Rute, Deus Trabalha pela Família – Ev. Luiz Henrique

Rute, Deus Trabalha pela Família – Ev. Luiz Henrique

Lição 8, Rute, DEUS Trabalha Pela Família

4º Trimestre de 2016 – Título: O DEUS de Toda Provisão – Esperança e Sabedoria Divina para a Igreja em meio às Crises

Comentarista: Pr. Elienai Cabral

Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva

NÃO DEIXE DE ASSISTIR AOS VÍDEOS DA LIÇÃO ONDE TEMOS MAPAS, FIGURAS, IMAGENS E EXPLICAÇÕES DETALHADAS DA LIÇÃO

http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm

AQUI VOCÊ VÊ PONTOS DIFÍCEIS DA LIÇÃO – POLÊMICOS

 

 

TEXTO ÁUREO
“[…] Bendito seja o SENHOR, que não deixou, hoje, de te dar remidor, e seja o seu nome afamado em Israel.” (Rt 4.14).

 

 

VERDADE PRÁTICA
DEUS abençoa o trabalho, a fé e a persistência da família que o serve.

 

LEITURA DIÁRIA

Segunda – Rt 1.1 A fome leva uma família a deixar Belém
Terça – Rt 1.3 Noemi enfrenta a morte em sua família
Quarta – Rt 1.6,7 O triste regresso de Noemi em meio à crise
Quinta – Rt 2.1,2 O trabalho de Rute em meio à crise
Sexta – Rt 2.8,9 Provisão divina e cuidado em meio à crise
Sábado – Rt 4.13 A bênção do casamento em meio à crise

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE – Rute 1.1-14

1 – E sucedeu que, nos dias em que os juízes julgavam, houve uma fome na terra; pelo que um homem de Belém de Judá saiu a peregrinar nos campos de Moabe, ele, e sua mulher, e seus dois filhos. 2 – E era o nome deste homem Elimeleque, e o nome de sua mulher, Noemi, e os nomes de seus dois filhos, Malom e Quiliom, efrateus, de Belém de Judá; e vieram aos campos de Moabe e ficaram ali. 3 – E morreu Elimeleque, marido de Noemi; e ficou ela com os seus dois filhos, 4 – os quais tomaram para si mulheres moabitas; e era o nome de uma Orfa, e o nome da outra, Rute; e ficaram ali quase dez anos. 5 – E morreram também ambos, Malom e Quiliom, ficando assim esta mulher desamparada dos seus dois filhos e de seu marido. 6 – Então, se levantou ela com as suas noras e voltou dos campos de Moabe, porquanto, na terra de Moabe, ouviu que o SENHOR tinha visitado o seu povo, dando-lhe pão.  7 – Pelo que saiu do lugar onde estivera, e as suas duas noras, com ela. E, indo elas caminhando, para voltarem para a terra de Judá, 8 – disse Noemi às suas duas noras: Ide, voltai cada uma à casa de sua mãe; e o SENHOR use convosco de benevolência, como vós usastes com os falecidos e comigo. 9 – O SENHOR vos dê que acheis descanso cada uma em casa de seu marido. E, beijando-as ela, levantaram a sua voz, e choraram,  10 – e disseram-lhe: Certamente, voltaremos contigo ao teu povo.  11 – Porém Noemi disse: Tornai, minhas filhas, por que iríeis comigo? Tenho eu ainda no meu ventre mais filhos, para que vos fossem por maridos? 12 – Tornai, filhas minhas, ide-vos embora, que já mui velha sou para ter marido; ainda quando eu dissesse: Tenho esperança, ou ainda que esta noite tivesse marido, e ainda tivesse filhos,  13 – esperá-los-íeis até que viessem a ser grandes? Deter-vos-íeis por eles, sem tomardes marido? Não, filhas minhas, que mais amargo é a mim do que a vós mesmas;  porquanto a mão do SENHOR se descarregou contra mim. 14 – Então, levantaram a sua voz e tornaram a chorar; e Orfa beijou a sua sogra; porém Rute se apegou a ela.

 

OBJETIVO GERAL
Ressaltar que DEUS abençoa o trabalho, a fé e a persistência da família que o serve.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Apontar a crise econômica pela qual Belém estava passando;

Mostrar como Noemi e Rute superaram as crises;

Enfatizar que a fé e o trabalho nos ajudam a superar as crises.

 

INTERAGINDO COM O PROFESSOR
A família de Elimeleque teve que deixar Belém devido a uma grave crise econômica. Era tempo de escassez. A crise era resultado da desobediência dos israelitas para com o Senhor no tempo dos juízes. Um tempo difícil, onde cada um fazia aquilo que parecia ser bom aos seus próprios olhos. A falta de temor e observância da lei trouxe sérios prejuízos espirituais e financeiros para Israel. A família de Elimeleque muda-se para Moabe na esperança de ter dias melhores. Mas, ali Elimeque morre e é enterrado. Seus dois filhos também vieram a falecer em Moabe. Noemi, a esposa de Elimeleque teve que enfrentar a perda do marido e dos filhos. Mas crises ainda piores estavam por vir. Todavia, DEUS lhe concedeu um escape; uma nora que a amou e a acolheu em tempos de amargura. Noemi e Rute voltam para Belém, trabalham, mantém a fé em DEUS e são grandemente abençoadas. Todos nós enfrentamos momentos de dor e aflição. Mas a nossa fé nos faz avançar, trabalhar e ver o impossível sendo realizado. Diante das adversidades, não desanime, não pare.

PONTO CENTRAL – DEUS trabalha em favor da família.

 

Resumo da Lição 8, Rute, DEUS Trabalha Pela Família

I – A CRISE ECONÔMICA

  1. Fome na “casa do pão”.
  2. A crise alcança uma família (Rt 1.1,2).
  3. Três viúvas.

II – SUPERANDO AS CRISES

  1. Noemi enfrenta a crise.
  2. O retorno para sua terra.
  3. Rute e o DEUS de Israel.

III – FÉ E TRABALHO

  1. Noemi e Rute chegam à terra do pão.
  2. Rute ajuda Noemi.
  3. Rute trabalha apanhando espigas.

 

SÍNTESE DO TÓPICO I – A crise econômica em Belém fez Elimeleque e sua família buscarem melhores condições de vida em Moabe.

SÍNTESE DO TÓPICO II – Noemi e Rute com fé e trabalho superaram as crises.

SÍNTESE DO TÓPICO III – Fé em DEUS e trabalho são fundamentais para vencer as crises.

 

PARA REFLETIR – A respeito de Rute, DEUS trabalha pela família, responda:
A escassez em Belém era resultado de quê?
A escassez era resultado do mau governo dos últimos juízes de Israel. Estes haviam abandonado ao Senhor.
Para onde Elimeleque e sua família foram para escapar da fome?
Eles foram para Moabe.
No tempo de Noemi quem deveria sustentar uma viúva?
Os filhos e parentes mais próximos.
Qual o significado dos nomes Noemi e Mara?
Noemi significa agradável, mas Mara, amarga.
Boaz é um tipo de quem?
Boaz é um tipo de CRISTO, o nosso Redentor que sendo rico se fez pobre para nos fazer herdeiros das suas riquezas (2 Co 8.9).

CONSULTE – Revista Ensinador Cristão – CPAD, nº 68, p40.

 

SUGESTÃO DE LEITURA
Siga Seu Instinto, Sábios Conselhos para um Viver Vitorioso, Ouvindo DEUS na Tormenta

 

 

COMENTÁRIOS DE DIVERSOS AUTORES E LIVROS COM ALGUMAS MODIFICAÇÕES DO Ev. LUIZ HENRIQUE

PONTOS DIFÍCEIS E POLÊMICOS

Livro da geração de JESUS CRISTO, filho de Davi, filho de Abraão. Abraão gerou a Isaque; e Isaque gerou a Jacó; e Jacó gerou a Judá e a seus irmãos; E Judá gerou, de Tamar, a Perez e a Zerá; e Perez gerou a Esrom; e Esrom gerou a Arão; E Arão gerou a Aminadabe; e Aminadabe gerou a Naassom; e Naassom gerou a Salmom; E Salmom gerou, de Raabe, a Boaz; e Boaz gerou de Rute a Obede; e Obede gerou a Jessé; E Jessé gerou ao rei Davi; e o rei Davi gerou a Salomão da que foi mulher de Urias. Mateus 1:1-6

JESUS descendente de Sara que era estéril, de rebeca que era estéril, de Raquel que era estéril, de Tamar que tevbe um filho de seu sogro, de Raabe a prostituta e descendente de Rute a moabita, descendente de Moabe que era filho de uma mãe que teve seu filho de seu próprio pai, Ló. Isso é graça. Glória a DEUS!

 

Belém – Padaria

Elimeleque foi procurar Pão fora de Belém, mas acabou encontrando a morte para ele e seus dois filhos. Noemi voltou para a padaria em busca de pão e O encontrou. Belém – βηθλεεμ Bethleem. Casa de pão – padaria.  

Eu sou o pão da vida. João 6:48 Porque o pão de DEUS é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo. João 6:33 JESUS é o pão nascido na padaria, tanto na celeste, quanto na terrestre.

Não adianta procurar pão no mundo, ele só é encontrado na casa de DEUS.

Elimeleque morava na Padaria, mas não tinha trigo para fazer pão. Para fazer pão precisa de trigo e para nascer trigo precisa de chuva. Não havia chuva por causa da idolatria.
Não adianta estar na casa de DEUS sem JESUS. Para ser casa de DEUS precisa de ter a presença de JESUS e só temos a presença de JESUS através do ESPÍRITO SANTO, e Este só se faz presente com muita oração. Só existe presença de JESUS quando adoramos exclusivamente a DEUS, não existe comunhão entre trevas e luz.
Precisava Abraão permanecer em Canaã? Precisava Isaque permanecer em Canaã? Precisava Elimeleque permanecer em Belém? SIM. Havia fome ali. Se você só tem fé em DEUS na bonança, quando está bem financeiramente sua fé não agrada a DEUS. Para que fé se não precisa de DEUS?

Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no DEUS da minha salvação. O Senhor DEUS é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas.
Habacuque 3:17-19.

 

O livro de Rute é a historia de um drama familiar nele encontramos
– o problema da crise financeira
– o problema da imigração
– o problema da doença
– o problema da morte
– o problema da viuvez
– o problema da pobreza
– o problema da amargura contra DEUS Ao mesmo tempo, o livro de Rute nos fala sobre:
– a força da amizade
– a beleza da providência
– a recompensa da virtude.
No Evangelho de Mateus, Rute, a moabita, é mencionada na genealogia de JESUS (1.5). É muito interessante, que além de Raabe, uma ex-prostituta de Jericó, apareça a moabita Rute oriunda de uma cultura pagã e idólatra. É a prova de que CRISTO JESUS veio como o salvador de qualquer ser humano e que a sua graça é capaz de alcançar o mais vil pecador. A história de Rute nos mostra o quanto DEUS guia os passos dos que desejam servi-Lo com verdade. Embora vivendo um contexto de escassez e fome,
DEUS trouxe provisão à necessidade de Rute. A história dessa grande mulher nos estimula a vivermos uma vida de devoção sincera a DEUS, sabendo que o Pai é grande o bastante para abençoar o esforço das nossas mãos e a sinceridade da nossa fé. *Ensinador Cristão – CPAD

 

Belém Efrata – O nome Efrata é outro nome dado a Belém

אפרת ’Ephraath ou אפרתה ’Ephrathah

Efrata = “monte de cinzas: lugar frutífero”

1) um lugar próximo a Betel onde Raquel morreu e foi sepultada

2) outro nome para Belém

 

COMENTÁRIO/INTRODUÇÃO

Uma família que pagou um alto preço por uma decisão precipitada de um chefe de família.

Neste texto, vemos a história de um homem chamado Elimeleque, tomando uma decisão que mudou a sua vida, a vida de sua esposa e de seus filhos. O livro de Rute corresponde à época dos Juízes, e nesta época, não havia Rei em Israel, o povo fazia o que bem entendia e agia da forma que eles achavam correto.

A Bíblia diz que, “na época em que os Juízes julgavam a terra, houve fome em Israel”. Foi neste período de fome que Elimeleque tomou a decisão de se mudar para a terra de Moabe. (na época de Abrão houve fome e este desceu ao Egito, na época de Isaque houve fome e este foi a Gerar, na época de Elimeleque houve fome e este desceu a Moabe, na época de Pedro e Paulo hove fome em toda parte e os irmãos vendiam suas propriedades para ajudarem aos pobres).

A Bíblia diz que ele escolheu sair da terra de Israel e mudar-se para um outro país em procura de alimento e socorro.

A princípio, esta decisão parecia ser correta, mas não foi. Muitas vezes, quando nós enfrentamos momentos de lutas ou quando a fome bate em nossa casa ou quando os negócios não vão bem, nós somos obrigados a tomar decisões em nossas vidas que, nem sempre, serão as melhores, pois, são decisões precipitadas, e nós iremos sofrer as conseqüências das decisões que tomamos hoje, no dia de amanhã.

Elimeleque vendo a situação do país, a fome, pegou sua esposa e seus filhos e foram para Moabe, onde havia muita idolatria, um local de pecado, onde as pessoas adoravam a um deus que não era O DEUS verdadeiro.

Quando você tem uma decisão a tomar, você deve pensar muito bem, consultando a DEUS, nesta decisão. Qual é o melhor caminho para a sua vida?

A mudança geográfica não significa que os problemas vão terminar. Mudar de casa não vai resolver o problema. Mudar de cidade não vai resolver o problema. Mudar de igreja não vai resolver o problema. Pensar em fugir, não resolverá o problema. DEUS não quer que tomemos a decisão de agir desta forma. DEUS não quer que tomemos decisões precipitadas. Nós temos que ser sábios.

Este tipo de problema aconteceu com Abraão. A Bíblia diz que DEUS falou a Abraão: “olha, eu darei para ti esta terra, para você habitar nela”. E houve fome na terra e Abraão saiu e foi para o Egito pensando: “bom, eu vou fugir da fome. DEUS tem outro caminho, onde estou, está difícil. Eu vou fugir”. Teve que mentir e quase perdeu sua esposa. Se DEUS não intervém, teria destruído o plano de DEUS em sua vida.

Nem sempre estas mudanças serão o melhor de DEUS para a sua vida. Você precisa orar muito antes de tomar uma decisão, você precisa consultar a Palavra, e perguntar a DEUS o que você deve fazer. Você deve, às vezes, aceitar a opinião dos pastores e dos líderes que estão sobre a sua vida, e que, muitas vezes, têm mais sabedoria do que você. No entanto, você deve analisar tudo pela Palavra e tomar a atitude certa. Muitos perdem a benção do Senhor em suas vidas por tomarem a atitude errada. Buscam o caminho errado, fazem negócios que DEUS não mandou fazer e vão para lugares que DEUS não mandou ir, e depois choram e reclamam pensando que DEUS não os abençoou.

“O homem pode fazer planos mas a resposta final vem de DEUS”. Você tem que descobrir quais são os planos de DEUS para a sua vida, pois, do contrário você vai fracassar

 

Elimeleque tomou uma decisão.

Salmo 33: 18-19
“Mas os olhos do Senhor estão sobre os que o temem; sobre os que esperam no seu constante amor, para livrar as suas almas da morte, e para os conservar vivos na fome”.

Se você obedece a Bíblia e se consagra a DEUS, esta palavra é para você.

No dia da fome Ele vai suprir as suas necessidades e você não precisará mudar de lugar para ver as bênçãos de DEUS, Ele te alcançará.

Elimeleque não percebeu e não entendeu a voz de DEUS.

Salmo 37: 18-19
“O Senhor conhece os dias dos retos, e a sua herança permanecerá para sempre. Não serão envergonhados nos dias maus; nos dias de fome se fartarão”.

O Senhor é responsável por suprir as suas necessidades. Podem vir os planos econômicos, a crise, a fome, o desemprego, mas DEUS diz que vai guardar a sua vida e te suprir em meio a crise e fome. Você deve confiar no Senhor, na Sua palavra e não desanimar e nem voltar para trás, mas permanecer firme.

É fácil confiar em DEUS quando tudo está bem, não é verdade?

DEUS quer nos ensinar a confiar nele quando os nossos olhos não vêem nenhuma solução para os problemas. É crer para ver a glória de DEUS.

A Bíblia diz em Deuteronômio 11:13 – “Diligentemente”.

Se você obedecer a DEUS ele te abençoará. Mas, a Bíblia diz que se o povo se desviar e for atrás dos ídolos, DEUS irá fechar os céus e a chuva, e a terra não dará o seu alimento e, consequentemente, virá a fome sobre a terra.

A fome e a seca vêm sobre uma nação quando ela é idólatra. Quando uma nação coloca alguma coisa à frente de DEUS; não apenas uma estátua de um santo, mas até mesmo pessoas, objetos e passam a depender mais dessas coisas do que de DEUS, Ele diz que ficaria irado contra aquele povo, e haveria fome e seca, e as pessoas iriam sofrer as consequências de sua desobediência.

Naquela época, cada uma fazia o que achava mais reto, e cada um fazia a seu modo. Sobreveio a fome e Elimeleque, que era judeu, deveria confiar em DEUS e ficar naquela terra.

Não tome decisões apenas por que as situações estão complicadas. Antes de decidir qualquer coisa pergunte a DEUS, ore e derrame o seu coração e a sua vida diante de DEUS. Ore, jejue, levante de madrugada e gaste tempo em oração, pergunte a DEUS qual a decisão que você deve tomar. Diga a DEUS: “Senhor eu não quero tomar a decisão errada, eu quero andar na tua palavra’; e se você for sincero, DEUS vai falar com você de uma maneira tremenda.

DEUS pode falar por meios que, muitas vezes, não são os meio convencionais. DEUS fala através da Palavra, através de um irmão, por profecias, por sonhos, por revelações, por palavras de conhecimento, visões e de diversas formas. O mais importante é que você ouça a voz de DEUS para a sua vida.

Porque as decisões erradas trazem problemas

A mudança de Elimeleque parecia, à princípio, uma mudança de residência e, com sinceridade de coração, ele pensou que o melhor caminho seria ir para Moabe. Elimeleque morreu e, anos mais tarde, seus dois filhos também morreram (v. 3). Eu não quero dizer que ele morreu porque foi para Moabe; mas também não vou dizer que não, pois, ele pode ter morrido por outra causa. No entanto, a Bíblia declara que logo após a mudança, ele morreu e que dez anos depois, seus filhos morreram. Por uma decisão que o pai tomou, a família inteira sofreu as conseqüências. O marido é o sacerdote da casa, é o ministro de DEUS em seu lar e as decisões que ele tomar, afetarão a vida de seus filhos e de seus netos. Tenha o temor de DEUS em sua vida e tome as decisões corretas. O homem morreu e sua esposa ficou desamparada, sozinha longe de seu povo e tudo isso porque Elimeleque ficou com medo da fome. Elimeleque tinha planos, tinha sonhos. Você pode sonhar, mas muitas vezes não é o sonho que DEUS tem para a sua vida. O que DEUS quer é que você sonhe planos dEle para a sua vida. Tenho visto pessoas tomarem decisões erradas e sofrerem na vida, levando com eles suas esposas e seus filhos. Muitas vezes, alguém perde tudo o que tem porque fugiu da terra que DEUS tinha para ele. Meu irmão, muitas vezes DEUS permite que a fome venha sobre o país, para que você confie mais nEle e não nas circunstâncias. O medo do diabo e da crise, não é de DEUS. Esta não é a decisão que você tem que tomar. Muita gente morre cedo por decisões erradas. Deuteronômio diz que você deve ensinar o seu filho a estudar a Palavra desde pequeno. Mas, muitas vezes, nos esquecemos da Bíblia e lá no quarto ao invés da Palavra, está a fotografia de uma banda de rock qualquer ou de um ídolo da novela ou do futebol ou da luta de MMA ou coisa parecida.

Há muitas caminhos que ao homem parecem corretos mas, o fim deles são caminhos de morte.

Tome cuidado nas decisões que você toma. Se forem decisões radicais, preste atenção, ore, consulte a DEUS, fale com irmãos maduros, não seja precipitado, seja humilde. DEUS vai falar com você e então, você tomará a decisão certa que irá mudar a sua vida.

As decisões que você toma podem deixar a vida de seus filhos uma benção ou levá-los a perdição. As palavras que você fala, podem ser de benção ou de destruição. A semente que você semeia, o estilo de vida que você tem em casa, o modo como você trata a sua esposa, o modo como você, homem, fala no trabalho com seus amigos e o modo com que você trata dos assuntos espirituais, vão afetar a vida de seus filhos e vão trazer benção ou maldição sobre a sua casa. Você é o sacerdote da casa. DEUS colocou na sua mão uma chave que fecha a porta para o diabo agir. DEUS te deu autoridade, use-a com sabedoria. Muitos maridos entregam seu lar ao diabo, e deixam seus filhos assistirem qualquer coisa na TV. Muitos pais não aceitam que seus filhos levem bronca na escola, quando eles fazem coisas erradas. Estas decisões vão afetar a sua vida, e nós não queremos estas coisas em nossas vidas.

Qual foi a ambição de Elimeleque?

Elimeleque queria um futuro seguro.

O ser humano quer segurança em relação ao amanhã. Não é errado querer segurança. DEUS quer que você tenha carro, caderneta de poupança, um sítio, e muitas outras coisas.

Mas, muitas vezes, as pessoas têm uma preocupação demasiada com estas coisas e, quando vem alguma situação que contraria ou abala esta segurança, elas ficam preocupadas e começam a olhar para as circunstâncias e se esquecem de DEUS.

A lição que DEUS quer nos dar é que, no tempo de fome, Ele é o nosso DEUS e Ele nos dá segurança a cada dia de nossas vidas.

Muitas vezes, nós vivemos em circunstâncias que não sabemos o que fazer, mas tenha certeza de que se você for fiel ao Senhor, Ele te ajudará. DEUS nunca vai desamparar a sai vida. Ele vai socorrer você no tempo da fome e da dificuldade. Não fuja da vontade de DEUS nos dias difíceis. Se você está desempregado, esta é uma palavra de DEUS para a sua vida: fique firme confiando no Senhor, que Ele irá suprir as suas necessidades. Fique firme na Bíblia. Talvez o tempo de fome venha para querer destruir a sua vida, mas DEUS está contigo. Creia em DEUS!!!

Noemi não tinha mais razões para ficar na terra e, pelo motivo de estar em Moabe, perdeu o momento da visitação de DEUS em sua terra.

DEUS visitou o seu povo e eles não estavam lá (Vs. 6).

Muitas vezes isto acontece, pessoas saem fora da vontade de DEUS e perdem a visitação de DEUS em suas vidas. Porque é certo que, um dia, DEUS vai visitar o Seu povo.

O povo de Israel clamou ao Senhor e DEUS ouviu o seu clamor, e desceu e salvou o Seu povo.

Meu amado, quando clamamos a DEUS, Ele sempre está disposto a salvar o Seu povo e sempre ouve do céu a nossa oração. Se você está na terra da fome, você deve clamar a DEUS e ele te responderá.

Lance sobre ELE as suas ansiedades, aquilo que tira o teu sono, aquilo que te preocupa e te deixa nervoso e apreensivo. Confie no Senhor.

Olhe para as aves do céu porque o teu Pai as sustenta. Ele te sustentará. O teu Pai te sustentará.

Fique firme na palavra de DEUS para a sua vida e não tome decisões precipitadas. Consulte a DEUS, vá para o teu quarto e não decida na dúvida.

Não coloque a sua vida e a vida de seus filhos em risco. Aprenda a confiar, esperar e ouvir o Senhor.

Noemi voltou para a terra da bênção com uma nova convertida, Rute, DEUS cuidou delas e lhes colocou na genealogia de JESUS. Glória a DEUS!

 http://www.sermao.com.br/sermoes/O_caminho_errado_que_parecia_certo/

  

Do homem são as preparações do coração, mas do SENHOR a resposta da língua. Provérbios 16:1
Muitos propósitos há no coração do homem, porém o conselho do Senhor permanecerá. Provérbios 19:21
O coração do homem planeja o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos. Provérbios 16:9
Eis que os caminhos do homem estão perante os olhos do Senhor, e ele pesa todas as suas veredas. Provérbios 5:21

 

 

Prefácio do Livro de Rute (Comentário Adam Clarke – Livros Históricos)

Quando e por quem o livro de Rute foi escrito, não há acordo entre os críticos e comentaristas. As coisas aconteceram nos dias em que os juízes decidiam, por isso alguns tem colocado estas transações sob Eúde; outros, sob Gideão; outros, sob Baraque, outros, em Abimeleque, e outros, sob Sangar (Filho de Anate e juiz de Israel após Eúde), opinião da maioria dos cronologistas bíblicos. O livro é, evidentemente, um apêndice ao livro de Juízes, e contém uma história perfeita em si mesma. Parece indicar uma introdução aos livros de Samuel, e na história de Davi fornecendo sua genealogia. Também nos inspira sobre a redenção que JESUS CRISTO nos proporcionou. Quanto ao autor, ele é tão incerto quanto o tempo. O mais provável é que o autor dos dois livros de Samuel, foi também o autor deste pequeno livro, que se afigure necessário para completar o seu plano da história de Davi. Veja o prefácio do primeiro livro de Samuel.

A suma da história contida neste livro é a seguinte: Um homem de Belém, chamado Elimeleque, com sua mulher Noemi, e seus dois filhos Malom e Quiliom, deixou seu próprio país, a cidade de Belém, na época de fome, e passou a peregrinar pela terra de Moabe. Lá, ele morreu, e Noemi casou seus dois filhos com duas mulheres moabitas: Malom casou-se com Rute, que é o tema principal deste livro e Quiliom casou-se com uma mulher chamada Orfa. Em cerca de 10 anos esses dois irmãos morreram, e Noemi, acompanhada de suas duas noras, saiu de Moabe para voltar à terra de Judá, pois ela tinha ouvido que a abundância de alimentos tinha novamente sido restaurada ao seu país. No caminho insistiu com suas noras para voltar ao seu país e parentes e buscarem um novo casamento. Orfa atendeu ao seu conselho, e, depois de uma despedida carinhosa, voltou para Moabe, mas Rute insistiu em acompanhar sua sogra. Elas chegaram a Belém na época da colheita, e Rute foi para os campos para recolher alimento para elas. As terras para as quais foi designada, através de sorteio, para apanhar os restos da colheita pertenciam a Boaz, um dos parentes de Elimeleque, portanto, um parente passível de remi-la. este deu ordens para que ela fosse bem tratada e permitiu beber água com seus servos. Havia ali um parente de Noemi que tinha o direito de se casar com Rute para poder continuar a família de Elimeleque, mas este se recusou a remi-la e o caminho ficou livre para que Boaz a desposasse. Esse era o costume da época, no portão de Belém, diante dos anciãos da cidade, Boaz então remiu Rute e se casou com ela. Seu filho se chamou Obede, que foi pai de Jessé, pai de Davi. Para as perguntas, que era Boaz? E, quem foi Rute? Nenhuma resposta satisfatória pode ser dada: tudo o que sabemos com certeza é que Boaz era de Belém, e Rute uma moabita, e, consequentemente, pagã. Pode ser possível que Boaz seja o mesmo Ibzã que julgou Israel depois de Jefté, Jz 12 :8-10, e Rute pode ter sido a filha de Eglom, rei de Moabe. Esta é a opinião mantida pelo Targum Caldeu sobre este livro. Os rabinos dizem que Elimeleque era irmão de Salmon, que se casou com Raabe, e que Noemi era sua sobrinha. A genealogia de Davi, como afirma neste livro, é a seguinte:

 

Ano 2236

Judá

Perez

Ezron, também chamado Hezrom

Aram, também chamado Ram

Aminadabe, Naasson, Salmon, que se casou com Raabe

Boaz, que se casou com Rute

Obede, que gerou Jessé

Ano 2919 Davi nasce

 

Esta cronologia está de acordo com o arcebispo Usher, e inclui, de Judá para Davi 670 anos. – Ano antes do ano comum de CRISTO, 1186. · Ano do Dilúvio, 1162. · Ano antes da primeira Olimpíada, 410. · Criação de Tisri, ou setembro, 2818. · Esta cronologia está sobre a suposição de que Obede tinha quarenta anos de idade no nascimento de Jessé, e Jessé, 50 no nascimento de Davi.

 

INTRODUÇÃO CAPÍTULO 1

Elimeleque, sua mulher Noemi, e seus dois filhos, Malom e Quiliom, fugia de uma fome na terra de Israel, e vão para peregrinar em Moabe, 1,2. Aqui seus filhos se casam e, no espaço de dez anos, tanto seu pai e eles morrem, 3-6 Noemi sai em seu retorno a seu país, acompanhado por suas noras Orfa e Rute, a quem ela se esforça para convencer a voltar para o seu próprio povo, 7-13 Orfa retorna, mas Rute acompanha a sogra, 14-18. Elas chegam em Belém, no tempo da colheita da cevada, 19-22.

Versículo 1. que os juízes julgavam

Nós não sabemos qual juiz julgava nesta época, alguns dizem que era Eúde, outros que na época de Sangar.

Houve uma fome

Provavelmente ocasionada pelas invasões dos filisteus e amonitas que destruíam as lavouras. O Targum diz: “DEUS decretou 10 fomes graves para o mundo, para castigar os moradores da terra, antes da vinda do Messias, o rei:

Primeiro nos dias de Adão, a segunda nos dias de Lameque; a terceira nos dias de Abraão, o quarto nos dias de Isaque, o quinto nos dias de Jacó, o sexto nos dias de Boaz, que é chamado Abstan, (Ibzã), o justo, de Belém de Judá, a sétima nos dias de Davi, rei de Israel, o oitavo nos dias de Elias, o profeta, a nona nos dias de Eliseu, em Samaria, a décima ainda está por vir, e não é uma fome de pão ou de água, mas de ouvir a palavra de profecia da boca do Senhor, e até agora a fome é grave na terra de Israel”. Na verdade nos tempos de Cláudio César houve uma grande fome e haverá uma grande fome para Israel durante a grande Tribulação.

Versículo 2. Elimeleque Isto é, DEUS é meu rei. Noemi bonito ou simpático. Malom Enfermidade. Quiliom acabado.

Versículo 3. Elimeleque morre-

Provavelmente um curto período de tempo depois de sua chegada em Moabe.

Versículo 4. e tomaram para si mulheres

O Targum muito apropriadamente observa que eles transgrediram o decreto da palavra do Senhor, e tomou para si mulheres estranhas.

Versículo 5. e de Malom e Quiliom morreram

O Targum acrescenta: E porque eles transgrediram o decreto da palavra do Senhor, e juntou-se a afinidade com pessoas estranhas, portanto, seus dias foram cortados fora. É muito provável que haja mais aqui do que conjecturas.

Versículo 6. Tinha ouvido Pela boca de um anjo, diz o Targum.

O Senhor tinha visitado o seu povo “por causa da justiça de Ibzã o juiz, e por causa das súplicas de Boaz piedoso.”

No Targum imagina-se, e não sem probabilidade, que Malom e Quiliom são os mesmos Joás e Sarafe, mencionados em 1 Crônicas 4:22, onde o hebraico deve ser assim traduzido, e Joás e Sarafe, que se casaram em Moabe, e moravam antes em Belém.

Versículo 11.

Ainda há mais filhos

Isto foi dito em alusão ao costume, que quando um irmão casado morria sem deixar descendentes, seu irmão tomasse a viúva para que os filhos desse casamento fossem contabilizados como filhos do irmão falecido. Há algo de muito persuasivo e inteligente na maneira que Noemi despede suas noras querendo que suas noras ficassem em Moabe. Vamos observar as indicações:

  1. Ela insinua que ela não poderia ter outros filhos para lhes dar.
  2. Que mesmo que tivesse ainda filhos elas, não poderiam ficar na expectativa de esperá-los crescer para se casarem com eles.
  3. Que ela era velha demais para ter um marido.

Versículo 14. E Orfa beijou a sua sogra

O Septuaginta diz: voltou às suas próprias pessoas. A Vulgata, sírio e árabe, dão a mesma conotação.

O versículo 15. Voltai aos seus deuses

Elas foram provavelmente duas idólatras. talvez prosélitas de uma conjectura infundada. Camos era o ídolo maior dos moabitas. A conversão de Rute parece ter se iniciado ao conhecer Noemi.

Versículo 16. Rute disse

Aqui um exemplo de amor e amizade maravilhoso. Eu não te deixarei, eu te seguirei: vou repousar onde tu repousar e dormir onde tu dormires; teu povo é o meu povo, ainda mais alegremente agora que abandonei o meu país, e determinei acabar os meus dias na tua companhia. Eu também, doravante, não tenho outro deus, mas somente o teu DEUS, e me unirei a ti em adoração a ELE, estou ligada a ti em afeto e consanguinidade. Eu me apegarei a ti mesmo até a morte; morrer onde tu morreres, e ser enterrada, se possível, no mesmo túmulo. Este foi um anelo do mais extraordinário e puiro amor, e, evidentemente, sem qualquer motivo secular. O Targum acrescenta várias coisas para esta conversa entre Noemi e Rute.

Versículo 17. O Senhor me guarde para que só a morte me separe de ti

DEUS pode infligir quaisquer punições a mim, até a pior punição, se eu me apartar de ti, até a morte. E parece que ela foi fiel ao seu compromisso, pois Noemi foi alimentada na casa de Boaz em sua velhice, e se tornou a babá e enfermeira do filho de Rute, Obede. Rute 4:15,16.

Versículo 19. toda a cidade se comoveu por causa delas

Parece que Noemi não era apenas conhecida, mas muito respeitada também em Belém, uma prova de que Elimeleque era de alta consideração naquele lugar.

Versículo 20. Chame-me não Noemi Isto é, bela ou agradável. Chame-me Mara Isto é, amarga, aquele cuja vida é dolorosa para ela.

O Todo-Poderoso. Aquele que é auto-suficiente, tem levado os adereços e suportes da minha vida.

Versículo 21. saí cheia. Tinha um marido e dois filhos. O Senhor me trouxe para casa novamente, mas vazia.

Tendo perdido todos os três por morte. É também provável que Elimeleque tivesse uma propriedade considerável dele na terra de Belém, pois, como ele fugiu da fome, Noemi naturalmente tomaria novamente posse da propriedade com seu retorno a Belém, talvez ela tenha pensado que tudo estava acabado.

Versículo 22. No início da colheita da cevada.

Isso foi no início da primavera, quando a colheita de cevada começava, imediatamente após a páscoa, com uma festa foi realizada no dia 15 do mês de Nisan, que corresponde quase com a nosso mês de Março. O Targum diz: “Elas chegaram a Belém no mesmo dia em que os filhos de Israel começavam a cortar o feixe de cevada que era para ser movido perante o Senhor.”Esta circunstância é o mais distintamente marcados, por causa de rabiscos de Rute, mencionado no capítulo seguinte.

  1. A maneira simples e amável, com muita simplicidade, em que a história do capítulo anterior é dito, é uma prova de sua autenticidade. Existem várias circunstâncias simpáticas registradas aqui que nenhum falsificador poderia ter inventado. Há muito coisa natural para admitir qualquer coisa de arte.
  2. No desejo de um novo casamento de Orfa e Rute que Noemi lhes deseja está incluído o descanso na casa de seus maridos.

“Uma condição de casada é um estado de descanso, por isso esta é chamada aqui, e em Rute 3:1. Assim o casamento é chamado.

O casamento é visto como um porto ou refúgio de jovens; cujos afetos, enquanto solteiros, estão continuamente flutuante ou atiradas para e ar, como um navio sobre as águas, até que este tenha chegado a um porto feliz e seguro. Há uma propensão natural de descanso e paz na maioria das pessoas em relação à união e comunhão do casamento, como todos os seres criados têm uma tendência natural para o seu próprio centro, (leve sursum, et sepultura deorsum) e estão inquietos com isso, assim que os rabinos dizem, Requiret vir costam suam, et requiret femina sedem suam, “O homem está inquieto enquanto ele sente falta de sua outra costela que lhe foi tirada do seu lado, e que a mulher está inquieta até que ela fique sob o braço do homem, de onde ela foi tirada”.

Orem a DEUS, pois, solteiros, e chorai com a boa Noemi, O Senhor nos conceda descansar em minha casa com uma boa esposa, para que eu possa viver em paz e abundância, com saúde e uma companheira para eu a confortar todos meus dias e por ela ser confortado.

Saiba que seu casamento é, de todos os seus assuntos civis, o de maior importância, tendo uma influência sobre toda a sua vida.  Ou vai arrumar ou vai estragar sua vida neste mundo; ‘Assim, um erro aqui é irrecuperável, você tem necessidade de aguçar seus olhos para olhar além do visível “. Este é um bom conselho, que os interessados deverão achar graça suficiente para levá-los a este estágio de felicidade?

 

Rute 1:1-22 (Bíblia diário Vivir)

1.1 A história do Rute transcorre em algum momento durante o período dos juizes. Aqueles eram dias negros para o Israel, quando “cada um fazia o que bem lhe parecia” (Juízes 17:6; 21:25). Mas em meio desses tempos escuros e maus, até havia quem seguia a DEUS. Noemí e Rute são exemplos formosos de lealdade, amizade e entrega a DEUS e a uma pelo outra.

1.1, 2 Moabe era a terra ao leste do Mar Morto. Era uma das nações que oprimiram Israel durante o período dos juizes (Juizes 3:12ss), assim é que havia hostilidade entre as duas nações. A fome deve ter sido bastante severa em Israel para que Elimeleque decidisse ir-se dali com sua família. Lhes chamavam efrateos porque Efrata era o nome antigo de Belém. Até que Israel derrotasse Moabe, seguiriam as tensões entre eles.

1.4, 5 As relações amistosas com os moabitas não aconteciam (Deut 23:3-6) embora, possivelmente, não estivessem proibidas, já que os moabitas viviam fora da terra prometida. Casar-se com um cananeu (e com qualquer que vivesse dentro das fronteiras da terra prometida), estava, entretanto, contra a Lei de DEUS (Deut 7:1-4). Aos moabitas não lhes era permitido adorar no tabernáculo porque durante o êxodo do Egito não permitiram aos israelitas passar através de sua terra.

Como nação escolhida de DEUS, Israel deve ter estabelecido as normas de uma vida de alta moral para as outras nações. É irônico, mas foi Rute, uma moabita, a quem DEUS usou como exemplo de caráter espiritual genuíno. Isto mostra quão estéril era a vida do Israel nesses dias.

RUTE E NOEMI

As histórias de algumas pessoas na Bíblia se encontram tão entrelaçadas que quase são inseparáveis. Sabemos mais a respeito de sua relação que delas como indivíduos. E em uma era que rende culto à personalidade, suas histórias são modelos úteis que ajudam às boas relações. Noemí e Rute são exemplos formosos desta fusão de vidas. Suas culturas, seus antecedentes familiares e sua idade eram muito diferentes. Como sogra e nora, talvez tiveram tantas oportunidades de tensão como de ternura. E assim se mantiveram unidas uma à outra.

Passaram por profunda tristeza, quiseram-se muito e se entregaram por completo ao DEUS de Israel. E apesar de sua interdependência, tinham liberdade quanto a seu compromisso da uma pela outra. Noemí estava disposta a permitir que Rute fosse incorporada à sua família. Rute estava disposta a deixar sua terra natal e seus deuses para ir com Rute para Israel. Noemí inclusive ajudou nos acertos matrimoniais entre Rute e Boaz mesmo que isto pudesse diminuir sua relação com ela.

DEUS estava no centro de sua comunicação íntima. Rute chegou a conhecer o DEUS de Israel através do Noemí. A anciã permitiu que Rute visse, escutasse e sentisse todo o gozo e a angústia de sua relação com DEUS. Quão freqüentemente sente você que seus pensamentos e perguntas a respeito de DEUS devem ficar fora de uma amizade íntima? Quão freqüentemente expressa seus pensamentos a respeito de DEUS com sua esposa ou com seus amigos? Expressar abertamente a respeito de nossa relação com DEUS pode brindar a profundidade e intimidade de nossa relação com outros.

Pontos fortes e lucros :

— Uma relação onde o vínculo maior era a fé em DEUS

— Uma relação de um sólido compromisso mútuo

— Uma relação em que cada pessoa tratou de fazer o melhor para a outra

Lições de sua vida :

— A presença viva de DEUS em uma relação supera as diferenças que de outro modo criam divisão e desarmonia

Dados gerais :

— Onde: Moabe, Belém

— Ocupações: Algemas, viúvas

— Familiares: Elimeleque, Malom, Queliom, Orfa, Boaz

Versículo chave :

“Respondeu Rute: Não me rogue que te deixe, e me vá para além de ti; porque a qualquer lugar que você for, irei eu, e em qualquer lugar que viver, viverei. Seu povo será meu povo, e seu DEUS meu DEUS” (Rute1:16).

Sua história se relata no livro de Rute. Mat 1:5 também menciona Rute.

 

1.8, 9 No mundo antigo quase não havia nada pior que ser viúva. Maltratavam-nas ou as tornavam escravas ou prostitutas. Quase sempre eram pessoas golpeadas pela pobreza. A Lei de DEUS, entretanto, estabelecia que o parente mais próximo do marido falecido devia cuidar da viúva; mas Noemí não tinha parentes em Moabe e não sabia se existia algum vivo em Israel.

Até nessa situação de desespero, Noemi teve uma atitude desinteressada. Embora decidisse retornar a Israel, animou Rute e Orfa para que ficassem em Moabe e começassem uma nova vida, embora isso significasse mais dor para ela. Como Noemí, devemos considerar as necessidades de outros e não só as nossas. Conforme descobriu Noemí, quando você atua desinteresadamente, outros se sentirão animados a seguir seu exemplo.

1.11 O comentário de Noemí aqui (“eu tenho mais filhos no ventre que possam ser seus maridos?”) refere-se ao levirato, a obrigação do irmão do finado de cuidar sua viúva (Deut 25:5-10). Esta lei evitava que a viúva ficasse na miséria e proporcionava uma forma para que continuasse o nome do finado.

Noemí, entretanto, não tinha outros filhos que se casassem com Rute e nem com Orfa, assim que as animou para que ficassem em sua terra natal e que voltassem a se casar. Orfa ficou de acordo, o qual era seu direito. Mas Rute esteve disposta a renunciar à possibilidade de segurança e filhos para cuidar do Noemí.

1.16 Rute era uma moabita, mas isso não a impediu de adorar ao DEUS verdadeiro, nem tampouco impediu a DEUS de aceitar sua adoração e enche-la de grandes bênções. DEUS não amava unicamente aos judeus. DEUS escolheu aos judeus como instrumentos para que o resto do mundo O conhecesse. Isto se cumpriu quando JESUS nasceu como judeu. Através disso, todo mundo pode conhecer DEUS. Atos 10:34-35 diz que “DEUS não faz acepção de pessoas, mas sim em toda nação se agrada do que lhe teme e faz justiça”. DEUS aceita a todos os que o adoram; atua através das pessoas sem se importar  com raça, cor, sexo ou nacionalidade. O livro de Rute é um exemplo perfeito da imparcialidade de DEUS. Embora Rute provinha de uma raça freqüentemente desprezada pelos israelitas, foi abençoada por sua fidelidade. Chegou a ser a bisavó do rei Davi e uma antepassado direta de JESUS.

1.20, 21 Noemí experimentou várias penúrias. Abandonou Israel casada e segura; retornou viúva e pobre. trocou seu nome para expressar sua amargura e a dor que sentia. Noemí não rechaçava a DEUS ao manifestar abertamente sua dor. Entretanto, parece ter perdido sua visão das tremendas bênçãos que tinha em sua relação com Rute e com DEUS. Quando, no futuro, vierem os momentos amargos, DEUS receberá com agrado suas orações sinceras, mas cuide-se de não passar por cima do amor, da força e das bênçãos que recebe na pressente relação com DEUS. E não permita que a amargura e a desilusão o ceguem ante as oportunidades.

1.22 Belém estava a uns oito quilômetros ao sul de Jerusalém. O povo era abençoado por exuberantes campos e arvoredos de olivas. Suas colheitas eram abundantes.

A volta de Rute e Noemí a Belém foi sem dúvida parte do plano de DEUS porque nesta aldeia nasceria Davi (1 Sam 16:1) e como o predisse o profeta Miqueas (Miq 5:2), também JESUS nasceria ali. Esta ação, foi mais que uma simples conveniência para Rute e Noemí. Conduzia ao cumprimento da Escritura.

1.22 devido ao clima de Israel ser muito moderado, há duas colheitas cada ano, na primavera e no outono. A colheita de cevada se levava a cabo na primavera e foi nesse tempo de esperança e de plenitude que Rute e Noemí retornaram a Belém. Belém era uma comunidade agrícola e devido a que era época de colheita, havia muitos grãos restante nos campos, que caiam ao chão na hora da colheita. Estes grãos podiamcompilar-se ou espigar-se e logo convertê-los em alimento.

 

Rute 1:1-4:22 (estrutura Bíblia Temática)

Rute (Rt)

> Noemi e Rute [Rute 1: 1]

> Rute no campo de Boaz [Rute 2: 1]

> Rute e Boaz na eira [Rute 3: 1]

> Boaz casa com Rute [Rute 4: 1]

> A genealogia de Davi [Rute 4: 13]

 

Rute 1:1-22 (Bíblia Reina Valera)

Notas do Capítulo:

[1] 1.1-2 Juizes: Não eram simples magistrados que administravam justiça, a não ser líderes carismáticos chamados e enviados pelo Senhor para liberar a seu povo de uma situação opressiva. Por isso, outros traduzem caudilhos. Veja livro dos Juizes. Em números redondos, esta época se situa entre os anos 1200 e 1050 a.C.

[2] 1.1-2 Belém de Judá: Um dos lugares mais célebres da história bíblica, situado a 8 km ao sul de Jerusalém. Cf. 1 Sm 17.12,15; 20.6,28; Miq 5.2; MT 2.1-6; Lc 2.4; Jo 7.42. Se chama Belém de Judá para distinguir de Belém de Zabulom, que estava a 10 km a noroeste de Nazaré (veja Jos 19.15 N.).

[3] 1.1-2 Elimeleque, em hebreu, significa meu DEUS é rei.

[4] 1.1-2 O nome Noemí, em hebreu, significa minha doçura.

[5] 1.1-2 É provável que os nomes Malom e Queliom, em sua forma hebréia, signifiquem, respectivamente, enfermidade e esgotamento. Em tal caso, ambos os nomes aludiriam à morte prematura dos filhos deNoemí com Alimeleque (cf. V. 5).

[6] 1.1-2 Efrateos: Outro nome de Belém era Efrata. Cf. 1 Cr 4.3-4; Miq 5.2.

[7] 1.1-2 O país de Moabe se encontrava ao sul da Transjordania e ao leste do Mar Morto (veja Dt 2.9).

[8] 1.4 Embora os moabitas fossem um povo aparentado com Israel (cf. Gn 19.30-38), esta classe de matrimônios estava severamente proibida pela lei de Moisés (cf. Dt 23.3; Ed 9.1-2; 10).

[9] 1.4 Orfa: desconhece-se o significado exato deste nome; alguns o traduzem por obstinação ou rebeldia. Rute significa, provavelmente, amiga.

[10] 1.20 Noemí: Veja Rt 1.1-2. Mara, em hebreu, significa amarga.

[11] 1.21 Todo-poderoso: em hebreu, El-Shadai, antigo título do Jeová. Veja-se Gn 17.1 N.

[12] 1.22 A colheita da cevada, na primeira quinzena de maio. Cf. Ex 9.31; Rt 2.23; 2 Sm 21.9-10.

 

 

O LIVRO DE RUTE (http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao7-oantigotestamento-oslivroshistoricos.htm )


RUTE

SÍNTESE

O livro de Rute descreve a direção providencial de Deus na vida de uma família israelita. Devido à morte do genitor e de seus dois filhos em terra estrangeira, correm perigo o nome e a herança desta família. Contudo, a situação extrema do homem é a oportunidade de Deus. Por força da conduta de um parente que, inspirado por nobres ideais, cumpre suas obrigações, a linha hereditária permanece inalterada. A união de Boaz, o hebreu, e Rute, a moabita, converte-se no meio pelo qual Deus cumpre seu misericordioso propósito. Com relação à mensagem toda das Escrituras Sagradas, o livro nos proporciona uma perspectiva da história do nascimento de JESUS e dos acontecimentos do Pentecoste. A genealogia culmina no rei teocrático Davi, cuja linha genealógica é prometido no advento do Messias. Isto, ocorre com a inclusão de uma mulher de descendência moabita, mediante a qual se abre diante de nossos olhos a perspectiva pentecostal do significado universal do Messias: não é somente o Salvador de Israel, mas da raça humana.

 

AUTOR

No grego, e em traduções posteriores, o livro de Rute vem em seguida ao de Juízes, visto que foi em seu tempo que ocorreu a história narrada neste livro. Na Bíblia hebraica, faz parte dos chamados escritos sagrados, uma subdivisão dos cinco pergaminhos que se liam em público nos dias de festa de Israel. A história de Rute culmina na época da colheita. Este relato era lido, em geral, durante a semana, ou festa da colheita do trigo, que se denominou mais tarde festa de Pentecoste. Não se conhece seu autor. O anúncio do capítulo 1:1 no sentido de que a história aconteceu “nos dias em que julgavam os juízes”, indica que a época dos juízes pertencia ao passado. Pela forma como o autor escreve acerca de Davi em 4:17 e da genealogia em 4:18-22, fica demonstrado que conhecia o esplendor do reino de Davi. Esta consideração indicaria que o livro foi escrito antes que o reinado perdesse sua glória, possivelmente na última parte do reinado de Davi ou imediatamente depois.

 

Esboço Completo do Livro:
I. As Adversidades de Noemi (1.1-5)
II. Noemi e Rute (1.6-22)
A. Noemi Resolve Sair de Moabe (1.6-13)
B. O Amor Inabalável de Rute (1.14-18)
C. Noemi e Rute Vão a Belém (1.19-22)
III. Rute Conhece Boaz na Seara (2.1-23)
A. A Providência Divina na Decisão de Rute (2.1-3)
B. A Provisão Divina na Decisão de Rute (2.4-16)
C. Rute Informa a Noemi (2.17-23)
IV. Rute e Boaz na Eira (3.1-18)
A. Rute Recebe Instruções de Noemi sobre Boaz (3.1-5)
B. Rute Pede a Boaz para Ser Seu Remidor (3.6-9)
C. Rute Recebe Resposta Favorável de Boaz (3.10-18)
V. Boaz Casa com Rute (4.1-13)
A. Boaz e o Contrato de Parente-Remidor (4.1-12)
B. Casamento e Nascimento de um Filho (4.13)
VI. O Contentamento de Noemi (4.14-17)
VII. A Genealogia de Perez a Davi (4.18-22)
Autor: Anônimo — Tema: Amor Que Redime – Data: Século X a.C.
Considerações Preliminares
Historicamente, o livro de Rute descreve eventos na vida de uma família israelita durante o tempo dos Juízes (1.1; c. 1375—1050 a.C.). Geograficamente, o contexto é a terra de Moabe, a leste do mar Morto.

(1) O restante do livro transcorre em Belém de Judá e sua vizinhança. Liturgicamente, o livro de Rute é um dos cinco rolos da terceira divisão da Bíblia Hebraica, conhecida como Os Hagiógrafos (lit. “Escritos Sagrados”). Cada um desses rolos era lido publicamente numa das festas judaicas anuais. Visto que a comovente história de Rute ocorreu na estação da colheita, era costume ler este livro na Festa da Colheita (Pentecoste). Considerando que a lista dos descendentes de Rute não vai além do rei Davi (4.21,22), o livro foi provavelmente escrito durante o reinado de Davi. Desconhece-se o autor humano do livro, mas a tradição judaica (e.g., o Talmude) atribui essa autoria a Samuel.
Propósito
O livro de Rute foi escrito a fim de mostrar como, através do amor altruísta e do devido cumprimento da lei de Deus, uma jovem mulher moabita, virtuosa e consagrada, veio a ser a bisavó do rei Davi de Israel. O livro também foi escrito para perpetuar uma história admirável dos tempos dos juízes a respeito de uma família piedosa cuja fidelidade na adversidade contrasta fortemente com o generalizado declínio espiritual e moral em Israel, naqueles tempos (ver Juízes).
Visão Panorâmica
Esta história do amor que redime inicia quando Elimeleque parte de Judá e passa a residir com sua família em Moabe por causa de uma fome (1.1,2). O sofrimento continuou a flagelar Elimeleque, pois ele e seus dois filhos morreram em Moabe (1.3-5), o que resultou em três viúvas. Quatro episódios principais vêm a seguir.

(1) Noemi (viúva de Elimeleque) e sua devotada nora moabita, Rute, voltaram a Belém de Judá (1.6-22).

(2) Na providência divina, Rute veio a conhecer Boaz, um parente rico de Elimeleque (cap. 2).

(3) Seguindo as instruções de Noemi, Rute deu a entender a Boaz o seu interesse na possibilidade de um casamento segundo a lei do parente-remidor (cap. 3).

(4) Boaz, como parente-remidor, comprou as propriedades de Noemi e casou-se com Rute, e tiveram um filho chamado Obede — avô de Davi (cap. 4).

Embora o livro comece com tremendos reveses, termina com um final sobremodo feliz — para Noemi, para Rute, para Boaz e para Israel.
Características Especiais
Seis características principais assinalam o livro de Rute.

(1) É um dos dois livros da Bíblia que leva o nome de uma mulher (sendo o outro o de Ester).

(2) Este livro, escrito, tendo ao fundo o horizonte ominoso da infidelidade e apostasia de Israel durante o período dos juízes, descreve as alegrias e pesares de uma família piedosa de Belém durante aqueles tempos caóticos.

(3) Ilustra o fato de que o plano divino da redenção incluía os gentios que, durante os tempos do AT, foram enxertados no povo de Israel mediante o arrependimento e a fé no Senhor.

(4) A redenção é um tema central, do começo ao fim do livro, sendo o papel de Boaz, como parente-remidor, uma das ilustrações ou tipos mais claros do ministério mediador de Jesus Cristo.

(5) O versículo mais conhecido deste livro consiste nas palavras que Rute dirigiu a Noemi, quando ainda estava em Moabe: “Aonde quer que tu fores, irei eu e, onde quer que pousares à noite, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus” (1.16).

(6) Traça um retrato realista da vida, com seus contratempos, mas também mostra como a fé e fidelidade de pessoas piedosas ensejam a Deus a oportunidade de converter a tragédia em triunfo e a derrota em bênção.
Paralelismo do Livro de Rute com o NT
Este livro declara quatro verdades do NT.

(1) Transtornos humanos dão oportunidade a Deus para realizar seus grandes propósitos redentores (Fp 1.12).

(2) A inclusão de Rute no plano da redenção demonstra que a participação no reino de Deus independe de descendência física, mas pela conformação da nossa vida à vontade de Deus, mediante a “obediência da fé” (Rm 16.26; cf. Rm 1.5,16).

(3) Rute como partícipe da linhagem de Davi e de Jesus (ver Mt 1.5) significa que pessoas de todas as nações farão parte do reino do grande “Filho de Davi” (Ap 5.9; 7.9).

(4) Boaz, como o parente-remidor, é uma prefiguração do grande Redentor, Jesus Cristo (Mt 20.28; ver Rt 4.10 

 

Referências Bibliográficas (outras estão acima)

Dicionário Bíblico Wycliffe. DEUS.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009, Bíblia de estudo – Aplicação Pessoal, Bíblia de Estudo Almeida. Revista e Atualizada. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2006, Bíblia de Estudo Palavras-Chave Hebraico e Grego. Texto bíblico Almeida Revista e Corrigida.

Bíblia de Estudo Pentecostal. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida, com referências e algumas variantes. Revista e Corrigida, Edição de 1995, Flórida- EUA: CPAD, 1999.

BÍBLIA ILUMINA EM CD – BÍBLIA de Estudo NVI EM CD – BÍBLIA Thompson EM CD.

CPAD – http://www.cpad.com.br/ – Bíblias, CD’S, DVD’S, Livros e Revistas. BEP – Bíblia de Estudos Pentecostal.

VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE – http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm  — www.ebdweb.com.br – www.escoladominical.net – www.gospelbook.net – www.portalebd.org.br/  — http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/alianca.htm

Dicionário Vine antigo e novo testamentos – CPAD, Manual Bíblico Entendendo a Bíblia, CPAD, Dicionário de Referências Bíblicas, CPAD, Hermenêutica Fácil e descomplicada, CPAD, Revistas antigas – CPAD

Silva, Antonio Gilberto da, 1929- A Prática do evangelismo pessoal / Antonio Gilberto da Silva. – Rio de Janeiro : Casa Publicadora das Assembléias de DEUS, 1983.

Lições Bíblicas – 2000 – 3º Trimestre – Evangelismo e Missões – CPAD – Comentarista – Esequias Soares

ESFORÇA-TE PARA GANHAR ALMAS – Orlando Boyer – Editora Vida – ISBN: 857367153X – Ano: 1975

Espada Cortante – Atos: o Evangelho do ESPÍRITO SANTO – Orlando S. Boyer – CPAD, Espada Cortante – João: o Evangelho do Filho de DEUS – Orlando S. Boyer – CPAD

Atos – Série Cultura Bíblica – I. Howard Marshall – SOCIEDADE RELIGIOSA EDIÇÕES VIDA NOVA e ASSOCIAÇÃO RELIGIOSA EDITORA MUNDO CRISTÃO,

Rua Antonio Carlos Taconni, 75 e 79, Cidade Dutra, São Paulo-SP, CEP 04810

Os dons Ministeriais – Por A. L. Gill – www.gillministries.com

DE CIDADE EM CIDADE – Elementos para uma teologia bíblica de missão Urbana em Lucas-Atos – Descoberta Editora Ltda – Londrina – PR – Jorge Henrique Barro – 2006

Tesouro de Conhecimentos Biblicos / Emilio Conde. – 2* ed. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de DEUS, 1983

Wiesber, Comentário Bíblico. Editora Geográfica, 2008, Champlin, Comentário Bíblico. Hagnos, 2001, Concordância Exaustiva do Conhecimento Bíblico “The Treasury of Scripture Knowledge”

Pequena Enciclopédia Bíblica – Orlando Boyer – CPAD.

Publicado no site do Ev. Luiz Henrique

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *