Wordpress Themes

1º Trim 14

O Legado de Moisés - Ev. Isaías de Jesus

TEXTO ÁUREO = Era Moisés da idade de cento e vinte anos quando morreu; os seus olhos nunca se escureceram, nem perdeu ele o seu vigor”  ( Dt 34.7).
VERDADE PRATICA  = Moisés foi usado por Deus para tirar Israel do Egito e entregar os Dez Mandamentos para a humanidade.
LEITURA BIBLICA = Deuteronômio 34: 10-12 = Hebreus 11: 2-29
O LEGADO DE MOISÉS
Moisés foi, sem dúvida alguma, uma das maiores personalidades e um dos maiores heróis da fé de todos os tempos. O seu legado para o povo de Israel, para a humanidade como um todo e para a Igreja até os dias de hoje é enorme. Neste capítulo, dentro do que nossa proposta sintética permite, queremos apresentar alguns pontos importantíssimos desse legado, relembrando aspectos especiais e inspiradores da vida e da obra desse homem de Deus, destacando os efeitos de seu ministério até os nossos dias e a importância do exemplo de Moisés para os crentes em Cristo de todos os tempos.
Primeiro, falaremos do legado de Moisés para o povo judeu; em seguida, de sua importância para a humanidade como um todo; e, por fim, e mais atentamente, analisaremos os exemplos instigantes de sua vida e ministério para a vida do crente.
O Legado de Moisés para o Povo Judeu
A formação de uma nação
Moisés foi o instrumento que Deus usou para que Israel se tornasse, enfim, uma nação, conforme Ele havia prometido aos patriarcas Abraão, Isaque e Jacó (Gn 15.5,7; 17.5-8; 26.3,4,24; 28.4,13-15; 35.9-13). Toda nação precisa de uma identidade, de uma cultura própria, de uma língua, de valores, de leis pelas quais serão regidos, e Moisés foi usado por Deus para dar tudo isso a Israel.
Por meio de seu ministério, a identidade religiosa e os valores que deveriam pautar e guiar o povo foram definidos em detalhes; uma cultura nova foi formada, diferente em muitos aspectos da cultura das nações vizinhas; a língua hebraica ganhou o seu primeiro grande texto  a Torá (o Pentateuco) - que lhe daria perpetuidade e ser-lhe-ia referência na história dos povos; e uma legislação revolucionária e um completo sistema de organização social foram concedidos aos israelitas, que, agora, finalmente, podiam se perceber e ser reconhecidos como uma nação, um novo povo.
Mesmo quando sofreu o exílio e a diáspora, Israel continuou a ser reconhecido como uma nação, conquanto seu território tenha passado, durante séculos, sem a sua presença maciça ou o seu governo.“Moisés foi o instrumento que Deus usou para que Israel se tornasse, enfim, uma nação, conforme Ele havia prometido aos patriarcas Abraão, Isa que e Jacó.”
Uma fé e uma religião estruturadas
O Deus de Israel era o Deus de Abraão, Isaque e Jacó, porém a fé e o culto hebreus ainda careciam de uma normatização e organização, até que Deus os estruturou, por intermédio de Moisés, como vimos detidamente nos capítulos 9, 11 e 12 deste livro. Em Romanos 9.4,5, o apóstolo Paulo lembra que Deus deu a Israel sete coisas: tornou os israelitas seus filhos por adoção, repartiu com eles um pouco da sua glória, fez-lhes uma aliança e deu-lhes os patriarcas (Abraão, Isaque e Jacó), a legislação, o culto e as promessas; e ainda, por meio deles, o Messias, Jesus (Rm 9.5). Tudo isso é o que distinguia Israel das outras nações, fazendo dele o povo eleito. Porém, como sabemos, houve a rejeição de Israel à vontade de Deus e, consequentemente a rejeição divina a Israel, que são os temas dos capítulos 9 a 11 de Romanos, os quais terminam revelando que a rejeição de Israel não é final e que Deus haverá de restaurar Israel no fim dos tempos (Rm 11.25-28).
As Escrituras Sagradas do Pentateuco, um salmo e, provavelmente, o Livro de JáO grande legado de Moisés está expresso em suas obras que atravessaram séculos, chegando até os nossos dias e formando parte significativa e basilar do cânone veterotestamentário. São de Moisés o Pentateuco (Génesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio), o Salmo 90 (que é, portanto, o mais antigo salmo de Israel) e provavelmente também o belíssimo Livro de Jó. A riqueza e a importância histórica, social, espiritual e literária dessas obras para o mundo revelam a grandeza do ministério desse grande homem de Deus para o seu povo e para toda a humanidade.
O Legado de Moisés para a Humanidade
A legislação hebraica
Já nos dedicamos, no capítulo 10, a demonstrar alguns dos muitos aspectos revolucionários da legislação hebraica para a história do Direito no mundo. Ela foi revolucionária para a sua época e, tempos depois, serviria de inspiração para muitos avanços legais saudáveis com os quais já estamos muito habituados em nossos dias, mas que, na época de Moisés, se constituíam uma grande inovação. Dentre seus muitos aspectos revolucionários, a legislação hebraica, por exemplo, “atribuía um grande valor à vida humana, exigia um grande respeito para com a honra da mulher e conferia mais dignidade à posição do escravo do que poderíamos encontrar em qualquer um dos códigos legais das outras nações do Oriente Próximo”. Mais detalhes no já referido capítulo 10.
Os valores judaicos
Não à toa, costuma-se chamar os valores tradicionais do Ocidente, que foram responsáveis pela sua formação e se constituem a base de todas as suas conquistas, de valores judaico-cristãos. Os princípios do Decálogo (Êx 20.1-17), por exemplo, ajudaram a moldar todos os valores do Ocidente, juntamente com o cristianismo.

O Legado de Moisés para a Igreja
Seu exemplo de fé
Ao elaborar uma “Galeria de Heróis da Fé” do Antigo Testamento, o escritor da Epístola aos Hebreus coloca entre os seus destaques, como não poderia deixar de ser, Moisés (Hb 11.23-29). Chama a atenção, na descrição que ele faz do grande líder hebreu, principalmente o que lemos nos versículos 24 a 27:Pela fé, Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, escolhendo, antes, ser maltratado com o povo de Deus do que, por um pouco de tempo, ter o gozo do pecado; tendo, por maiores riquezas o vitupério de Cristo do que os tesouros do Egito, porque tinha em vista a recompensa.
Pela fé, deixou o Egito, não temendo a ira do rei; porque ficou firme, como vendo o invisível.Somente um homem que ama e serve a Deus com uma fé robusta rejeita completamente as riquezas e a glória do mundo, preferindo sofrer fazendo a obra do Senhor. Moisés não tomava as suas decisões baseado simplesmente no que a lógica humana e os seus cinco sentidos lhe diziam, mas tinha em vista a importância histórica e espiritual do que estava fazendo e “a recompensa” que receberia do seu Senhor pela sua fidelidade ao seu chamado. Ele via além do que poderia perceber a maioria das pessoas do seu tempo, porque ele via “o invisível”.
Ademais, somente um homem que ama e serve a Deus com uma fé robusta não empalidece diante das adversidades mais intensas, não esmorece diante dos poderosos e das circunstâncias prementes que o pressionam a abandonar a vontade divina.
A Bíblia diz que Moisés desprezou completamente “a ira do rei”, a oposição dos grandes e poderosos deste mundo, e “ficou firme”, porque está “vendo o invisível”.”Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não veem” (Hb 11.1).
“O grande legado de Moisés está expresso em suas obras que atravessaram séculos, chegando até os nossos dias e formando parte significativa e basilar do cânone veterotestamentário”
Seu exemplo de liderança
Moisés foi um líder notável, que agüentou o que pouquíssimos - ou ninguém em sua época agüentaria. Ele guiou brilhantemente milhões de pessoas pelo deserto, resistiu à oposição com firmeza; soube superar os momentos de crise, tensão, desânimo e revolta; levou o povo ao arrependimento várias vezes; organizou aqueles ex-escravos como uma sociedade; deu a eles uma identidade como nação; soube ouvir os conselhos de seu sogro, Jetro, (Êx 18.13-27) e preparou muito bem o seu sucessor - Josué. Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.

O Legado de Moisés - Pr. Geraldo Carneiro Filho

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 13- DATA: 30/03/2014
TÍTULO: “O LEGADO DE MOISÉS”
TEXTO ÁUREO – Dt 34.7
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Dt 34.10-12; Hb 11.23-29
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/

I – INTRODUÇÃO:

Hb 11.23-29 – O livro de Êxodo apresenta-nos a história de Moisés, o grande heroi de Deus. D. L. Moody disse que Moisés gastou…

(A) – 40 anos no Egito pensando que era alguém;

(B) – 40 anos em Midiã aprendendo que não era ninguém; e

(C) – 40 anos no deserto descobrindo o que Deus pode fazer por meio de um ninguém.

II – MOISÉS NO EGITO: 40 ANOS PENSANDO QUE ERA ALGUÉM:

Os planos de Deus acerca de Moisés incluíam sua passagem pelo palácio de Faraó, onde teve a oportunidade de se tornar um eloquente participante da vida real daquele país, que era o centro político, econômico e cultural do mundo, àquela época.

(1) - Ex 2.10; At 7.22 – Moisés foi viver no palácio de Faraó como “menino grande”. A Bíblia não revela a sua idade, quando de sua adoção definitiva pela filha do rei. Contudo, houve uma mudança radical no estilo de vida de Moisés. Ali, ele foi educado para ser ninguém menos que o herdeiro do trono egípcio: Tomou contato com a ciência e a literatura do País; conheceu a vida na corte de Faraó (suas festas e reuniões importantes); conheceu os cultos egípcios com seus rituais; familiarizou-se com as artes egípcias, que excediam a de muitos povos; e, para ser poderoso em palavras e obras, certamente foi preparado na oratória e na administração.

(2) – Ex 2.11 – Quando tinha cerca de 40 anos, após assumir importantes funções no palácio de Faraó (como era de se esperar de um membro da família real), Moisés passou a conhecer o seu povo. Observemos:

(2.1) – IDENTIFICOU-SE COM SEUS IRMÃOS – Ao deixar o palácio, Moisés procurou verificar como eram tratados seus irmãos de raça. Ele viu como sofriam debaixo da servidão dura dos egípcios, enquanto ele, Moisés, que era também hebreu, regalava-se com as mordomias palacianas.

(2.2) – MOISÉS DEFENDEU UM HEBREU – Ex 2.11-12 – Ao atentar para o trabalho de seus irmãos, Moisés “viu que um varão egípcio feria um varão hebreu”. Certamente de um temperamento do tipo sanguíneo, olhou para um lado e para o outro, e, não vendo ninguém, investiu contra o agressor e o matou.

Ali estava o homem escolhido por Deus para ser o grande líder de Seu povo, cometendo um assassinato e ocultando o cadáver! Moisés pensava que usando sua própria força estaria agindo de modo correto. Entretanto, não era assim que Deus queria usá-lo; não seria por força nem por violência, mas pelo Espírito do Senhor – Zc 4.6.

Essa atitude de Moisés mostra que o seu preparo intelectual, cultural, social e emocional adquiridos no Egito não lhe davam condições de equilíbrio e serenidade, tão necessárias a um líder do povo de Deus.

O descontrole emocional não aconteceu apenas com Moisés. Hoje, é comum ver-se líderes totalmente despreparados em termos emocionais para o exercício da função. Isso tem “matado” muita gente, pelo tratamento grosseiro e sem amor de certos líderes evangélicos. Tal comportamento é contrário à Palavra de Deus, que nos orienta da seguinte forma:

(A) – Considerar os outros superiores a nós mesmos – Fp 2.3;

(B) – Só fazer aos outros o que desejamos para nós – Mt 7.12; e

(C) – Não agir como por força, nem como tendo domínio – I Pe 5.2-3.

(3) – NADA FICA ENCOBERTO – Ex 2.12 – Após matar o egípcio, Moisés o ocultou na areia. No dia seguinte, pensando que tudo estava bem, percebeu que dois hebreus contendiam. Com o ânimo de apaziguar a desavença, Moisés dirigiu-se ao agressor, repreendendo-o. Foi nessa ocasião que ele constatou que seu crime não estava oculto. O hebreu, de certo com arrogância, perguntou a Moisés se estava pensando em fazer o mesmo que fizera com o egípcio no dia anterior.

Tal fato nos serve de lição, demonstrando que se nossas atitudes podem ser observadas por pessoas em nosso redor, quanto mais pelo Deus onisciente, que a tudo observa:

(A) – Deus conhece o assentar e o levantar – Sl 139.2;

(B) – Deus entende o pensamento de longe – Sl 139.3; e

(C) – Ninguém pode fugir do Espírito de Deus – Sl 139.7-10. Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.

TV EBD - O Legado de Moisés - Ev. Luiz Henrique

Assista os vídeos da TV EBD com a aula da Lição 13 - O Legado de Moisés. Para facilitar o download, o vídeo é dividido em 5 partes. Você pode assistir aqui mesmo, clicando nos vídeos, ou clicar nos links, acima dos vídeos para salvar; ao abrir a nova página, clique no botão Download. Os vídeos são produzidos pelo Ev. Luiz Henrique e também publicados no site Estudos Bíblicos EBD, ou no blog EBDnaTV.

1ª Parte - Lição 13 - 1T/2014

2ª Parte - Lição 13 - 1T/2014

3ª Parte - Lição 13 - 1T/2014

4ª Parte - Lição 13 - 1T/2014

5ª Parte - Lição 13 - 1T/2014

converter em pdf.

Questionário - O Legado de Moisés - Ev. Luiz Henrique

Questionário da Lição 13 - O Legado de Moisés

Responda conforme a revista da CPAD do 1º Trimestre de 2014 - CPAD - Para jovens e adultos

Tema: Uma Jornada de Fé - A Formação do povo de Israel e sua herança espiritual

Complete os espaços vazios e marque com “V “as respostas verdadeiras e com “F “as falsas

TEXTO ÁUREO

1- Complete:

“Era Moisés da idade de cento e ________________________ anos quando ________________________; os seus olhos nunca se escureceram, nem perdeu ele o seu _____________________” (Dt 34.7).

VERDADE PRÁTICA

2- Complete:

Moisés foi ______________________ por DEUS para __________________________ Israel do Egito e entregar os ______________________ Mandamentos para a humanidade.

COMENTÁRIO/INTRODUÇÃO

3- Complete segundo a vida de Moisés:

Moisés nasceu quando Israel estava ________________________ no Egito, durante os terríveis dias em que Faraó ordenou que todos os recém-nascidos israelitas do sexo masculino fossem __________________________ (Êx 1.15,16). Casou-se com ____________________________, filha de Jetro, sacerdote de Midiã, descendente de Abraão (Gn 25.1,2). Ele teve uma comunhão especial com o Senhor e nas Escrituras Sagradas é repetidamente chamado de “_______________________________ de DEUS”, pois “foi fiel em toda a sua casa” (Hb 3.5). No último livro do Antigo Testamento, DEUS chama Moisés de “meu _____________________________” (Ml 4.4), e no último livro do Novo Testamento ele é chamado “Moisés, __________________________ de DEUS” (Ap 1 5.3). Moisés é uma figura _____________________________________ de CRISTO.

I - OS ÚLTIMOS DIAS DE MOISÉS

4- O ministério de Moisés chegaria ao fim em breve. Quais foram suas palavras de despedida?

(    ) O servo do Senhor se despede com alegria e satisfeito.

(    ) Consciente deste fato, ele se despede ensinando o seu povo a guardar as leis.

(    ) No capítulo 32 do livro de Deuteronômio, temos o último cântico de Moisés.

(    ) O servo do Senhor se despede com adoração e louvor.

(    ) Moisés de forma bem didática faz um resumo de toda a história de Israel em forma de cântico.

(    ) Ele “fez o povo lembrar-se de seus erros, a fim de que não mais os repetisse e suscitou a nação a confiar apenas em DEUS”.

5- O que Moisés, antes de sua partida, fez em relação à Palavra?

(    ) Moisés era um homem que amava os dons divinos.

(    ) Moisés era um homem que amava os preceitos divinos.

(    ) Por isso, antes de sua partida ele incentiva e reforça a ideia de que os israelitas precisavam ouvir e obedecer às ordenanças de DEUS, a fim de que prosperassem enquanto nação.

(    ) Sabemos que todos que amam e meditam na lei de DEUS são bem-aventurados.

6- O que fez Moisés antes de sua morre e o que aconteceu antes de entrar na terra Prometida?

(    ) Por ocasião de sua morte, por ordem de DEUS, Moisés sobe até o monte Pisga e dali avista o tabernáculo e o povo.

(    ) Antes de morrer, Moisés abençoou cada uma das tribos de Israel.

(    ) Ele lutou em favor do seu povo e o amou até os últimos dias de sua vida.

(    ) Ele foi fiel a DEUS e à sua nação em tudo.

(    ) Por ocasião de sua morte, por ordem de DEUS, Moisés sobe até o monte Nebo e dali avista toda a Terra Prometida.

(    ) Porém, não tem permissão para entrar nela.

(    ) Moisés havia desobedecido a DEUS ferindo a rocha.

(    ) Ali no monte, solitário, o grande legislador vai se encontrar com o seu DEUS.

(    ) Ele foi sepultado pelo Senhor em um vale na terra de Moabe, todavia, o local nunca foi revelado a ninguém (Dt 34.6).

(    ) Certamente DEUS quis evitar que o local, assim como o corpo de Moisés, fossem venerados pelos israelitas.

(    ) Durante trinta dias os israelitas choraram e lamentaram a morte de Moisés (Dt 34.8).

7- O que fez Moisés em relação a seu sucessor (Dt 31.1-8)?

(    ) Moisés preparou Arão para que este fosse o seu sucessor.

Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.

O Legado de Moisés - Ev. Luiz Henrique

Lição 13 - O Legado de Moisés

LIÇÕES BÍBLICAS - 1º Trimestre de 2014 - CPAD - Para jovens e adultos

Tema: Uma Jornada de Fé - A Formação do povo de Israel e sua herança espiritual
Comentário: Pr. Antônio Gilberto
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva

NÃO DEIXE DE ASSISTIR AOS VÍDEOS DA LIÇÃO ONDE TEMOS MAPAS, FIGURAS, IMAGENS E EXPLICAÇÕES DETALHADAS DA LIÇÃO

http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm

Acesse para estudar http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/cidadesderefugio.htm

TEXTO ÁUREO

“Era Moisés da idade de cento e vinte anos quando morreu; os seus olhos nunca se escureceram, nem perdeu ele o seu vigor” (Dt 34.7).

VERDADE PRÁTICA

Moisés foi usado por DEUS para tirar Israel do Egito e entregar os Dez Mandamentos para a humanidade.

LEITURA DIÁRIA

Segunda - Ex 6.20 A família de Moisés

Terça - Dt 33.1-29 A última bênção de um líder

Quarta- Lc 24,27,44,45 Moisés, profeta messiânico

Quinta - At 3.22,23 Moisés, tipo de CRISTO

Sexta  - Dt 32,1-47 O último cântico de Moisés

Sábado - Dt 34.1-5 Moisés vê a Terra Prometida e morre

Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.

O Legado de Moisés - Rede Brasil de Comunicação

Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Recife / PE

Superintendência das Escolas Bíblicas Dominicais

Pastor Presidente: Aílton José Alves

Av. Cruz Cabugá, 29 - Santo Amaro - CEP. 50040 - 000 Fone: 3084 1524

LIÇÃO 13 - O LEGADO DE MOISÉS - 1º TRIMESTRE 2014

(Dt 34.10-12; Hb 11.23-29)

INTRODUÇÃO

Moisés figura junto a Abraão e Davi como um dos três maiores personagens do AT. Libertador, dirigente, mediador, legislador, profeta, e foi sobretudo um grande homem de Deus. Autor de cinco livros (Pentateuco), foi um dos mais célebres e mais bem preparados escritores veterotestamentário, cujas obras são citadas em praticamente todos os livros da Bíblia, e com isso nos deixou um grande legado.

I - DEFINIÇÃO DA PALAVRA LEGADO

O Aurélio define legado como: “dádiva deixada em testamento, aquilo que alguém transmite a outrem ou a posteridade” também pode ser do Latim “legatu” que significa: “embaixador, enviado” (FERREIRA, 2004, p. 1190). Podemos ainda dizer que um legado pode ser constituído por alguma coisa imaterial, ou seja, uma herança cultural, linguística, intelectual. Este grande líder deixou uma espantosa coletânea de escritos, que incluem poesia (Jó, Salmo 90), prosa literária com fundo histórico (Gênesis, Êxodo, Números), genealogias (Gênesis, capítulos 5, 11, 19, 22, 25) e um notável código de leis chamado de Lei de Moisés (Êxodo, capítulos 20-40; Levítico; Números; Deuteronômio).

II - O LEGADO DE MOISÉS

No último livro do AT, Deus chama Moisés de “meu servo” (Ml 4.4), e no último livro do NT ele é chamado “Moisés, servo de Deus” (Ap 15.3). Moisés é uma figura TIPOLÓGICA de Cristo e como líder e profeta de Deus, deixou como legado seu exemplo de vida, seu caráter. O Aurélio define a palavra “caráter” como: “o conjunto de traços particulares, o modo de ser de um indivíduo; índole; natureza” (FERREIRA, 2004, p. 402). A Bíblia nos revela o caráter moral, ministerial e espiritual deste homem de Deus. Vejamos cada um deles:

2.1 Moral. Esta expressão diz respeito aos “princípios que regem a vida do ser humano, mostrando o que é certo e o que é errado” (ANDRADE, 2006, p. 270). Moisés manteve-se íntegro moralmente apesar dos desvios da nação de Israel.

2.2 Ministerial. Já vimos que Moisés recebera de Deus o chamado para ser líder de Israel aos oitenta anos de idade quando o Senhor lhe apareceu do meio de uma sarça que estava em chamas e o comissionou para libertar o povo hebreu da escravidão egípcia (Êx 3.1-22; At 7.22-30). O Anjo do Senhor lhe apareceu em uma chama de fogo (Êx 3.2) e se revelou como o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó (Êx 3.6). Moisés foi fiel ao seu chamando (Nm 12.7; Hb 3.2; 3.5).

2.3 Espiritual. O Legislador e profeta Moisés se tornou uma referência espiritual. Segundo a versão ARA (Almeida, revista e corrigida), Deuteronômio 34.10 diz: “Nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés, com quem o SENHOR houvesse tratado face a face.” De fato, muitos profetas fiéis, como Isaías e Jeremias, vieram depois de Moisés, mas nenhum deles teve um relacionamento igual ao que Moisés teve com Deus. A promessa de Deus de haver um profeta “assim como Moisés” deve-se aplicar, portanto, a apenas uma pessoa: o Messias!

III - ASPECTOS DO LEGADO DE MOISÉS

Moisés foi um libertador, estadista, historiador, poeta, moralista e legislador hebreu; o maior vulto do AT e um dos maiores homens de todas as épocas. Deus o usou para formar, de uma raça de escravos, e sob as maiores dificuldades, uma nação poderosa que completamente alterou o curso da humanidade. Alistaremos a seguir os pontos mais interessantes da vida e ministério. É a espécie de um apêndice do estudo até aqui exposto; para que possamos encontrar mais recursos; e pode ser usado também como esboço. Vejamos:

  • Um homem de fé inabalável (Hb 11.26-29). “Pela fé deixou o Egito… Pela fé celebrou a páscoa e a aspersão do sangue… Pela fé passaram o Mar Vermelho, como por terra seca”
  • Um homem santo (Êx. 34.29,30). “…quando desceu do monte, Moisés não sabia que a pele do seu rosto resplandecia, depois que falara com Deus”.
  • Um homem corajoso (Êx 3.10-12). “Vem agora, pois, e eu te enviarei a Faraó para que tires o meu povo (os filhos de Israel) do Egito”
  • Um homem de ousadia (Êx 14.27; Dt.34.10-12). “Então Moisés estendeu a sua mão sobre o mar, e o mar retornou a sua força ao amanhecer, e os egípcios, ao fugirem, foram de encontro a ele, e o SENHOR derrubou os egípcios no meio do mar”; “E nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés, a quem o SENHOR conhecera face a face; Nem semelhante em todos os sinais e maravilhas, que o SENHOR o enviou para fazer na terra do Egito, a Faraó, e a todos os seus servos, e a toda a sua terra. E em toda a mão forte, e em todo o grande espanto, que praticou Moisés aos olhos de todo o Israel”.
  • Um homem intercessor (Êx. 32.31). “Assim tornou-se Moisés ao SENHOR, e disse: Ora, este povo cometeu grande pecado fazendo para si deuses de ouro. Agora, pois, perdoa o seu pecado, se não, risca-me, peço-te, do teu livro, que tens escrito”.
  • Um homem humilde (Hb 11.24). “Pela fé Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, Escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus…“. “E era o homem Moisés mui manso, mais do que todos os homens que havia sobre a terra.” (Nm 12.3).
  • Um homem de comunhão (Êx 33.11) ” E falava o SENHOR a Moisés face a face, como qualquer fala com o seu amigo…”

IV - MOISÉS E O LEGADO DE SUA VIDA

O Legado de Moisés - Sulamita Macêdo

Professoras e professores, observem estas orientações:

1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:

- Cumprimentem os alunos.

- Perguntem como passaram a semana.

- Escutem atentamente o que eles falam.

- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.

- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.

2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email.Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

4 - Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.

5 - Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associada a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!

6 - Agora, vocês iniciam o estudo da lição 13.

Observação: Na aula de hoje, além de tratar do tema da lição 13, vocês devem fazer uma breve retrospectiva do trimestre. Organizem bem o tempo. Vejam as sugestões abaixo.

7 - Falem: A lição de hoje tem como título “O Legado de Moisés”.

8 - Trabalhem o conteúdo da lição de foram participativa e de forma contextualizada, vejam esta sugestão:

- É importante que inicialmente vocês procurem estabelecer o significado da palavra “legado”.As respostas devem ser em torno da transmissão de algo, de conhecimento, de valores morais e espirituais, de bens materiais que é deixado por alguém para outrem.

- Depois apresentem de forma objetiva as características da vida de Moisés, seu chamado e atuação como líder.Neste momento, é importante enfatizar a relevância destas características para a vida cristã.

- Em seguida, utilizem a dinâmica “O Exemplo de Moisés”.- Posteriormente, leiam o texto de reflexão “Viver no Presente”.

- Para conclusão da aula, façam uma breve retrospectiva do trimestre, utilizando a dinâmica “Saindo do Egito”.Tenham uma excelente e produtiva aula!
Dinâmica: O Exemplo de Moisés

Objetivo: Refletir sobre o legado de Moisés, o líder do Êxodo.

Material:

01 espelho limpo

01 espelho embaçado(sujo)

01 flanela

01 limpador de espelho

Procedimento:

- Falem: Vivenciamos a liderança no nosso cotidiano, quer seja na nossa família, na igreja, no trabalho e dessa forma observamos posturas diferentes de lideres.  Esta lição enfatiza o exemplo do profeta Moisés para todos nós.

- Apresentem os dois espelhos( o limpo e o embaçado) e peçam para que os alunos observem cada um deles. Depois eles devem falar sobre o tipo de imagem refletida.- Perguntem: Qual espelho representa melhor a imagem de Moisés. Por quê?

Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.

O Legado de Moisés - AD Londrina

Aula ministrada pelo Prof. Carlos Alberto para EBD da Asssembléia de Deus em Londrina.

Acesse: www.adlondrina.com.br

Lição 13 - 1T/2014

converter em pdf.

O Legado de Moisés - Francisco A. Barbosa

TEXTO ÁUREO

“Era Moisés da idade de cento e vinte anos quando morreu; os seus olhos nunca se escureceram, nem perdeu ele o seu vigor” (Dt 34.7).

VERDADE PRÁTICA

Moisés foi usado por Deus para tirar Israel do Egito e entregar os Dez Mandamentos para a humanidade.

HINOS SUGERIDOS

126, 127, 299.


LEITURA DIÁRIA

Segunda - Êx 6.20

A família de Moisés

Terça - Dt 33.1-29

A última bênção de um líder

Quarta - Lc 24.27,44,45

Moisés, profeta messiânico

Quinta - At 3.22,23

Moisés, tipo de Cristo

Sexta - Dt 32.1-47

O último cântico de Moisés

Sábado - Dt 34.1-5

Moisés vê a Terra Prometida e morre

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Deuteronômio 34.10-12; Hebreus 11.23-29.Deuteronômio 3410 - E nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés, a quem o Senhor conhecera face a face;11 - nem semelhante em todos os sinais e maravilhas, que o Senhor o enviou para fazer na terra do Egito, a Faraó, e a todos os seus servos, e a toda a sua terra;12 - e em toda a mão forte e em todo o espanto grande que operou Moisés aos olhos de todo o Israel.
Hebreus 1123 - Pela fé, Moisés, já nascido, foi escondido três meses por seus pais, porque viram que era um menino formoso; e não temeram o mandamento do rei.24 - Pela fé, Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó,25 - escolhendo, antes, ser maltratado com o povo de Deus do que por, um pouco de tempo, ter o gozo do pecado;26 - tendo, por maiores riquezas, o vitupério de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa.27 - Pela fé, deixou o Egito, não temendo a ira do rei; porque ficou firme, como vendo o invisível.28 - Pela fé, celebrou a Páscoa e a aspersão do sangue, para que o destruidor dos primogênitos lhes não tocasse.29 - Pela fé, passaram o mar Vermelho, como por terra seca; o que intentando os egípcios, se afogaram.

OBJETIVOS
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

  • Conhecer a respeito dos últimos dias da vida de Moisés; 
  • Explicar as características de Moisés como homem de Deus e pastor de Israel, e
  • Aprender à luz do legado de Moisés sobre a comunhão, a piedade e a prudência.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Palavra Chave

Legado: O que é transmitido às gerações que se seguem.
Moisés nasceu quando Israel estava cativo no Egito, durante os terríveis dias em que Faraó ordenou que todos os recém-nascidos israelitas do sexo masculino fossem mortos (Êx 1.15,16). Casou-se com Zípora, filha de Jetro, sacerdote de Midiã, descendente de Abraão (Gn 25.1,2). Ele teve uma comunhão especial com o Senhor e nas Escrituras Sagradas é repetidamente chamado de “servo de Deus”, pois “foi fiel em toda a sua casa” (Hb 3.5). No último livro do Antigo Testamento, Deus chama Moisés de “meu servo” (Ml 4.4), e no último livro do Novo Testamento ele é chamado “Moisés, servo de Deus” (Ap 15.3). Moisés é uma figura tipológica de Cristo. [Comentário: Moisés foi, sem dúvida alguma, uma das maiores personalidades e um dos maiores heróis da fé de todos os tempos. O seu legado não ficou restrito ao povo de Israel, mas foi estendido à humanidade como um todo e à Igreja até os dias de hoje. Nesta última lição, o comentarista apresenta alguns pontos desse legado, aspectos especiais e inspiradores da vida e da obra de Moisés, e sua importância para os crentes em Cristo de todos os tempos. O Dicionário Aurélio da língua portuguesa define legado como: “dádiva deixada em testamento, aquilo que alguém transmite a outrem ou a posteridade” também pode ser do Latim “legatu” que significa: “embaixador, enviado” (FERREIRA, 2004, p. 1190). Podemos ainda dizer que um legado pode ser constituído por alguma coisa imaterial, ou seja, uma herança cultural, linguística, intelectual. Este grande líder deixou uma espantosa coletânea de escritos, que incluem poesia (Jó, Salmo 90), prosa literária com fundo histórico (Gênesis, Êxodo, Números), genealogias (Gênesis, capítulos 5, 11, 19, 22, 25) e um notável código de leis chamado de Lei de Moisés (Êxodo, capítulos 20-40; Levítico; Números; Deuteronômio).]. Tenhamos todos uma excelente e abençoada aula!
I. OS ÚLTIMOS DIAS DE MOISÉS
1. As palavras de despedida. O ministério de Moisés chegaria ao fim em breve. Consciente deste fato, ele se despede ensinando o seu povo a guardar as leis.No capítulo 32 do livro de Deuteronômio, temos o último cântico de Moisés. O servo do Senhor se despede com adoração e louvor. Moisés de forma bem didática faz um resumo de toda a história de Israel em forma de cântico. Segundo a Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal, ele “fez o povo lembrar de seus erros, a fim de que não mais os repetisse e suscitou a nação a confiar apenas em Deus”. [Comentário: “Goteje a minha doutrina como a chuva, destile a minha palavra como o orvalho; como chuvisco sobre a selva” (32.1-47). Encontramos nesse poema o autêntico espírito profético. Implícita em cada página dos escritos proféticos, acha-se a convicção de que um ser humano não pode afundar tanto que a Palavra de Deus não seja capaz de alcançá-lo. A doutrina ou “ensino” -como apresenta as versões NTLH e NVI - do concerto tem o efeito que a chuva faz na vegetação, porque é a palavra de Deus. Deve ser recebida neste princípio vital. O termo doutrina (hb. leqah) é usado somente na literatura sapiencial, como, por exemplo, em Provérbios 1.5; 4.2; Jó 11.4 e Isaías 29.24.]

2. Moisés incentiva o povo a meditar na Palavra. Moisés era um homem que amava os preceitos divinos. Por isso, antes de sua partida ele incentiva e reforça a ideia de que os israelitas precisavam ouvir e obedecer às ordenanças de Deus, a fim de que prosperassem enquanto nação. Sabemos que todos que amam e meditam na lei de Deus são bem-aventurados (Sl 1.1-6). [Comentário: Compreendemos que a alegria aqui mencionada é dada por DEUS, como recompensa aos piedosos que a merecem por terem observado a lei. Presume-se que o guardador da lei seja um homem espiritual, inspirado pelo Espírito a ser bom e a praticar o bem. O hebraico diz aqui, literalmente, ‘’oh, felicidade de” ou, simplesmente, “feliz”. O justo tem tanto alegria interior como felicidade exterior.]

3. Moisés vê a Terra Prometida e morre. Antes de morrer, Moisés abençoou cada uma das tribos de Israel (Dt 33.1-29). Ele lutou em favor do seu povo e o amou até os últimos dias de sua vida. Ele foi fiel a Deus e à sua nação em tudo. Por ocasião de sua morte, por ordem de Deus, Moisés sobe até o monte Nebo e dali avista toda a Terra Prometida. Porém, não tem permissão para entrar nela. Moisés havia desobedecido a Deus ferindo a rocha (Nm 20). Ali no monte, solitário, o grande legislador vai se encontrar com o seu Deus. Ele foi sepultado pelo Senhor em um vale na terra de Moabe, todavia, o local nunca foi revelado a ninguém (Dt 34.6). Certamente Deus quis evitar que o local, assim como o corpo de Moisés, fossem venerados pelos israelitas. Durante trinta dias os israelitas choraram e lamentaram a morte de Moisés (Dt 34.8). [Comentário: A Bíblia diz que quando Moisés faleceu, ele estava com 120 anos, que era uma idade já bem longeva para os padrões da época, conforme depoimento do próprio Moisés (SI 90.10). Não obstante, “os seus olhos nunca se escureceram, nem perdeu ele o seu vigor” (Dt 34.7). Estão envolvidas aqui duas tradições acerca do lugar onde Moisés teria morrido: O Monte Nebo, na Transjordânia, a leste da cidade de Jericó; e o Monte Pisga, um pico que existe na mesma serra montanhosa, ligeiramente para oeste. Daquela grande altura, Moisés olhou para o norte, na direção do Mar da Galiléia (área que ficou com as tribos de Dã e Naftali); para o ocidente, na direção do Mar Grande (ou Mediterrâneo); para o sul, na direção do Neguebe (deserto sul de Judá); e na direção do vale do rio Jordão, até Zoar (localizada no extremo sul do Mar Morto (ver Gn 14.2). Yahweh sepultou secretamente o corpo de Moisés (Cf. Nm 27.18- 23). Quanto ao parecer de que Moisés foi o maior de todos os profetas de Israel, conferir Dt 18.15-22; Nm 12.6-8; Os 12.13″ (Oxford Annotated Bibleo). “Então subiu Moisés das campinas de Moabe” (Dt 34.1). Era nessa planície que o povo de Israel estava acampado, preparado para invadir a terra de Canaã. A narrativa, abandonada no fim do livro de Números, reinicia-se aqui, uma vez terminados os discursos deuteronômios (que constituem essencialmente o livro) de Moisés (Ver Nm 36.13), último versículo do livro de Números, onde lemos que o povo de Israel estava nas campinas de Moabe. Isso posto, Moisés deixou o acampamento e partiu na direção do Monte (Nebo ou Pisga), que dava de frente para a cidade de Jericó. Todos os nomes próprios que aparecem neste versículo são anotados no Dicionário. É óbvio que os dois montes ou picos mencionados não são um só; mas os intérpretes, a fim de evitar a ideia de discrepância, ou a fim de evitar afirmar que o editor incluiu duas tradições diversas em seu livro, deram a entender que Pisga deve ter sido um pico da serra que se estendia desde o Monte Nebo, de tal modo que o local podia ser chamado Nebo ou Pisga. Fosse como fosse, daquele elevado pico, Yahweh mostrou a Moisés toda a Terra Prometida, apontando-lhe trechos, em diversas direções. A narrativa começa dizendo que Moisés olhou na direção oeste, para então, acompanhando um movimento anti-horário, mencionar áreas em cada uma das outras direções do compasso, ou seja, norte, oeste e sul. Dt 34.4 Esta é a terra. Em outras palavras, toda a Palestina, o território que Yahweh havia prometido dar a Abraão e aos demais patriarcas, Isaque e Jacó, e que agora era entregue aos descendentes deles. Essa era uma das provisões do Pacto Abraâmico (Gn 15.18). Moisés Pôde Contemplar a Terra, Mas Não Pôde Entrar Nela. Isso por ser ele o símbolo da lei, ao passo que Josué, que liderou os hebreus na invasão da Terra Prometida, foi símbolo de Jesus e do sistema da graça-fé, do Novo Testamento. Quanto às razões pelas quais Moisés não teve permissão de entrar na Terra Prometida ver Nm 20.12; Dt 1.37; 3.23,26 e 4.21. A Terra Prometida havia sido assegurada a Abraão (Gên. 15.18), a Isaque (Gên. 26.3), a Jacó (Gên. 28.13) e, daí por diante, ao povo hebreu. Por ocasião de sua morte, Moisés estava com cento e vinte anos de idade. Ver Deu. 31.2 e 34.7. Ele passou por três períodos distintos de quarenta anos cada: missão especial: quarenta anos no Egito; quarenta anos no interior do deserto, em Mídiã; e quarenta anos em perambulações pelo deserto, junto com o povo de Israel. A morte de Moisés não ocorreu por motivo de idade avançada, enfermidade ou acidente, e, sim, de acordo com a palavra que fora dita pelo Senhor, fazendo com que a alma de Moisés saísse de seu corpo e deixasse o corpo físico a fim de ser sepultado. Seja como for, o fato é que a morte de Moisés ocorreu de acordo com a vontade de Deus, sendo que o momento, o lugar e as circunstâncias haviam sido todos determinados por Deus. CHAMPLIN, Russell Norman, Antigo Testamento Interpretado versículo por versículo. Editora Hagnos. pag. 890-891.]

Clique aqui para ler o texto completo »

converter em pdf.

O Legado de Moisés - EBD Fora da Caixa

Aula ministrada no site EBD Fora da Caixa.

Baixe, também, os slides da aula, clicando aqui.

Publicado no EBD Fora da Caixa

Lição 12 - 1T/2014

converter em pdf.