Ética Cristã e Direitos Humanos – Sulamita Macedo

Ética Cristã e Direitos Humanos – Sulamita Macedo

Lição 03: Ética Cristã e Direitos Humanos

Professoras e professores, observem estas orientações:

1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:

– Cumprimentem os alunos.

– Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.

– Perguntem como passaram a semana.

– Escutem atentamente o que eles falam.

– Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.

– Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.

2 – Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.

3 – Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais,deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).

Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.

5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!

6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:

– Apresentem o título da lição: Ética Cristã e Direitos Humanos.

– Escrevam no quadro a expressão “Direitos Humanos” e perguntem para a turma:

O que são Direitos Humanos?

O que este tema tem a ver conosco?

Aguardem as respostas.

– Para iniciar o estudo do tema, apliquem a dinâmica “O Mandamento do Amor”.

– Ao trabalhar o conteúdo da lição, vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais

Tenham uma excelente e produtiva aula!

Atenção! Professores da classe dos novos convertidos:

Vocês encontram sugestões para a revista Discipulando do 1o. ao 4o. ciclo, no marcador “Discipulando”, deste blog.

Para a revista 1 e 2 do Discipulado, vocês encontram no marcador “Subsídio Pedagógico Discipulado 1” e “Subsídio Pedagógico Discipulado 2”, do currículo antigo. Façam bom proveito!

Dinâmica: O Mandamento do Amor

Objetivo: Apresentar os 10 mandamentos e enfatizar que se resumem em amar a Deus e ao próximo.

Material:

01 relação dos 10 mandamentos(Ex 20:3-17) e recorte cada um

Palavras digitadas: Amor, Deus, Próximo

01 coração de tamanho médio (vermelho) feito de cartolina ou EVA

01 coração pequeno para cada aluno

01 quadro branco ou outro tipo

Procedimento:

– Distribuam os 10 mandamentos(Ex 20:3-17) separados para 10 alunos.

– Peçam para que os alunos apontem quais os mandamentos que se referem a Deus e ao próximo.

– Dividam o quadro em 02 colunas, numa escreva DEUS, na outra a palavra PRÓXIMO.

Peçam para que os alunos fixem, com fita adesiva, o mandamento na coluna que ele escolher.

Espera-se que o resultado seja este: os 04 primeiros fazem referência a Deus e 06 últimos ao próximo.

Não terás outros deuses diante de mim

Não farás para ti imagem de escultura

Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão

Santificarás o sábado

Honra a teu pai e a tua mãe

Não matarás

Não adulterarás

Não furtarás

Não dirás falso testemunho

Não cobiçarás

– Depois, solicitem que leiam Marcos 12: 30 e 31 e falem que este é o resumo dos 10 mandamentos: Amar a Deus e ao próximo, conforme as palavras de Jesus.

“Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes”.

– Falem: Os 4 primeiros mandamentos fazem referência ao relacionamento vertical, isto é, com Deus, a parte espiritual. Os 6 últimos referem-se ao relacionamento horizontal, com o próximo, a parte social.

– Em seguida, coloquem um coração no alto do quadro e fixem a palavra AMOR.

– Perguntem: A quem amamos?

Aguardem as respostas, que deverão ser variadas como: A Deus, aos pais, irmãos, amigos etc., mas que se resumem em: a Deus e ao Próximo.

– Então, coloquem as palavras DEUS e PRÓXIMO, logo abaixo da palavra AMOR.

– Falem que o AMOR é o que nos motiva a servir a Deus, obedecê-lo e ter atitudes de amor ao próximo.

– Falem: O que fazemos para o próximo é uma evidência do nosso amor a Deus, conforme lemos em I Jo 3:17-18:

“Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitado, lhe cerrar as suas entranhas, como estará nele o amor de Deus? Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade”.

– Para concluir, entreguem um coração pequeno para cada aluno e peçam para que eles troquem entre si o coração, simbolizando o amor que deve haver entre eles e ao próximo.

Por Sulamita Macedo.

Texto Pedagógico

Discipulado e a EBD

            Fazer discípulo é parte constante da Grande Comissão, conforme Mt 28. 19 e 20: “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém”(grifo nosso). Além do verbo “ir”(Ide),  há também o “fazer” discípulo, batizando e  ensinando a guardar os ensinamentos de Jesus. Assim, percebe-se que o importante não é somente ganhar alguém para Cristo, mas ensiná-lo. E a classe da EBD, denominada de Discipulado, cumpre o objetivo de orientar e ensinar a Palavra de Deus.

A classe do Discipulado na EBD é composta por pessoas que aceitaram a Cristo como seu salvador pelo menos há um ano. Nela os recém-convertidos vão conhecer os fundamentos da fé de acordo com a Bíblia, para que os seus primeiros passos sejam orientados e seguros no caminho em que devem andar. Dessa forma, eles estarão sendo cuidados nesta nova etapa da vida e eles podem afirmar de modo diferente do salmista, quando disse: “Olhei para a minha direita, e vi; mas não havia quem me conhecesse. Refúgio me faltou; ninguém cuidou da minha alma”(Sl 142:4).

Para que haja alunos nesta sala é recomendável que as pessoas que integram o departamento de Discipulado e os professores, estejam atentos a aqueles que aceitam a Cristo nos cultos, para que sejam convidados a participar da classe do Discipulado, entregando-lhes um convite contendo o local, horário e endereço da igreja ou de outro local onde se realizam as aulas, como também presenteá-los com uma Bíblia(existem exemplares a venda com preços razoáveis) e fazer o registro do nome, endereço, telefone etc.

Tanto o departamento de Discipulado como os professores devem de forma equilibrada manter contato com os recém-convertidos, através de telefone, e-mail, rede social, visita em domicílio com agendamento prévio, com a intenção de mantê-los unidos, informados. Dessa forma, perceberão que são lembrados, queridos e cuidados.  Sendo assim, eles terão vontade e prazer de estar na classe para aprender da Palavra de Deus. Paulo alerta: “Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que por ele vades crescendo(I Pe 2:2).

A receptividade dos alunos recém-convertidos à classe deve ser de forma prazerosa para que eles se sintam integrados e acolhidos pelos professores e alunos, que da mesma forma que eles, também ingressaram recentemente no evangelho e na classe. Na primeira aula, eles devem receber uma revista de lições bíblicas para que possam ler e acompanhar os temas a serem estudados. É interessante também uma conversa particular com os alunos que chegam para explicar como funciona a EBD e orientá-los a participar dos cultos, mostrando a importância da frequência aos trabalhos da igreja, pois necessitam de alimento para que possa haver desenvolvimento espiritual, conforme lemos em II Pe 3.18: “Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo”.

É interessante também que o professor da classe oportunize aos alunos momento para que perguntem e tirem dúvidas, pois desta forma se sentirão mais confiantes tendo em vista que as respostas dadas pelo docente vão firmando novas ideias de conformidade com a Palavra de Deus. O ensinamento para este tipo de classe pode ser comparado ao alimento fornecido para uma criança recém-nascida, isto é, como “meninos em Cristo” de acordo com as palavras do apóstolo Paulo: “E eu, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas[…] como a meninos em Cristo. Com leite vos criei, e não com carne, porque ainda não podíeis” (I Co 3:1 e 2). Daí a importância deste tipo de classe para um crescimento progressivo e adequado, através de uma alimentação espiritual correta e sistemática, para que o evangelho seja gerado neles. Esta ideia é confirmada por Paulo quando escreveu aos Gálatas: “Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós”(Gl 4:19).

Apresentar para os novos convertidos a importância de estar reunidos é de fundamental importância para que percebam a necessidade de ser frequentes aos trabalhos do discipulado e da igreja. Para exemplificar isto, pode ser realizada uma dinâmica, na qual se entrega 01 palito de churrasco para cada pessoa e pedir para que quebrem. Eles vão quebrar com facilidade. Depois, pegar uma quantidade de palitos correspondente a quantidade de pessoas, entregar para alguém do grupo e pedir que ele quebre o conjunto de palitos. Ele não vai conseguir. Depois, comentar sobre as lições que podem ser tiradas deste procedimento: o novo convertido isolado pode ter mais dificuldade para se manter em pé, as dúvidas e as críticas que recebe pode enfraquecer sua fé, e ser quebrado como aconteceu com o palito. Mas, ele estando integrado, se sentirá mais forte e com orientação se sentirá fundamentado e seguro para prosseguir, como na demonstração de todos os palitos juntos. Em seguida, apresentem este versículo para enfatizar a importância da integração do novo discípulo as atividades já mencionadas: “E ajunta um ao outro, para que se unam, e se tornem uma só vara na tua mão”(Ez 37:17).

Finalmente, a resposta do mordomo-mor etíope “Como poderei entender, se alguém não me ensinar?”(At 8. 31) para Felipe demonstra a real necessidade do ensino e da orientação para que o novo convertido entenda os valores do Reino de Deus, contidos na Palavra de Deus.

Por Sulamita Macedo.

Publicado no blog Atitude de Aprendiz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.