Comentários LB Adultos

Comentários das Lições Bíblicas Adultos

Comentários LB Adultos
A Morte de Jesus – Sulamita Macêdo

A Morte de Jesus – Sulamita Macêdo

Professoras e professores, observem estas orientações:

1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:

– Cumprimentem os alunos.

– Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.

– Perguntem como passaram a semana.

– Escutem atentamente o que eles falam.

– Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.

– Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.

2 – Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

Comentários LB Adultos
A Morte de Jesus – Bruno Bromochenkel

A Morte de Jesus – Bruno Bromochenkel

A Cruz de Cristo — o Centro do Evangelho
A Cruz de Cristo é o centro do Evangelho! Sem a cruz hão haveria salvação e as bênçãos dela advindas. Precisamos com urgência voltar a pregar a mensagem da Cruz. O apóstolo Paulo disse que “aprouve a Deus salvar os que creem pela loucura da pregação” (1 Co 1.21). Uma tradução mais fiel ao texto seria: “Aprouve a Deus salvar os que creem pela loucura do que é pregado”.
É o conteúdo da mensagem da cruz, Cristo, que traz salvação. Não é qualquer mensagem ou qualquer coisa que se diga sobre o cristianismo que produz salvação. Já vi um pregador dizer que se pega peixe até mesmo com esterco e que da mesma forma alguém pode ser salvo com qualquer tipo de mensagem. Não é de admirar que haja tantas igrejas com gente doente. A salvação vem quando se prega a Cristo, o conteúdo da mensagem da cruz e não uma mensagem corrompida. O que era pregado pelos apóstolos? Paulo responde: “nós pregamos a Cristo crucificado” (1 Co 1.23). Paulo ainda diz que “longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo” (G1 6.14).
Comentários LB Adultos
A Morte de Jesus – Rede Brasil de Comunicação

A Morte de Jesus – Rede Brasil de Comunicação

Igreja Evangélica Assembleia de Deus Recife / PE

Superintendência das Escolas Bíblicas Dominicais

Pastor Presidente: Aílton José Alves

Av. Cruz Cabugá, 29 – Santo Amaro – CEP. 50040 – 000 Fone: 3084 1524

LIÇÃO 12 A MORTE DE JESUS 2º TRIMESTRE 2015

(Lc 23.4450)

INTRODUÇÃO

O nascimento de Jesus Cristo foi um marco na história da humanidade e, de igual modo, a sua morte na cruz. A causa primária do sacrifício vicário de Cristo, foi os pecados da humanidade. Jesus morreu, a fim de nos livrar da condenação eterna (Rm 6.23). Veremos nesta lição, que a morte de Cristo não foi uma fatalidade, “um acidente de percurso”, pois ela estava predita nas Escrituras. Descreveremos ainda o seu julgamento, o método utilizado, e por fim, o real significado da sua morte na Cruz.

Comentários LB Adultos
A Morte de Jesus – Prof. Adaylton Almeida

A Morte de Jesus – Prof. Adaylton Almeida

INTRODUÇÃO 
A crucificação foi um método de execução cruel utilizado na Antiguidade e comum tanto em Roma quanto em Cartago. Abolido no século IV, por Constantino, consistia em torturar o condenado e obrigá-lo a levar até o local do suplício a barra horizontal da cruz, onde já se encontrava a parte vertical cravada no chão.
Uma vez posto na cruz, de braços abertos, o condenado era amarrado e pregado na madeira pelos pulsos e pelos pés e morria, depois de horas de exaustão. A morte ocorria por parada cardíaca ou asfixia, pois a cabeça pendida sobre o peito dificultava a respiração.
Comentários LB Adultos
A Última Ceia – Aqui eu Aprendi

A Última Ceia – Aqui eu Aprendi

Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós” 1Co 5.7

A Última Ceia

O ambiente da última Páscoa de Jesus, e a instituição da Ceia do Senhor, é digno de notas extensas. Quem estava na Ceia do Senhor, assentado à mesa? Judas, o traidor; os discípulos que logo após a Ceia do Senhor disputavam sobre quem seria o maior entre eles; estava presente Pedro, que negou Jesus três vezes; no final, todos os discípulos abandonariam o Senhor, exceto o apóstolo João. Esse contexto é significativo quando refletimos sobre a simbologia da ordenança de nosso Senhor.

Comentários LB Adultos
A Última Ceia – Thiago Santos

A Última Ceia – Thiago Santos

INTRODUÇÃO

I – ANTECEDENTES HISTÓRICOS DA ÚLTIMA CEIA

II – A CELEBRAÇÃO DA ÚLTIMA CEIA

III – OS ELEMENTOS DA ÚLTIMA CEIA

CONCLUSÃO


“A SANTA CEIA, UM MOMENTO MUITO ESPECIAL” (LUCAS 22.17-20)

Na aula desta semana, aprenderemos acerca do significado da ceia instituída pelo Senhor. A Santa Ceia é um momento muito especial em que trazemos a memória, o ato vicário de Cristo sobre a cruz do Calvário por amor às nossas vidas. Por esta razão, devemos ser gratos a Deus, pois Cristo se tornou a causa da nossa salvação, e não somente nossa, mas também de todos quantos recebem a fé e obedecem ao evangelho.

Comentários LB Adultos
A Última Ceia – Daladier Lima

A Última Ceia – Daladier Lima

Chegamos ao subsídio da lição 11. Uma sequência vasta de conhecimentos tomou conta de nós. Mas, vamos adiante!

O Êxodo

Por que Israel chegou ao Egito? Curiosamente, muitos crentes não conhecem esta história. José, o penúltimo filho de Jacó, foi usado por Deus para acomodar seu povo na nação mais desenvolvida de sua época. Anos depois do sonho de Faraó se cumprir, os irmãos de José, que o haviam vendido para uma caravana de midianitas, se vêem diante do segundo mandatário mais poderoso daquele País. Após idas e vindas José se revela a seus irmãos e causa uma reviravolta na história. O livro do Gênesis termina com o estabelecimento de Jacó e seus filhos no Egito e a morte de José. E aí tudo se complicou para os israelitas. O tempo minimizou a história de José e levantou-se um Faraó (título que significa casa grande) que não o conhecia.

Comentários LB Adultos
A Última Ceia – Eliseu Antonio Gomes

A Última Ceia – Eliseu Antonio Gomes

O real propósito da Páscoa para os judeus. Êxodo 12.1-28. A maioria das nações celebram o seu dia da independência. Cada nação celebra a seu modo, mas estas celebrações têm uma grande diferença do Dia da Independência de Israel, ou, Dia da Libertação, também chamado de Páscoa.

As normas estabelecidas para a celebração talvez fossem mais um teste da completa confiança de Israel em Deus. Preocupações com a pressa, com o preparo para a viagem, com a solidariedade grupal e com o reconhecimento da graça de Deus para com Israel foram os principais motivos dessas restrições. Talvez, naquela ocasião os israelitas não compreenderam os motivos das limitações da Páscoa. Mais tarde Deus responderia às perguntas dos israelitas: Êxodo 12.26; 13.3, 14; Deuteronômio 4.9.

Comentários LB Adultos
A Última Ceia – Ev. Isaías de Jesus

A Última Ceia – Ev. Isaías de Jesus

TEXTO AUREO = Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa pascoa, foi sacrificado por nos. ( 1 Cor 5.7 )

VERDADE PRATICA = A Pascoa comemorava a libertação do Egito. A Ceia do Senhor celebra a libertação do pecado.

LEITURA BIBLICA = Lucas 2.27-20

A Última Ceia (Lucas 22:1-38)

A narrativa da paixão de Cristo inicia-se em Lucas 22. Nos primeiros 38 versículos o leitor lê sobre a traição contra Jesus, a ceia da páscoa e as instruções finais a seus discípulos, antes de sua prisão. A maior parte do texto de Lucas é originária de Marcos 14:1-31, podendo ser dividida nas seguintes partes: (1) a conspiração dos líderes religiosos (vv. 1,2); (2) Judas trai a Jesus (vv. 3-6); (3) os preparativos para a páscoa (vv. 7-14); (4) a ceia do Senhor (vv. 15-23); (5) o ensino a respeito de grandeza no reino (vv. 24-30); (6) predição da negação de Pedro (vv. 3 1-34) e (7) palavras de Jesus sobre as duas espadas (vv. 35-38).

Pages