A Grande Tribulação – Sulamita Macedo

A Grande Tribulação – Sulamita Macedo

Professoras e professores, observem estas orientações:

1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:

– Cumprimentem os alunos.

– Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.

– Perguntem como passaram a semana.

– Escutem atentamente o que eles falam.

– Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.

– Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.

2 – Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.

Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.

3 – Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais,deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).

Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.

5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!.

6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:

– Apresentem o título da lição: A Grande Tribulação.

– Organizem os alunos em círculo e coloquem no centro(no piso) a expressão “GRANDE TRIBULAÇÃO” e ao redor as  perguntas abaixo:

Por que tem esse nome?

Há outros nomes para a Grande Tribulação?

O que é?

Quando acontecerá?

Quanto tempo?

O que acontecerá na terra?

O que acontecerá com a Igreja?

Quais personagens aparecerão e quais suas funções?

Haverá salvação neste período?

– Falem: Esta lição vai tratar sobre o período da Grande Tribulação. A igreja neste período não estará na Terra, pois nesse tempo já houve o Arrebatamento. Estejamos preparados para o encontro com Cristo.

– Então, perguntem: O que vocês conhecem sobre a Grande Tribulação? Vamos ler estas perguntas e em seguida, vocês vão falar sobre o que sabem sobre a Grande Tribulação.

Aguardem as respostas e depois escrevam numa cartolina ou quadro as respostas dos alunos e reservem este material.

– Em seguida trabalhem o conteúdo da lição, procurando responder as perguntas feitas no início da aula, através de versículos e de informações. Nesse momento, procurem o envolvimento do aluno, dando-lhe oportunidade de realizar as leituras bíblicas.

– Depois que terminar o estudo da lição, perguntem: E agora, o que vocês sabem sobre a Grande Tribulação? O que podemos acrescentar as respostas emitidas no início da aula?

Para tanto, apresentem as respostas do início da aula e acrescentem o que os alunos vão falar. Esta é uma forma de realizar avaliação da aula.

– Para finalizar, utilizem a dinâmica “A Manifestação do Anticristo”,que proporcionará a refletir sobre a forma de manifestação do Anticristo.

Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: A manifestação do Anticristo

Objetivo: Refletir sobre a forma de manifestação do Anticristo.

Material:

01 máscara

03 alunos

Procedimento:

1 – Antes do início da aula:

– Escolham 03 alunos ou outros que voluntariamente participem da atividade.

– Falem para o aluno 01 que deverá falar para a turma características pessoais(não físicas) e do que gosta de fazer, do que já fez, do que pretende realizar,  relatar acontecimentos ocorridos com ela. Este relato deverá ser de forma exagerada, mas que seja moderado para não levantar suspeitas se as afirmações são verdadeiras e ou falsas. Tudo deve ser expresso de forma que convença os ouvintes.

– Falem para o aluno 02 e 03 para que forneçam informações pessoais de forma verdadeira.

– Orientem que eles vão usar uma máscara, quando chegar o momento de falar para a turma.

– Peçam para que eles não divulguem para os colegas as orientações dadas a eles.

2 – No momento da realização da dinâmica:

– Chamem os 03 alunos para se posicionar na frente da classe.

– Solicitem para que falem sobre o combinado anteriormente. À medida que cada um falar, coloquem a máscara nele.

– Depois, perguntem: Vocês acham que estão falando a verdade ou mentira?

Aguardem a manifestação dos alunos e perguntem o porquê das respostas, isto é, o que lhes convenceu disto.

Deixem a máscara no aluno que a turma afirma que ele está mentindo.

– Falem: Os 03 usaram máscara, mas a quem cabe realmente a máscara?

– Peçam, agora, para que eles falem para o grupo se estavam mentindo ou falando a verdade.

Coloquem a máscara no aluno que mentiu e falem: Sua máscara caiu, sua farsa foi descoberta!

– Afirmem: Assim será no governo do Anticristo, baseado em mentira e no engano convencerá a muitos, mas Cristo destruirá este império, desmascarando-o.

– Para finalizar, leiam:

II Ts 2. 3 e 4 “Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição; O qual se opõe contra tudo que se chama ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus”.

Por Sulamita Macedo.

Texto Pedagógico

Leitura nas aulas da EBD

Há variadas formas de promover a participação dos alunos nas aulas de Escola Bíblica Dominical(EBD). A leitura de textos e versículos realizada pelos alunos é também uma das maneiras de oportunizar a participação deles nas aulas. Quer saber como? Leia este texto!

O ato de ler de que trata este texto não se refere à leitura da lição durante a aula. Há professores que procedem assim, não sei se por falta de conhecimento pedagógico ou porque não se preparam para a aula, então leem um tópico e em seguida fazem um comentário. Ler a lição não é ministrar aula!  A lição deve ser lida em casa, pelo menos duas vezes antes da preparação da aula. Não quer dizer com isto que o professor está proibido de ler algum trecho pequeno da lição, mas caso haja necessidade disto que seja de forma esporádica.

Não é recomendável que o professor leia todos os versículos e textos que ele escolheu para fundamentar e exemplificar o tema em estudo, pois, a aula torna-se um monólogo e os alunos passivamente escutam… escutam… É necessário estimular a atenção deles, oportunizando atividades de colaboração na aula, sendo uma delas a leitura.

Há formas diferenciadas de leitura de textos que podem ser utilizadas durante as aulas. Então, vejam a seguir algumas sugestões:

– Leitura compartilhada: Todos os alunos possuem o mesmo texto e cada pessoa ler uma parte dele, que pode ser por parágrafo ou o professor indica quem vai ler e em um determinado momento pede que ele pare, para que outros continuem, até concluir a leitura do texto por completo.

– Leitura pontuada: É uma leitura com pausa a cada sinal de pontuação. Para realizá-la são necessários alguns cuidados:

. Indicar quem inicia a leitura e a apontar a ordem sequencial da leitura, isto é, sempre do lado direito de quem está lendo.

. Orientar que um aluno vai ler e quando encontrar um dos sinais de pontuação (? , . !) ele para, em seguida o colega do lado direito continua e para quando  encontrar outro ponto, e assim por diante até terminar o texto.

. Se alguém errar, a leitura é reiniciada do começo do texto. A leitura torna-se engraçada porque a tendência da pessoa é continuar lendo, mas é corrigido pelos colegas e tudo começa do zero (do inicio do texto).

. A leitura também pode se tornar tensa, por causar do medo de errar, mas a tentativa vale a pena.

. Para finalizar, realizem uma leitura completa sem interrupções.

– Leitura dialogada: É utilizada com textos no qual há diálogos. Para sua realização é necessário definir quem são os personagens. Em muitos casos, também se escolhe o narrador. É uma leitura feita com a colaboração de várias pessoas com suas falas, observando o momento de cada um ler, para isto é importante que todos os participantes estejam de posse de uma cópia do texto.

A leitura de versículos e de textos na aula da EBD é um estímulo à participação dos alunos, proporciona a fixação da Palavra de Deus, além de oportunizar o contato com outros tipos de textos. O professor pode também fazer indicação de leitura de livros, revistas ou de textos da internet sobre o tema da lição, para aprofundamento do estudo realizado em classe.

Que tal começar na próxima aula?

Por Sulamita Macedo.

There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *