A Última Ceia – Sulamita Macêdo

A Última Ceia – Sulamita Macêdo

Professoras e professores, observem estas orientações:

1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:

– Cumprimentem os alunos.

– Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.

– Perguntem como passaram a semana.

– Escutem atentamente o que eles falam.

– Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.

– Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.

2 – Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.

3 – Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais,deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).

Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.

5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!.

6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:

– Apresentem o título da lição: A Última Ceia.

– Depois, utilizem a dinâmica “Libertação”.

– Em seguida, trabalhem o conteúdo da lição sempre de forma participativa e contextualizada.

Tenham uma excelente e produtiva aula!

 

Dinâmica: Libertação

Objetivo: Introduzir o estudo sobre relação entre a Páscoa e a Ceia.

Material:

02 correntes confeccionadas de papel

Figuras de Figuras de Pão, Cordeiro e Ervas amargas

Figura de pão e vinho

02 pequenos textos(vejam no procedimento).

Procedimento:

– Dividam a turma em 02 grupos.

– Falem para o grupo 01: Vocês vão representar o povo escravo no Egito, sob o jugo de Faraó. Para tanto, entreguem para um aluno uma corrente de papel, simbolizando escravidão.

– Falem para o grupo 02: Vocês vão representar a humanidade que está escravizada pelo pecado. Entreguem para um aluno uma corrente de papel, simbolizando escravidão.

– Para o grupo 01 entreguem:

A palavra Páscoa

Figuras de Pão Asmo, Cordeiro e Ervas amargas

– Para o grupo 02 entreguem:

A expressão Santa Ceia

Figura de pão e vinho

– Peçam para que uma pessoa do grupo 01 leia o texto abaixo:

Nós estávamos escravos no Egito. Mas, fomos libertos, através da providência divina, depois das 10 pragas(o aluno deve retirar com força as correntes e demonstrar alegria pela libertação). Entre a 9ª e a 10ª praga, celebramos a Páscoa, com um cordeiro, pães asmos e ervas amargosas(os alunos devem mostrar as figuras).  Esta foi a primeira celebração da Páscoa.

– Peçam para que uma pessoa do grupo 02 leia o texto abaixo:

Nós éramos escravos do pecado. Mas, fomos libertos pelo sacrifício de Jesus. O cordeiro pascal nos remete ao sacrífico de Jesus que foi sacrificado por nós.  “Porque Cristo, nossa páscoa, já foi sacrificado”(I Co  5:7). Jesus celebrou a última Páscoa e instituiu a Ceia, que deveria ser celebrada como memorial de seu sacrifício pela humanidade.

– Orientem os 02 grupos para que falem ao mesmo tempo: Somos libertos!

Por Sulamita Macedo.

Publicado no blog Atitude de Aprendiz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *