As Consequências das Escolhas Precipitadas – Sulamita Macedo

As Consequências das Escolhas Precipitadas – Sulamita Macedo

Lição 05: As consequências das escolhas precipitadas

Professoras e professores, observem estas orientações:

1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:

– Cumprimentem os alunos.

– Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.

– Perguntem como passaram a semana.

– Escutem atentamente o que eles falam.

– Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.

– Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.

2 – Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.

3 – Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais,deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).

Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.

5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!

6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:

– Apresentem o título da lição: As consequências das escolhas precipitadas.

– Iniciem a aula perguntando para os alunos:

Abraão foi precipitado por levar Ló consigo? Por quê?

Ló escolheu a melhor parte da terra. Qual o problema desta escolha?

Abraão socorreu seu sobrinho Ló quando estava cativa nas mãos do inimigo. Você teria a mesma atitude? Por quê?

Observação: Jesus utilizou com frequência perguntas para seus ouvintes. Se desejar saber mais sobre o Método de Perguntas e Respostas, leiam o texto pedagógico(postado abaixo).

– Lembrem-se de que ao trabalhar o conteúdo da lição, vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.

– Para concluir, utilizem a dinâmica “Bumerangue”.

Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Bumerangue

Objetivos:

Refletir sobre as consequências de nossas atitudes.

Enfatizar o princípio da semeadura e da colheita.

Material:

01 bumerangue(pode ser feito de vários materiais)

01 cesta pequena com sementes variadas.

01 copo descartável pequeno(tipo cafezinho) para cada aluno.

Procedimento:

– Leiam Gl 6.7 “… tudo o que o homem semear, isso também ceifará”.

– Falem: Este é o princípio da semeadura e da colheita.

– Perguntem o que os alunos entendem sobre isto.

Aguardem as respostas.

– Depois, apresentem um bumerangue e perguntem como funciona.

Aguardem as respostas.

Espera-se que falem que o bumerangue é um objeto de arremesso e que ao ser lançado, volta à mão daquele que o arremessou.

– Falem: A lei da semeadura é como um bumerangue, você vai ter de volta, vai sentir as consequências daquilo que falou e praticou.

– Perguntem: Que tipo de sementes estamos semeado? O que estamos colhendo?

– Distribuam 01 copo descartável pequeno(tipo cafezinho) para cada aluno.

– Passem para os alunos a cesta com as sementes e solicitem para que eles retirem no máximo 05 unidades diferentes e coloque-as no copo.

– Depois, orientem para que os alunos falem sobre as ações, representadas pelas sementes, que eles desejam cultivar em suas vidas para que tenha êxito no seu relacionamento com Deus e com o próximo.

– Agora, repitam a leitura de Gl 6. 7.

– Reflitam ainda: Já imaginou a quantidade do que vocês podem receber de volta daquilo que estão plantando?

– Leiam II Co 9.6 “…O que semeia pouco, pouco também ceifará; o que semeia em abundância em abundância também ceifará.”

– Analisem ainda que há sementes que germinam com facilidade, mas há outras que precisam de cuidados especiais para que brotem.

Depois façam uma relação disto com as sementes que estamos cultivando, quais delas necessitam de maiores cuidados e tentativas para produzir frutos.

– Para finalizar, leiam Gl 5.22.

Por Sulamita Macedo.

Texto Pedagógico

Método de Perguntas e Respostas

O Método de Perguntas e Respostas consiste em lançar uma pergunta para os ouvintes, de forma que promova nos alunos um momento de reflexão para emitir suas respostas. Neste método é requerida uma pergunta bem elaborada, evitando assim respostas factuais e que conduzam a resposta com sim, não, não sei, talvez etc.

A utilização deste método nas aulas da EBD pode ser tanto no início, no meio ou final da aula, dependendo então do momento, que o professor desejar, previamente pensado na execução do planejamento.

A pergunta pode ser emitida, para turma, oralmente ou apresentada por escrito; depois de sua apresentação, aguarde um pouco de tempo e comece a anotar as respostas no quadro ou cartolina. Caso as respostas não apareçam de imediato, provoquem os alunos para que eles falem.

As vantagens de sua utilização podem ser observadas, pois com sua inserção na aula, o professor está oportunizando a participação do aluno na aula, além de conhecer o que o aluno sabe sobre o tema.

Quanto às desvantagens, podem ser citadas:

– O aluno não conhecer o tema e não emitir resposta;

– Outro que emite a resposta e ter vergonha de estar errada e temer que pode acontecer atitudes inadequadas dos colegas devido a resposta dele – isto deve ser corrigido pelo professor, para que todos possam ter coragem de falar e saber que vai ser respeitado;

– Despreparo do professor em aceitar todas as respostas e depois não saber como extrair delas elementos para a análise final.

Não descarte nenhuma resposta, mesmo que esteja errada, incompleta ou não fazer sentido ao que foi perguntado. Todas as respostas devem ser observadas, pois ao ser lançada a pergunta, as respostas aparecerão.

Depois, é importante analisar todas as respostas, apresentando os argumentos bíblicos para o desfecho da análise. Dessa forma, o aluno perceberá que o professor “aproveitou” suas ideias, não deixando-as de lado e, certamente, em outras ocasiões continuará a querer participar, ao invés de se fechar, se o professor fizer de conta que não escutou uma resposta ou não dando atenção ao aluno pela emissão de algo errado ou descabido ou porque o professor não cortou de imediato as ações de pouco caso dos colegas etc.

Jesus utilizou-se de várias formas de ensinar, dentre eles o de Perguntas e Respostas. As perguntas lançadas por Jesus objetivavam levantar questionamentos, fazendo o ouvinte pensar, instigando à dúvida, proporcionando-lhe um novo aprendizado.

“Pois qual é mais fácil? Dizer: Perdoados te são os teus pecados ou dizer: Levante-te e anda?“ Mt 9.5

“O batismo de João era do céu ou dos homens? Respondei-me.” Mc 11.30

“… Quem dizem os homens ser o Filho do homem?” Mt 16.13.

Que tal seguir o exemplo do Mestre dos mestres? Utilize o método de perguntas e respostas nas aulas da EBD, ele fica muito bem nas aulas expositivas! Observe as orientações deste texto e faça bom proveito!

 

Por Sulamita Macedo.

Publicado no blog Atitude de Aprendiz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *