A Evangelização Urbana e suas Estratégias – Daniel Conegero

A Evangelização Urbana e suas Estratégias – Daniel Conegero

A Evangelização Urbana e Suas Estratégias é o tema da lição 5 das Lições Bíblicas CPAD do 3º trimestre de 2016 para a Escola Bíblica Dominical. Nesta lição falaremos sobre a tarefa deevangelizar as áreas urbanas.

Texto Áureo:

E aconteceu que, acabando Jesus de dar instruções aos seus doze discípulos, partiu dali a ensinar e a pregar nas cidades deles.
(Mateus 11:1-1)

Leitura Bíblica em Classe:

E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar;
E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.
E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.
E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.
E em Jerusalém estavam habitando judeus, homens religiosos, de todas as nações que estão debaixo do céu.
E, quando aquele som ocorreu, ajuntou-se uma multidão, e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua.
E todos pasmavam e se maravilhavam, dizendo uns aos outros: Pois quê! não são galileus todos esses homens que estão falando?
Como, pois, os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos?
Partos e medos, elamitas e os que habitam na Mesopotâmia, Judéia, Capadócia, Ponto e Asia,
E Frígia e Panfília, Egito e partes da Líbia, junto a Cirene, e forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos,
Cretenses e árabes, todos nós temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de Deus.
E todos se maravilhavam e estavam suspensos, dizendo uns para os outros: Que quer isto dizer?
(Atos 2:1-12)

Introdução – Lição 5: A Evangelização Urbana e Suas Estratégias

A maioria de nós vive em centros urbanos, o que resulta no fato de que, geralmente, iremos realizar a tarefa de evangelização sob essa perspectiva. Desde o século 19, cidades do mundo inteiro apresentam grande expansão demográfica. Só na America Latina, mais de 70% da população já vivem em centros urbanos, e no Brasil essa proporção já passa de 80%.

Ao mesmo tempo em que essa concentração de pessoas facilita a evangelização, ela também apresenta grandes desafios que precisam ser estudados, compreendidos e superados. Neste texto abordaremos um pouco mais sobre a evangelização urbana e suas estratégias.

I- Estratégias Urbanas de Evangelismo – Lição 5: A Evangelização Urbana e Suas Estratégias

Na Bíblia, encontramos alguns exemplos de evangelização urbana. Um dos casos mais conhecidos é a evangelização da cidade de Nínive pelo Profeta Jonas. Guardada as devidas proporções em comparação a nossa época, Nínive era uma grande cidade.

Segundo a Bíblia, Nínive tinha uma população de mais de 120 mil homens, e era a capital de um poderoso império milenar. Em seu auge, alguns estudiosos calculam a população total da cidade em mais de 500 mil habitantes.

Nínive era uma cidade rica e poderosa, que fundamentava seu desenvolvimento sem ações militares agressivas. Considerando os relatos do livro de Jonas e, principalmente, do livro de Naum, vemos quão corrompida em pecados aquela cidade era.

O Profeta Jonas precisava anunciar o juízo de Deus naquela cidade. A estratégia de evangelização que ele adotou foi simples. Embora Nínive fosse uma cidade muito grande, e que necessitava de três dias para percorrê-la por completamente, Jonas entrou na cidade e a percorreu durante um dia proclamando a mensagem de Deus. Logo, as notícias chegaram ao rei de Nínive, que acabou decretando jejum na cidade. Possivelmente Jonas deu preferência às ruas principais da cidade, para que a mensagem pudesse atingir o maior número de pessoas e rapidamente se espalhar.

No próprio ministério de Jesus, podemos notar que, pregar o reino de Deus nas cidades, era parte da estratégia evangelística dEle (Mt 9:35; Lc 4:43; Lc 8:4). Lucas escreve que “Jesus ia passando pelas cidades e povoados proclamando as boas novas do Reino de Deus” (Lc 8:1).

Um episódio que exemplifica bem a estratégia de evangelização urbana no ministério de Jesus, é a Sua ida a cidade Cafarnaum (Lc 4:31). Essa cidade ficava localizada às margens do Mar da Galiléia, sendo um importante polo da pesca na época. Cafarnaum possuía uma localização estratégica, pois havia ali uma rota de comercio internacional que ligava Palestina, Egito, Síria e Mesopotâmia.

No livro de Atos dos Apóstolos, no derramamento do Espírito Santo no dia de Pentecostes, podemos ver ali uma estratégia evangelística muito importante. Na ocasião, havia judeus e convertidos ao judaísmo de todas as partes do mundo, sendo uma grande concentração de pessoas. Capacitados pelo Espírito Santo, os cristãos começaram a falar noutras línguas, de modo que a multidão que havia se juntado ao redor deles ouvia o Evangelho de Cristo cada um em seu próprio idioma. Esse acontecimento foi fundamental para a internacionalização da Igreja, e revela como Deus cuida de cada detalhe de Seus propósitos eternos.

Muitos outros exemplos de estratégias de evangelização urbana podem ser encontrados na Bíblia, onde cidades importantes foram evangelizadas. Citando alguns, podemos destacar:

  • Antioquia da Síria, cuja igreja ali estabelecida foi uma base missionária importantíssima, sendo ponto de partida das viagens missionárias do Apóstolo Paulo.
  • Corinto, cidade portuária importante da Grécia, com sofisticados teatros, e grande concentração de templos e santuários pagãos. Corinto também sediava importantes eventos esportivos. O Apóstolo Paulo evangelizou essa cidade por um ano e meio (At 18:1-18), e uma igreja local foi plantada ali.
  • Atenas, onde Paulo também evangelizou em sua segunda viagem missionária, utilizando estrategicamente um altar com a inscrição “AO DEUS DESCONHECIDO” para pregar sobre o “Senhor do céu e da terra” (At 17:23,24).
  • Roma, capital do Império Romano, possuía mais de um milhão de habitantes. Ali havia uma importante comunidade cristã, a qual Paulo pretendia torná-la uma base missionária para evangelização da Espanha, conforme notamos em sua Carta aos Romanos (Rm 15:24).

II- Os Desafios da Evangelização Urbana – Lição 5: A Evangelização Urbana e Suas Estratégias

Se as áreas urbanas representam boas oportunidades para a missão evangelística da Igreja, elas também refletem desafios importantes que devem ser considerados nas estratégias de evangelização. Tais desafios podem ser decorrentes da própria vida na cidade, ou de fatores independentes a ela.

É nas cidades que temos a maior concentração de enfermos, tanto pela grande população quanto pelo fato de que as áreas urbanas certamente oferecem as melhores opções de tratamentos. Seguindo o exemplo de Cristo e dos Apóstolos que se preocupavam eevangelizavam os enfermos, a Igreja também deve estar atenta a essa questão.

Nas áreas urbanas é onde encontramos o maior problema de credibilidade da Igreja. Pelo número elevado de igrejas que não possuem compromisso com a Palavra de Deus e apenas servem para disseminar heresias, muitas pessoas já foram enganadas por elas, sendo exploradas financeiramente e moralmente, fazendo com que o escândalo prejudique a credibilidade da Igreja, pois o incrédulo muitas vezes generaliza tais ações fraudulentas, não distinguindo a Igreja verdadeira e a Igreja apóstata.

A insegurança nas cidades é algo que também pode comprometer a evangelização urbana. O constante aumento de crimes faz com que as pessoas desconfiem de tudo e de todos, trancando-se em suas casas e muitas vezes deixando de participarem de ações evangelísticas.

A ação demoníaca é outro fator que sempre deve ser considerado entre os desafios da evangelização urbana. É verdade que Satanás tenta impedir o crescimento da Igreja em qualquer lugar e não apenas nas áreas urbanas, mas parece que é nas grandes cidades que suas as ações se mostram mais notórias. Na evangelização urbana devemos estar preparados para enfrentar as artimanhas do maligno.

São muitos os desafios na evangelização urbana, citamos apenas alguns deles aqui, mas, capacitados pelo Espírito Santo, os cristãos verdadeiros possuem as ferramentas necessárias para vencer qual for o desafio lhes apresente a tarefa de evangelismo nas cidades.

III- Como Fazer Evangelismo Urbano – Lição 5: A Evangelização Urbana e Suas Estratégias

Considerando as estratégias do Apóstolo Paulo em suas ações evangelísticas, podemos extrair as lições necessárias para desenvolvermos boas estratégias de evangelização urbana. No ministério do Apóstolo, vemos que ele sempre procurava estar amparado por companheiros que o ajudavam nessa tarefa, como Barnabé, Silas, Timóteo e Lucas.

Montar uma boa equipe é um ponto importante que compõe as estratégias de evangelização urbana. Entretanto, a escolha dos membros para tal equipe deve ser feita com sabedoria. Já tive notícias de casos em que o trabalho evangelístico de uma equipe ficou comprometido pelo mal testemunho de seus integrantes.

Se montar boas equipes de evangelismo é importante, da mesma forma também é importante formarmos equipes de oração. Nós, como cristãos, devemos sentir o desejo de orar pelos incrédulos.

Notamos também que Paulo priorizava os grandes centros urbanos, pois dali, a mensagem seria propagada pelas regiões circunvizinhas. Paulo também procurava pregar nas sinagogas, assim a pregação alcançava judeus e prosélitos gentios.

O Apóstolo também ficava atento às características culturais dos lugares em que pregava, e as necessidades de seus ouvintes. Paulo combatia a desigualdade presente na sociedade da época, e sempre estava envolvido em campanhas de arrecadação de recursos para auxílio dos mais pobres.

Outra lição importante presente na estratégia de evangelização do Apóstolo, é que ele mantinha o contato com as comunidades cristãs que haviam sido plantadas, estabelecendo assim um acompanhamento do trabalho que havia sido feito. Ele fazia isso por meio do envio de cartas, mensageiros de sua confiança para representá-lo e até mesmo por meio da repetição de visitas.

Conclusão – Lição 5: A Evangelização Urbana e Suas Estratégias

Vimos como na Bíblia, desde o Antigo Testamento, a evangelização urbana sempre esteve presente no cotidiano daqueles que são chamados por Deus. Hoje, a evangelização urbana é uma realidade que deve ser conduzida pela Igreja de Cristo.

Os grandes centros urbanos não param de crescer, e, com eles, também cresce as oportunidades e os desafios que devem ser considerados na evangelização urbana e suas estratégias.

Publicado no blog Estilo Adoração

There is 1 comment for this article
  1. Rochelane at 11:13

    Este link me trouxe informações necessárias de acréscimo ao conteúdo da próxima aula…. de forma simples porém compreensível…. Obgdo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.