebos, e todo o povo. O desfile era realizado à noite. Os integrantes do cortejo nupcial levavam lâmpadas que queimavam azeite. Essas lamparinas deviam ser abastecidas antes do desfile. A pressa ou a falta de cuidado dos servidores encarregados de encher de azeite as lamparinas, às vezes, causava embaraços e perturbações, pela falta de luz. Foi baseado nesse costume que Jesus Cristo apresentou aos homens de seus dias a parábola das dez virgens que foram esperar o noivo, porém, as lâmpadas de algumas não tinham azeite, não estavam preparadas e, quando foram abastecer-se, o noivo apareceu e elas não puderam acompanhá-lo, perdendo o privilégio de recebê-lo (Mt 25.10-12). Nenhuma pessoa podia aproximar-se do cortejo sem alguma espécie de luz; as luzes eram chamadas de “mesh-als” ; a estopa ou farrapos de linho eram muito torcidos e colocados em certos vasos de metal, no topo de um pedaço de madeira. Às vezes, a lâmpada era levada numa das mãos, enquanto que na outra havia um vaso com azeite, para abastecê-la. As bodas, ordinariamente, duravam sete dias (Gn 29.27; Jz 14.12). Os convidados das duas partes eram chamados de filhos das bodas (Mt 9.15). Havia os companheiros do noivo e as companheiras da noiva (Jz 14.10-18; SI 45.9,14,15). As amigas da noiva cantavam o “ Epithalamium” ou cântico nupcial, à porta da noiva, antes do casamento. Todos os convidados da festa acompanhavam o noivo, na tarde do primeiro dia, da casa dos pais da noiva à casa do noivo, onde estava preparada a mesa do banquete e a câmara nupcial. Nessa hora a mãe já havia coroado o noivo com um turbante especial (Ct 3.11; Is 62.3). A esposa era levada ao esposo coberta com um véu (Gn 24.65; 29.25). Enfeitada para o esposo, tendo um cinturão próprio do casamento (Jr 2.32), ela aguardava o esposo no quarto das mulheres, o tálamo nupcial (Jl 2.16). Em grego, os noivos recebem o nome de “ nymphios”

Tesouro de Conhecimentos Bíblicos – Emílio Conde – CPAD

 

 

Lição 8, A Grande Tribulação

1º trimestre de 2016 – O Final de Todas as Coisas – Esperança e Glória Para os Salvos

Comentarista da CPAD: Pr. Elinaldo Renovato de Lima

 

 

TEXTO ÁUREO
“Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra.” (Ap 3.10)

 

VERDADE PRÁTICA
Depois que os crentes em JESUS CRISTO tiverem sido arrebatados, a Grande Tribulação começará na Terra

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE – Mateus 24.21,22; Apocalipse 7.13,14

Mt 24.21– porque haverá, então, grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco haverá jamais.

22 – E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas, por causa dos escolhidos, serão abreviados aqueles dias.

Ap 7.13 – E um dos anciãos me falou, dizendo: Estes que estão vestidos de vestes brancas, quem são e de onde vieram?

14 – E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram de grande tribulação, lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.

 

SÍNTESE DO TÓPICO I – A Grande Tribulação será um tempo de angústia e aflição que virá sobre a Terra.

SÍNTESE DO TÓPICO II – A trindade satânica será revelada ao mundo durante a Grande Tribulação

SÍNTESE DO TÓPICO III – DEUS julgará o mundo

 

A MARCA DA BESTA
O Anticristo romperá seu tratado com a nação de Israel, profanará o Templo reconstruído em Jerusalém e matará as duas testemunhas que vinham proclamando o evangelho. Então assumirá o controle total do sistema monetário mundial, exigindo que todos levem sua marca; ou seja, a marca da besta (Ap 13.16,17)”
(LAHAYE, Tim. Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2008, pp.249,50).


Comentários de vários autores com alguma modificações do Ev. Luiz Henrique

Pontos difíceis e polêmicos discutidos durante a semana em nossos grupos de discussão no WhatsApp (minhas conclusões) 

 

NÓS VAMOS SUBIR ANTES DA GRANDE TRIBULAÇÃO, NO ARREBATAMENTO

Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora o retém até que do meio seja tirado; 2 Tessalonicenses 2:7

DURANTE A GRANDE TRIBULAÇÃO O ESPÍRITO SANTO SERÁ RETIRADO DA TERRA – AQUELES QUE ACREDITAM QUE VÃO PASSAR PELA GRANDE TRIBULAÇÃO ESTÃO DIZENDO QUE DEUS VAI RETIRAR DELES O ESPÍRITO SANTO – MAS COMO? JESUS, POR ACASO MENTIU? JESUS DISSE: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre” João 14:16???

COMO VEMOS ISSO É FALÁCIA DAS IGREJAS HISTÓRICAS QUE NÃO ENTENDEM SOBRE O ESPÍRITO SANTO.

Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu ESPÍRITO SANTO. Salmos 51:11

 

Não seja influenciado por irmãos de outro grupo que seguem livros de igrejas históricas, mas veja a verdade – NÓS VAMOS SUBIR ANTES DA GRANDE TRIBULAÇÃO

Assim, sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos, e reservar os injustos para o dia do juízo, para serem castigados; 2 Pedro 2:9
E esperar dos céus o seu Filho, a quem ressuscitou dentre os mortos, a saber, JESUS, que nos livra da ira futura. 1 Tessalonicenses 1:10
Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra. Apocalipse 3:10.

 

Infelizmente muitas Assembleias de DEUS estão deixando o verdadeiro ensino da Palavra de DEUS e se enveredando por ensinos distorcidos de igrejas históricas, pois teem colocado professores dessas denominações em seus seminários de teologia. Ao invés de estarem esperando JESUS vir nos buscar, esses estão esperando o Anticristo aparecer.

 

Somos Pré-tribulacionistas, este ponto de vista cremos que o arrebatamento da Igreja ocorrerá antes da Grande Tribulação (1Ts 1.10; 5.9; Ap 3.10). “A igreja, o corpo de CRISTO, em seu todo, será, por ressurreição e por transferência, retirada da terra antes de começar qualquer parte da septuagésima semana de Daniel.
1-A Igreja não está destinada a ira divina, e sim, a salvação (I Ts 1.9,10; 5.9,10; Hb 9.28).
2-A ira de DEUS é para os ímpios, e não para a Igreja (Jo 3.36; Ap 6.17).
3- À Igreja de Filadélfia foi prometido livramento da “hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro” (Ap3.10). E, profeticamente falando, a Igreja de Filadélfia é uma representação da Igreja do Arrebatamento!
4- Antes de DEUS exercer juízo sobre os ímpios, Ele avisa e livra os justos, como ocorreu com Noé, antes do dilúvio (Gn 6.13,14); e com Ló, antes da destruição de Sodoma e Gomorra (Gn 19.12-30). Veja o que o apóstolo Pedro dizem (II Pe 2.6-9).

E condenou à destruição as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinza, e pondo-as para exemplo aos que vivessem impiamente; E livrou o justo Ló, enfadado da vida dissoluta dos homens abomináveis (Porque este justo, habitando entre eles, afligia todos os dias a sua alma justa, por isso via e ouvia sobre as suas obras injustas); Assim, sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos, e reservar os injustos para o dia do juízo, para serem castigados; 2 Pedro 2:6-9

 

NÓS VAMOS SUBIR ANTES DA GRANDE TRIBULAÇÃO, NO ARREBATAMENTO – ESSA É A VERDADE.

 

QUANTO À RESSURREIÇÃO:

Os mortos salvos ressuscitarão no arrebatamento para receberem galardão e participarem das bodas do cordeiro e do milênio junto com CRISTO, em corpos gloriosos, morando na Nova Jerusalém, enquanto na terra estarão os judeus e os povos diversos que escaparam da Grande Tribulação. Já os que morrerem salvos durante a Grande Tribulação ressuscitarão no final da Grande Tribulação e também reinarão com CRISTO e morarão na Nova Jerusalém.
Já os que morreram em todos os tempos até o fim do milênio e não são justificados, ou não são salvos, ressuscitarão no dia do juízo final para serem condenados e lançados no lago de fogo e enxofre.

 

SOBRE O ANTICRISTO ASSUMIR O GOVERNO DA TERRA DURANTE A GRANDE TRIBULAÇÃO

Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora o retém até que do meio seja tirado; E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;
A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. 2 Tessalonicenses 2:7-10

EXPLICAÇÂO – 1- mistério da injustiça opera – isso quer dizer que desde que JESUS ressuscitou Satanás está com alguém sempre pronto para assumir o lugar de anticristo. 2- somente há um que agora o retém até que do meio seja tirado – Esse que impede que o anticristo assuma é o ESPÍRITO SANTO que está na Igreja, está dentro de nós e conosco. 3- E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; – Isso quer dizer que assim que o ESPÍRITO SANTO sair com a Igreja no arrebatamento o anticristo assumirá o governo da Terra até que no final da Grande Tribulação o JESUS virá e o vencerá e amarrará por mil anos.

 

POSIÇÃO DOS GENTIOS DURANTE A GRANDE TRIBULAÇÃO

Temos que entender que a GRANDE TRIBULAÇÃO é a 70ª semana – É tratamento quase que exclusivo com Israel, existe algumas coisas para os os gentios que estão pegando uma carona com os judeus. Assim como agora é o período da Igreja, mas alguns judeus acabam sendo salvos.

 

MUITA PREGAÇÃO E SALVAÇÃO DURANTE A GRANDE TRIBULAÇÃO

144 MIL

Mateus: 24. 14. E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.
“E porei entre eles um sinal, e os que deles escaparem enviarei às nações, a Társis, Pul, e Lude, flecheiros, a Tubal e Javã, até às ilhas de mais longe, que não ouviram a minha fama, nem viram a minha glória; e anunciarão a minha glória entre os gentios.” Isaías 66.19

Para saber mesmo exige toda uma exegese bemn feita da bíblia para se chegar à conclusão de que serão pregadores durante a Grande Tribulação. Na verdade se chegou a esta afirmação depois de uma revelação de DEUS e aceita por todos os analistas desse assunto.

A PROCLAMAÇÃO DOS 144 MIL Também, na primeira metade da “Grande Tribulação”, apesar de o ESPÍRITO SANTO não mais oferecer resistência ao Anticristo, 144 mil homens escolhidos de Israel proclamarão com grande pujança o Evangelho do Reino, não tendo por preciosas as suas vidas. 1. A identidade dos 144 mil. São chamados de “servos do nosso DEUS” (Ap 7:3), provenientes das tribos dos filhos de Israel (Ap 7:4-8). Talvez sejam os primeiros convertidos de uma grande colheita de almas ganhas para DEUS, dentre todas as nações e tribos e povos e línguas, durante a Tribulação (Ap 7:9). São servos anônimos, a exemplo daqueles sete mil que serviram a DEUS no tempo de Elias (1Rs 19:18), os quais não deixaram nem permitiram que a apostasia de Israel fosse total; ou como os crentes anônimos de Chipre e de Cirene que, sem serem identificados, iniciaram a evangelização dos gentios na igreja primitiva (At 11:20,21). Estes homens serão os responsáveis pela pregação da Palavra de DEUS e pela salvação de muitos na Grande Tribulação. O texto bíblico diz que estes homens não se contaminarão com o mundo e se manterão fiéis ao Senhor (Ap 14:3-5), mas, também, como são vistos na glória, juntamente com o Cordeiro (Ap 14:3), é percebido que também irão ser mortos pelo Anticristo e pelo Falso profeta no desempenho de seu ministério. 3. A elevada posição dos 144 mil. Os 144 mil escolhidos receberão um “selo” na testa, algo visível (Ap 7:3) da parte de DEUS, que os protegerá de maneira sobrenatural durante algum espaço de tempo. DEUS assinalará ou marcará as suas testas para indicar a sua consagração a DEUS e que pertencem a Ele (cf Ap 9:4; ler Ez 9:1-6). Todavia, isso não os protegerá das perseguições e do martírio, haja vista o que está escrito em Apocalipse 7:13,14. Tal marcação denota a proteção que eles terão quanto aos juízos divinos sobre o mundo (Ap 9:4). O Cordeiro os honrará por sua fidelidade, como lemos em Apocalipse 14:3-5: “E cantavam um cântico novo diante do trono e diante dos quatro animais e dos anciãos; e ninguém podia aprender aquele cântico, senão os cento e quarenta e quatro mil que foram comprados da terra. Estes são os que não estão contaminados com mulheres, porque são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vai. Estes são os que dentre os homens foram comprados como príncipes para DEUS e para o Cordeiro. E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis diante do trono de DEUS”.

Além disto tem o anjo pregando o evangelho eterno – E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda a nação, e tribo, e língua, e povo, Apocalipse 14:6.

Além disto tem as duas testemunhas – E darei poder às minhas duas testemunhas, e profetizarão por mil duzentos e sessenta dias, vestidas de saco. Apocalipse 11:3
São multidões salvas durante a Grande Tribulação – E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro. Apocalipse 7.14

CREIO QUE OS DESVIADOS TERÃO OPORTUNIDADE PORQUE CONHECIAM A PALAVRA E SABEM DO ARREBATAMENTO, NÃO PRECISARÃO SER CONVENCIDOS, JÁ SABEM.

Veja uma pessoa normal, uma pessoa que não é crente. Quando sua esposa for arrebatada, ele saberá que ela foi arrebatada ao vê-la desaparecer na sua frente em plena hora do almoço, por exemplo? Se ele já foi à igreja ou se a esposa lhe falou a respeito do arrebatamento, então ele saberá. O que ele vai fazer agora? Vai procurar se salvar também para estar com sua esposa e seus filhos que terão ido também. Assim o desviado quando ver que a igreja foi arrebatada vaio procurar por todos os meios se arrepender e procurar como fazer para se salvar.

 

O ESPÍRITO SANTO SERÁ RETIRADO DA TERRA DURANTE A GRANDE TRIBULAÇÃO, COMO SEERÁ PREGADO O EVANGELHO NESTA ÉPOCA?

Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora o retém até que do meio seja tirado; 2 Tessalonicenses 2:7

ESSE É O ESPÍRITO SANTO, É UMA PESSOA, TEM PODER SOBRE QUALQUER OUTRO PODER. Portanto – O que o detém o anticristo? – É o poder do ESPÍRITO SANTO nos crentes. Quem detém o anticristo? O próprio ESPÍRITO SANTO que é DEUS.

Porque já o mistério da injustiça somente há um que agora o retém até que do meio seja tirado; 2 Tessalonicenses 2:7 ATÉ QUANDO O ANTICRISTO SERÁ DETIDO? ATÉ O DIA DO ARREBATAMENTO QUANDO O ESPÍRITO SANTO CONDUZIRÁ A NOIVA (IGREJA) A CRISTO.

COMO SE DARÁ A SALVAÇÃO DURANTE A GRANDE TRIBULAÇÃO?

Convencimento pela palavra como faziam no Antigo Testamento, como Apolo pregava no Novo testamento (haviam salvos).

QUE TIPO DE PREGAÇÃO VAI HAVER DURANTE A GRANDE TRIBULAÇÃO?

Será pregado o evangelho do reino de CRISTO que acontecerá logo a seguir do final da Grande Tribulação, o milênio. Basicamente a pregação se baseará nas promessas de DEUS que agora estão se cumprindo, principalmente com o arrebatamento e com o aparecimento do anticristo.

O maior juízo de DEUS será exatamente a falta do ESPÍRITO SANTO na terra. Alguns acham que os selos, as trombetas e as taças serão o maior juízo, mas o maior é a ausência do ESPÍRITO SANTO. Os homens serão enganados, acreditarão na mentira, não terão o ESPÍRITO SANTO para dar discernimento. O pecado se alastrará como pólvora, pois não tem mais a santidade do ESPÍRITO SANTO para combater e o anticristo apoiará tudo o que for contrário a bíblia e à santidade do ESPÍRITO SANTO.

ESPÍRITO SANTO PARA SEMPRE?

João: 14. 16. E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Ajudador, para que fique convosco para sempre. 17. a Saber, o ESPÍRITO da verdade, o qual o mundo não pode receber; porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque ele habita convosco, e estará em vós.

Ficará sempre com a igreja que já foi arrebatada nesta época da GT. Parece que os irmãos não estão conseguindo ver a época futura de juízo e não de graça. O ESPÍRITO SANTO ficará sempre com a igreja, mas os que não subiram no arrebatamento não são igreja, se fossem teriam subido. Então não têm o ESPÍRITO SANTO e não terão durante a GRANDE TRIBULAÇÃO.

Duas forças contrárias se colidindo, a maior vence a menor. A bíblia diz bem claro que o anticristo só não governa até hoje porque o ESPÍRITO SANTO o impede. Ou seja, a força ou o poder maior impede o menor de assumir.
Não consigo crer que o ESPÍRITO SANTO se sujeitará a Satanás durante a GRANDE TRIBULAÇÃO, você consegue crer nisso? Por certo que não. Então a conclusão lógica é que o ESPÍRITO SANTO não estará na terra durante a GRANDE TRIBULAÇÃO.

 

REMANESCENTE DE ISRAEL

O remanescente de Israel não são só os 144 mil. Já pensou sobre isto? Israel entraria no milênio só com 144 mil homens e nenhuma mulher ou criança. Houve algum engano aí por parte de alguns. O remanescente de Israel é todo judeu que estiver vivo no final da grande tribulação e clamar pela vinda do Messias. Na Lição 9 o comentarista de nossa lição da CPAD diz: Quem estará no Milênio com CRISTO? Todas as ovelhas de JESUS CRISTO entrarão no Milênio para reinar com Ele (Mt 25.34). Os “bodes” serão lançados no inferno (Mt 25.41,46). As ovelhas reinarão com CRISTO por mil anos, literalmente, bem como os homens que não adoraram a Besta (Ap 20.4). Também entrará o restante das nações que escaparem da Grande Tribulação (ai entram os judeus e os gentios, todos que estiverem vivos no final da Grande Tribulação). Os ímpios só ressuscitarão para serem julgados, no Juízo Final, após os mil anos (Ap 20.5,6).

Em Ap 9.4 está apenas dizendo que as pragas não atingirão os 144 mil, não está dizendo que só eles são os remanecentes de Israel.

### Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o ESPÍRITO de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e prantearão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito. Zacarias 12:10

E naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade dele para o sul. Zacarias 14:4

Os quais lhes disseram: Homens galileus, por que estais olhando para o céu? Esse JESUS, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir. Atos 1:11

Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém. Apocalipse 1:7

Também Isaías clama acerca de Israel: Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo. Porque ele completará a obra e abreviá-la-á em justiça; porque o Senhor fará breve a obra sobre a terra. E como antes disse Isaías: Se o Senhor dos Exércitos nos não deixara descendência, Teríamos nos tornado como Sodoma, e teríamos sido feitos como Gomorra. Romanos 9:27-29

 

DUAS TESTEMUNHAS

Alguns acreditam que serão duas pessoas físicas levantadas e ungidas por DEUS dentre os filhos de Israel por causa das indicações feitas em Apocalipse 11.4 que diz: Estas são as duas oliveiras e os dois castiçais que estão diante do DEUS da terra. Creio eu que estes não seriam representantes à altura de representarem DEUS e sua Palavra num período tão conturbado.

Representante da lei – Moisés e dos profetas – Elias. Bom – tudo são suposições – Lá veremos tudo isso que é futuro acontecer. Que são as duas oliveiras à direita do castiçal e à sua esquerda? E, falando-lhe outra vez, disse: Que são aqueles dois raminhos de oliveira que estão junto aos dois tubos de ouro e que vertem de si ouro? E ele me respondeu, dizendo: Não sabes o que é isto? E eu disse: Não, Senhor meu. Então ele disse: Estes são os dois ungidos, que estão diante do Senhor de toda a terra”; (Zc 4.1-14).

As duas testemunhas podem ser Moisés e Elias. Moisés é representante da lei e o maior desejo que ele tinha era entrar na terra prometida, entrou depois de morrer aqui, mas entrou, lá no Monte da Transfiguração – Isso nos revela que pode voltar quando DEUS quiser, não precisa ter sido levado vivo para o céu como Elias e Enoque. Se veio vivo no Monte da Transfiguração pode voltar na Grande Tribulação.

As pessoas mais representativas para serem as duas testemunhas são Moisés representando a lei e Elias representando os profetas, tanto a lei como os profetas previram a vinda de JESUS e seu ministério.
A bíblia se resume na lei e nos profetas. Ap 11.6 Estes têm poder para fechar o céu, para que não chova, nos dias da sua profecia; e têm poder sobre as águas para convertê-las em sangue, e para ferir a terra com toda a sorte de pragas, todas quantas vezes quiserem. – Claramente identifica Elias e Moisés.
Elias – 3 anos e meio sem chuva e Moisés – águas transformadas em sangue e pragas. Ou são Moisés e Elias ou são pessoas que vêm na unção de Moisés e Elias, como João Batista que veio na unção de Elias.
Prefiro ficar com Moisés e Elias. Lembrando que Elias representa quem vai subir no arrebatamento sem experimentar a morte e Moisés representa os que vão ser arrebatados após terem morrido aqui na terra.

 

SETE SELOS

Primeiro Selo – o primeiro é aberto na hora que termina o arrebatamento – cavalo Branco – Falsa Paz – Saída do ESPÍRITO SANTO – chegada do Anticristo.

Segundo Selo – o segundo selo é aberto na hora que termina os 3 anos e meio da primeira fase da Grande Tribulação – cavalo Vermelho – Guerra – Israel quebra a aliança com o Anticristo porque ele coloca uma imagem dentro do templo em Jerusalém e exige adoração.

Terceiro Selo – o terceiro selo é aberto – cavalo Preto – Fome desesperadora – Mães comem seus próprios filhos – Ninguém poderá comprar nada ou vender sem a marca do anticristo – 666.

Quarto Selo – O quarto selo é aberto – cavalo Amarelo – mortes decorrentes da abertura dos selos segundo e terceiro – Resultado das guerras e fome. Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra, com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra. Apocalipse 6:8

Quinto Selo – O quinto selo é aberto – Mostrados os salvos até o momento durante a Grande Tribulação, ainda teriam que esperar os outros que seriam mortos para depois então serem ressuscitados – debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de DEUS e por amor do testemunho que deram. E foram dadas a cada um compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda um pouco de tempo, até que também se completasse o número de seus conservos e seus irmãos, que haviam de ser mortos como eles foram. Apocalipse 6:9-11

Sexto Selo – O quinto selo é aberto – Abalo nos céus e o preparo para o pior – Lugar mais seguro passou a ser nas cavernas. Grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue; E as estrelas do céu caíram sobre a terra – O céu retirou-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares. E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas; E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro; porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir? Apocalipse 6:12-17

144 mil selados – eram cento e quarenta e quatro mil selados, de todas as tribos dos filhos de Israel. Poder dado aos anjos de danificar a terra e o mar Apocalipse 7:2

Revelado quem são os que estão debaixo do altar – E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro. Apocalipse 7.14

Sétimo Selo – O sétimo selo é aberto – Preparação para as trombetas – Silêncio no céu por quase meia hora (impressionante) – Oração dos santos que clamavam por vingança – – fez-se silêncio no céu quase por meia hora. E vi os sete anjos, que estavam diante de DEUS, e foram-lhes dadas sete trombetas. E veio outro anjo, e pôs-se junto ao altar, tendo um incensário de ouro; e foi-lhe dado muito incenso, para o pôr com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro, que está diante do trono. E a fumaça do incenso subiu com as orações dos santos desde a mão do anjo até diante de DEUS. E o anjo tomou o incensário, e o encheu do fogo do altar, e o lançou sobre a terra; e houve depois vozes, e trovões, e relâmpagos e terremotos. E os sete anjos, que tinham as sete trombetas, prepararam-se para tocá-las. Apocalipse 8:1-6

 

A grande Tribulação. – Os eventos que ocorrerão na semana de número 70 de Daniel são descritos em Apocalipse. Será um período de 7 anos, divido em duas partes de 3 anos e meio cada. Na primeira metade, Satanás trará alguns males, representado pelo 1º selo. Enganará os moradores da terra, trazendo relativa paz e tranqüilidade; resolverá os problemas políticos e econômicos, mas, ao tentar receber adoração dos judeus, dentro do templo reconstruído em Jerusalém, no lugar santíssimo, será rompida a aliança entre ele e Israel. Após isso, sobrevirá sobre a terra os juízos de DEUS, chamados de Selos, de trombetas e taças. Aparentemente, estes dois últimos acontecerão simultaneamente. Alguns destes juízos serão catástrofes naturais (terremotos, maremotos, pragas, poluições, quedas de asteróides, etc.), mas haverá também juízos sobrenaturais.
Os Selos

 

1.     Primeiro Cavaleiro . branco . O anticristo se apresenta. Paz

2.     Segundo Cavaleiro . vermelho . Guerra generalizada.

3.     Terceiro Cavaleiro . preto . Escassez de alimento.

4.     Quarto Cavaleiro . amarelo . Mortalidade mundial.

5.     Os santos são martirizados.

6.     Cataclismos no céu e na terra .

7.     A abertura das trombetas

As Trombetas 1.     A terça parte da terra consumida pelo fogo.

2.     A terça parte da do mar é destruído

3.     A terça parte da água potável se torna imprópria.

4.     O sol perde um terço da sua luminosidade.

5.     Primeiro ai . Gafanhotos do abismo

6.     Segundo ai . A terça parte dos homens são mortos.

7.     Terceiro ai . A abertura da Taças.

As Taças 1.     Tumores e pestes generalizadas.

2.     Morte de toda a vida marinha.

3.     Total perda das águas potáveis.

4.     Irradiação solar se agrava profundamente, provocando a morte dos homens.

5.     O Anticristo é imobilizado.

6.     Batalha do Armagedom.

7.     Babilônia é destruída.

 

Lição 7 – Vem O Fim, O Fim Vem – A Manifestação Do Anticristo

4º Trimestre De 2004 – VEM O FIM, O FIM VEM  – A Doutrina Das Últimas Coisas

COMENTÁRIOS Pr. Claudionor Corrêa De Andrade

Extras – Ev. Luiz Henrique De Ameida Silva – 99-99152-0454 Cel E Whatsapp

 

Leitura Bíblica Em Classe: 2 TESSALONICENSES 2.1-14

1 Ora, irmãos, quanto à vinda de nosso Senhor JESUS CRISTO e à nossa reunião com ele, rogamo-vos 2 que não vos demovais facilmente do vosso modo de pensar, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como se procedesse de nós, como se o dia de CRISTO já tivesse chegado. 3 Ninguém de maneira alguma vos engane, pois isto não acontecerá sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição. 4 Ele se opõe e se levanta contra tudo o que se chama DEUS ou é objeto de culto, de sorte que se assentará, como DEUS, no templo de DEUS, querendo parecer DEUS. 5 Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco? 6 E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado. 7 Pois já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora o detém até que seja afastado. 8 E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo sopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda. 9 A vinda desse iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais e prodígios da mentira, 10 e com todo engano da injustiça para os que perecem. Perecem porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. 11 Por isso DEUS lhes envia a operação do erro, para que creiam na mentira, 12 e para que sejam julgados todos os que não creram na verdade, antes tiveram prazer na iniqüidade. 13 Mas devemos sempre dar graças a DEUS por vós, irmãos amados pelo Senhor, porque DEUS vos escolheu desde o princípio para a salvação, pela santificação do ESPÍRITO e fé na verdade, 14 para o que também vos chamou pelo nosso evangelho, a fim de alcançardes a glória de nosso Senhor JESUS CRISTO.

 

INTRODUÇÃO
A maneira do Anticristo se manifestar (ou se preparar para assumir seu reino), é discreta e imperceptível aos olhos humanos, pois só é discernida espiritualmente.

Nas escolas sorrateiramente vão difundindo ensinos heréticos, tais como Teoria da Evolução e humanismo e liberdade total de preferencias sexuais contrária a DEUS. Também é patente a intromissão de Satanás nas religiões e nos altos escalões mundiais da economia e da política, bem como em organismo humanitários que se destacam; tudo com o fim de preparar espaço para seu futuro representante, o Anticristo.

Segundo a Bíblia, está para vir o Anticristo (cf. 1Jo 2.18); aquele que trama o derradeiro ataque furioso de Satanás contra CRISTO e seu povo. Outras expressões usadas na Bíblia são “a besta que sobe do mar” (Ap 13.1-10), a “besta de cor escarlate” (Ap 17.3) e “a besta” (Ap 17.8, 16; 19.19,20; 20.10).

I. QUEM É O ANTICRISTO
É revelado à Igreja, através da bíblia, como o Anticristo será e como governará durante a Grande Tribulação. Essa pessoa que representará Satanás, na terra, será ao mesmo tempo o arquiinimigo de DEUS e seu CRISTO, o representante maior do Diabo e é conhecido pela bíblia como “A Besta”.
A- Os principais objetivos do anticristo serão:
a) Levantar-se contra o CRISTO de DEUS; e

  1. b) Postar-se em lugar de CRISTO, como se fora ele o messias que haveria de trazer a libertação a Israel e a salvação a toda a humanidade (Jo 5.43; 2 Ts 2.4). Aliás, é exatamente isto o que significa a partícula grega anti: “contra e em lugar de”. O Anticristo, pois, é aquele que se coloca no lugar de CRISTO e contra CRISTO se levanta.

B- O anticristo, apesar de ter poderes sobrenaturais dados por Satanás, será um ser humano como outro qualquer (Ap 13.12).

 

C- Algumas referências a Satanás,na bíblia, indicam a que ele veio:
a) O príncipe que há de vir (Dn 9.26);
b) O que vem em seu próprio nome (Jo 5.43);
c) Aquele que se assentará no templo de DEUS (2 Ts 2.4);
d) O homem do pecado (2 Ts 2.3).
D- O anticristo é denominado A Besta por que sua natureza, arrogância e prepotência o fará se erguer contra DEUS, intentando a perpetuação de seu império e a anulação do Reino de CRISTO. Assim como o Diabo, no início, usou a serpente para enganar Eva, usará agora o anticristo que tem como personalidade a figura de um animal de feroz aparência para ludibriar as nações logo após o arrebatamento da Igreja. Nesta ocasião, manifestar-se-á ele plenamente (2 Ts 2.6), pois o que o impedia de agir era o ESPÍRITO SANTO, que fazia morada nos crentes, ou seja, na Igreja.

II. A MISSÃO DO ANTICRISTO
A missão primordial do anticristo será assumir o controle de todo o mundo para Satanás, o que aliás já era um parcial fato, porém não total, por causa da presença da Igreja cheia do ESPÍRITO SANTO.

As tarefas principais do anticristo são:
1. Incentivar o ecumenismo, unindo as religiões em torno de um único senhor, o Diabo, que será reverenciado por todos através do anticristo, com suas mentiras e enganos, ajudado pelo falso profeta (Ap 13.11-18).

  1. Estabelecer um único mercado econômico mundial, para que tenha o total controle sobre o consumo de todos os povos e assim os forçar a servir ao seu reino diabólico; quem for contrário a esse sistema sofrerá graves conseqüências, todos serão forçados a aceitarem o sinal da besta (Ap 13.17,18).
    3. Ele desviará a todos da Palavra de DEUS, torcendo a verdade para que ele, o anticristo, seja reconhecido como o “Messias”; para isso fará com que seus admiradores o adorem, através de uma imagem que possivelmente será colocada no templo em Jerusalém. “O qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama DEUS ou se adora; de sorte que se assentará, como DEUS, no templo de DEUS, querendo parecer DEUS” (2 Ts 2.4).

4- Ele fará de tudo para enganar a Israel, passando-se pelo messias prometido por DEUS, tudo isso para frustrar os planos de DEUS em relação aos filhos de Abraão na formosa terra (Dn 9.27; Ap 12.12-17).
5. Destruir os que se hão de converter durante a Grande Tribulação, objetivando desarraigar da terra quaisquer testemunhos concernentes ao DEUS Único e Verdadeiro e ao seu Unigênito (Ap 7.9-17).
6. Multiplicar a iniqüidade no mundo. Afinal, o Anticristo é conhecido como o homem do pecado e o iníquo (2 Ts 2.3). Ele, portanto, é o grande promotor da iniqüidade.

III. A DOUTRINA DO ANTICRISTO
Eis as bases da doutrina a ser implantada pelo homem do pecado:
1. Substituir DEUS pelo Diabo. Em muitos centros de estudos cristãos, o Senhor DEUS já foi substituído pelo homem. Haja vista as teologias liberais, divorciadas da Palavra de DEUS que se enveredaram pelo antropocentrismo, afirmando ser o homem a medida de todas as coisas (Sl 10.4; Ez 28.2). E, agora, já se busca substituir, descaradamente, DEUS pelo próprio demônio!
A estratégia final de Satanás de trazer o engano total sobre a humanidade não seria possível sem a invasão das seitas que se proliferam pelo mundo afora.

O mundo está prestes a presenciar a mentira final de Satanás e de suas coortes, que trabalham para trazer a enganação a todo o mundo. Uma trindade profana, em que o Diabo posa como DEUS, com seu falso CRISTO e uma falsa unção espiritual, produzirá uma mentira tão cativante e impressionante que os próprios eleitos se chocarão com assombro. Essa mentira final deverá ser o plano mais grandioso que Satanás já criou; será sua obra-prima de todos os tempos.

 

O apóstolo Paulo falou sobre essa mentira e nos alertou sobre o mistério da iniqüidade que há de vir. Juntamente com a descrição da excessiva iniqüidade dos últimos tempos, ele também menciona a “remoção daquele que o detém” para que essa mentira possa ser materializada e atingir as alturas. Leia as palavras do apóstolo Paulo atentamente.

“E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado. Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado; e então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; a esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, e com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem.E por isso DEUS lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniqüidade.” [2 Tessalonicenses 2:6-11]

  1. Criar um messias para Israel, visando promover um pseudo-salvador para toda a humanidade. Quando os judeus perceberem que o Anticristo não é, de fato, o seu CRISTO, mas um impostor, tentará ele destruir a descendência de Abraão (Dn 9.27).

Dizer que acreditamos que Israel sairá de tudo isso vitorioso seria um erro grosseiro! Estamos certos que os eventos estão rapidamente caminhando rumo ao que irá, por fim, provar ser a maior vitória militar já alcançada por aquela pequena nação. Mais uma vez Davi conquistará Golias, mas dessa vez Davi não estará sozinho, nem trará uma simples funda como arma. Entretanto, (e eis o ponto delicado que queremos enfatizar) estamos certos que por meio desse evento, Satanás manipulará Israel e os judeus de todo o mundo para levá-los a uma posição em que darão as boas-vindas e receberão um falso Messias. Porém no fim acordarão e desfarão a aliança feita com ele.

Na guerra que haverá entre Isarel e as forças do anticristo prevemos que em algum momento da guerra que nesta época tomará forma, DEUS intervirá em favor de Israel novamente (assim como acreditamos que fez repetidamente nas quatro guerras após o ressurgimento de Israel como nação) e o livrará daquilo que parecerá, naquele tempo, ser uma derrota garantida.

Sustentamos que esse homem assumirá o poder e confirmará um “pacto” firmado com Israel por “uma semana” – o período de sete anos da “angústia de Jacó”. Esse homem afirmará ser o Messias que os judeus esperam há tanto tempo em sua história nacional; no entanto, os eventos provarão que se trata do Anticristo bíblico.

 

  1. Concretizar o que, desde que fora expulso do céu, o Diabo intenta fazer. Colocar o Diabo no lugar de DEUS, a fim de que ele receba uma adoração que é exclusiva do Todo-Poderoso. A resposta de DEUS para todas essas maquinações do Maligno está no Salmo 2. Ler também 2 Ts 2.8; Ap 19.19,20.

É muito importante que entendamos quem é o mestre dessa mentira. O Anticristo é chamado de mistério da iniqüidade, mas o texto declara claramente que a vinda dele será “segundo a eficácia de Satanás”; ele é um projeto de Satanás no sentido similar que o Messias, o CRISTO, era o Filho amado de DEUS. Em outras palavras, Satanás está prestes a produzir o “falso CRISTO” (Mateus 24:24) usando sua “falsa unção”, resultando, assim, na maior mentira da história da humanidade. Satanás é um imitador e essa será sua imitação final. Um deus impostor e um CRISTO impostor acompanhado por um Falso Profeta disfarçado, deixarão o mundo mesmerizado.

 

O disfarce de Satanás em sua mentira final será acompanhado por milagres incríveis. O apóstolo Paulo disse que a vinda do Anticristo será “com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira”. Satanás é uma criatura tão poderosa que é capaz de produzir acontecimentos paranormais que convencerão completamente os incautos. Observe que Paulo definiu as atividades do Maligno como “prodígios de mentira”. Isso descreve claramente todos os assim chamados milagres de Satanás; eles não são sobrenaturais, mas paranormais. Somente DEUS é sobrenatural (que ultrapassa o natural; que não é atribuído à natureza – Novo Dicionário Aurélio), mas Satanás pode apenas fabricar o paranormal (Definição do Novo Dicionário Aurélio: Diz-se de pessoa a quem se atribuem grau de experiência e ações incomuns, fora do ordinário da capacidade humana de sentir e fazer; que está fora dos limites da experiência normal ou dos fenômenos explicáveis cientificamente). As atividades de Satanás não são nada além de truques brilhantes e mentiras disfarçadas que enganam. Elas parecem ser sobrenaturais, mas sob cuidadosa investigação, não são nada além de mentiras enganosas. Sim, esses truques terão de parecer sobrenaturais, mas na verdade são distorções da realidade.

  1. O ANTICRISTO NO TEMPLO DE DEUS
    Já que a Besta e o Falso profeta atuarão como anti-deuses, o reino de Satanás haverá de funcionar como o anti-reino de DEUS. Portanto, o momento de maior triunfo de Satanás será introduzir o seu representante no SANTO Templo em Jerusalém. Ele assim agirá, a fim de que:
  2. Os judeus aceitem o Anticristo como o seu messias. “Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro vier em seu próprio nome, a esse aceitareis” (Jo 5.43).
    2. A verdade seja erradicada. “E com todo engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E, por isso, DEUS lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira” (2 Ts 2.10,11).
    3. Sejam suspensos os sacrifícios de DEUS. “E ele firmará um concerto com muitos por uma semana; e, na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador” (Dn 9.27). Quando isto acontecer, será deflagrada toda a ira de DEUS tanto sobre o Anticristo como sobre os seus adoradores. Mostrará DEUS, uma vez mais, que não dividirá a sua glória com ninguém.

 

Em algum momento durante essa alegre fase inicial, acreditamos que a Rússia ou o império do norte, ou magogue e seus aliados tentarão invadir Israel, que estará vivendo em “aldeias não muradas” [Ezequiel 38:11], uma metáfora para um povo que vive em paz. No entanto, Jeová DEUS protegerá Israel, destruindo os invasores “nos montes de Israel” [Ezequiel 39:4] e, sem dúvida, o falso “Messias” reivindicará o mérito! É claro que isso apenas aumentará sua credibilidade e, como resultado, um número ainda maior de judeus retornará à sua terra – o que é exatamente a intenção do plano do Diabo para finalmente exterminá-los por completo!!! Sua presente diáspora torna impossível para qualquer um matar todos os judeus espalhados pelo mundo. Portanto, é óbvio que concentrá-los nas fronteiras de Israel será necessário para que o plano tenha alguma chance de sucesso. Os maiores inimigos de Israel fazem de tudo para restituírem Israel à sua terra para que, quando todos os judeus ao redor do mundo deixarem suas casas nos países em que vivem e retornarem a Israel, possam aniquilá-los a todos!

 

O mal finalmente será exposto quando esse homem cometer a “abominação desoladora” de Daniel 11:31. Então os olhos espirituais de Israel se abrirão para a verdade e o povo terá de fugir para salvar sua vida, sendo caçado e morto como um animal [Zacarias 13:8-9 e Apocalipse 12:6-17].

 


CONCLUSÃO e RESUMO

1ª fase do reinado do anticristo – falsa paz (Daniel 9:27).

  1. A aliança com as dez nações. (Apocalipse 17:3, 12-9).
  2. A aliança com a grande prostituta (Apocalipse 13:7-9; 17:1-9).
  3. A aliança com Israel e a reconstrução do templo (Daniel 9:25-27).

 

2ª fase do reinado do anticristo – dores (Apocalipse 9:1-12).

  1. A guerra entre as dez nações (Daniel 2:42-43).
  2. A destruição da grande prostituta (Apocalipse 17:15-17).
  3. A marca da besta (Apocalipse 13:16-18).

 

A Trindade Satânica 
Durante a grande tribulação o mundo estará sob o domínio, da trindade satânica:
1. Dragão, (Satanás – será o anti-pai)
2. Anticristo, (será o anti-filho)
3. E o Falso Profeta, (será o anti-espirito)
1. O Dragão, (Satanás ou Diabo)
a) Satanás e seus anjos que se encontram nos lugares celestiais serão lançados à terra, com grande ira, porque sabem, que já tem pouco tempo no período da Grande Tribulação, para perseguir os homens, principalmente os judeus.
b) Serão desalojados dos lugares celestiais, Ef 6.12;
c) Será precipitado na terra, Apoc 12.9;
d) Anjos malignos o acompanhará, Apoc 12.9;
e) Virá com grande ira, porque, sua permanência é por pouco tempo, Apoc 12.12.
2. O Anticristo
a) Será um homem normal;
b) Será revestido de poderes malignos para execução das suas obras nefastas, nunca vistas;
c) Será satânicamente usado para fazer sinais maravilhosos, II Ts 2.9 e Apoc 13.3;
d) Será um ditador, Apoc 13.16-17;
e) Usará a religião para atingir seus objetivos, II Ts 2.4 e Ap 13.8-12;
f) Promoverá feroz perseguição, aos que não se submeterem, Apoc 13.7;
h) Seus nomes revelam quem ele é e o seu caráter: Anticristo, Iníquo, Besta, Filho da Perdição, Homem do Pecado.
O anticristo terá um auto grau de capacidade –

(a) Na área religiosa, e Política, Apoc 13.8, 2 Tm 2.4;
b) Na área comercial, Apoc 13.16-17, Dn11;
c) Na área militar, Apoc 6.2 e 19.19;
d) Na área intelectual, Apoc 13.24 e Dn 8.23;
e) Na área política, Apoc 17.11,13 ,17;
f) Impressionará com a sua oratória, Dn 11.36.
((O Anticristo e algumas de suas atividades

(a) Fazer a vontade de Satanás;

  1. b) Promover a expansão da apostasia e da impiedade;
  2. c) Opor-se a DEUS;
    d) Controlar os exércitos e lavá-los ao Armagedom
    e) Reinará por sete anos.
    O Falso Profeta
    a) Será semelhante a qualquer outro homem, Apoc 13.11;
    b) Sua principal missão, será projetar o anticristo, Apoc 13.13;
    c) Tornará compulsório o sinal da besta, Apoc 13.16-17.e 14.9;
    d) Será revestido de poderes satânicos, Apoc 13.12;
    e) Esconde na aparência , sua verdadeira identidade, Apoc 13.11;
    f) Induzirá os homens a adorar o Anti

O PERÍODO DO ANTICRISTO (BEP – CPAD)
2Ts 2.3,4 “Ninguém, de maneira alguma, vos engane, porque não será assim sem que antes venha a apostasia e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama DEUS ou se adora; de sorte que se assentará, como DEUS, no templo de DEUS, querendo parecer DEUS.”

Segundo a Bíblia, está para vir o Anticristo (cf. 1Jo 2.18); aquele que trama o derradeiro ataque furioso de Satanás contra CRISTO e os santos, pouco antes do tempo em que nosso Senhor JESUS CRISTO estabelecerá o seu reino na terra. As expressões que a Bíblia usa para o Anticristo são “o homem de pecado” e “o filho da perdição” (2.3). Outras expressões usadas na Bíblia são “a besta que sobe do mar” (Ap 13.1-10), a “besta de cor escarlate” (Ap 17.3) e “a besta” (Ap 17.8, 16; 19.19,20; 20.10).
SINAIS DA VINDA DO ANTICRISTO. Diferente do arrebatamento da igreja, a vinda do Anticristo não ocorrerá sem sinais precursores. Pelo menos três eventos deverão ocorrer antes dele surgir na terra: (1) o “mistério da injustiça” que já opera no mundo, deverá intensificar-se (2.7); (2) virá a “apostasia” (2.3); (3) “um que, agora, resiste”, deve ser afastado (2.7).
(1) O “mistério da injustiça”, i.e., a atividade secreta dos poderes do mal, ora evidente no mundo inteiro (ver 2.7), aumentará até alcançar seu ponto máximo na total zombaria e desprezo a qualquer padrão ou preceito bíblicos. Por causa do predomínio da iniqüidade, o amor de muitos esfriará (Mt 24.10-12; Lc 18.8). Mesmo assim, um remanescente fiel permanecerá leal à fé apostólica conforme revelada no NT (Mt 24.13; 25.10; Lc 18.7; ver Ap 2.7). Por meio desses fiéis, a igreja permanecerá batalhando e manejando a espada do ESPÍRITO até ser arrebatada (ver Ef 6.11).
(2) Ocorrerá a “apostasia” (gr. apostasia), que literalmente significa “desvio’’, “afastamento’’, “abandono’’ (2.3). Nos últimos dias, um grande número de pessoas da igreja apartar-se-á da verdade bíblica.
(a) Tanto o apóstolo Paulo quanto CRISTO revelam um quadro difícil da condição de grande parte da igreja — moral, espiritual e doutrinariamente — à medida que a era presente chega ao seu fim (cf. Mt 24.5, 10-13, 24; 1Tm 4.1; 2Tm 4.3,4). Paulo, principalmente, ressalta que nos últimos dias elementos ímpios ingressarão nas igrejas em geral.
(b) Essa “apostasia” dentro da igreja terá duas dimensões. (i) A apostasia teológica, que é o desvio de parte ou totalidade dos ensinos de CRISTO e dos apóstolos, ou a rejeição deles (1Tm 4.1; 2 Tm 4.3). Os falsos dirigentes apresentarão uma salvação fácil e uma graça divina sem valor, desprezando as exigências de CRISTO quanto ao arrependimento, à separação da imoralidade, e à lealdade a DEUS e seus padrões (2Pe 2.1-3,12-19). Os falsos evangelhos, voltados a interesses humanos, necessidades e alvos egoístas, gozarão de popularidade). (ii) A apostasia moral, que é o abandono da comunhão salvífica com CRISTO e o envolvimento com o pecado e a imoralidade. Esses apóstatas poderão até anunciar a sã doutrina bíblica, e mesmo assim nada terem com os padrões morais de DEUS (Is 29.13; Mt 23.25-28). Muitas igrejas permitirão quase tudo  para terem muitos membros, dinheiro, sucesso e prestígio (ver 1Tm 4.1). O evangelho da cruz, com o desafio de sofrer por CRISTO (Fp 1.29), de renunciar todo pecado (Rm 8.13), de sacrificar-se pelo reino de DEUS e de renunciar a si mesmo será algo raro (Mt 24.12; 2Tm 3.1-5; 4.3).
(c) Tanto a história da igreja, como a apostasia predita para os últimos dias, advertem a todo crente a não pressupor que o progresso do reino de DEUS é infalível na sua continuidade, no decurso de todas as épocas e até o fim. Em determinado momento da história da igreja, a rebelião contra DEUS e sua Palavra assumirá proporções espantosas. No dia do Senhor, cairá a ira de DEUS contra os que rejeitarem a sua verdade (1Ts 5.2-9).
(d) O triunfo final do reino de DEUS e sua justiça no mundo, portanto, depende não do aumento gradual da igreja professa, mas da intervenção final de DEUS, quando Ele se manifestará ao mundo com justo juízo (Ap 19—22; ver  2Ts 2.7,8; 1Tm 4.1; 2Pe 3.10-13; Jd).
(3) Um evento determinante deverá ocorrer antes do aparecimento do “homem do pecado” e do Dia do Senhor começar (2.2,3), que é a saída de alguém (2.7) ou de algo, que “detém”, resiste, ou refreia o “mistério da injustiça” e o “homem do pecado” (2.3-7). Quando o restringidor do “homem do pecado’’ for retirado, então poderá começar o Dia do Senhor (2.6,7).
(a) O que agora o detém é, sem dúvida, uma referência ao ESPÍRITO SANTO, pois somente Ele tem poder de deter a iniqüidade, o homem do pecado e Satanás (2.6). Esse que agora o detém ou resiste (2.7), leva no grego o artigo definido masculino e ao mesmo tempo o artigo definido neutro, em 2.6 (“o que o detém”). De modo semelhante, a palavra “ESPÍRITO” na língua grega pode levar pronome masculino ou neutro (ver Gn 6.3; Jo 16.8; Rm 8.13; ver Gl 5.17, sobre a obra do ESPÍRITO SANTO a restringir o pecado).
(b) No começo dos sete anos de tribulação, o ESPÍRITO SANTO será “afastado” (v. 7). Isso não significa ser Ele tirado do mundo, mas que cessará sua influência restritiva à iniqüidade e ao surgimento do Anticristo. Todas as restrições contra o pecado serão removidas, e começará a rebelião inspirada por Satanás. O ESPÍRITO SANTO, todavia, agirá na terra durante a tribulação, convencendo pessoas dos seus pecados, convertendo-as a CRISTO e dando-lhes poder (Ap 7.9, 14; 11.1-11; 14.6,7).
(c) Retirando-se o ESPÍRITO SANTO, cessará a inibição à aparição do “homem do pecado”, no cenário terreno (2.3,4). DEUS então liberará uma influência poderosa enganadora sobre todos os que se recusam a amar a verdade de DEUS (ver 2.11 ); os tais aceitarão as imposturas do homem do pecado, e a sociedade humana descerá a uma depravação jamais vista.
(d) A ação do ESPÍRITO SANTO restringindo o pecado é levada a efeito em grande parte através da igreja, que é o templo do ESPÍRITO SANTO (1Co 3.16; 6.19). Por isso, muitos expositores da Bíblia acreditam que a saída do ESPÍRITO SANTO é uma clara indicação de que o arrebatamento dos santos ocorrerá nessa ocasião (1Ts 4.17). Noutras palavras, a volta de CRISTO, para levar a igreja e livrá-la da ira vindoura (1Ts 1.10), ocorrerá antes do início do Dia do Senhor e da manifestação do “homem do pecado” (ver o estudo O ARREBATAMENTO DA IGREJA).
(e) Entende-se, nos meios eruditos da Bíblia, que o restringente em 2.6 (no gênero neutro) refere-se ao ESPÍRITO SANTO e seu ministério de conter a iniqüidade, ao passo que em 2.7, “um que, agora” (no gênero masculino) refere-se aos crentes reunidos a CRISTO e tirados daqui, i.e., arrebatados ao encontro do Senhor nos ares, a fim de estarem sempre com Ele (1Ts 4.17).

AS ATIVIDADES DO ANTICRISTO. Ao começar o Dia do Senhor, “o iníquo” aparecerá neste mundo. Trata-se, no meios
eruditos da Bíblia, de um governante mundial que fará aliança com Israel por sete anos, antes do fim da presente era (ver Dn 9.27).
(1) A verdadeira identificação do Anticristo será conhecida três anos e meio mais tarde, quando ele romper sua aliança com Israel, tornar-se governante mundial, declarar ser DEUS, profanar o templo de Jerusalém, proibir a adoração a DEUS (ver 2.4, 8,9) e assolar a terra de Israel (ver Dn 9.27; 11.36-45).
(2) O Anticristo declarará ser DEUS, e perseguirá severamente quem permanecer leal a CRISTO (Ap 11.6,7; 13.7, 15-18; ver Dn 7.8, 24,25). Exigirá adoração, certamente sediada num grande templo que será usado como centro de seus pronunciamentos (cf. Dn 7.8, 25; 8.4; 11.31, 36). O homem aspira tornar-se divino desde a criação (ver 2.8; Ap 13.8,12; ver também o estudo A GRANDE TRIBULAÇÃO).
(3) O “homem do pecado’’ fará mediante poder satânico, grandes sinais, maravilhas e milagres a fim de propagar o engano (2.9).
“Prodígios de mentira” significa que seus milagres são sobrenaturais, parecendo autênticos, para enganar as pessoas e levá-los a crer na mentira. (a) Tais demostrações possivelmente serão vistas no mundo inteiro, pela televisão. Milhões de pessoas ficarão impressionadas, enganadas por esse líder altamente convincente, por não darem a devida importância à Palavra de DEUS nem ter amor às suas verdades (2.9-12). (b) Tanto as palavras de Paulo (2.9), quanto as de JESUS (Mt 24.24) devem despertar os crentes para o fato de que nem todo milagre provém de DEUS. Aparentes “manifestações do ESPÍRITO” (1Co 12.7-10) ou fênomenos supostamente vindos da parte de DEUS devem ser provados à base da obediência a CRISTO e às Escrituras, por parte da pessoa atuante.

A DERROTA DO ANTICRISTO. No fim da tribulação, Satanás congregará muitas nações no Armagedom, sob o comando do Anticristo, e guerrearão contra DEUS e o seu povo numa batalha que envolverá o mundo inteiro (ver Dn 11.45; Ap 16.16).
Quando isso ocorrer, CRISTO voltará e intervirá de modo sobrenatural, destruindo o Anticristo, seus exércitos e todos os que não obedecem ao evangelho (ver Ap 19.15-21). A seguir, CRISTO prenderá Satanás e estabelecerá seu reino na terra (20.1-6).
Lição 8 – Vem O Fim, O Fim Vem – A Grande Tribulação – 2004

Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva

 

NÃO DEIXE DE ASSISTIR AOS VÍDEOS DA LIÇÃO ONDE TEMOS MAPAS, FIGURAS, IMAGENS E EXPLICAÇÕES DETALHADAS DA LIÇÃO

http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm

 

 

Texto Áureo: “Porque haverá, então, grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco haverá jamais” (Mt 24.21).

 

Verdade Prática: Só há um meio de se escapar da Grande Tribulação: manter-se fiel a Nosso Senhor JESUS CRISTO, aguardando fielmente o seu retorno.

Leitura bíblica Em Classe: APOCALIPSE 6.1-8
1 Vi quando o Cordeiro abriu um dos sete selos, e ouvi um dos quatro seres viventes dizer, como se fosse voz de trovão: Vem! 2 Olhei, e vi um cavalo branco. O seu cavaleiro tinha um arco, e foi-lhe dada uma coroa, e ele saiu vencendo, e para vencer. 3 Quando o Cordeiro abriu o segundo selo, ouvi o segundo ser vivente dizer: Vem! 4 Então saiu outro cavalo, vermelho. Ao seu cavaleiro foi dado tirar a paz da terra para que os homens se
matassem uns aos outros. Também lhe foi dada uma grande espada. 5 Quando o Cordeiro abriu o terceiro selo, ouvi o terceiro ser vivente dizer: Vem! Olhei, e vi um cavalo preto. O seu cavaleiro tinha uma balança na mão. 6 E ouvi uma como que voz no meio dos quatro seres viventes, que dizia: Uma medida de trigo por um
denário, e três medidas de cevada por um denário, e não danifiques o azeite e o vinho. 7 Quando o Cordeiro abriu o quarto selo, ouvi a voz do quarto ser vivente, que dizia: Vem! 8 Olhei, e vi um cavalo amarelo. O seu cavaleiro chamava-se Morte, e o Inferno o seguia. Foi-lhes dado poder sobre a quarta parte da terra para matar com a espada, com a fome, com a peste e com as feras da terra.

 

 

INTRODUÇÃO


A “grande tribulação” será um período específico de terrível sofrimento e tribulação para todos que viverem na terra. Observe:

(1) Será de âmbito mundial (ver Ap 3.10 ).

(2) Será o pior tempo de aflição e angústia que já ocorreu na história da humanidade (Dn 12.1; Mt 24.21).

(3) Será um tempo terrível de sofrimento para os Judeus (Jr 30.5-7).

(4) O período será controlado pelo “homem do pecado” (i.e., o Anticristo ; cf. Dn 9.27; Ap 13.12).

(5) Os fiéis da igreja de CRISTO recebem a promessa de livramento e “escape” dos tempos da tribulação (ver Lc 21.36 *; 1Ts 5.8-10; Ap 3.10 *).

(6) Durante o período da tribulação, muitos entre os Judeus e gentios crerão em JESUS CRISTO e serão salvos (Dt 4.30,31; Os 5.15; Ap 7.9-17; 14.6,7).

(7) Será um tempo de grande sofrimento e de perseguição pavorosa para todos quantos permanecerem fiéis a DEUS (Ap 12.17; 13.15).

(8) Será um tempo de ira de DEUS e de juízo seu contra os ímpios (1Ts 5.1-11; Ap 6.16,17).

(9) A declaração de JESUS de que aqueles dias serão abreviados (24.22) não pressupõe a redução dos 7 anos ou dos três anos e meio finais, ou 1260 dias preditos. Pelo contrário, parece indicar que o período é tão terrível que se não fosse de curta duração a totalidade da raça humana seria destruída.

(10) A grande tribulação terminará quando vier JESUS CRISTO em glória, com sua noiva (Ap 19.7,8,14), para efetuar o livramento dos fiéis remanescentes e o juízo e destruição dos ímpios (Ez 20.34-38; Mt 24.29-31; Lc 19.11-27; Ap 19.11-21).

(11) Não devemos confundir essa fase da vinda de JESUS, no fim da grande tribulação, com a sua descida imprevista do céu, em 24.42-44 (vinda de JESUS, na sua 1ª fase, no arrebatamento dos crentes), a qual ocorrerá num momento diferente do da sua volta final, no fim da tribulação.

  1. O QUE É A GRANDE TRIBULAÇÃO

 

A Grande Tribulação é o período de maior angústia da história humana, em que os ímpios serão obrigados a reconhecer quão terrível é cair nas mãos do DEUS vivo. Na língua hebraica, a palavra angústia é particularmente forte: tsará, que significa, ainda, necessidade e esposa rival. Evoca este termo as contendas que havia, por exemplo, entre Penina e Ana, que levaram esta a uma aflição quase que indescritível (1 Sm 1.15). A Grande Tribulação recebe, outrossim, as seguintes denominações na Bíblia Sagrada:
a) Dia do Senhor. (Sf 1.14).
b) Dia da Angústia de Jacó. (Jr 30.7).
c) Ira do Cordeiro. (Ap 6.15-17).
  1. QUANDO TERÁ INÍCIO A GRANDE TRIBULAÇÃO

 

A Bíblia é clara a respeito da Grande Tribulação, que terá início:
1. Após o arrebatamento da Igreja. (Ap 3.10) – (1 Ts 1.10; 5.9; Lc 21.35,36).
2. No início da 70a Semana de Daniel.

A 70a Semana de Daniel pode ser dividida em duas metades distintas.

a) A primeira metade da semana será marcada pelo reinado absoluto do Anticristo  que estará  assentado no SANTO Templo em Jerusalém Dn 9.27
b) A Segunda metade será ocupada pelas guerras da Grande Tribulação propriamente dita: (1 Ts 5.3).

III. QUAL O OBJETIVO DA GRANDE TRIBULAÇÃO

A Grande Tribulação será deflagrada, visando a aplicação dos juízos divinos sobre a terra e a reconciliação de Israel com o seu verdadeiro Messias. Ela também possui como objetivos:
1. Levar os homens a se arrependerem de seus pecados. (Ap 16.11).
2. Destruir o império do Anticristo . (Ap 16.10).
3. Desestabilizar o atual sistema mundial. (Dn 2.34,35)
4. Implantar o reino de Nosso Senhor JESUS CRISTO. (Dn 2.44).
  1. QUEM PASSARÁ PELA GRANDE TRIBULAÇÃO

 

Há dois grupos distintos que passarão pela Grande Tribulação:
1. Os judeus que não tiverem aceitado a CRISTO. (Jr 30.1-7). Apocalipse 12.1-7.
2. Os gentios. (Ap 7.9,13,14)

 

 

V. AS FASES DA GRANDE TRIBULAÇÃO
 

A grande Tribulação. – Os eventos que ocorrerão na semana de número 70 de Daniel são descritos em Apocalipse. Será um período de 7 anos, divido em duas partes de 3 anos e meio cada. Na primeira metade, Satanás trará alguns males, representado pelos selos. Enganará os moradores da terra, trazendo relativa paz e tranqüilidade; resolverá os problemas políticos e econômicos, mas, ao tentar receber adoração dos judeus, dentro do templo reconstruído em Jerusalém, no lugar santíssimo, será rompida a aliança entre ele e Israel. Após isso, sobrevirá sobre a terra os juízos de DEUS, chamados de trombetas e taças. Aparentemente, estes dois últimos acontecerão simultaneamente. Alguns destes juízos serão catástrofes naturais (terremotos, maremotos, pragas, poluições, quedas de asteróides, etc.), mas haverá também juízos sobrenaturais.
Os Selos

 

1.     Primeiro Cavaleiro . branco . O anticristo se apresenta. Paz

2.     Segundo Cavaleiro . vermelho . Guerra generalizada.

3.     Terceiro Cavaleiro . preto . Escassez de alimento.

4.     Quarto Cavaleiro . amarelo . Mortalidade mundial.

5.     Os santos são martirizados.

6.     Cataclismos no céu e na terra .

7.     A abertura das trombetas

As Trombetas 1.     A terça parte da terra consumida pelo fogo.

2.     A terça parte da do mar é destruído

3.     A terça parte da água potável se torna imprópria.

4.     O sol perde um terço da sua luminosidade.

5.     Primeiro ai . Gafanhotos do abismo

6.     Segundo ai . A terça parte dos homens são mortos.

7.     Terceiro ai . A abertura da Taças.

As Taças 1.     Tumores e pestes generalizadas.

2.     Morte de toda a vida marinha.

3.     Total perda das águas potáveis.

4.     Irradiação solar se agrava profundamente, provocando a morte dos homens.

5.     O Anticristo é imobilizado.

6.     Batalha do Armagedom.

7.     Babilônia é destruída.

 

  1. HAVERÁ SALVAÇÃO DURANTE A GRANDE TRIBULAÇÃO
    Quando se estuda a Grande Tribulação, a pergunta é inevitável: haverá salvação neste período? O livro do Apocalipse mostra dois grupos distintos de salvos: os israelitas e os gentios (Ap 7.4-14). Isto significa que, apesar da oposição do Anticristo , a Bíblia continuará a ser divulgada em escala mundial; evidentemente com a perseguição do anticristo que procurará queimar todas as bíblias que existem em sua época, como já tentou fazer antes através de um de seus representantes, porém na casa deste hoje funciona uma gráfica de fabricação de bíblias (Nos anos 1700 o escritor ateu francês Voltaire teria dito: “dentro de 100 anos, a Bíblia e o Cristianismo serão varridos da existência e passarão à história”. Bem, dentro de 50 anos, Voltaire foi varrido da existência e passou à história e a Sociedade Bíblica de Genebra usou a casa de Voltaire e sua editora para imprimir e distribuir milhares de Bíblias).  Enganam-se, portanto, os que afirmam que, após o arrebatamento da Igreja, as Sagradas Escrituras deixarão de existir. Tal ensinamento não conta com qualquer respaldo bíblico. Afirma o profeta Isaías: “Seca-se a erva, e caem as flores, mas a palavra de nosso DEUS subsiste eternamente” (Is 40.8).

As Escrituras são claríssimas ao afirmar que a salvação na Grande Tribulação exigirá o martírio, ou seja, para que alguém seja salvo, além de crer em JESUS com toda esta dificuldade de ordem espiritual, terá de morrer por causa do testemunho de JESUS e do amor pela Palavra de DEUS. Na Grande Tribulação, a salvação dependerá do derramamento do próprio sangue, além da fé no poder do sangue de JESUS.

CONCLUSÃO

O maior Juízo que o homem já experimentou vindo da parte de DEUS foi o dilúvio, agora DEUS trará algo mais terrível e duradouro, que abaterá até o mais astucioso de seus inimigos, Satanás.

Se no dilúvio a terra passou pelo juízo de DEUS por quarenta dias e quarenta noites, com chuva dos céus, agora o período será muito maior, pois a ira de DEUS sobre os infiéis da terra durará 7 longos anos, onde os homens procurarão se esconder da presença de DEUS, enclausurando-se em cavernas e desejando ardentemente que a morte os alcance, ao contrário da época do dilúvio em que os homens clamavam pela vida.

Escape desta hora, é só aceitar e continuar confiando e sendo fiel a JESUS CRISTO, nosso Senhor e Salvador.

 

A GRANDE TRIBULAÇÃO  – CPAD
Mt 24.21. “Porque haverá, então, grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco haverá jamais.”
Começando com 24.15, JESUS trata de sinais especiais que ocorrerão durante a grande tribulação (as expressões “grande aflição”, de 24.21, e “grande tribulação”, de Ap 7.14, são idênticas no grego). Tais sinais indicam que o fim dos tempos está muito próximo (24.15-29). São sinais conducentes à, e indicadores da volta de CRISTO à terra, depois da tribulação (24.30,31; cf. Ap 19.11–20.4).
O maior desses sinais é “a abominação da desolação” (24.15), um fato específico e visível, que adverte os fiéis vivos durante a grande tribulação de que a vinda de CRISTO à terra está prestes a ocorrer. Esse sinal-evento, visível, relaciona-se primeiramente com a profanação do templo judaico daqueles dias em Jerusalém, pelo Anticristo  (ver Dn 9.27 *; 1Jo 2.18; .). O Anticristo , também
chamado o homem do pecado, colocará uma imagem dele mesmo no templo de DEUS, declarando ser ele mesmo DEUS (2Ts 2.3,4; Ap 13.14,15). Seguem-se fatos salientes a respeito desse evento crítico.
(1) A “abominação da desolação” marcará o início da etapa final da tribulação, que culmina com a volta de CRISTO à terra e o julgamento dos ímpios em Armagedom (24.21,29,30; ver Dn 9.27; Ap 19.11-21).
(2) Se os santos da tribulação atentarem para o fator tempo desse evento (“Quando, pois, virdes”, 24.15), poderão saber com bastante aproximação quando terminará a tribulação, época em que CRISTO voltará à terra (ver 24.33 *). O decurso de tempo entre esse evento e o fim dos tempos é mencionado quatro vezes nas Escrituras como sendo três anos e meio ou 1260 dias (ver Dn 9.25-27; Ap 11.1,2; 12.6; 13.5-7). Por causa da grande expectativa da volta de CRISTO (24.33), os santos daqueles dias devem acautelar-se quanto a informes afirmando que CRISTO já voltou. Tais informes serão falsos (24.23-26). A “vinda do Filho do homem” depois da tribulação será visível e conhecida de todos os que viverem no mundo (24.27-30; Ap 1.7). Outro sinal que ocorrerá, então, será o dos falsos profetas que, a serviço de Satanás, farão “grandes sinais e prodígios” (24.24).
(1) JESUS admoesta a todos os crentes a estarem especialmente alerta para discernir esses profetas, mestres e pregadores, que se declaram cristãos sendo falsos, porém apesar disso, operam milagres, curas, sinais e maravilhas e que demonstram ter grande sucesso nos seus ministérios. Ao mesmo tempo, torcerão e rejeitarão a verdade da Palavra de DEUS (ver 7.22 *; Gl 1.9 *; .).
(2) Noutra parte, as Escrituras admoestam os crentes a sempre testarem o espírito que atua nos mestres, líderes e pregadores (ver 1Jo 4.1 *). DEUS permite o engano acompanhado de milagres, a fim de testar os crentes no tocante ao seu amor por Ele e sua lealdade às Sagradas Escrituras (Dt 13.3). Serão dias difíceis, pois JESUS declara em 24.24, que naqueles últimos tempos o engano religioso será tão generalizado que será difícil até mesmo para “os escolhidos” (i.e., os crentes dedicados) discernirem entre a verdade e o erro (ver 1Tm 4.16 *; Tg 1.21). (3) Quem entre o povo de DEUS não amar a verdade será enganado. Não terá mais oportunidade de crer na verdade do evangelho, depois do surgimento do Anticristo  (ver 2Ts 2.11 *). Finalmente, a “grande tribulação” será um período específico de terrível sofrimento e tribulação para todos que viverem na terra. Observe:
(1) Será de âmbito mundial (ver Ap 3.10 *). (2) Será o pior tempo de aflição e angústia que já ocorreu na história da humanidade (Dn 12.1; Mt 24.21). (3) Será um tempo terrível de sofrimento para os Judeus (Jr 30.5-7). (4) O período será controlado pelo “homem do pecado” (i.e., o Anticristo ; cf. Dn 9.27; Ap 13.12; .). (5) Os fiéis da igreja de CRISTO recebem a promessa de livramento e “escape” dos tempos da tribulação (ver Lc 21.36 *; 1Ts 5.8-10; Ap 3.10 *). (6) Durante o período da tribulação, muitos entre os Judeus e gentios crerão em JESUS CRISTO e serão salvos (Dt 4.30,31; Os 5.15; Ap 7.9-17; 14.6,7). (7) Será um tempo de grande sofrimento e de perseguição pavorosa para todos quantos permanecerem fiéis a DEUS (Ap 12.17; 13.15). (8) Será um tempo de ira de DEUS e de juízo seu contra os ímpios (1Ts 5.1-11; Ap 6.16,17). (9) A declaração de JESUS de que aqueles dias serão abreviados (24.22) não pressupõe a redução dos três anos e meio, ou 1260 dias preditos. Pelo contrário, parece indicar que o período é tão terrível que se não fosse de curta duração a totalidade da raça humana seria destruída. (10) A grande tribulação terminará quando vier JESUS CRISTO em glória, com sua noiva (Ap 19.7,8,14), para efetuar o livramento dos fiéis remanescentes e o juízo e destruição dos ímpios (Ez 20.34-38; Mt 24.29-31; Lc 19.11-27; Ap 19.11-21). (11) Não devemos confundir essa fase da vinda de JESUS, no fim da grande tribulação, com a sua descida imprevista do céu, em 24.42-44 (ver *s sobre estes versículos, que tratam da vinda de JESUS, na sua fase do arrebatamento dos crentes), a qual ocorrerá num momento diferente do da sua volta final, no fim da tribulação. (12) O trecho principal das Escrituras que descreve a totalidade da tribulação de sete anos de duração é encontrado em Ap 6–18.

 

Referências Bibliográficas (outras estão acima)

Bíblia Amplificada – Bíblia Católica Edições Ave-Maria – Bíblia da Liderança cristã – John C Maxwell – Bíblia de Estudo Aplicação pessoal – CPAD – Bíblia de Estudo Almeida. Revista e Atualizada. Barueri, SP:Sociedade Bíblica do Brasil, 2006 – Bíblia de Estudo Palavras-Chave Hebraico e Grego. Texto bíblico Almeida Revista e Corrigida. Bíblia de Estudo Pentecostal. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida, com referências e algumas variantes. Revista e Corrigida, Edição de 1995, Flórida- EUA:CPAD, 1999. Bíblia Ilúmina em CD – Bíblia de Estudo NVI em CD – Bíblia Thompson EM CD. – Bíblia NVI – Bíblia Reina Valera – Bíblia SWord – Bíblia Thompson – Bíblia VIVA – Bíblia Vivir – Bíblias e comentários e dicionários diversas da Bíblia The Word – Comentário Bíblico Moody – Comentário Bíblico Wesleyano – Champlin, Comentário Bíblico. Hagnos, 2001 – Coleção Comentários Expositivos Hagnos – Hernandes Dias Lopes – Comentário Bíblico – John Macarthur – Concordância Exaustiva do Conhecimento Bíblico “The Treasury of Scripture Knowledge” – CPAD – http://www.cpad.com.br/ – Bíblias, CD’S, DVD’S, Livros e Revistas. BEP – Bíblia de Estudos Pentecostal. – Dicionário de Referências Bíblicas, CPAD – Dicionário Strong Hebraico e Grego – Dicionário Teológico, Claudionor de Andrade, CPAD – Dicionário Vine antigo e novo testamentos – CPAD – Enciclopédia Ilúmina – Série Cultura Bíblica – Vários autores – Vida Nova  – Sociedade Religiosa Edições Vida Nova ,Caixa Postal 21486, São Paulo – SP, 04602-970 –  – HORTON, Stanley M. Teologia Sistemática: Uma perspectiva Pentecostal. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 1996 – Dicionário Bíblico Wycliffe -Wiesber, Comentário Bíblico. Editora Geográfica, 2008 – W. W. Wiersbe Expositivo – Pequena Enciclopédia Bíblica – Orlando Boyer – CPAD – Comentário do Novo Testamento de Adam Clarke – CPAD – GRUDEM, W. Manual de Teología Sistemática. Editora Vida, I a . Edição, 2001, p.258 – WWAD, S. A Terra Santa em Cores (revista), Jerusalém. Ralphot

Ltda. 1986, pp.44-48 SILVA, Severino Pedro da. A Vida de CRISTO. CPAD, 2 a . Edição, 2000, pp.49-57 – JOSEFO, Flávio. História dos Hebreus. Livro III. CPAD, 8 a . Edição, 2004 [Art. 120], pp.I76-I77 – Enciclopédia Judaica.No 1. V Editora e Livraria Sêfer Ltda, 1989, p.73 – MEDRANO, R. Pitágoras e seus versos dourados.1993, p.I3 – Charles F. Pfeiffer, Howard F. Vos, John Rea – CPAD – Manual Bíblico Entendendo a Bíblia, CPAD – Peq.Enc.Bíb. – Orlando Boyer – CPAD –

BANCROFT, E. H. Teologia Elementar. Editora Batista Regular. – VÍDEOS da EBD na TV, da LIÇÃO ATUAL INCLUSIVE –

http://www.apazdosenhor.org.br/

profhenrique/videosebdnatv.htm

http://www.ebdweb.com.br

www.escoladominical.net

www.gospelbook.net

www.portalebd.org.br/

Publicado no site do Ev. Luiz Henrique

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *