Ética Cristã, Vícios e Jogos – Ev. Isaías de Jesus

Ética Cristã, Vícios e Jogos – Ev. Isaías de Jesus

ÉTICA CRISTÃ VÍCIOS E JOGOS

 TEXTO ÁUREO = Melhor é o pouco com o temor do Senhor, do que um grande tesouro onde há inquietação(Pv 15.16).

VERDADE PRÁTICA = Deus não criou o ser humano para ser escravo dos vícios nem dos jogos, pois segundo a Palavra de Deus, não podemos ser dominados por coisa alguma.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE = Provérbios 28.1-10

INTRODUÇÃO

Quem sofre deste mal certamente quer libertar-se, quem tem algum parente que tem problema de alcoolismo quer paz. E se existe algo que o governo está investindo seriamente para tentar inibir é a questão do alcoolismo, a Europa os Estados Unidos, o Oriente e todos os demais continentes lutam ferozmente para que o alcoolismo seja apagado do mapa, mas por quê? Por causa das consequências, em acidentes, doenças e desgraças. Como assassinatos e suicídios. 

VICIOS A DEGRADAÇÃO DA VIDA HUMANA

O PECADO DO ALCOOLISMO

Que dizem as Escrituras sobre o álcool, vinho e licor? A Bíblia diz em Provérbios 20:1 “O vinho é escarnecedor, e a bebida forte alvoroçadora; e todo aquele que neles errar não é sábio.”

Por que que as bebidas alcoólicas são perigosas? A Bíblia diz em Efésios 5:18 “E não vos embriagueis com vinho, no qual há devassidão, mas enchei-vos do Espírito.”

Por que que reis e governantes não deveriam beber bebidas alcoólicas? A Bíblia diz em Provérbios 31:4-5 “Não é dos reis, ó Lemuel, não é dos reis beber vinho, nem dos príncipes desejar bebida forte; para que não bebam, e se esqueçam da lei, e pervertam o direito de quem anda aflito.”

Com que outros pecados está a embriaguez classificada? A Bíblia diz em Gálatas 5:19-21 “Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: a prostituição, a impureza, . a idolatria, a feitiçaria, . as bebedices, as orgias, e coisas semelhantes a estas, contra as quais vos previno, como já antes vos preveni, que os que tais coisas praticam não herdarão o reino de Deus.”

Quais são os resultados dos que se entregam a excessos de comida e bebida? A Bíblia diz em Provérbios 23:20-21 “Não estejas entre os beberrões de vinho, nem entre os comilões de carne. Porque o beberrão e o comilão caem em pobreza; e a sonolência cobrirá de trapos o homem.”

Como afetam as bebidas alcoólicas aqueles que as tomam? A Bíblia diz em Provérbios 23:29-35 “Para quem são os ais? para quem os pesares? para quem as pelejas, para quem as queixas? para quem as feridas sem causa? e para quem os olhos vermelhos? Para os que se demoram perto do vinho, para os que andam buscando bebida misturada. Não olhes para o vinho quando se mostra vermelho, quando resplandece no copo e se escoa suavemente.

No seu fim morderá como a cobra, e como o basilisco picará. Os teus olhos verão coisas estranhas, e tu falarás perversidades. Serás como o que se deita no meio do mar, e como o que dorme no topo do mastro. E dirás: Espancaram-me, e não me doeu; bateram-me, e não o senti; quando virei a despertar? ainda tornarei a buscá-lo outra vez.”

 O suco de uva puro é uma benção para o homem. A Bíblia diz em Isaías 65:8 “Assim diz o Senhor: Como quando se acha mosto num cacho de uvas, e se diz: Não o desperdices, pois há bênção nele; .”

A palavra de Deus nos adverte muito sobre o consumo de bebidas alcoólicas trataremos ponto por ponto:

  1. O álcool cria um ato maléfico

O álcool produz com muita facilidade uma dependência severa e violenta, quando alguém está alcoolizado ela nunca pensa somente no bem, mas pensa em fazer algo que prejudica a si e aos outros.

  1. O álcool destrói o corpo

Discretamente produz distúrbios nas funções corporais e trazendo problemas de cirrose, hepatite e grande desordem física e emocional.

  1. O álcool produz morte

É comprovado que a maioria esmagadora das mortes em acidentes de trânsito são provocadas pelo consumo de álcool. A palavra de Deus diz que a bebida zomba daquele que lhe é escravo

  1. O álcool é um falso escape

Muitas pessoas se embebedam para escapar da realidade, para viver uma grande ilusão. E tudo que é ilusão é satânico.

  1. A embriaguez destrói a família

Quando existe alguém na família viciado, toda família sofre as consequências, há vergonha tristeza, humilhações e atitudes inconsequentes.

  1. A embriaguez conduz a devassidão

Uso excessivo de álcool pode conduzir a imoralidade, a perdição não são poucos os homens, mulheres e jovens que cometeram atos e durante toda a vida se envergonharam de nunca puderem consertá-los. Efésios 5.18

  1. Os profetas condenam os alcoólatras

Em Joel1.5 está escrito: acordem bêbados e chorem, aí está uma advertência da palavra de Deus. Os púlpitos não podem parar de condenar.

  1. Os bêbados irão para o inferno

Deus expressamente diz que os bêbados não herdarão o reino de Deus I Co.6.10

A bebida transporta o homem para três estágios, primeiro ele se torna um macaco, começa a fazer graça, brincadeiras, um verdadeiro palhaço. O segundo estágio é um leão, o homem fica corajoso, quer brigar, não tem medo, enfrenta qualquer situação. E o último estágio que a bebida leva o ser humano, é a posição de um porco, ele vomita, se usa, vai para o chão e se torna nojento. Deus não criou o homem para ser usado pelo diabo, mas para ser templo do Espírito Santo. Você não precisa beber, e o problema do beber socialmente é que nenhum mal decresce, os grandes alcoólatras se tornaram grandes alcoólatras bebendo pequenas porções. Que Deus te abençoe, e te guarde. E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. (João 8.32)

A ESCRAVIDÃO DAS DROGAS

Na maioria dos casos, a descoberta somente acontece quando a mãe encontra maconha no quarto do filho. Mesmo assim ainda acredita, quando ele diz que está “guardando para o amigo”. Ou quando começa a encontrar na casa cachimbinhos (usados para fumar crack). Ou mais grave ainda: quando descobre no quarto do filho, vasos com plantação de maconha.

Após a descoberta, vem a crise pela insegurança de como agir. Para quem contar? Onde pedir ajuda? Como falar com o filho? E na busca pela orientação, pais começam a trilhar o difícil caminho para as respostas. Descobrem que, em São Paulo, não há um telefone de utilidade pública, um 0800, onde possam, sem se identificar, receber orientações de como agir. Descobrem também que nos postos de saúde e nos hospitais públicos não há psiquiatras de plantão para o atendimento no momento em que mais necessita de ajuda. Muito menos vaga para internar o filho.

A campanha da Jovem Pan tem sido procurada por muitos pais que buscam ajuda. Informação é arma poderosa para evitar o uso de drogas e também para enfrentar a crise no momento da descoberta, sabendo como agir e que especialista procurar.

Sinais de que seu(a) filho(a) está metido com drogas:

(A) O primeiro sinal, ensinam os especialistas desta campanha, vem da escola, quando o professor avisa que a criança ou o adolescente está mudando o comportamento na aula: deixou de tirar boas notas, trocou os amigos, dorme na aula, está mais agressivo ou está com muitas faltas. Já pode ser indício de bebida ou maconha.

(B) Outro sinal que os pais devem observar é a mudança de amigos. Quando filhos querem esconder os novos colegas fiquem atentos, porque pode indicar que algum deles usa droga. E lembre-se: é sempre o colega que oferece a droga.

(C) Outro sinal importante: se o seu filho está com dificuldade para aceitar limites, lembre-se sempre: se ele não aprender em casa, com carinho, que o não faz parte da convivência, ficará mais difícil para ele dizer não quando alguém oferecer droga. A maioria dos usuários de drogas nunca aceitaram o não, os limites.

Como evitar que nossos filhos caiam no caminho das drogas?

As melhores campanhas para impedir o uso das drogas partem do caráter pessoal, formado principalmente com a ajuda da família.

Numa pesquisa entre mães e pais com filhos de quatro a 20 anos de idade perguntou-se qual a preocupação “número um”, com relação ao futuro dos filhos. 100% dos entrevistados deram como resposta a possibilidade de que seus filhos se envolvam com drogas.

O que nem todos sabem é que o caminho que leva às drogas não é uma surpresa, nem um imprevisto. É algo que se pode prevenir na maioria dos casos. Todos nascem com talentos e habilidades para enriquecer o mundo em que vivem. Para ser cada vez melhor e viver de forma livre e positiva é preciso desenvolver ao máximo todas as suas potencialidades, criando metas para desenvolver com excelência os talentos pessoais.

E a família é a instituição que melhor promove o desenvolvimento sadio de todas as potencialidades. Entramos, agora, numa saudável discussão: quais seriam essas potencialidades? Intelectuais, da vontade, da dimensão afetiva?

Os especialistas já chegaram à conclusão de que o velho conceito de Q.I. (Quociente de Inteligência) abarca apenas uma estreita faixa de habilidades linguísticas e matemáticas. Ou seja, ter um elevado Q.I. pode predizer, talvez, quem terá êxito escolar, mas não mais que isso. Fonte:Maracaju News

Dependência Química

A dependência de drogas pode ser chamada dependência química e, até o presente, adotamos este termo pelo fato de abarcar todos os tipos de dependência de substâncias psicoativas. A dependência das drogas legais (álcool e medicamentos) e das ilegais (maconha, cocaína e outras) podem estar sob esta designação.

Quando falamos de dependência química, o primeiro aspecto que deve ser ventilado é que se trata de uma doença.

A dependência é uma doença reconhecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde). Em todo o mundo, atualmente, os profissionais de saúde reconhecem a dependência química como doença. O valor de conceituarmos a dependência como doença é que retira o problema da esfera moral. Com freqüência, as pessoas olham para os dependentes como pessoas fracas, de pouca força de vontade, sem bom senso e sem caráter. Ao passo que, quando a consideramos como doença, podemos olhar sob outra perspectiva: de que se trata de um transtorno, em que o portador desse distúrbio perde o controle no uso da substância, e sua vida psíquica, emocional e física vão deteriorando gravemente. Nessa situação, a pessoa precisa de tratamento e de ajuda competente e adequada. A ótica moral é limitada e geralmente descamba para o moralismo, que é bastante reducionista.

É uma doença humana, um flagelo dos nossos dias. Estudos científicos apontam um percentual entre 10% e 15% de dependentes entre aqueles que usam os derivados alcoólicos. Já no caso do uso da cocaína, o percentual sobe para uma faixa de 40% a 60%, ou seja: em cada duas pessoas que usam essa substância, uma desenvolverá a dependência.

Na antropologia bíblica, vemos o ser humano como uma tricotomia.

Criado à semelhança de DEUS, tal qual seu Criador, o homem é uma tricotomia, formado por três distintas partes. DEUS é um só, mas revela-se na pessoa do Pai, Filho e ESPÍRITO SANTO. Já o homem é corpo, alma e espírito. O corpo é a dimensão biológica, o nível concreto e físico, fácil de identificar porque é palpável. A alma é o nível psicológico, sede das emoções, pensamentos, características, talentos e potencialidades de cada um. É a própria pessoa, a personalidade com todas as suas peculiaridades, com todos os traços adquiridos ao longo da vida e também com os caracteres herdados. O espírito é aquela dimensão mais profunda, o nível da intuição, a esfera da fé, o fôlego de vida dado pelo Senhor.

Todo sofrimento humano pode ter origem num desses três níveis da sua estrutura; o biológico (corpo), o psicológico (alma) ou o espiritual (espírito).

Há muitas doenças que têm vetores de dois desses níveis, mas, no caso da dependência química, podemos dizer que é uma doença que atinge o ser humano nas suas três dimensões. Se isso é verdadeiro, devemos oferecer tratamento que atenda essas diferentes instâncias da estrutura humana. Quando tratamos um dependente apenas com enfoque médico, estamos atendendo somente a um dos níveis e suprindo a necessidade de ajuda só na esfera física. Porque é corpo, alma e espírito, o homem necessita de ajuda na sua inteireza.

Por outro lado, quando a abordagem é estritamente religiosa, também corremos o risco de enfocar exclusivamente o lado espiritual e deixar de lado importantes questões de ordem física ou psicológica. Por exemplo: a maioria dos alcoólatras, quando para de beber, apresenta carência de vitaminas do complexo B, cuja administração pode minimizar as sequelas psíquicas do alcoolismo. Portanto, o uso desses medicamentos pode fazer diferença numa boa recuperação. Há também os problemas de ordem psicológica, tipo traumas emocionais, desconfiança exagerada, defeitos de caráter (prepotência, dificuldade de ouvir, mentira), dificuldade de reconhecer e expressar sentimentos. A pessoa precisa também ser ajudada nesse nível por meio do aconselhamento, da ministração de cura interior.

Os problemas de ordem espiritual de um dependente químico, em geral, podem ser de três tipos:

1o) Ausência de DEUS, vazio espiritual. A pessoa, como todo pecador, carece da presença do Senhor, necessita de perdão e salvação. E para isso, sabemos que é necessário receber a CRISTO como seu Senhor e Salvador pessoal.

2o) A imensa maioria está sob opressão ou possessão espiritual. É muito frequente a associação de dependência com operação demoníaca, pois o efeito das drogas deixa a mente numa condição que facilita a ação do inimigo na vida da pessoa. Portanto, em geral, é preciso ministrar libertação.

3o) Falta de fé. O dependente químico é alguém que já tentou várias vezes dar conta sozinho do seu problema. Já prometeu dezenas de vezes que iria controlar o uso ou que iria parar e não conseguiu cumprir suas promessas. Assim, tornou-se uma pessoa desacreditada por todos, sobretudo por si mesma, ficando com sua fé natural comprometida. Lá no fundo, acha que não tem mais jeito; às vezes ele mesmo duvida que possa mudar.

Os dependentes frequentemente têm uma casca de arrogância ou de teimosia que pode parecer autoconfiança, mas isso é só casca, pois, lá dentro, sentem-se diminuídos, têm profunda menos valia e forte sentimento de culpa. Por tudo isso, carecem de uma grande dose de fé, precisam ser estimulados a conhecer, confiar e crer na graça inclusiva e incondicional de CRISTO, por meio da qual somos salvos e resgatados da nossa vã maneira de viver.

É muito precioso poder pregar o evangelho integral para o homem integral. É valioso quando os cristãos reconhecem o homem na sua inteireza e, por mais que confiem no poder de DEUS, por maior que seja sua fé no sobrenatural, não “desumanizam” as pessoas, espiritualizando tudo. É maravilhoso dar pão a quem tem fome (corpo), dar afeto àquele que está carente (alma) e ministrar o evangelho e a libertação espiritual (espírito) para quem está com sede de DEUS.

JOGOS DE AZAR UMA ARMADILHA PARA A FAMILIA

Entre os jogos de azar estão aqueles jogos permitidos por lei, que são as várias modalidades de loteria, os bingos – este último, muito usado até por igrejas cristãs e instituições – e os sorteios pelo telefone valendo dinheiro, carros e outros prêmios. Quem explora este tipo de jogo tem licença de órgão público competente. Mas nem por isso quer dizer que sejam jogos que convêm ao crente.

Temos também os jogos ilícitos, cujo mais popular é o Jogo do Bicho. Os cassinos são mais uma modalidade de jogos de azar cuja legalidade e implantação oficial está sendo discutida no Brasil. Para o cristão, o que realmente importa é se estas modalidades de jogo acabam por afetar algum princípio bíblico.

Entretanto, nossa ética é elaborada não somente com aquilo que a Bíblia ensina explicitamente como também com aquilo que pode ser legitimamente derivado e inferido das Escrituras. Existem diversos princípios bíblicos que deveriam fazer o crente hesitar antes de jogar:

  1. O trabalho é o caminho normal que a Bíblia nos apresenta para ganharmos o dinheiro que precisamos, Ef4:28; 2Ts 3:12; Pv. 31.Quando uma pessoa não pode trabalhar, por motivos diversos, desde desemprego até incapacidade, ela deve procurar outros meiosde sustento e depender de Deus pela oração (Fp 4.6, 19). A probabilidade da situação do desempregado piorar ainda mais se ele gastar seu pouco dinheiro em jogo é muito grande.
  2. Tudo que ganho pertence a Deus (Sl 24.1), e como mordomo, não sou livre para usar o dinheiro do jeito que quiser, mas sim para atingir os propósitos de Deus. E quais são estes propósitos? Aqui vão alguns mencionados na Palavra: (1) Suprir as necessidades da minha família (1Tm 5.8), o que pode incluir, além de sustento e educação, lazer e outras atividades que contribuam para a vida familiar; (2) compartilhar com os irmãos que têm necessidades e sustentar a obra do Evangelho (2Co 8-9; Gl 6:6-10; 3 João; Ml 3.10).
  3. Deus usa o dinheiro para realizar alguns importantes propósitos em minha vida:suprir minhas necessidades básicas (Mt 6:11; 1Tm 6:8); modelar meu caráter (Filip 4:10-13); guiar-me em determinadas decisões pela falta ou suficiência de recursos; ajudar outros por meu intermédio; mostrar seu poder provendo miraculosamente as minhas necessidades. Jogar na loteria não contribui para qualquer destes objetivos.
  4. Cobiça e inveja são pecado (Ex20:18; 1Tm 6:9; Heb 13:5),e são a motivação para os jogos de azar na grande maioria das vezes. A atração de ganhar dinheiro fácil tem fascinado a muitos evangélicos.
  5. Existem várias advertências no livro de Provérbios sobre ganhar dinheiro que podem se aplicar aos jogos de azar:o desejo de enriquecer rapidamente traz castigo (Pv 28.20,22); o dinheiro que se ganha facilmente vai embora da mesma forma (Pv 13.11); e riqueza acumulada da forma errada prejudica a família (Pv 15.27).

É importante lembrar, ainda, que os jogos de azar são responsáveis por muitos males sociais, emocionais e jurídicos no povo, tanto de crentes como de não crentes. Menciono alguns deles:

  1. O empobrecimento.Há pessoas que são cativadas pelo vício de jogar e, diariamente estão jogando. E, como só um ou poucos ganham, há pessoas que passam a vida toda jogando sem nunca ganhar. Não poucos perderam tudo o que tinham em jogos. Muitos pais de família pobres gastam o dinheiro da feira no jogo.
  2. O vício de jogar apostando dinheiro.A tentação para jogar começa desde cedo a estimular uma compulsão entre crianças e jovens que começam a adquirir o hábito de “tentar a sorte”. Há milhares de jovens que já são viciados no jogo, especialmente com a vinda da internet e a possibilidade de jogos online com apostas.
  3. Arruinar vidas e carreiras.Não são poucas as histórias de pessoas que se arruinaram financeiramente jogando na bolsa de valores – conheço pelo menos uma pessoa nesta condição – ou apostando em outros tipos de jogo.
  4. Jogar dinheiro fora.As chances de se ganhar na loteria são piores do que se pensa. Para efeito de comparação, a probabilidade de uma pessoa morrer em um atentado terrorista durante uma viagem ao exterior é de 1 em 650 mil e atingida por um raio é de 1 em 30 mil. Se uma pessoa compra 50 bilhetes a cada semana, ela irá ganhar o prêmio principal uma vez a cada 5 mil anos.

Outra pergunta frequente é se as igrejas deveriam receber ofertas e dízimos de dinheiro ganho em loteria. Minha tendência é dizer que não deveriam. Guardadas as devidas proporções, lembro que no Antigo Testamento o sacerdote era proibido de receber oferta de dinheiro ganho na prostituição (Dt23:18) e que no Novo, Pedro recusou o dinheiro de Ananias e Safira (At 5) e de Simão Mago (At 8:18-20).

VIVAMOS UMA VIDA SOBRIA, HONESTA E FIEL A DEUS

UMA BENCAO CHAMADA SOBRIEDADE

Dentre as inúmeras crises que assolam a sociedade destaca-se atualmente a crise de sobriedade. Constata-se a ausência de sobriedade em todos os setores da vida humana, inclusive no seio do povo de Deus.Torna-se impossível alcançar uma vida de excelência se não houver um lastro de sobriedade.

O vocábulo sobriedade em sua primeira acepção se relaciona com a temperança, que e a sabedoria no comer e no beber. A sobriedade “distingue entre o que é razoável e o que é imoderado e utiliza razoavelmente seus cinco sentidos, seu tempo, seu dinheiro, seus esforços, etc., de acordo com critérios retos e verdadeiros.” (http://www.portaldafamilia.org/artigos/virt022.shtml)

Na Bíblia Sagrada ela alcança uma dimensão muito mais ampla e quer dizer comedimento, parcimônia, moderação, naturalidade, ausência de complicação, simplicidade.

A perda da sobriedade tem levado inúmeras pessoas a serem espalhafatosas, ridículas, altivas, exageradas, impulsivas e em extremo vaidosas.

Ser sóbrio é um requerimento fundamental imposto aos que desejam um tipo de vida agradável aos olhos de Deus. A Igreja do Senhor precisa ser constituída de jovens sóbrios, famílias sóbrias e sobretudo obreiros sóbrios.

Paulo, em sua epistola dedicada a Tito (2.12), menciona a indispensabilidade de sobriedade, justiça e piedade. Sobriedade diz respeito ao equilíbrio horizontal. Justiça corresponde ao equilíbrio vertical. Piedade é o somatório dos dois.

Sobriedade está associada a vigilância, conforme lemos em I Ts 5.6.  “A fé sem sobriedade pode se transformar em mero exibicionismo religioso. A esperança sem sobriedade pode conduzir ao fanatismo religioso, do tipo desses, por exemplo, que levantam líderes que marcam a data da volta de Jesus e hipnotizam seus seguidores. O amor sem sobriedade pode se transformar em simples filantropia, facilmente convertida em instrumento de proselitismo”.

Sobriedade no falar significa não dizer mais do que deve ser dito e principalmente falar a verdade em amor. “Aquele que fala comunica algo, revela a si mesmo e deve estar consciente do bem que faz a quem escuta. As conversas frívolas e as fofocas são evitadas para aquele que deseja crescer nesta virtude. O homem sóbriodestaca-se dos demais na natureza e no tempo do seu discurso. Fala apenas o essencial, não estende a conversa nem procura enfeitá-la com sua imaginação fértil. Considera o silêncio um dom precioso, que promove mais automaticamente a compreensão do que quem nunca para de falar.”

O perigo dos exageros nos relatórios e informações, Pv 27.2. Não muito raramente nos deparamos com estudantes do primeiro ano de teologia que já mandaram fazer cartões de visitas de teólogos.

Os mais jovens esperam receber dos mais antigos um legado de sobriedade, principalmente se levarmos em conta Tt 2.2.

A sobriedade e requerida no relacionamento dos cônjuges, bem no de pais e filhos, I Tm 3.11.

Espera-se dos pregadores que sejam sóbrios, para não se converterem em manipuladores de auditórios, em agitadores de auditórios e em “ astros” de shows.Os homens de Deus, responsáveis por liderar a Obra do Senhor, precisam ser sóbrios. Toda falta de sobriedade em suas palavras em seu comportamento, publico ou privado, e absolutamente indesculpável, I Tm 3.2.

Também e indispensável o exercício da sobriedade no convívio dos Obreiros. “A sobriedade ensina a ajudar, e nunca a criticar. A respeitar, e nunca combater”.

Avivamento e o estilo ideal de vida da Igreja. Ele aconteceu quando o Espirito Santo encontra liberdade para mover-se no meio do Povo de Deus. Mas em todo avivamento precisa haver sobriedade, a fim de que os excessos sejam evitados.

Não pode haver desequilibro entre a Palavra e o Poder. Se não houver sobriedade no uso do Poder, a igreja se tornara fanática. A perda do equilíbrio no contato com a Palavra poderá introduzir o formalismo dentro da Congregação, Pv 25.16.

HONESTIDADE E FIDELIDADE

Certos lideres políticos justificam os jogos de azar com a alegação de que muitas obras sociais são realizadas com o dinheiro arrecadado dos jogos. Entretanto, deve-se notar que os governos, ao promoverem as loterias, apelam para uma das qualidades humanas mais baixas: a ganância. Na verdade, estão contribuindo para a corrupção, e não para a melhora da vida humana. Não se pode ignorar que a maioria dos apostadores é composta por pessoas pobres, que, na ânsia de ganhar, arriscam o leite e o pão de seus filhos. Com isso, prejudicam os que lhes são caros. Além disso, a ganância que envolve a jogatina é uma das causas primaria de grande parte dos crimes e da violência que estão associados com serias operações.

A jogatina, induz a preguiça. Incentiva as pessoas a conseguirem algo sem troca de nada, além de levá-las a mentir e/ou a defraudar, a fim de obterem o que desejam sem trabalhar. A Bíblia incentiva o homem a ganhar o seu próprio pão com o suor do seu rosto. É justamente isso que Deus ordena em Gênesis 3.19: No suor do teu rosto comeras o teu pão… Paulo recomendou: Se alguém não quiser trabalhar, não coma também. Porquanto ouvimos que alguns entre vos andam desordenadamente, não trabalhando, antes fazendo coisas vãs (2Ts 3.10-11). Contestando essa atitude, Salomão aconselhou: Viste um homem diligente na sua obra? Perante reis será posto; não será posto perante os de baixa sorte (Pv 22.29).

Quem sempre quer levar vantagem, porém, sempre acaba em desvantagem. São as pessoas e empresas honestas e justas que são lembradas, pois elas transmitem confiança e constroem credibilidade.

A palavra honestidade tem origem no latim honos, que remete à dignidade e honra. Ser honesto significa ser verdadeiro, não mentir e não enganar. No trabalho, a honestidade é vista como um valor fundamental para construir uma carreira de sucesso.

Pessoas honestas são sinceras e justas, são empáticas e se preocupam com o bem-estar do próximo, colaborando para a construção de ambientes positivos e verdadeiros. Quem é honesto respeita as opiniões alheias e se relaciona positivamente com todos, apresentando facilidade de trabalhar em equipe e crescer na empresa.

CONCLUSÃO

A Bíblia está repleta de ensinamentos sobre prosperidade e bens materiais: a bênção do Senhor é que enriquece (Pv 10:22); não devemos buscar as riquezas (Mt 6:19-20); o Senhor sabe do que precisamos (Mt. 6:31-34); se algo for adquirido por meios ilícitos jamais trará bênção ao seu possuidor (I Sm 5:1-12); as riquezas adquiridas sem trabalho não durarão (Pv 13:11); devemos gastar nosso dinheiro somente em coisas úteis (Is 55:2); e o sustento deve ser fruto do nosso trabalho e não da nossa “sorte” (II Ts 3:10).

 

Por: Evangelista Isaias Silva de Jesus (auxiliar)

Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém Em Dourados – MS

 

Bibliografia

Alcoolismo.com.br

http://jesusvoltara.com.br

http://prgeziel.blogspot.com.br

http://www.estudosgospel.com.br

Publicado no Blog do Ev. isaías de Jesus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.