Latest News

Comentários LB Adultos
A Morte de Jesus – Sulamita Macêdo

A Morte de Jesus – Sulamita Macêdo

Professoras e professores, observem estas orientações:

1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:

– Cumprimentem os alunos.

– Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.

– Perguntem como passaram a semana.

– Escutem atentamente o que eles falam.

– Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.

– Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.

2 – Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

Comentários LB Adultos
A Morte de Jesus – Bruno Bromochenkel

A Morte de Jesus – Bruno Bromochenkel

A Cruz de Cristo — o Centro do Evangelho
A Cruz de Cristo é o centro do Evangelho! Sem a cruz hão haveria salvação e as bênçãos dela advindas. Precisamos com urgência voltar a pregar a mensagem da Cruz. O apóstolo Paulo disse que “aprouve a Deus salvar os que creem pela loucura da pregação” (1 Co 1.21). Uma tradução mais fiel ao texto seria: “Aprouve a Deus salvar os que creem pela loucura do que é pregado”.
É o conteúdo da mensagem da cruz, Cristo, que traz salvação. Não é qualquer mensagem ou qualquer coisa que se diga sobre o cristianismo que produz salvação. Já vi um pregador dizer que se pega peixe até mesmo com esterco e que da mesma forma alguém pode ser salvo com qualquer tipo de mensagem. Não é de admirar que haja tantas igrejas com gente doente. A salvação vem quando se prega a Cristo, o conteúdo da mensagem da cruz e não uma mensagem corrompida. O que era pregado pelos apóstolos? Paulo responde: “nós pregamos a Cristo crucificado” (1 Co 1.23). Paulo ainda diz que “longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo” (G1 6.14).
Comentários LB Adultos
A Morte de Jesus – Rede Brasil de Comunicação

A Morte de Jesus – Rede Brasil de Comunicação

Igreja Evangélica Assembleia de Deus Recife / PE

Superintendência das Escolas Bíblicas Dominicais

Pastor Presidente: Aílton José Alves

Av. Cruz Cabugá, 29 – Santo Amaro – CEP. 50040 – 000 Fone: 3084 1524

LIÇÃO 12 A MORTE DE JESUS 2º TRIMESTRE 2015

(Lc 23.4450)

INTRODUÇÃO

O nascimento de Jesus Cristo foi um marco na história da humanidade e, de igual modo, a sua morte na cruz. A causa primária do sacrifício vicário de Cristo, foi os pecados da humanidade. Jesus morreu, a fim de nos livrar da condenação eterna (Rm 6.23). Veremos nesta lição, que a morte de Cristo não foi uma fatalidade, “um acidente de percurso”, pois ela estava predita nas Escrituras. Descreveremos ainda o seu julgamento, o método utilizado, e por fim, o real significado da sua morte na Cruz.

Comentários LB Adultos
A Morte de Jesus – Prof. Adaylton Almeida

A Morte de Jesus – Prof. Adaylton Almeida

INTRODUÇÃO 
A crucificação foi um método de execução cruel utilizado na Antiguidade e comum tanto em Roma quanto em Cartago. Abolido no século IV, por Constantino, consistia em torturar o condenado e obrigá-lo a levar até o local do suplício a barra horizontal da cruz, onde já se encontrava a parte vertical cravada no chão.
Uma vez posto na cruz, de braços abertos, o condenado era amarrado e pregado na madeira pelos pulsos e pelos pés e morria, depois de horas de exaustão. A morte ocorria por parada cardíaca ou asfixia, pois a cabeça pendida sobre o peito dificultava a respiração.
Artigos
Princípios Norteadores para uma Educação Cristã Reformada – Rev. Gildásio Reis

Princípios Norteadores para uma Educação Cristã Reformada – Rev. Gildásio Reis

Vivemos em uma época de diversidade de conceitos, ideologias e paradigmas, fruto de um ambiente pluralista. Diversidade esta que se faz presente em todos os segmentos da sociedade. Na educação não é diferente. Penso que é desejo de todo líder cristão oferecer a sua igreja uma educação que seja eficaz, mas também bíblica. Sendo assim, para não cair na armadilha das muitas filosofias pós-modernas, precisamos estabelecer alguns pressupostos para a educação cristã.

Pages