O Poder da Evangelização na Família – Daniel Conegero

O Poder da Evangelização na Família – Daniel Conegero

O Poder da Evangelização na Família é o tema da lição 10 das Lições Bíblicas CPAD do 3º trimestre de 2016 para a Escola Bíblica Dominical. Nesta lição abordaremos a necessidade do evangelismo dentro do nosso próprio lar.

Texto Áureo:

E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.
(Atos 16:31)

Leitura Bíblica em Classe: Atos 16:25-34

Introdução – Lição 10: O Poder da Evangelização na Família

Um erro muito comum entre os cristãos é o esquecimento da evangelização familiar. Às vezes, estamos envolvidos em tantos projetos e compromissos evangelísticos em nossas igrejas que acabamos nos esquecendo da evangelização dentro do nosso próprio lar.

Dentre os membros de uma congregação, muitos deles possuem conjugues, filhos, pais e outros parentes não crentes. Diante disso, surge sempre a necessidade do ensinamento acerca do poder da evangelização na família, e a forma correta do cristão proceder dentro de um lar onde ainda há incrédulos.

I- A Evangelização dos Filhos – Lição 10: O Poder da Evangelização na Família

Até mesmo nas famílias em que todos os membros são cristãos, ainda há a necessidade de uma constante evangelização e discipulado, principalmente em relação a filhos pequenos que estão crescendo e aprendendo a viver. Sim, filho de crente também precisa ser evangelizado e discipulado.

Charles Spurgeon uma vez declarou que estava convencido de que “dentre os nossos convertidos, aqueles nascidos e criados na igreja estão entre os melhores que temos. Creio que têm sido mais numerosos do que qualquer outra categoria de convertidos e também mais constantes e mais sólidos a longo prazo“. Fica claro que Spurgeon não estava organizando os convertidos em categorias, e classificando-os em melhores e piores crentes, ele apenas estava constatando o resultado do poder da evangelização na família, ao perceber que grande parte do crescimento da Igreja estava relacionado aos filhos e netos de crentes que, desde a infância, foram instruídos na Palavra de Deus.

Muitos pais falham na tarefa de evangelizar seus filhos. Esse fracasso decorre de vários motivos, mas talvez o principal deles seja a falta de percepção da natureza corrompida e depravada de seus filhos. É comum os pais enxergarem seus filhos como seres “quase perfeitos”, porém, por mais difícil que seja, é necessário ter a consciência de que eles não são. Os filhos de crentes são tão pecadores como quaisquer outros, e necessitam da graça de Deus.

Atitudes simples são muito eficazes na evangelização dos filhos, como por exemplo:

  • Sempre fale sobre a obra redentora de Cristo na cruz. Certifique-se que seus filhos compreendem a verdade sobre o pecado e a necessidade da fé em Jesus.
  • Seja exemplo para eles, demonstrando de forma prática no cotidiano de sua casa os princípios da Palavra de Deus.
  • Leia a Bíblia com seus filhos, principalmente com os pequenos que ainda não sabem ler.
  • Ore não só pelos seus filhos, mas com os seus filhos. É importante ensiná-los a orar.
  • Realize os chamados cultos domésticos, onde a família é reunida para buscar a Deus e estudar a Sua Palavra. Reunir a família e realizar estudos bíblicos é muito importante, principalmente para chamar a atenção das crianças que se interessam bastante por histórias de personagens bíblicos.
  • Leve seus filhos à Igreja, pois é importante ensiná-los a estar envolvidos com a obra de Deus e as atividades da congregação.

Devemos seguir o precioso conselho registrado no livro de Deuteronômio:

Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração.
Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar.
Amarre-as como um sinal nos braços e prenda-as na testa.
Escreva-as nos batentes das portas de sua casa e em seus portões.
(Deuteronômio 6:6-9)

II- Evangelizando o Cônjuge – Lição 10: O Poder da Evangelização na Família

Evangelizar o cônjuge é outro ponto essencial da evangelização na família. Muitos crentes vivem o dilema de seus cônjuges não compartilharem com eles a fé em Cristo. Na Bíblia encontramos vários ensinamentos sobre como o marido ou a esposa deve proceder em situações assim.

O Apóstolo Paulo, escrevendo aos Coríntios, fala exatamente sobre qual deve ser o comportamento de esposas e maridos diante de seus cônjuges incrédulos. Paulo ensina que o marido descrente é santificado pela mulher, e a mulher descrente é santificada pelo marido crente, de modo que essa verdade reflete até mesmo nos filhos (1 Co 7:12-14). Ainda o Apóstolo Paulo, agora escrevendo aos Efésios, também aconselha aos maridos a amarem suas esposas como Cristo amou a Igreja. O primeiro passo para o marido evangelizar uma esposa descrente é demonstrar amor e cuidado por ela.

O mesmo ensinamento também foi citado pelo Apóstolo Pedro (1Pe 3:1-7). Primeiramente ele aconselha as esposas a serem sujeitas aos maridos, demonstrando uma conduta condizente com a condição de santas mulheres de Deus, assim como foi Sara em seu relacionamento com Abraão. Porém, sobretudo, Pedro sempre enfatiza que, mais do que palavras, o comportamento é fundamental na evangelização do cônjuge.

Semelhantemente a Paulo, o Apóstolo Pedro também enfatiza o papel do homem para com sua esposa, dando-lhe a ela a honra cabida, entendendo-a como vaso mais fraco e coabitando com ela com entendimento.

III- Evangelizando os Parentes – Lição 10: O Poder da Evangelização na Família

Nossos parentes também devem ser evangelizados. Entretanto, a evangelização de parentes e amigos próximos precisa ser feita com sabedoria e entendimento. Infelizmente muitas pessoas, por se aproveitarem da proximidade e intimidade que desfrutam, acabam sendo completamente indesejáveis aos seus parentes, tudo por não saberem evangelizar da maneira correta.

Apesar de termos um desejo muito grande que nossos entes queridos compartilhem conosco da fé em Cristo Jesus, precisamos agir com paciência e sabedoria, sempre lembrando que a salvação pertence somente a Deus. Um bom começo é sempre orarmos por eles, pedindo ao Senhor que, no momento oportuno, chame-os à Salvação pela sua maravilhosa graça.

Também é fundamental que tenhamos um testemunho irrepreensível, para que nossos familiares e amigos possam ver a mudança que a regeneração ocasionou em nossas vidas. Além disso, em momentos apropriados, não devemos nos envergonhar de falar da Palavra de Deus, sempre priorizando o objetivo de mostrar a eles o Cristo ressuscitado.

Para uma melhor compreensão desse tema recomendamos a leitura dos seguintes textos:

O que é evangelho?

Como evangelizar?

O que é um evangelista?

Conclusão – Lição 10: O Poder da Evangelização na Família

Nós devemos buscar a expansão da evangelização mundo a fora, mas não podemos nos esquecer de que nossa casa deve ser o começo para isso. Apesar das dificuldades e das barreiras que possam surgir, devemos sempre nos lembrar da maravilhosa promessa registrada no livro de Atos dos Apóstolos:

E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.
(Atos 16:31)

Publicado no blog Estilo Adoração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *