Cosmovisão Missionária – Pr. Geraldo Carneiro Filho

Cosmovisão Missionária – Pr. Geraldo Carneiro Filho

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI – RJ
LIÇÃO Nº 12 – DATA 19/06/2016
TÍTULO: “COSMOVISÃO MISSIONÁRIA”
TEXTO ÁUREO – Rm 15.05
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Rm 15.20-29
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO

I – INTRODUÇÃO:

A Igreja em Roma, sem a obra missionária, não teria como continuar anunciando a Cristo aos que estavam perdidos.

II – A PALAVRA COSMOVISÃO:

COSMOVISÃO – Universo; conjunto de tudo quanto existe.

III – A CIDADE DE NÍNIVE:

Nínive era uma cidade extremamente fortificada;

Os muros tinham de 30 a 33 metros de altura, tão largo que três carros de guerra passavam lado a lado sobre ele;

O muro possuía cerca de 87 a 100 quilômetros de circunferência;

A cidade era guarnecida de 1500 torres de onde se podia avistar o inimigo a grande distância.

Era a antiga capital da Assíria – Gn 10:11 cf II Rs 19:36

Sua origem e antiguidade – Gn 10:8-12

Situada além do rio Eufrates e banhada pelo rio Tigre – Gn 2:14 cf Is 7:20; Na 2:6-8

Chamada de cidade sangrenta, cheia de mentiras e roubos – Na 3:1

Era uma cidade grande – Jn 1:2; 3:2

Era cidade extensa – Jn 3:3

Era uma cidade rica – Na 2:9

Era uma cidade poderosa – Na 3:12

Era uma cidade comercial – Na 3:16

Era uma cidade populosa – Jn 4:11

Era uma cidade vil e idólatra – Na 1:14 – Os ninivitas adoravam o deus-peixe DAGOM, pois acreditavam que ele havia saído do mar, fundado sua nação e que vinha a eles mensagens do mar, de tempo em tempos. No entanto, Deus lhes enviou um profeta SAÍDO DO MAR.

Era uma cidade ímpia – Jn 1:2

Era uma cidade cheia de alegria e descuido – Sf 2:15

Uma cidade cheia de feitiçarias – Na 3:4

IV – A DESOBEDIÊNCIA DE JONAS:

Jonas achava que a Assíria, algum dia, invadiria a terra de Israel e praticaria contra seus habitantes as crueldades pelas quais era notável. Assim, pois, preferiu desagradar a Deus em vez de fazer o possível pela preservação de uma nação que traria sofrimentos indizíveis ao seu povo.

A política assíria não permitia nenhuma compaixão. Faltando-lhe os recursos para defender suas conquistas, punha em prática um plano que em sua maior parte tornava desnecessárias guarnições do exército assírio:

De início, começavam com uma matança geral. A carnificina era seguida por sofrimentos cruéis nas cidades.

(1) – Algumas vítimas eram deitadas no chão enquanto alguém da parte dos conquistadores introduz a mão na boca da vítima, prende-lhe a língua e arranca-a pela raiz;

(2) – Em outro lugar, cravavam-se estacas no chão e a estas amarravam com cordas os pulsos e os tornozelos das vítimas; estas são estendidas de tal maneira que não podem mover nenhum dos seus músculos. O algoz põe logo mão à obra: começando no lugar apropriado, faz uma incisão à faca, e a pele é levantada centímetro por centímetro até que o homem é esfolado vivo. Em seguida, estendem a pele nos muros da cidade ou usam-nas de alguma outra maneira, para criar terror no povo, deixando impressões vivas da vingança assíria.

(3) – Para outras vítimas, foram preparados postes compridos e pontiagudos. A vítima é colocada no chão; a ponta do poste é introduzida na parte inferior do peito; depois levantam o poste, que suspende a vítima retorcendo-se de dor e ficam-no em um buraco feito no chão, deixando-a ali para morrer.

Não havia dúvida de que também Jonas sabia que a Assíria, a despojadora das nações, seria o instrumento nas mãos de Deus, para a vingança divina das dez tribos.

V- ALGUMAS LIÇÕES DA PROFECIA DE JONAS:

DEUS FRUSTRA OS PLANOS DOS DESOBEDIENTES: Aquele que tenta fugir de Deus ou desobedecê-Lo, sempre desce na vida (Jn 1:3, 5; 2:3, 6).

DEUS SOCORRE EM TEMPO DE CRISE: A angústia se tornou uma oportunidade para que Jonas buscasse a Deus de modo intenso (Jn 2).

Há crises por todos os lados: na saúde, na educação, na economia. Se o povo de Deus buscá-Lo, como fez Jonas, essas crises poderão ser vencidas, pois as crises são inevitáveis, mas Deus é maior do que todas elas. Nas aflições, crises e sofrimentos da vida, a única solução eficaz é o socorro infalível de Deus (Sl 18:6-18; 81:7; Mt 14:28-32; Mc 4:35-41).

DEUS RESTAURA OS ARREPENDIDOS: O profeta Jonas foi restaurado em seu ofício e anunciou a importante mensagem de arrependimento aos ninivitas, que se converteram e reconheceram a Jonas como um mensageiro de Deus.

O arrependimento é pessoal, mas também pode ser coletivo; quando é coletivo, pode evitar muitas tragédias, porque Deus sempre é um Deus de paciência e misericórdia.

DEUS EXERCE MISERICÓRDIA PARA TODAS AS NAÇÕES: (Jn 3:10; 4:11 cf Sl 24:1) – Sabe-se hoje que há incontáveis preconceitos a serem enfrentados e superados. Até mesmo na tarefa evangelística existem aqueles que não querem pregar para determinadas classes sociais, não indo a lugares difíceis. Porém, as boas novas de salvação precisam ser anunciadas em todos os lugares e a todas as pessoas, sem preconceito algum, pois o Mestre demonstrou em Seu ministério público, uma eficaz misericórdia para com as pessoas de todas as classes (Lc 4:18; Jo 3:16).

IV – CONSIDERAÇÕES FINAIS:

A igreja de Roma, que não tinha Paulo como seu fundador, teria a oportunidade de ver como trabalhava e apoiar aquele que tem o desejo de realizar a obra missionária.

Publicado no blog Escola Bíblica Dominical para Todos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *