O Arrebatamento da Igreja – EBD em Debate

O Arrebatamento da Igreja – EBD em Debate

Vídeo-aula sobre a lição 05: O Arrebatamento da Igreja, apresentada no Programa EBD em Debate, da AD Mossoó/RN.

There are 2 comments for this article
  1. EDVARD RAMOS at 17:44

    Olá muito boa tarde na Paz do Mestre.
    Gostaria de saber dos irmãos qual a base Bíblica para afirmarmos que a a grande tribulação darse-á em 7 anos ? e qual o motivo de a septuagésima semana ter pausado com a morte de Cristo ? também tem embasamento Bíblico para afirmarmos que essa última semana parou de contar com a morte de Cristo ?

  2. edvan at 10:12

    (a palavra vindo como ladrão, não se refere a igreja, A idéia do “ladrão” em relação à vinda de Cristo é usada sete vezes, apenas no Novo Testamento (Mt 24.43; Lc 12.39; 1Ts 5.2,4; 2 Pe 3.10; Ap 3.3; Ap 16.15). Cristo usa “um ladrão vindo no meio da noite” na ilustração do pai de família sensato apresentada em Mateus e Lucas (Mt 24.43; Lc 12.39). Nenhum desses textos se refere ao Arrebatamento da Igreja; em vez disso, ambos os contextos apóiam a noção de que Jesus se referiu à Sua Segunda Vinda. Nessas passagens Jesus fala da nação de Israel durante o tempo da Tribulação de sete anos, quando os crentes judeus fiéis daquela época estarão aguardando o retorno do Senhor, diferentemente daqueles que não estavam esperando pela chegada do Messias em Sua primeira vinda.
    À medida que nos movemos cronologicamente através do cânon do Novo Testamento, chegamos a uma importante passagem dos escritos de Paulo que se refere duas vezes a um ladrão vindo de noite (1Ts 5.2,4). 1 Tessalonicenses 5.1-11 é uma seção que segue o parágrafo anterior (1Ts 4.13-18), no qual Paulo fala sobre o Arrebatamento (1Ts 4.17). Paulo usa a frase transitiva do grego peri de (“relativamente”) em 1 Tessalonicenses 5.1, à medida que muda do assunto profético do Arrebatamento para “o Dia do Senhor”.
    John MacArthur explica o significado:
    Paulo empregou palavras gregas conhecidas para indicar a mudança referente aos tópicos dentro do mesmo tema geral da profecia (cf. 4.9,13; 1Co 7.1,15; 8.1; 12.1; 16.1). A expressão aqui aponta para a ideia de que, num contexto mais amplo sobre o tempo final da vinda do Senhor Jesus, o tema está mudando de uma discussão a respeito do arrebatamento dos cristãos para o julgamento dos incrédulos.[2]
    sim juízo final.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *